A origem do Senhor dos Anéis | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
56027 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
>>> Miltinho Edilberto e Mariana Aydar trazem Forró, Flor & Cultura ao Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Como ler mais livros
>>> Debate Democrata na CNN
>>> A esquerda nunca foi popular no Brasil
>>> Narcos
>>> Dez Anos que Encolheram o Mundo, de Daniel Piza
>>> A minha Flip
>>> O Casulo vai à escola
>>> Cinema Independente (5.1)
>>> Conceitos musicais: blues, fusion, jazz, soul, R&B
>>> O silêncio dos intelectuais
Mais Recentes
>>> Rogai por Nós Agora e na Hora da Nossa Morte de Biba Arruda pela Gente (1999)
>>> Napló 1968 - 1975 de Márai Sándor pela Vorosvary Publishing (1968)
>>> Tributo ao Mercado - Desequilibrio Concorrencial de Etco pela Saraiva (2010)
>>> História Em Aberto - a Revolta da Vacina de Nicolau Sevcenko pela Scipione (1993)
>>> Bacharéis Criminologistas e Juristas de Marcos César Alvarez pela Ibccrim
>>> Ever After High - Vilania Geral de Suzanne Selfors pela Salamandra (2015)
>>> Português- nos Dias de Hoje 7 de Faraco; Moura e Campopiano pela Leya (2015)
>>> Macht Und Herrschaft in Der Bunderepublik de Urs Jaeggi pela Fischer
>>> A Cidade e as Serras de Eça de Queirós pela Núcleo (1994)
>>> O Diário de Bordo do Etevaldo de Anna Muylaert pela Companhia Das Letras (1995)
>>> Mensagens de Luz por Chico Xavie de André Luiz por Chico Xavier pela Interágil Comunicação (1978)
>>> Os Melhores Jornais do Mundo de Matias M. Molina pela Globo (2007)
>>> A Vida Não É Real de Francisco de Assis Brasil pela Clube do Livro (1976)
>>> Os 100 Segredos das Pessoas Felizes de David Niven pela Sextante (2001)
>>> Michaelis Pequeno Dicionário - Espanhol Português - Português Espanhol de Michaelis pela Melhoramentos (1992)
>>> O Livro dos Monstros de Fran Parnell e Sophie Fatus pela Companhia Das Letras (2011)
>>> Sinopses Jurídicas - Direito das Coisas Volume 3 de Carlos Roberto Gonçalves pela Saraiva (1997)
>>> Regulamento do Hospital de Niversindo Antonio Cherubim pela Edições Loyola + Sao Camilo (2011)
>>> O Enigma do Quatro de Ian Caldwell; Dustin Thomason pela Planeta do Brasil (2005)
>>> O Silêncio dos Amantes de Lya Luft pela Record (2008)
>>> História de Sinais de Luzia Faraco Ramos pela Ática (1992)
>>> Sou Insensato de Cristovam Buarque pela Garamond (2007)
>>> Pelé, a Autobiografia de Edson Arantes do Nascimento pela Sextante (2006)
>>> As Constituições Imperiais Como Fonte do Direito Romano de Acacio Vaz de Lima Filho pela Ícone (2006)
>>> O Diário de Bridget Jones de Helen Fielding; Beatriz Horta pela Record (1998)
COLUNAS

Sexta-feira, 14/6/2002
A origem do Senhor dos Anéis
Gian Danton

+ de 3600 Acessos

Quem assistiu ao filme O Senhor dos Anéis deve ter ficado curioso para saber como Bilbo, o tio de Frodo, conseguiu o anel que dá origem à história e causa tanta confusão. Para esses que querem se aprofundar mais na obra de J.R.R. Tolkien, a Martins Fontes lançou O Hobbitt, o primeiro livro da série.

O Hobbit foi escrito por Tolkien para divertir seus filhos, razão pela qual a linguagem é bastante acessível. Na época ele ainda não tinha idéia de fazer uma grande saga épica, mas o sucesso comercial desse primeiro livro o levou a imaginar a trilogia chamada O Senhor dos Anéis. Quem leu os livros da trilogia vai sentir rapidamente a diferença: nada daquela narrativa angustiada e carregada de suspense. Em O Hobbit predomina o humor. Humor britânico por sinal, difícil às vezes de entender, mas absolutamente delicioso.

Bilbo Bolseiro era o mais pacato dos hobbits e vivia sossegado em sua toca no chão. Uma toca muito confortável, por sinal, com uma porta redonda pintada de verde, mais cozinha, sala, adega e muito mais cômodos. Bilbo nunca quis saber de aventuras, pois elas são desconfortáveis e fazem com que você se atrase para o jantar.

Tudo mudou um dia em que ele estava fumando seu cachimbo na frente da casa e avistou um velho com um chapéu pontudo e uma longa barba. É claro que o velho era ninguém menos que Gandalf, o mago, que colocou na cabeça uma idéia estranha: aquele hobbit poderia ser um bom ladrão. Bilbo, claro, não gostou nem um pouco da idéia e se trancou dentro de casa, dizendo: "Sinto muito, eu não quero aventuras, muito obrigado. Hoje não. Bom dia! Mas, por favor, venha tomar chá, a qualquer hora que quiser! Por que não amanhã? Venha amanhã! Até logo!". Como todos sabem, ou deveriam saber, pois esse é o tipo de coisa importante de se lembrar, um mago sempre volta quando convidado. E o Hobbit o havia convidado para tomar chá. No dia seguinte, a casa de Bilbo foi inundada por uma verdadeira multidão de anões, com suas barbas azuis e seus capuzes. Todos muito famintos por bolos e chá. Finalmente chegou Gandalf e, depois de grande festa, foi anunciado o plano: roubar um tesouro de um dragão maligno. Quando soube, Bilbo caiu duro no chão. É claro que anões desconfiaram de que ele pudesse não ser o ladrão ideal para a situação, mas Gandalf os acalmou afirmando que Bilbo era feroz como um dragão num aperto.

Claro que, segundo Tolkien, a comparação só podia ser uma licença poética. Nenhum Hobbit podia ser comparado à ferocidade de um dragão, nem mesmo o bisavô do avô de Bilbo, Urratouro, que era tão grande que conseguia montar um cavalo. Esse hobbit era tão valente que, na Batalha dos Campos Verdes, arrancou a cabeça do rei dos Orcs. A cabeça voou longe e caiu numa toca de coelho. Dessa forma a batalha foi vencida e, ao mesmo tempo, foi inventado o jogo de golfe.

Antigamente os anões viviam numa montanha e tinham grande quantidade de ouro e jóias, que trabalhavam com grande maestria.

A grande riqueza acabou chamando a atenção do dragão Smaug, que veio do norte e pousou sobre a montanha em um jato de fogo e incendiou toda a floresta que rodeava a montanha. Os anões tentaram fugir pelo portão principal, mas foram todos tostados. Os únicos que se salvaram foram os que estavam fora e os que saíram por uma porta secreta. Depois disso, Smaug empilhou todas as riquezas e passou a dormir sobre elas, como se fossem uma cama, pois os dragões, embora adorem roubar ouro, pedras e coisas semelhantes, jamais usufruem delas.

Assim, a missão do grupo é entrar pela porta secreta e roubar do dragão tudo que ele furtou dos ladrões. Uma aventura nada fácil, mas muito lucrativa, especialmente para quem sobreviver.

Para terror de Bilbo, que, como eu já disse, odeia aventuras, especialmente as perigosas, lá se vão eles.

No caminho eles encontram trolls, que, como todo mundo sabe, se transformam em pedras se não se entocam debaixo da terra antes que amanheça, mas durante a noite fazem muitas barbaridades, em especial caçar humanos para comer. Dão de cara com elfos e muitas outras espécies interessantes... e claro, passam por maus bocados.

Como se vê, tudo muito parecido e muito diferente de O Senhor dos Anéis. Parecido porque o livro trata do mesmo universo mágico que transformou o primeiro filme da trilogia em um sucesso. E diferente porque a narrativa é muito menos adulta.

Tolkien brinca com as palavras, sendo muitas vezes irônico e espirituoso, como nos melhores livros infantis. E a trama também é mais simples.

É, portanto, um livro indicado para quem é fã da trilogia do anel e quer apresentar o universo mágico de Tolkien aos seus filhos, incentivando-os na leitura (claro que essa também é uma boa desculpa para você se divertir com mais um livro do mestre inglês).

E, como último comentário, embora a narrativa seja mais infantil, O Hobbit mantém as ótimas e detalhadas descrições, que fazem todo o diferencial de O Senhor dos Anéis. São descrições exatas, mas poéticas, que nos fazem imaginar exatamente como seria um mundo habitado por hobbits, anões, elfos e trolls. Veja um exemplo: "Parecia não haver árvores, vales ou colinas pra quebrar a monotonia do terreno à sua frente, apenas uma vasta ladeira que subia lentamente até encontrar o pé da montanha mais próxima, um trecho extenso, da cor do urze e cheio de pedras se esboroando, com trechos e manchas de verde-grama e verde-musgo, indicando onde poderia haver água".





Gian Danton
Goiânia, 14/6/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. K 466 de Renato Alessandro dos Santos
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico de Heloisa Pait
03. Fragmentos de Leituras e Sentido de Ricardo de Mattos
04. A lírica pedregosa de Mário Alex Rosa de Jardel Dias Cavalcanti
05. Doces bárbaros de Elisa Andrade Buzzo


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. Público, massa e multidão - 30/8/2002
03. A teoria do caos - 22/11/2002
04. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
05. O filósofo da contracultura - 18/10/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Turismo Religioso Ensaios Antropológicos Sobre Religião e Turismo
Edin Sued Abumanssur
Papirus
(2003)



A Oração
Papa Francisco; Sandra Martha Dolinsky
Benvira
(2013)



Era Lisboa e chovia
Dário Moreira de Castro Alves
Nórdica
(1984)



O Maníaco Magee - Lendas Não Nascem Feitas, São Criadas
Jerry Spinelli
34
(2012)



A morena da estação
Ignácio de Loyola Brandão
Moderna
(2010)



Os 50 Hábitos Altamente Eficazes do Vendedor Pit Bull
Luis Paulo Luppa
Landscape
(2006)



O Jeito Apple de Fazer Design (lacrado)
John Edson
Saraiva
(2013)



Textos Sentidos, Leituras e Circulação
Maria Flávia Figueiredo e Outros (org)
Unifran
(2014)



Chico, Eu e a Oitava Séria
Lino de Albergaria
Saraiva
(2010)



Anúncios de serviços de prostituição em cafetões
Israel Neich
The EU
(2006)





busca | avançada
56027 visitas/dia
1,8 milhão/mês