Melhor que muito casamento | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Documentário inédito sobre Luis Fernando Verissimo estreia em 2 de maio nos cinemas
>>> 3ª Bienal Black abre dia 27 de Abril no Espaço Cultural Correios em Niterói (RJ)
>>> XV Festival de Cinema da Fronteira divulga programação
>>> Yassir Chediak no Sesc Carmo
>>> O CIEE lança a página Minha história com o CIEE
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
>>> Uma nova forma de Macarthismo?
>>> Metallica homenageando Elton John
>>> Fernando Schüler sobre a liberdade de expressão
>>> Confissões de uma jovem leitora
>>> Ray Kurzweil sobre a singularidade (2024)
>>> O robô da Figure e da OpenAI
Últimos Posts
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
>>> Ícaro e Satã
>>> Ser ou parecer
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A hora certa para ser mãe
>>> Cenas de abril
>>> Por que 1984 não foi como 1984
>>> A dicotomia do pop erudito português
>>> Coisas nossas
>>> Caso Richthofen: uma história de amor
>>> Apresentação autobiográfica muito solene
>>> Nem Aos Domingos
>>> Aprender poesia
>>> São Luiz do Paraitinga
Mais Recentes
>>> Box Moderna Plus Tempos, Leitores E Leituras de Moderna pela Moderna
>>> A Elite 02 de Kiera Cass pela Seguinte (2013)
>>> Pelo Buraco Da Fechadura Eu Vi Um Baile De Debutantes de Mario Prata pela Geração (2023)
>>> Nas Fronteiras Da Ciencia de Celso Martins pela Dpl (2001)
>>> Quem é você Alasca de John Green pela Martins Fontes (2014)
>>> The Journey To The West, Revised Edition de Anthony C. Yu pela University Of Chicago Press (2012)
>>> Instinto Materno de Barbara Abel pela Globo Livros (2023)
>>> A Teoria De Tudo de Jane Hawking pela Única (2014)
>>> Contraseña Libro Del Alumno - Volume 2 de Marilia Vasques Callegari pela Moderna (2015)
>>> A Cidade Antiga de Fustel de Coulanges pela Martins Fontes (1998)
>>> Geração Alpha Portugues 9 Ed 2019 - Bncc de Everaldo Nogueiragreta Marchettimirella L. Cleto pela Sm (2019)
>>> Desforra de Stella Maris Rezende pela Maralto (2023)
>>> Box Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2013)
>>> Geografia Em Mapas América E África de Graça Maria Lemos Ferreira pela Moderna (didaticos) (2014)
>>> Evolução Para O Terceiro Milênio de Carlos Toledo Rizzini pela Edicel (1987)
>>> Day Of Empire: How Hyperpowers Rise To Global Dominance and Why They Fall de Amy Chua pela Double Day (2008)
>>> Longe Das Aldeias de Robertson Frizero pela Dublinense (2021)
>>> Livro Infanto Juvenis A Ilha do Tesouro Série Reencontro Literatura de Robert Louis Stevenson - Ary Quintella pela Scipione (1997)
>>> Araribá Plus Português - 6º Ano de Mônica Franco Jacinto pela Moderna (2018)
>>> Livro Literatura Infantil - Teoria, Análise, Didática PLT 487 de Nelly Novaes Coelho pela Moderna (2000)
>>> Box Crossfire de Sylvia Day pela Paralela (2014)
>>> Matemática E Realidade - 6º Ano de Gelson Iezzi pela Atual Didáticos (2018)
>>> As Memorias De Cleopatra - A Filha De Isis de Margaret George pela Geracao Editorial (2000)
>>> Panoramas Geografia 7 Ano Aluno de Marcelo Moraes pela Ftd (2019)
>>> Reinações De Narizinho de Monteiro Lobato pela Brasiliense (2009)
COLUNAS

Sexta-feira, 22/11/2019
Melhor que muito casamento
Ana Elisa Ribeiro
+ de 3300 Acessos

Estou aqui há 16 anos. Aqui, sim, nesta coluna. Nem sempre na sexta-feira, mas talvez mais nela do que em outros dias da semana. Sim, há 16 anos escrevo "crônicas" para o Digestivo, a convite do Julio Daio Borges, ou simplesmente Jui, atingindo leitores/as que raramente se revelam. De vez em quando se manifestam e ficam amigos, em raríssimos mas existentes casos.

O painel do Digestivo conta diferente de mim. Aqui nos bastidores, eu consigo saber que foram 1.347.069 acessos desde novembro de 2002, o que deve corresponder ao primeiro momento em que postei um texto neste template. Tal texto só deve ter ido ao ar duas semanas depois ou é justo aquele texto inaugural que traz a data do meu aniversário. Talvez seja isso. O fato é que se eu e o Digestivo Cultural namorássemos, teríamos de negociar a data de aniversário do consórcio. Ou cada um faria seu jantar solo à luz de velas.

Cada um, cada um

Cada colunista aqui tem sua história. Como 16 anos não são 16 dias, vi muitos nomes virem, sumirem, voltarem ou não, nesta listinha à esquerda. Alguns desses nomes conheci pessoalmente, mas bem poucos. Outros se transformaram em colegas de coluna, com algum sentimento de proximidade, mesmo não nos tendo visto de perto jamais. Aliás, encontrei o próprio editor pouquíssimas vezes, nos telefonamos mais algumas raras, em especial em momentos de crises pessoais aqui e lá, mantendo sempre um sentimento de amizade que independeu da presença física.

No início...

Júlio Daio Borges sempre foi um cara antenado. Lá nos idos de 2001, 2002, ele recebeu um jornal impresso de uma faculdade de Comunicação aqui das Gerais. E era nesse número que eu figurava como poeta, numa matéria até grandinha, com uma foto de impor respeito. O editor do DC me procurou na internet (ainda sem Google) e topou com meu finado blog, o Estante de Livros, que fazia relativo sucesso no jurássico internético. Nesse blog, eu me atrevia a escrever contos curtos, resenhas de livros muito contemporâneos e a publicar entrevistas com autores em começo de trajetória (a maioria hoje bem badalada).

Não foi difícil estabelecer um contato mais firme. Júlio me enviou, talvez, um e-mail (provavelmente no Hotmail ou na conta de um outro site que eu tinha, o Patife) e me perguntou se eu gostaria de escrever semanalmente para o Digestivo. Bom, eu adoro um desafio, ainda mais se for na escrita.

O DC não era desconhecido para mim. Meu amigo e colega de trabalho Lucas Junqueira já havia defendido uma monografia de especialização sobre o site do Júlio. Eu sabia um pouco da história do Digestivo e da vibe que rolava por aqui, à época. O site não tinha uma cara muito diferente do que tem hoje e eu espiava o que era escrito, quem circulava por aqui, etc. Minha experiência com colunas periódicas era curtíssima (uma passagem rápida pela Carta Maior), mas eu morria de vontade de ter um espaço virtual onde aprender e exercitar este lance intenso de escrever sempre.

Só impus uma condição ao Júlio: escrever o que eu quisesse. Sem pautas, sem comandos autoritários, etc. E ele topou. Me entregou o pedaço de terra sem pestanejar. Mas avisou: de vez em quando, conforme a ocasião ou a oportunidade, posso te pedir que escreva algo mais temático, a fim de que você participe de algum especial, mas nada demais. E você só vai se quiser. E várias vezes eu quis.

Liberdade

Lidar com a liberdade: sonho desde menina. Coisa ótima compor o elenco do site, angariando assunto onde quer que fosse. Um motivo a mais para estar sempre atenta a tudo, à conversa alheia, às leituras sempre sem inocência, ao dia a dia, aos discursos e aos silêncios. Uma beleza. De semana em semana eu precisava preencher, com no mínimo 5 mil caracteres, esta folha em branco que se abria, inclusive com alguns códigos html.

E o tempo passou. Os assuntos às vezes se repetiam, mas foi possível escrever, por mais de década e meia, sobre muita coisa, para muita gente que teve a paciência e a generosidade de ler. Deixei de ser semanal para ser quinzenal, lá pelas tantas. E depois fui ficando frouxa, espaçando mais os textos, mas sem abandonar o posto. É uma conquista, não uma obrigação.

Livros

Desta vida de 16 anos no DC, fiz brotarem dois livros de crônicas: Chicletes, Lambidinha e outras crônicas e Meus Segredos com Capitu, ambos no aniversário de dez anos da empreitada, pela maravilhosa Jovens Escribas, editora pequena e corajosa de Natal, RN. Belos livros, que fizeram relativo sucesso com leitores/as, esgotando-se as duas tiragens, sendo uma vez reimpressos e, no caso do Capitu, aparecendo de gaiato numa semifinal do prêmio Portugal Telecom, antecessor do atual Oceanos.

Sem estresse

Atravessar 16 anos foi também atravessar algumas fases do país, emitir discursos, provocando ou evitando. Em momentos mais polarizados, jamais senti qualquer tipo de restrição ou constrangimento neste espaço. E isso me deixou tão à vontade, sempre, quanto estar em casa.

Mulheres na área

Outra coisa que o Digestivo faz como poucos: convocar mulheres cronistas para suas fileiras. Não pesquisei detidamente, não fiz as contas, mas muitas cronistas ou "colunistas" passaram por aqui, segurando uma onda que ainda é hegemonicamente masculina. São, infelizmente, poucas as cronistas muito conhecidas. E se forem de humor então... quase nenhuma. Uma grande porcaria, mas esperado para o contexto geral.

Colunista?

Cronista ou colunista? Pois então implico com isso. Considero-me, desde os inícios, cronista. E isso porque, embora nem sempre eu consiga, pretendo sempre que meu texto aqui tenha um jeitinho literário e um lance atemporal; que dure mais que os fatos; que possa ser lido longe e adiante; que seja mais generalista que específico. Muitos outros colunistas escrevem comentários, textos muito presentes, com data de validade bem curta, coisa que nunca me interessou como escritora. Vez ou outra, publiquei aqui resenhas de livros ou teci comentários a certos fatos, mas a tônica não era essa. E não será.

Votos renovados

Pretendo fazer aniversário de 20 anos aqui. Pretendo arrancar deste terreno mais pelo menos um livro, por outra editora legal, que talvez me leve a mais leitores/as, noutro tipo de circulação. E provavelmente continuarei uma quase anônima na seara mapeada dos cronistas (impressionante, deveras, como nos esquecem ou nos ignoram). Mas... 20 anos não serão 20 dias, e minha gratidão, meu respeito e meu carinho pelo DC e pelo Júlio só confirmarão nossos votos de parceria e cumplicidade, tudo mais duradouro que muito casamento, oras. E tenho provas: já troquei e lancei ao mar algumas alianças; o DC, como veem, continua firme.

LeP



Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 22/11/2019

Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2019
01. Treliças bem trançadas - 26/7/2019
02. Outros cantos, de Maria Valéria Rezende - 13/9/2019
03. Manual para revisores novatos - 21/6/2019
04. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis - 22/3/2019
05. Crônica em sustenido - 5/7/2019


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Livro Linguística Cómo Usar Correctamente el Idioma
Luis Miranda Podadera
Nauta
(2003)



Análise e interpretação da obra literária Volume 2
Wolfgang Kayser
Arménio Amado
(1970)



Revista Literatura Conhecimento Prático Nº 24
Franco de Rosa
Escala Educacional



A História de Fernão Capelo Gaivota
Richard Bach
Nordica
(1979)



Contos Escolhidos
Machado de Assis
Klick



El Cid - O Heroi da Espanha - Serie Reencontro
Paulo Reginato adaptador
Scipione
(1997)



Contabilidade de Gestão - Cálculo de Custos e Valorização ... (lacrado
Adélio Saraiva, Ana Isabel Rodrigues
Almedina
(2018)



El niño vagabundo
Guy Néron
Paideia
(1967)



Multiculturalismo - Diferenças Culturais e Práticas Pedagógicas
Org Antonio Flávio Moreira, Org Vera Maria Candau
Vozes
(2012)



The Definitive Guides to Managing the Numbers
Richard Stutely
Prentice Hall
(2003)





busca | avançada
63898 visitas/dia
2,0 milhão/mês