Um fim de semana no campo | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Banco Inter É uma BOLHA???
>>> Não Aguento Mais a Empiricus
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Meu Telefunken
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> O apanhador no campo de centeio
>>> Curriculum vitae
>>> O Salão e a Selva
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> Por que a Geração Y vai mal no ENEM?
>>> A massa e os especialistas juntos no mesmo patamar
>>> Entrevista com Jacques Fux, escritor e acadêmico
Mais Recentes
>>> O apelo do amor de Danielle Stell pela Record (1983)
>>> Agora e sempre de Danielle Stell pela Record (1985)
>>> O Princípio Constitucional da Igualdade e o Direito do Consumidor de Adriana Carvalho Pinto Vieira pela Mandamentos/ Belo Horizonte (2002)
>>> Histórias Anunciadas de Djalma França pela Decálogo/ belo Horizonte (2003)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Senado Federal pela Senado Federal (2006)
>>> Eterna Sabedoria de Ergos pela Fraternidade Branca Universal do Arcanjo Mickael (1974)
>>> Leasing Agrário e Arrendamento Rural como Opção de Compra de Lucas Abreu Barroso pela Del Rey/ Belo Horizonte (2001)
>>> Contratos Internacionais de Seguros de Antonio Marcio da Cunha Guimarães pela Revista dos Tribunais (2002)
>>> Amor de Perdição / Eurico, o Presbítero de Camilo Castelo Branco / Alexandre Herculano pela Círculo do livro (1978)
>>> Carajás de Paulo Pinheiro pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Menopausa de Diversos pela Nova Cultural (2003)
>>> Guia de Dietas de Diversos pela Nova Cultural (2001)
>>> Seguros: Uma Questão Atual de Coordenado pela EPM/ IBDS pela Max Limonard (2001)
>>> O Significado dos Sonhos de Diversos pela Nova Cultural (2002)
>>> A Dieta do Tipo Sanguíneo - A B O AB de Peter J. D'Adamo pela Campus (2005)
>>> Cem Noites - Tapuias de Ofélia e Narbal Fontes pela Ática (1982)
>>> Direito do Trabalho ao Alcance de Todos de José Alberto Couto Maciel pela Ltr (1980)
>>> Manon Lescaut de Abade Prévost pela Ediouro (1980)
>>> A Reta e a Curva: Reflexões Sobre o Nosso Tempo de Riccardo Campa (com) O. Niemeyer (...) pela Max Limonard (1986)
>>> Introdução às Dificuldades de Aprendizagem de Vítor da Fonseca pela Artes Médicas (1995)
>>> Dos Crimes Contra a Propriedade Intelectual: Violação... de Eduardo S. Pimenta/ Autografado pela Revista dos Tribunais (1994)
>>> O Cortiço de Aluísio Azevedo pela Ática (1988)
>>> A Voz do Mestre de Kahlil Gibran pela Círculo do livro (1973)
>>> O Jovem e seus Assuntos de David Wilkerson pela Betânia (1979)
>>> Emília no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1978)
>>> The Art Direction Handbook for Film de Michael Rizzo pela Focal Press (2005)
>>> A Escrava Isaura de Bernardo Guimarães pela Melhoramentos (1963)
>>> O Grande Conflito de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (1983)
>>> Filosofia do Espírito de Jerome A. Shaffer pela Zahar (1980)
>>> Muito Além das Estrelas de Álvaro Cardoso Gomes pela Moderna (1997)
>>> A Grande Esperança de Ellen G. White pela Casa Publicadora Brasileira (2011)
>>> É Fácil Jogar Xadrez de Cássio de Luna Freire pela Ediouro (1972)
>>> O Espião que saiu do Frio de John Le Carré pela Abril cultural (1980)
>>> A Primeira Reportagem de Sylvio Pereira pela Ática (1988)
>>> Distúrbios Psicossomáticos da Criança de Haim Grunspun pela Atheneu
>>> Aprenda Xadrez com Garry Kasparov de G. Kasparov pela Ediouro (2003)
>>> Poemas para Viver de P. C. Vasconcelos Jr. pela Salesiana Dom Bosco (1982)
>>> A Casa dos Bronzes de Ellery Queen pela Círculo do livro (1976)
>>> Warcraft Roleplaying Game de Christopher Aylott e outros pela Blizzard / Arthaus / wizards (2004)
>>> A Dama do Lago de Raymond Chandler pela Abril cultural (1984)
>>> ABC do Vôo Seguro de Manoel J. C. de Albquerque Filho pela O Popular (1981)
>>> A Relíquia de Eça de Queirós pela Klick (1999)
>>> Manual Completo de Aberturas de Xadrez de Fred Reinfeld pela Ibrasa (1991)
>>> Para Sempre - Os Imortais - volume 1 de Alyson Noel pela Intrínseca (2009)
>>> A Máscara de Dimítrios de Eric Ambler pela Abril cultural (1984)
>>> Rômulo e Júlia - Os Caras-Pintadas de Rogério Andrade Barbosa pela Ftd (1993)
>>> O Nariz do Vladimir de José Arrabal pela Ftd (1989)
>>> Perigosa e Fascinante de Merline Lovelace pela Nova Cultural (2002)
>>> Brincar de Viver de Maggie Shayne pela Nova Cultural (2001)
>>> O Grande Conquistador de Rita Sofia Mohler pela Escala (1978)
COLUNAS

Sexta-feira, 23/6/2006
Um fim de semana no campo
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 5500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Sobre o Brasil, é correto afirmar que boa parte dos brasileiros desconhece não só sua história, mas também os elementos e os lugares que fizeram parte dela. Nesse sentido, também é correto afirmar que a novela das 18h, Sinhá Moça, da Rede Globo, tem, como todas os folhetins de época, provocado um enorme interesse pela história da vida privada do século XIX. Esse tipo de ficção, de certa maneira, tem ajudado às pessoas a criar uma imagem a respeito de um período distante do ponto de vista histórico. E o mais curioso é que para muitas pessoas essa idéia só existe nas imagens das novelas e dos seriados. Desse modo, poucos imaginariam que o cenário dessas produções de época não desapareceu por completo. Na verdade, haveria uma surpresa se soubessem que determinados lugares estão mais próximos do que se imagina.

Ancorada na Serra da Mantiqueira, mais precisamente ao sul do Vale do Paraíba, a cidade de Piquete, com seus pouco mais de 18 mil habitantes, conta com uma dessas raridades de época. Essa é a impressão que os visitantes têm ao encontrar na Fazenda Santa Lídia não apenas uma preservação dos artefatos e das construções, mas também de boa parte dos costumes e outras minúcias, como a culinária e o ritmo familiar. O que se transforma em destaque numa época em que os hotéis e pousadas estão cada vez mais requintados e pasteurizados.

Assim, se corre o risco de ser chamado de rústico, o local prima pela manutenção do mesmo estilo arquitetônico e da mesma estrutura informal que tanto caracteriza as cidades do interior. (Para chegar lá, é preciso debelar alguns obstáculos. Se o viajante decidir ir de ônibus, por exemplo, o trajeto recomendado é São Paulo - Lorena - Piquete. Até a Fazenda Sta. Lídia, o ideal é recorrer aos serviços de táxi existentes na rodoviária.) O interesse pelo local, no entanto, permanece graças a duas potencialidades turísticas: a histórica e a ecológica, conforme veremos a seguir - pela ordem.

Turismo Cultural
Quem trouxe a referência da novela originalmente não foi o autor deste texto. Faltou citar a fonte. E lá vai: é Gisele, uma das responsáveis pela recepção dos hóspedes da Fazenda Santa Lídia. É ela quem apresenta o local e conta as principais histórias da Fazenda. Então, sempre de acordo com ela, aqui segue: originalmente, a fazenda pertenceu a Joaquim Vieira Teixeira Pinto, que, por sua vez, era do Partido Conservador da cidade de Lorena, uma das grandes expoentes do café no século XIX. Naquela época, a produção se sustentava não só pelos ganhos do chamado "ouro verde", mas também graças ao trabalho dos escravos. (A propriedade de Joaquim Vieira não fugia à regra.) Assim, para manter os 320 alqueires da fazenda e a produção de café, a Fazenda possuía não só a Casa Grande, mas também a Senzala. Depois da Lei Áurea, em 1888, a produção de café ainda se manteve até 1940, quando passou à criação de gado. Esse foi o outono da propriedade, que pouco a pouco foi reduzindo o seu poderio: dos 320 alqueires restam atualmente 173. E, embora a criação de gado prossiga, ela não faz sombra ao passado.

Do ponto de vista histórico, a Fazenda Sta. Lídia consegue, no entanto, preservar a memória detalhada de um período do qual sobram versões e causos, mas que, ao mesmo tempo, carece de referências físicas e geográficas. Desse modo, para além das suítes e dos quartos para hóspedes, é na Casa Grande que o visitante encontra os elementos, instrumentos e ambientes que envolviam o cenário histórico de um período no Brasil. Móveis, sofás, poltronas e acomodações pertencentes a um período distinto e, ao mesmo tempo, contraditório. De um lado, chama a atenção a elegância e a pujança dos corredores da Casa Grande, todos ele adornados com os quadros e as esculturas de época, reforçando o poder dos senhores do café. Em contrapartida, essa mesma imponência tinha uma mancha, posto que estava ancorada no regime escravocrata. E isso também está demonstrado na Fazenda, um espaço transformado em museu, mas que no passado era local de sofrimento dos escravos: a Senzala. Ali, constam instrumentos que serviam para a tortura, além de uma iconografia considerável sobre a condição dos escravos. Em determinados momentos, os visitantes se recusam a acreditar que ali era um local de tamanho contraste, mas acabam convencidos pelo choque de realismo provocado pelo local.

A visita histórica tem um dos seus pontos mais interessantes quando se chega ao local onde era guardado o café, logo abaixo da habitação da Casa Grande. O tamanho do espaço põe qualquer um a pensar: como é que esse império acabou?

Turismo Ecológico
Não há como não sentir, à primeira impressão, a diferença climática entre a caótica São Paulo - cujo ar, dependendo do dia, torna-se insuportável - e a região onde está situado a Fazenda, ao sul do Vale do Paraíba. Quando a noite chega, o visitante, especialmente se for da capital paulista, há de notar as estrelas do céu. Prosaico? Nada disso. O olhar se transforma num lugar como esse. E o domingo, com tudo isso, torna-se o dia ideal para uma passagem pela Via Sacra, uma trilha dentro das imediações da Fazenda. O caminho é tortuoso e estreito, muito adequado, portanto, ao processo de purificação espiritual, como também para quem busca um desafio de fim de semana.

Sabor local
Numa época em que os restaurantes, todos eles, passam por um processo de homogeneização, fazendo com que os temperos percam seus excessos e que até mesmo a feijoada seja light, a comida típica da fazenda também conta com seu sabor e tempero particulares. Que o visitante não espere salada de tomate seco ou petit-gateau. O melhor é esquecer o luxo e apreciar a peculiar carne de panela com arroz, tutu-de-feijão e frango com polenta. E aqui a pimenta deve ser um condimento obrigatório e, não, opcional. Além dessas refeições, cabe destacar o café da tarde. Privilégio inimaginável no dia-a-dia da cidade, este é encontro quase religioso no cotidiano da vida no campo. Na Fazenda, o visitante tem a oportunidade de acompanhar o entardecer com um saboroso bolo de cenoura, acompanhado de um café passado na hora.

Com emoção, Elis Regina cantava: "Eu quero uma casa no campo". Para quem vive em grandes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, este sonho é, a um só tempo, distante e improvável - afinal, mesmo o lazer hoje tem um caráter de superprodução (basta ver como funcionam os pacotes de viagens das agências). É por isso que a Fazenda Sta. Lídia se torna um lugar tão especial. Pois, se não conta com a infra-estrutura dos Resorts à moda de Campos do Jordão, tem como destaque a preservação saudável da História e de algumas tradições. Isto, sim, é qualidade de vida.

Para ir além
Fazenda Santa Lídia


Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 23/6/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Como eu escrevo de Luís Fernando Amâncio
02. Alice in Chains, Rainier Fog (2018) de Luís Fernando Amâncio
03. Primavera para iniciantes de Elisa Andrade Buzzo
04. Minha plantinha de estimação de Elisa Andrade Buzzo
05. Raio-X do imperialismo de Celso A. Uequed Pitol


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2006
01. Orgulho e preconceito, de Jane Austen - 5/5/2006
02. Por que quero sair do Orkut (mas não consigo) - 2/2/2006
03. Desejo de Status - 21/4/2006
04. As crônicas de Ivan Lessa - 30/3/2006
05. Google: aprecie com moderação - 2/3/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
30/6/2006
08h09min
A historia que cada um conta tem um pouco da hierarquia que sempre dominou a sociedade brasileira. E a novela Sinhá Moça apenas faz este retrato, mas, se observarmos o nosso cotidiano, temos a sensação de que essa hierarquia ainda está plenamente em execução, há brancos ricos ou de posições de poder imaginando que é possivel estabelecer e preservar o pensamento brasileiro, que nasceu na Europa, mas que se consolidou com a luso-tropicalidade de Gilberto Freire, o inventor do Brasil... que, por sua vez, encontrou pela frente o trabalho de Florestan Fernandes, que desconstruiu o pensamento Gilberto-freiriano, e que revelou essa hierarquia de novo, entre o homem branco, a mulher branca, depois o homem negro e, por fim, a mulher negra. Essa historia que passou pela naturalização da sociedade, pela cultura... e, hoje, o que se discute é a política de "afirmação", na busca de novas identidades!
[Leia outros Comentários de Manoel Messias]
11/8/2006
16h52min
Fabio, muito obrigado pela dica. Excelente cobertura, fotos, etc. Precisamos de vez em quando respirar um pouco de ar puro e nada melhor que um local sem celular, notebook, e-mails, trânsito, etc. Podemos encontrar ótimas fazendas também na Serra da Bocaina, entre os estados do Rio e SP. Abraço, Ivo
[Leia outros Comentários de Ivo Samel]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BIOLOGIA- VOLUME ÚNICO - 4° EDIÇÃO
ARMÊNIO UZUNIAN ERNESTO BIRNER
HARBRA
(2013)
R$ 54,90



CONHEÇA SEUS DIREITOS
READERS DIGEST
READERS DIGEST LIVROS
(2000)
R$ 14,90



CURSO DE DIREITO INTERNACIONAL
HAROLDO T. VALLADÃO E OUTROS
FGV (RJ)
(1977)
R$ 19,82



TENDA DOS MILAGRES
JORGE AMADO
MARTINS
(1969)
R$ 30,00



ANTITRUST - NORMATIVA ITALIANA E COMUNITARIA: IL FENOMENO DELLE C
ADRIANO PROPERSI E MARIA RITA ASTORINA
PIROLA
(1991)
R$ 22,28



VIRANDO A PRÓPIRA MESA 4ª
RICARDO SEMLER
BEST SELLER
(1988)
R$ 10,15
+ frete grátis



O RAPTO DA COROA
ELENICE MACHADO DE ALMEIDA
MODERNA
(1985)
R$ 8,00



O TEXTO NO NÍVEL DA MICROESTRUTURA: COESÃO
LORENA BRANDLI ZAMBON
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 202,00



ARTEMIS FOWL - UMA AVENTURA NO ÁRTICO
EOIN COLFER
RECORD
(2002)
R$ 5,00



DEUS MAIOR
ÉLOI LECLERC
PAULUS
(1998)
R$ 19,28





busca | avançada
29791 visitas/dia
1,1 milhão/mês