Meu malvado favorito | Renato Alessandro dos Santos | Digestivo Cultural

busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Exposição virtual 'Linha de voo', de Antônio Augusto Bueno e Bebeto Alves
>>> MAB FAAP seleciona artista para exposição de 2022
>>> MIRADAS AGROECOLÓGICAS - COMIDA MANIFESTO
>>> Editora PAULUS apresenta 2ª ed. de 'Psicologia Profunda e Nova Ética', de Erich Neumann
>>> 1ª Mostra e Seminário A Arte da Coreografia de 17 a 20 de junho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
>>> André Jakurski sobre o pós-pandemia
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
Últimos Posts
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
>>> Acentuado
>>> Mãe, na luz dos olhos teus
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Daslusp
>>> A essência de Aldous Huxley
>>> 80 anos de Alfredo Zitarrosa
>>> Dize-me com quem andas e eu te direi quem és
>>> 7 de Setembro
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Sultão & Bonifácio, parte I
>>> Retrato de corpo inteiro de um tirano comum
>>> Você é rico?
>>> Podcasters do mundo, uni-vos!
Mais Recentes
>>> Free Riders de Luiz H. Rose; Maiza Fatureto; Tereza Sekiya pela Cambridge (2008)
>>> Difícil Decisão de Juciara Rodrigues pela Atual (1996)
>>> A História Vazia da Garrafa Vazia de Jonas Ribeiro pela Do Brasil (2004)
>>> A Cadelinha Lambada de Márcia Glória Rodriguez pela Icone (1997)
>>> Pra Você Eu Conto de Moacyr Scliar pela Atual (1998)
>>> Meio Circulante de Edison Rodrigues Filho; Walter Vasconcelos pela Melhoramentos (2012)
>>> The Big Picture Level 1 de Sue Leather pela Cambridge do Brasil (2001)
>>> The Big Picture Level 1 de Sue Leather pela Cambridge do Brasil (2001)
>>> A Dieta dos 17 Dias de Mike Moreno pela Sextante (2011)
>>> Atitude Vencedora de John Maxwell pela Cpad (2004)
>>> Os Adolescentes e o Sexo de Mary Kehle pela Mundo Cristão (1989)
>>> Sonhos Mais Que Possíveis de Odir Cunha pela Planeta do Brasil (2008)
>>> 101 Idéias Criativas para o Culto Doméstico de David J. Merkh pela Hagnos (2002)
>>> A Droga da Obediência: a Primeira Aventura dos Karas! de Pedro Bandeira pela Moderna (2003)
>>> Cinco Minutos / a Viuvinha de José de Alencar pela Atica (1995)
>>> O Homem do Bone Cinzento e Outros Contos de Murilo Rubião pela Companhia das Letras (2007)
>>> Sabor de Vitória de Fernando Vaz; Jean; Cris pela Saraiva Didáticos (2010)
>>> A Autêntica Cozinha Vegetariana de Rose Elliot pela Manole
>>> Pássaros Feridos de Collen Mc Cullough pela Circulo do Livro
>>> Setembro de Rosamunde Pilcher pela Bertrand Brasil
>>> Campanhas Inesquecíveis - Propaganda Que Fez História no Brasil de Meio & Mensagem pela Meio & Mensagem
>>> História da Civilização de Will e Ariel Durant pela Companhia Editorial Nacional
>>> Vetor de Robin Cook pela Record
>>> Os Maias de Eça de Queiros pela L&pm
>>> Abc de las Naciones Unidas de Naciones Unidas pela Naciones Unidas
COLUNAS

Terça-feira, 22/9/2020
Meu malvado favorito
Renato Alessandro dos Santos

+ de 2400 Acessos

Venho cada vez mais descendo ladeira abaixo. Pleonasmo conta? Conta. Primeiro, foram os filmes, que, em proporção a séries, hoje vejo cada vez menos; antes disso, decerto, veio alguma outra coisa, mas não me lembro exatamente o quê; então, como viver suplanta qualquer tentativa modorrenta de arrancar da memória um espasmo qualquer, deixo tudo pra lá e me concentro no agora, e o agora anda terrível. T.E.R.R.Í.V.E.L., você sabe. Coronavírus, Bolsonaro, 2020 de um modo geral.



Mas há sempre essas horas quando o espírito, apesar de tudo, alça voo e, lá em cima, olhando para baixo e, longe do alcance de todos os transes vividos aqui na superfície, continua planando, entre as nuvens, entre o cerúleo do infinito azul. Horas assim são raras na vida de gente que tem de levantar cedo e trabalhar feito um condenado para, se tudo correr bem, pôr na mesa o pão de ontem, já bastante maltratado pelo tempo. Infelizmente, é assim. Aos menos afortunados, nem tudo são rosas & mar, também, mas o prazer que certas coisas suscitam em horas de leveza de espírito compensa essas artimanhas que o destino, feito revoada de pombos enfezados, deixa em nós.

Dexter Morgan é um serial killer que tem estado aqui em casa, em plena época de pandemia, quase toda noite. As seis horas da tarde nem bem despontam no horizonte e nos ponteiros do relógio, e eu já paro todo o trabalho, toda a leitura, todo o estudo, toda a caminhada, toda a audição dos discos de vinil, e ligo o notebook, a Amazon Prime e, em seguida, aperto o player de Dexter, série cuja nota no IMDb ultrapassa os oitos pontos e que traz um assassino serial que se vinga daquelas pessoas que nem mesmo o que o gato enterra valem. Como? Matando-as, para, em pequenos sacos pretos de lixo, ser desovadas no oceano. A cidade é Miami, e Dexter tem uma irmã de criação, um passado tenebroso e um presente onde pode, sozinho, agir como Batman, Daredevil ou algum outro super-herói incapaz de deixar passar incólume aquela criatura que tão pouca simpatia demonstra por outras pessoas.

2008 é lembrado como o ano da quebra do mercado imobiliário que pulverizou a economia norte-americana e, dominó, as bolsas do mundo todo. Mas 2008 é também o ano em que Dexter já era uma série consagrada que passava na TV paga. O que sei é que, 12 anos depois, ver Dexter continua a ser entretenimento dos mais agradáveis a quem séries gosta de ver. Assim, quando as 18 horas se anunciam já vou logo desligando tudo e me preparando para o périplo que o Código Dexter pede; isto é, as precauções que o moço toma para que não vá preso ou para que não seja morto pelo estado, uma vez que em Flórida há a pena de morte a pessoas que andam por aí matando outras. Não sei como a série termina. Em 2008, não a vi – só a temporada um e olhe lá. Mas, hoje, após duas semanas, entro eu na quinta temporada e, a julgar pelo andar da fibra óptica, nesta semana ou na próxima a série termina, para mim, e depois vem de novo a pachorra, a busca por algo que possa de alguma maneira amortecer os milhares de mortes de 2020, a presença de gente como Bolsonaro & Trump no mundo etc. Claro, ninguém precisa pedir a cabeça de Jair, como fez o Hélio. Mas, Dexter, se estiver passando por Washington ou Brasília esses dias e...


Renato Alessandro dos Santos
Batatais, 22/9/2020


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Layon pinta o silêncio da cidade em quarentena de Jardel Dias Cavalcanti
02. O gueto dos ricos de Marta Barcellos
03. Ossos, mulheres e lobos de Eugenia Zerbini
04. O Mito da Eleição de Marilia Mota Silva
05. Arte virtual: da ilusão à imersão de Gian Danton


Mais Renato Alessandro dos Santos
Mais Acessadas de Renato Alessandro dos Santos em 2020
01. Um grande romance para leitores de... poesia - 14/7/2020
02. Os defeitos meus - 15/12/2020
03. Meu malvado favorito - 22/9/2020
04. A redoma de vidro de Sylvia Plath - 20/10/2020
05. Contentamento descontente: Niketche e poligamia - 25/8/2020


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CÉtait un Temps Déraisonnable: les Premiers Résistants Racontent
Georges Marc Benamou
Robert Laffont (paris)
(1999)



João Lobo 15
Thales Trigo Simonetta Persichetti
Senac Sp
(2008)



A Madrasta
Nancy Thayer
Círculo do Livro
(1987)



Parque Górki
Martin Cruz Smith
Círculo do Livro
(1984)



O Brasil na França
Ruy Pacheco de Azevedo Amaral
Fund Alexandre de Gusmão
(2008)



Recurso de Apelação e Novas Aplicações de Seu Efeito Devolutivo
Mauro Pedroso Gonçalves
Juruá
(2009)



Revista Brasileira de Filosofia Vol. Lvi Fasc 231
Fundação Nuce e Miguel Reale
Instituto Brasileiro Filosofia
(2008)



Preços de Produção, Métodos de Longo Prazo e Equilíbrio Geral: uma Crí
Marcos de Barros Lisboa
Bndes (rj)
(1993)



Ilha da Trindade: a Ocupação Britânica e o Reconhecimento da Sobe
Martin Normann Kämpf
Fundação Alexandre de Gusmão
(2016)



Estudos Jurídicos Criminais
Luciano Nascimento Silva
Juruá
(2008)





busca | avançada
77305 visitas/dia
2,7 milhões/mês