De volta à antiga roda rosa | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia
>>> Consuelo de Paula e João Arruda lançam o CD Beira de Folha
>>> Festival Folclórico de Etnias realiza sua primeira edição online
>>> Câmara Brasil-Israel realiza live com especialistas sobre “O Mundo da Arte”
>>> Misturando música, filosofia e psicanálise, Poisé lança seu primeiro single
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> Contabilidade - Escola de Administração Fazendária - ESAF de Ricardo J. Ferreira pela Ferreira (2014)
>>> O Maior Sucesso do Mundo de Og Mandino pela Record (1994)
>>> O Céus e o Inferno de Allan Kardec pela Feb (1989)
>>> Amor, medicina e milagres - A Cura espontânea de doentes graves de Bernie S. Siegel pela BestSeller (1989)
>>> Mayombe de Pepetela pela Leya (2019)
>>> Os Segredos Para o Sucesso e a Felicidade de Og Mandino pela Record (1997)
>>> Para Viver Sem Sofrer de Gasparetto pela Vida E Consciencia (2002)
>>> Guía Rápida del Museo Nacional de Bellas Artes de Vários pela Mnba (1996)
>>> A profecia celestina de James Redfield pela Objetiva (2001)
>>> The Forecast Magazine January 2020 - 2020 de Diversos pela Monocle (2020)
>>> O Diário da Princesa de Meg Cabot pela Record (2002)
>>> The Forecast Magazine January 2017 - Time to Talk? de Diversos pela Monocle (2017)
>>> Mojo December 2018 de Led Zeppelin pela Mojo (2018)
>>> Mojo 300 November 2018 The Legends de Diversos pela Mojo (2018)
>>> Mojo 299 October 2018 de Paul McCartney pela Mojo (2018)
>>> Mojo 297 August 2018 de David Bowie pela Mojo (2018)
>>> Mojo 307 June 2019 de Bob Dylan pela Mojo (2019)
>>> Mojo 296 July 2018 de Pink Floyd pela Mojo (2018)
>>> Mojo April 2018 de Arctic Monkeys pela Mojo (2018)
>>> Mojo 294 May 2018 de Roger Daltley pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 April 2018 de Neil Young pela Mojo (2018)
>>> Mojo 292 March 2018 de Nick Drake pela Mojo (2018)
>>> Mojo 291 February 2018 de The Rolling Stones pela Mojo (2018)
>>> Mojo 290 January 2018 de The Jam pela Mojo (2018)
>>> Mojo 289 December 2017 de Bob Dylan pela Mojo (2017)
>>> Mojo 286 September 2017 de Allman Brothers pela Mojo (2017)
>>> Mojo 310 September 2019 de Tom Waits pela Mojo (2019)
>>> Mojo 309 August 2019 de Bruce Springsteen pela Mojo (2019)
>>> Mojo 304 March 2019 de Joni Mitchell pela Mojo (2019)
>>> Como cuidar do seu automóvel de Ruy Geraldo Vaz pela Ediouro (1979)
>>> Mojo 236 July 2013 de The Rolling Stones pela Mojo (2013)
>>> Mojo 250 January 2014 de Crosby, Still, Nash & Young pela Mojo (2014)
>>> Gilets Brodés - Modèles Du XVIII - Musée des Tissus - Lyon de Várioa pela Musee des Tíssus (1993)
>>> Mojo 249 August 2014 de Jack White pela Mojo (2014)
>>> Mojo 252 October 2014 de Siouxsie And The Banshees pela Mojo (2014)
>>> Mojo 251 October 2014 de Kate Bush pela Mojo (2014)
>>> Mojo 302 January 2019 de Kate Bush pela Mojo (2019)
>>> Mojo 274 September 2016 de Bob Marley pela Mojo (2016)
>>> Universo baldio de Nei Duclós pela Francis (2004)
>>> Mojo 245 April 2014 de Prince pela Mojo (2014)
>>> Mojo 256 March 2015 de Madonna pela Mojo (2015)
>>> Musée de La Ceramique - Visit Guide de Vários pela Cidev (1969)
>>> Mojo 159 February 2007 de Joy Division pela Mojo (2007)
>>> Mojo 170 January 2008 de Amy Whinehouse pela Mojo (2008)
>>> Mojo 229 December 2012 de Led Zeppelin pela Mojo (2012)
>>> Retrato do Artista Quando Velho de Joseph Heller pela Cosac & Naify (2002)
>>> No Tempo das Catástrofes de Isabelle Stengers; Eloisa Araújo pela Cosac & Naify (2015)
>>> Manual de esquemas de Klöckner- Moeller pela Do autor (1971)
>>> Inesgotáveis Enigmas do Passado de Vários pela Século Futuro (1987)
>>> Evidências dos Ovnis - As Ciências Proibidas de Vários pela Século Futuro (1987)
COLUNAS

Quinta-feira, 4/10/2018
De volta à antiga roda rosa
Elisa Andrade Buzzo

+ de 2200 Acessos

O rosado pórtico de Charters de Almeida amanheceu metade pintado de vermelho na boca da alameda da Universidade. Eu, que já o tinha conhecido cor-de-rosa de desgastado, não gostei nada da renovação ao original. Acostumei-me ao embaciado de tons pastéis, que cria mais um clima do que uma sensação pronta, uma forma delimitada.

É o ano letivo que se inicia, e os andaimes e os pintores ainda estão lá, a grande roda da composição vai sendo preenchida de substância nova; e eu não preciso me surpreender tanto com as novidades porque ao reflexo dos rostos novos sobrepõem-se as sombras dos antigos, a faculdade permanece a mesma, inteiriça em seu pórtico, diria “pós-clássico”, de colunas clean, rosadas e puras, com suas mesmas sujidades, janelas travadas e cheiro de mofo no corredores de história.

Nem tanto igual assim, diria um olhar depois de lentes corretivas limpas, para melhor ver algumas minúcias: foram colocadas placas informativas mais claras, nos banheiros da faculdade; no saguão um mapa do edifício melhor orienta os novos alunos (e os velhos), perdidos diante da aparente monumentalidade do local, coisa pouca; no calor escaldante, um evento no pátio grego com o diretor da faculdade e alunos enchendo os bares.

No jardim do Campo Grande, grupos de praxe entoam seus cânticos. Um deles leva, à frente, uma bandeira preta com um morcego de boca agressiva, segurando uma grande colher de pau. Afasto-me, procurando uma sombra, dos inofensivos e tenros urubus, com suas capas esvoaçantes e óculos de sol da moda. Refugio-me, antes necessito de horas diárias na biblioteca, nunca suficientes. A claridade custa a se esmaecer numa atmosfera noturna pelas grandes janelas.

Sonho encontrar algo que não se mostra por inteiro, o tom vermelho por completo das formas inconsúteis que se mostram borradas e incoerentes. Algo que pode estar escondido no recôndito claro onde brota a luz das compridas lâmpadas da mesa da biblioteca. Às vezes é melhor não ver o que tanto se deseja, mas que ainda existe, e se espalha pelo campus como uma praga invisível. Mas nada sai; os livros são mudos. As histórias se contam na vida real e as histórias dos livros precisam também da vida real, ainda que não só dela.

Mas há um grande acontecimento em que culmina o início do ano letivo. A faculdade está cheia nesta noite. Meninas com copos de cerveja e cigarro lotam os banheiros. Garotos de capa preta ensaiam um olhar quarenta e três. Há um palco em formato de concha, com luzes lilases e gás, inebriando a cidade universitária de uma languidez afetada. É uma grande festa em frente à reitoria. O vocalista da banda de rock diz um dois três e uma rajada fresca de vento vai me levando embora, escadaria abaixo.

A lua reflete no céu turquesa da noite de veraneio, no jardim de pavões adormecidos, um brilho leitoso. Vênus e Júpiter estacam, como pontas de alfinete de uma sutura solta. De uma palmeira delineada em negro gorjeiam os últimos cantos. Esses óculos incutiram uma clareza inédita sobre a paisagem e as coisas. Ela me segue até a cama, lua crescente e ardejante, através da cortina, tal luminária perpétua de sucessivas causas.


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 4/10/2018


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um bar em permanente construção de Rafael Lima


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2018
01. Mais outro cais - 7/6/2018
02. O dia em que não conheci Chico Buarque - 21/6/2018
03. As palmeiras da Politécnica - 6/12/2018
04. Minha plantinha de estimação - 15/3/2018
05. Primavera para iniciantes - 3/5/2018


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




KERABAN
JULIO VERNE
MATOS PEIXOTO
(1966)
R$ 6,90



HISTORIA CONTEMPORANEA
JVOSTOV E ZUBOK
CENTRO DO LIVRO BRASILEIRO
(1985)
R$ 8,90



PSICOLOGIA DO COTIDIANO - REPRESENTAÇÕES SOCIAIS EM AÇÃO
MARÍLIA VERÍSSIMO VERONESE E PEDRINHO A. GUARESCHI
VOZES
(2007)
R$ 34,90



ARTE LITERÁRIA PORTUGAL BRASIL
CLENIR BELLEZI DE OLIVEIRA
MODERNA
(1999)
R$ 22,00



BÍBLIA E RELIGIOSIDADE POPULAR
COOR.) J. E. M. TERRA S. J.
LOYOLA LEB
(1984)
R$ 5,00



THE ACROPOLIS AND ITS MUSEUM
GEORGE DONTAS
CLIO EDITIONS
(1990)
R$ 15,82



MÈRE ET FILLE
FRANCESCA SANVITALE
SALVY
(1993)
R$ 52,37



UM MUNDO DESCONHECIDO
HEINZ G. KONSALIK
RECORD
R$ 6,90



SONHOS EM AMARELO
LUIZ ANTONIO AGUIAR
MELHORAMENTOS
(2014)
R$ 15,00



EM BUSCA DO RIGOR E DA MISERICÓRDIA: REFLEXÕES DE UM ERMITÃO URBANO
LOBÃO
RECORD
(2015)
R$ 15,00





busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês