Melhor que muito casamento | Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Maíra Lour apresenta leitura dramática audiovisual “Insensatez'
>>> Exposição do MAB FAAP conta com novas obras
>>> Projeto Camerata Filarmônica Brasileira apresenta concerto comemorativo no dia 15 de maio em Indaiat
>>> Ação Urgente Contra a Fome - SescSP
>>> 3ª Mostra de Teatro de Heliópolis recebe inscrições até 31 de maio
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
>>> PoloAC retoma temporada de Os Doidivanas
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Irredentismo
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> O assassinato de Herzog na arte
>>> Hitler, de Ian Kershaw, pela Companhia das Letras
>>> Livrarias em tempos modernos
>>> O que é a memética?
>>> O dinossauro de Augusto Monterroso
>>> Sobre o Jabá
>>> Você viveria sua vida de novo?
>>> Suicídio, parte 2
Mais Recentes
>>> Robot Dreams de Isaac Asimov pela Ace Books (1996)
>>> O Dramaturgo como Pensador de Eric Bentley pela Civilização Brasileira (1991)
>>> O Conclave de Malachi Martin pela Novo Tempo (1978)
>>> A Nova Ciência da Política de Eric Voegelin pela Universidade de Brasília (1982)
>>> Gestión del Conocimiento de Agustí Canals pela Gestión (2003)
>>> Brasil:a Arte de Hoje de Jocob Klintoeitz pela Sao Paulo (1983)
>>> A Conquista do Rio Grande Volume 1 de Jose Netto pela Rio Cell (1989)
>>> Rui Barbosa:tentativa de Compreenção e de Síntese de Luiz Delgado pela Jose Olympio (1945)
>>> T. E. C. Tecnologia Estelar Complementável de Marcelo Santana pela Anthology (2010)
>>> O Pensamento de Platão de Antonio Freire pela Livraria Cruz - Braga (1967)
>>> O Circo de Lucca de Zugliani Jorge Otávio pela Devir (2007)
>>> Far Eastern Ceramics - Marks and Decoration de Maria Penkala pela Mouton (1963)
>>> Tesoros del Arte Japones:periodo Edo(1615-1868) de Museo Fuji - Tokio pela Fundacion Juan March (1995)
>>> Ferrari-the Sports and Gran Turismo Cars de Warren W Fitzgerald / Richard F Merrittn e Outros pela Norton Company (1979)
>>> Cómo Evaluar y Mejorar Sus Capacidades Personales de Gareth Lewis pela Gestión (2000)
>>> Noções Básicas de Importação de João dos Santos Bizelli e Ricardo Barbosa pela Aduaneiras (1993)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Organizacion del Almacen de Michele Calimeri pela Hispano Europea (1961)
>>> Mestres do Marketing de Gene Walden pela Ediouro (1994)
>>> O Poder do Marketing Direto de Ray Jutkins pela Makron (1994)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Dinheiro Dinheiro Dinheiro... Como Ganhar Rapidamente de Mathias Gonzalez pela Ediouro (1987)
>>> Como Negociar Aumento de Salário de George M. Hartman pela Ediouro (1995)
>>> Karoshi o Jogo da Qualidade - Completo de Paulo Sandroni e Luis Alberto Sandroni pela Best Seller (1995)
>>> O Monstro Embaixo da Cama de Stan Davis pela Futura (1996)
COLUNAS

Sexta-feira, 22/11/2019
Melhor que muito casamento
Ana Elisa Ribeiro

+ de 2300 Acessos

Estou aqui há 16 anos. Aqui, sim, nesta coluna. Nem sempre na sexta-feira, mas talvez mais nela do que em outros dias da semana. Sim, há 16 anos escrevo "crônicas" para o Digestivo, a convite do Julio Daio Borges, ou simplesmente Jui, atingindo leitores/as que raramente se revelam. De vez em quando se manifestam e ficam amigos, em raríssimos mas existentes casos.

O painel do Digestivo conta diferente de mim. Aqui nos bastidores, eu consigo saber que foram 1.347.069 acessos desde novembro de 2002, o que deve corresponder ao primeiro momento em que postei um texto neste template. Tal texto só deve ter ido ao ar duas semanas depois ou é justo aquele texto inaugural que traz a data do meu aniversário. Talvez seja isso. O fato é que se eu e o Digestivo Cultural namorássemos, teríamos de negociar a data de aniversário do consórcio. Ou cada um faria seu jantar solo à luz de velas.

Cada um, cada um

Cada colunista aqui tem sua história. Como 16 anos não são 16 dias, vi muitos nomes virem, sumirem, voltarem ou não, nesta listinha à esquerda. Alguns desses nomes conheci pessoalmente, mas bem poucos. Outros se transformaram em colegas de coluna, com algum sentimento de proximidade, mesmo não nos tendo visto de perto jamais. Aliás, encontrei o próprio editor pouquíssimas vezes, nos telefonamos mais algumas raras, em especial em momentos de crises pessoais aqui e lá, mantendo sempre um sentimento de amizade que independeu da presença física.

No início...

Júlio Daio Borges sempre foi um cara antenado. Lá nos idos de 2001, 2002, ele recebeu um jornal impresso de uma faculdade de Comunicação aqui das Gerais. E era nesse número que eu figurava como poeta, numa matéria até grandinha, com uma foto de impor respeito. O editor do DC me procurou na internet (ainda sem Google) e topou com meu finado blog, o Estante de Livros, que fazia relativo sucesso no jurássico internético. Nesse blog, eu me atrevia a escrever contos curtos, resenhas de livros muito contemporâneos e a publicar entrevistas com autores em começo de trajetória (a maioria hoje bem badalada).

Não foi difícil estabelecer um contato mais firme. Júlio me enviou, talvez, um e-mail (provavelmente no Hotmail ou na conta de um outro site que eu tinha, o Patife) e me perguntou se eu gostaria de escrever semanalmente para o Digestivo. Bom, eu adoro um desafio, ainda mais se for na escrita.

O DC não era desconhecido para mim. Meu amigo e colega de trabalho Lucas Junqueira já havia defendido uma monografia de especialização sobre o site do Júlio. Eu sabia um pouco da história do Digestivo e da vibe que rolava por aqui, à época. O site não tinha uma cara muito diferente do que tem hoje e eu espiava o que era escrito, quem circulava por aqui, etc. Minha experiência com colunas periódicas era curtíssima (uma passagem rápida pela Carta Maior), mas eu morria de vontade de ter um espaço virtual onde aprender e exercitar este lance intenso de escrever sempre.

Só impus uma condição ao Júlio: escrever o que eu quisesse. Sem pautas, sem comandos autoritários, etc. E ele topou. Me entregou o pedaço de terra sem pestanejar. Mas avisou: de vez em quando, conforme a ocasião ou a oportunidade, posso te pedir que escreva algo mais temático, a fim de que você participe de algum especial, mas nada demais. E você só vai se quiser. E várias vezes eu quis.

Liberdade

Lidar com a liberdade: sonho desde menina. Coisa ótima compor o elenco do site, angariando assunto onde quer que fosse. Um motivo a mais para estar sempre atenta a tudo, à conversa alheia, às leituras sempre sem inocência, ao dia a dia, aos discursos e aos silêncios. Uma beleza. De semana em semana eu precisava preencher, com no mínimo 5 mil caracteres, esta folha em branco que se abria, inclusive com alguns códigos html.

E o tempo passou. Os assuntos às vezes se repetiam, mas foi possível escrever, por mais de década e meia, sobre muita coisa, para muita gente que teve a paciência e a generosidade de ler. Deixei de ser semanal para ser quinzenal, lá pelas tantas. E depois fui ficando frouxa, espaçando mais os textos, mas sem abandonar o posto. É uma conquista, não uma obrigação.

Livros

Desta vida de 16 anos no DC, fiz brotarem dois livros de crônicas: Chicletes, Lambidinha e outras crônicas e Meus Segredos com Capitu, ambos no aniversário de dez anos da empreitada, pela maravilhosa Jovens Escribas, editora pequena e corajosa de Natal, RN. Belos livros, que fizeram relativo sucesso com leitores/as, esgotando-se as duas tiragens, sendo uma vez reimpressos e, no caso do Capitu, aparecendo de gaiato numa semifinal do prêmio Portugal Telecom, antecessor do atual Oceanos.

Sem estresse

Atravessar 16 anos foi também atravessar algumas fases do país, emitir discursos, provocando ou evitando. Em momentos mais polarizados, jamais senti qualquer tipo de restrição ou constrangimento neste espaço. E isso me deixou tão à vontade, sempre, quanto estar em casa.

Mulheres na área

Outra coisa que o Digestivo faz como poucos: convocar mulheres cronistas para suas fileiras. Não pesquisei detidamente, não fiz as contas, mas muitas cronistas ou "colunistas" passaram por aqui, segurando uma onda que ainda é hegemonicamente masculina. São, infelizmente, poucas as cronistas muito conhecidas. E se forem de humor então... quase nenhuma. Uma grande porcaria, mas esperado para o contexto geral.

Colunista?

Cronista ou colunista? Pois então implico com isso. Considero-me, desde os inícios, cronista. E isso porque, embora nem sempre eu consiga, pretendo sempre que meu texto aqui tenha um jeitinho literário e um lance atemporal; que dure mais que os fatos; que possa ser lido longe e adiante; que seja mais generalista que específico. Muitos outros colunistas escrevem comentários, textos muito presentes, com data de validade bem curta, coisa que nunca me interessou como escritora. Vez ou outra, publiquei aqui resenhas de livros ou teci comentários a certos fatos, mas a tônica não era essa. E não será.

Votos renovados

Pretendo fazer aniversário de 20 anos aqui. Pretendo arrancar deste terreno mais pelo menos um livro, por outra editora legal, que talvez me leve a mais leitores/as, noutro tipo de circulação. E provavelmente continuarei uma quase anônima na seara mapeada dos cronistas (impressionante, deveras, como nos esquecem ou nos ignoram). Mas... 20 anos não serão 20 dias, e minha gratidão, meu respeito e meu carinho pelo DC e pelo Júlio só confirmarão nossos votos de parceria e cumplicidade, tudo mais duradouro que muito casamento, oras. E tenho provas: já troquei e lancei ao mar algumas alianças; o DC, como veem, continua firme.

LeP



Ana Elisa Ribeiro
Belo Horizonte, 22/11/2019


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Aos aspirantes a escritor de Rafael Rodrigues


Mais Ana Elisa Ribeiro
Mais Acessadas de Ana Elisa Ribeiro em 2019
01. Treliças bem trançadas - 26/7/2019
02. Outros cantos, de Maria Valéria Rezende - 13/9/2019
03. Manual para revisores novatos - 21/6/2019
04. 2 leituras despretensiosas de 2 livros possíveis - 22/3/2019
05. Crônica em sustenido - 5/7/2019


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Elogio da Leitura
Gabriel Perissé
Manole
(2006)



A Queda da Monarquia Francesa - Luis XVI, Maria Antonieta e O Barão de Breteuil
Munro Price
Record
(2007)



A Boca no Mundo - 100 Crônicas de Fernando Bonassi
Fernando Bonassi
Novo Século
(2007)



Comece Hoje a Esquentar a Relação
Joyce e Clifford Penner
Thomas Nelson Brasil
(2012)



Um Novo Espírito Santo Onde a Corrupção Veste Toga
Rogério Medeiros e Stenka do Amaral Calado
Capital Cultural
(2010)



Educação Em Astronomia
Rodolfo Langhi - Roberto Nardi
Escrituras
(2013)



Contar Com Deus - Estudos de Teologia Moral
Xavier Thevenot
Loyola
(2008)



Riso Rimado - Autografado
Oswaldo Gomes
Taba Cultural
(2006)



Fairy Tail Vol. 57
Hiro Mashima
Jbc
(2016)



Urbanidade e Violência
Dados Revista Ciências Sociais Nº 2 de 1988
Vértice
(1988)





busca | avançada
104 mil/dia
2,5 milhões/mês