Moderno antes do Modernismo | Sergio Amaral Silva | Digestivo Cultural

busca | avançada
41233 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Segunda-feira, 3/6/2002
Moderno antes do Modernismo
Sergio Amaral Silva

+ de 6400 Acessos

Conhece a obra de Alexandre Marcondes Machado? (não confundir com Antônio de Alcântara Machado...). E o jornalista e escritor Juó Bananére? Se você respondeu não às duas perguntas, aqui vai uma pista: trata-se da mesma pessoa, aliás, criador e criatura; ou melhor, vamos por partes...

Alexandre Ribeiro Marcondes Machado (Pindamonhangaba, 1892 - São Paulo, 1933) era engenheiro formado pela Escola Politécnica e foi sócio de um escritório de arquitetura. Publicou só um livro, sobre as construções barrocas de Minas Gerais (A arquitetura colonial no Brasil, de 1919), além de uns poucos artigos de jornal. Mesmo entre seus contemporâneos, era praticamente um desconhecido, já que costumava escrever com o pseudônimo de Juó Bananére.

Bananére foi o cronista mais popular de São Paulo entre 1911 e 1915, sendo a principal atração da revista semanal O Pirralho, criada por Oswald de Andrade. O fato de que, hoje, poucos o conhecem, tem algumas explicações além do tempo que passou.

Primeiro, porque a maior parte de sua obra, o conjunto de crônicas publicadas em O Pirralho, ainda está por organizar; segundo, pela dificuldade de acesso do leitor atual ao livro La divina increnca, só agora relançado: a obra, de 1915, teve outras oito edições até 1925 e a décima, hoje rarissima, somente em 1966; outro motivo: o fato de ter sido um escritor humorista e satírico, gênero em geral sub-valorizado em relação aos considerados "sérios".

Entre as características de Bananére, que escreveu crônicas, poesia e teatro, destaca-se a originalidade. A começar pela linguagem: ele criou seu próprio idioma, combinando italiano e português, como se imitasse a fala dos primeiros imigrantes europeus que se concentravam nos bairros paulistanos do Brás, Bexiga, Barra Funda e Bom Retiro. A essa mistura proposital de duas línguas para fazer uma paródia literária, chama-se macarronismo.

Assim, quando se diz que o dialeto inventado por Bananére era "macarrônico" , o termo, embora de origem italiana, não se aplica exclusivamente aos ítalo-paulistas. Também se costuma chamar de inglês ou francês "macarrônico" à língua falada por quem não a conhece bem. Já o macarronismo como técnica literária, intencional e criativa, exige o domínio dos dois idiomas. No caso de Marcondes Machado, o conhecimento do italiano foi um dos atributos emprestados a Bananére, segundo depoimento de Mário Leite, seu colega de turma.

A nova edição de La divina increnca reproduz integralmente o texto original de 1915. No abrangente estudo que a acompanha, intitulado Juó Bananére - o abuso em blague, Cristina Fonseca ressalta o pioneirismo do autor. Seus textos, ainda na primeira metade da década de 1910, já incorporam inovações formais de vanguardas européias como o futurismo, o dadaísmo ou o cubismo, que seriam mais difundidas no Brasil a partir da Semana de Arte Moderna de 1922. Entre os autores que influenciou, está Oswald de Andrade.

Críticas e Paródias

Juó Bananére foi um crítico ferino da política brasileira do início do século passado. Seu alvo preferencial, o presidente da República entre 1910 e 1914, marechal Hermes da Fonseca (que tratava por "Maresciallo", "Hermese" ou "Dudú"), a quem não poupava também a noiva, a caricaturista Nair de Teffé (a "Nairia"). Ironizava ainda a eminência parda do governo, o político gaúcho Pinheiro Machado (o "Pignêro"). Essas três personagens aparecem no poema O Dudú, que no trecho final os denuncia como responsáveis pelo desvio de dinheiro público:

"O Maresciallo co'a Nairia i co Pignêro
Azuláro cos dignêro
Gá du Banco da Naçô.
I un restigno che scapô distu pissoalo
O ermó du Maresciallo
Passô a mó, abafô !

I o Brasile goitado !
Ficô pilado, pilado !!..."

Outra faceta notável da poesia de Bananére é representada pelas versões populares de fábulas de La Fontaine, bem como pelas paródias de escritores consagrados, como Gonçalves Dias, Castro Alves, Casimiro de Abreu, Luís de Camões, Edgar Allan Poe ou Olavo Bilac. Este último, segundo Cristina Fonseca, era das únicas personalidades brasileiras do início do século 20 "sobre as quais pouca gente, mesmo os humoristas, se arriscaria, em sã consciência, a fazer críticas ou piadas, por desfrutarem de um sólido respeito popular". Pois o famoso soneto Via Láctea XIII, do "príncipe dos poetas", ("Ora, direis, ouvir estrelas, certo perdeste o senso... ") inspirou a Bananére o divertido Uvi strella:

"Che scuitá strella, né meia strella !
Vucê stá maluco ! e io ti diró intanto,
Chi p'ra iscuitalas moltas veiz livanto,
I vô dá una spiada na gianella.

I passo as notte acunversáno c'oella,
Inguanto che as otra lá d'un canto
Stó mi spiano. I o sol come un briglianto
Naçe. Oglio p'ru çéu: - Cadê strella !?

Direis intó: - Ó migno inlustre amigo !
O chi é chi as strellas ti dizia
Quano illas viéro acunversá contigo ?

E io te diró: - Studi p'ra intendela,
Pois só chi giá studô Astrolomia,
É capaiz di intendê istas strella."

Resgatar os textos do autor, colocando-os ao alcance das novas gerações de leitores, já seria um mérito deste lançamento duplo. Mas não é o único: em sua análise, Cristina Fonseca demonstra que Juó Bananére não foi apenas um autor "exótico" ou "folclórico", mas um dos escritores mais importantes do Pré-Modernismo brasileiro.

Quanto a La divina increnca, a reprodução das "Notas" da edição de 1966 teria facilitado ao leitor de hoje, identificar as personagens citadas nos poemas, com as quais por certo não está familiarizado. Fica faltando ainda outro trabalho: a compilação dos demais escritos de Bananére, abrangendo as crônicas publicadas na imprensa e seu teatro, de modo a permitir uma avaliação, pelo público, do conjunto de sua admirável obra.

Para ir além

La Divina Increnca, de Juó Bananére, 72 págs.; Juó Bananére - O Abuso em Blague, de Cristina Fonseca, 208 págs., Editora 34, R$ 29 os dois volumes.





Sergio Amaral Silva
São Paulo, 3/6/2002


Mais Sergio Amaral Silva
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




AQUI ENTRE NÓS
MÁRCIA LEITE
ÁTICA
(1998)
R$ 5,00



TEORÍA, TÉCNICAS, PROCESOS Y CASOS EN EL PLANEAMIENTO DE LA EDUCA
ERNESTO SCHIEFELBEIN
EL ATENEO (BUENOS AIRES)
(1974)
R$ 99,82



ÁGAPE
MARCELO ROSSI
GLOBO ANTIGO
(2010)
R$ 8,00



RELIGIÃO
CARTA DE GUIA DE CASADOS QUADROS CRONOLÓGICOS INTRODUÇÃO TEXTO
ANGELUS NOVUS
(1996)
R$ 54,70



GUERRA DO " CANSA-CAVALO"
OSMAN LINS
IMPRENSA OFICIAL - SP
(1966)
R$ 40,00



PREVENÇÃO DE COMPLICAÇÕES CARDIOVASCULARES
ANTONIO CARLOS PEREIRA BARRETTO
LEMOS EDITORIAL
(2003)
R$ 5,00



BRASIL: CINCO SÉCULOS DE MEMÓRIA E HISTÓRIA
MARIA TERESA TORÍBIO BRITTES LEMOS E OUTROS
UERJ (RJ)
(1999)
R$ 14,28



PALETAS 98
MARCO MARKOVITCH
MARCO MARKOVITCH
(1998)
R$ 12,00



A ROSA DOS VENTOS
ODETTE B. MOTT
BRASILIENSE
(1973)
R$ 6,90



LEI Nº 8.112/90 ESQUEMATIZADA
RENATO BRAGA E JANAÍNA CARVALHO
FERREIRA
(2009)
R$ 30,00





busca | avançada
41233 visitas/dia
1,4 milhão/mês