Lavoura da discórdia | Lucas Rodrigues Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Buena Onda Reggae Club faz maratona de shows online a partir de 1ª de outubro
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> 7 de Setembro
>>> Amor fati
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Maria Erótica e o clamor do sexo
>>> Arte, cultura e auto-estima
>>> Escrevendo um currículo
>>> Frases que soubessem tudo sobre mim
>>> Por que somos piratas musicais
>>> 6 pedras preciosas do rock
Mais Recentes
>>> Introdução à Programação Usando O Pascal de J. Pavão Martins pela Mcgraw-hill (1994)
>>> Bíblia Sagrada de Ivo Storniolo e Euclides Martins Balancin pela Paulus (2000)
>>> A Descoberta Diária de Org. João Ferreira De Almeida pela Alfalit Brasil (1998)
>>> Deus Ajuda Preces de Lorival Lopes pela Otimismo (1998)
>>> Gado Nelore 100 Anos de Seleção de Alberto Alves Santiago pela Dos Criadores (1987)
>>> Annuário De Jurisprudência Federal com um Apêndice de Legislação 1930 de Octavio Kelly pela A. Coelho Branco F. (1930)
>>> This Side Of Innocence de Taylor Caldwell pela Charles Scribner´s Sons (1946)
>>> Lands And Peoples 7 América Latina de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 6 Canadá de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Lands And Peoples 4 Ásia de Não Informado pela Grolier (1969)
>>> Soltando a Língua 8 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 7 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 6 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 5 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 4 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 3 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 2 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Soltando a Língua 1 de Sérgio Nogueira pela Gold (2007)
>>> Acervo Artístico E Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo de Org Ika Passos Fleury pela Gov. São Paulo
>>> Introdução à Estatística + CD de Mario F. Triola pela Ltc (2008)
>>> A Era Da Incerteza de John Kenneth Galbraith pela Pioneira (1998)
>>> Pc Guia Do Programador Soluções de Problemas de Robert Jourdain e outros pela Editora Campos (1993)
>>> Aprenda Brincando Artesanato e Atividades de Domingo Alzugaray e Cátia Alzugaray pela Três
>>> Lógica De Programação A Construção de Algoritmos e Estrutura de Dados de André Luiz Villar Forbellone e outro pela Mcgraw-hill (1993)
>>> Musculação Modelo Didático para Prescrição e Controle das Atividades de José Ricardo Claudio Ribeiro pela Casa Da Educação Física (2009)
>>> Porcelana Fria Encadernadas o Vol 1 ao Vol 10 de Org. Hugo García pela Bem Vindas (1999)
>>> Orçamento Participativo – A Experiência de Porto Alegre de Tarso Genro e Ubiratan de Souza pela Perseu Abramo (1997)
>>> A Mosca Azul – Reflexão Sobre o Poder de Frei Betto pela Rocco (2006)
>>> Ética e Cidadania de Herbert de Souza (Betinho) e Carla Rodrigues pela Moderna (2002)
>>> Olhares Sobre a Experiência da Governança Solidária Local de Porto Alegre de Jandira Feijó e Augusto de Franco (Org.) pela Puc/RS (2008)
>>> O Futuro da Cidade – A Discussão Pública do Plano Diretor de José Paulo Teixeira e Jorge E. Silva (Org.) pela Instituto Cidade Futura (1999)
>>> Ninguém Vive Sem Política de Adeli Sell pela Palmarinca (2002)
>>> O Impeachment de Olívio Dutra e o Estado Democrático de Direito de Paulo do Couto e Silva pela Do Autor (2000)
>>> Histórias Reais para Melhorar a Vida dos Gaúchos de Vários Autores pela PT Sul (2006)
>>> Congresso de Direito Municipal – A Federação e as Políticas Públicas em Debate – Oficinas de Vários Autores pela ESDM / VT Propaganda (2007)
>>> Discursos do Senador Pinheiro Machado de Pedro Simon (Org.) pela Senado Federal (2004)
>>> O Futuro do Trabalho – Fadiga e Ócio na Sociedade Pós-Industrial de Domenico de Masi pela José Olympio (2003)
>>> Mudando Paradigmas na Formação de Quadros Políticos de Ricardo João Santin (Org.) pela Hs (2009)
>>> Os Militares e a Guerra Social de Péricles da Cunha pela Artes e Ofícios (1994)
>>> Dez Anos de Leis e de Ações Municipais: 2002 a 2011 de Vários Autores pela Câmara Municipal de Porto Alegre (2011)
>>> aris Boêmia. Cultura, política e os limites da vida burguesa 1830-1930 de Jerrold Seigel pela L&PM (1992)
>>> 30 anos do The New York Review of Books. A primeira antologia de Robert B. Silvers et alii pela Paz e Terra (1997)
>>> Lendo Freud. Investigações e entretenimentos de Peter Gay pela Imago (1992)
>>> 1680-1720. O império deste mundo de Laura de Mello Souza & Fernanda Baptista Bicalho pela Companhia das Letras (2000)
>>> The Face Magazine 4, Spring 2020 de Lara Strong pela Wasted Talent (2020)
>>> Photo 543 Octobre-Nevembre 2019 de Tony Kelly pela Photo (2019)
>>> The Entrepreneurs 2, 2020 de Business Handbook pela Monocle (2020)
>>> A Nave de Noé de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
>>> Miz Tli Tlan – Um Mundo que Desperta de Trigueirinho pela Pensamento (1995)
>>> Entertainment Weekly Magazine de Black Widow pela Time (2020)
COLUNAS

Quinta-feira, 19/9/2002
Lavoura da discórdia
Lucas Rodrigues Pires

+ de 4000 Acessos

Li este título em alguma resenha quando do lançamento de Lavoura Arcaica nos cinemas paulistanos. Resolvi emprestá-lo para minha coluna porque casa perfeitamente com o assunto do qual irei tratar.

A maior decepção da noite de entrega do Grande Prêmio BR de Cinema Brasileiro, apelidado de o Oscar brasileiro, realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 12 de setembro, foi a veemente (e vexatória) ignorada que o prêmio deu para Lavoura Arcaica. Perto deste, Bicho de Sete Cabeças, o vencedor da noite com sete prêmios, se transforma num adolescente abobado diante da mulher mais velha e experiente na hora do sexo...

Concordo que Bicho de Sete Cabeças seja um puta filme, dos melhores (entre nacionais e estrangeiros) do ano passado. Ele tem qualidades que o legitimariam a receber os principais prêmios se não fosse um único porém - concorrer com Lavoura Arcaica, a genial fita de Luiz Fernando Carvalho. Mas como nem sempre ganha o melhor...

Foram 16 prêmios entregues no total, incluindo aí filme estrangeiro (o mexicano Amores Brutos levou), curta-metragem nacional [Meu Compadre Zé Ketti, de Nelson Pereira dos Santos, que ganhou mais por sua obra e nome do que pelo curta em si; nesta categoria havia excelentes e criativas obras, como Palíndromo e Palace II (filhote de Fernando Meirelles para Cidade de Deus), mas enfim...] e documentário (prêmio mais que marmelada para Babilônia 2000, de Eduardo Coutinho). Basicamente todos os prêmios foram dados aos melhores, com exceção dos que Lavoura Arcaica merecia indiscutivelmente ganhar, mas acabou não levando - filme e direção. Montagem e trilha sonora, que ficou com Bicho, também caberiam bem nas mãos de Luiz Fernando Carvalho e cia.

O que explicaria essa omissão, ainda mais se contarmos que todas as indicações de Lavoura Arcaica recebiam muito mais aplausos dos presentes na festa e era, nitidamente, o preferido do público?

Um dos motivos pode ser a grande simpatia com que Bicho foi recebido pela crítica na época de seu lançamento. Além disso, o fato de ter atraído 400 mil pessoas aos cinemas não pode ser esquecido. Como os integrantes da Academia falam em prol de uma "indústria cinematográfica nacional", e a Ancine está aí pra viabilizar isso, nada melhor do que um filme bastante assistido levar o prêmio principal... Não se pode esquecer que a distribuição de Bicho foi feita pela Columbia TriStar, major que tem em seu currículo os maiores sucessos nacionais de público da retomada (O Auto da Compadecida, A Partilha, Eu Tu Eles etc). Premia-lo poderia ser uma forma de o cinema brasileiro agradecer-lhe os "serviços prestados" e dar incentivo para continuar a apostar na produção nacional, que voltou a perder espaço em 2002. Atitude canhestra essa, se for a versão mais próxima da verdade. Dá até pra apostar num lobby fortíssimo da Columbia junto aos votantes e organização para fazer de Bicho o melhor. Soma-se a tudo isso o fato de a diretora Laís Bodanzki fazer parte do conselho deliberativo da Academia Brasileira de Cinema, que é a organização cujos sócios votaram nos melhores do ano. Não quero dizer que isso foi determinante para a eleição de Bicho, mas alguma influência sempre deve ter ocorrido, ainda mais em se tratando de um setor em que as palavras "panela" e "máfia" são muito usadas nos bastidores. Cinema no Brasil é para poucos. Se não se consegue entrar para o clube, morre-se na praia. Aí pode estar o germe de tudo...

Lavoura Arcaica foi distribuído pela Riofilme, distribuidora 100% nacional mas sem expressão no mercado. Ela distribui a maior parte dos filmes brasileiros, praticamente aqueles que não teriam "espaço" com o brasileiro médio e que não interessam às grandes distribuidoras lançar comercialmente. Mesmo com essa menor força no mercado, Lavoura Arcaica fez quase 150 mil pessoas, e com 6 cópias no mercado. Proporcionalmente, foi o maior sucesso de público de um filme nacional em anos. Sem contar que tem 163 minutos enquanto Bicho tem 85 minutos... A contar por essa premiação, se houver uma no ano que vem, já é possível prevermos que Cidade de Deus será o grande vencedor, deixando pra trás Abril Despedaçado, o belo trabalho de Walter Salles. Anotem aí e me cobrem depois...

Lavoura "carvalhesca"

Luiz Fernando Carvalho, diretor de novelas e minisséries da Rede Globo, realizou um épico poético de imagens com a obra de Raduan Nassar. Transformou a arte da palavra em arte com imagens, fazendo de Lavoura Arcaica um filme que muitos consideram dos melhores já feitos pelo cinema brasileiro. Seu estilo de filmar prioriza o ser, seu âmago, transforma o homem num emaranhado de contradições (o que ele realmente é) e não apenas no estereótipo reducionista a que estamos cansados de ver. O texto de Nassar, a história do jovem André e seus dilemas frente à família encontraram morada certa no talento de L.F. Carvalho. O tema central da obra - o tempo e seus alicerces humanos - se volta absorto em poesia, na leveza das imagens, no contraste da fotografia, na delicadeza das atuações que se prendem nos detalhes para entender o todo. Cada gesto, cada palavra narrada, cada olhar e cada tomada de câmera influem na narrativa, no desenrolar de uma trajetória agoniada como a de André. O pai austero, a mãe sufocante de amor, a irmã cativante sexualmente, o irmão severo e filhote do arcaísmo do pai, a ambigüidade do irmão caçula e o silêncio das demais irmãs esparramam vida, tristeza, angústia, paixão e intensidade dramática num mínimo ser humano - insignificante perante o mundo - mas gigante e único em seu abismo interior. A história rende-se a ele, André, "o fruto podre da árvore", menino dividido, fragmentado de vida empírica, recluso às grades impostas pelo pai. O Pai - com p maiúsculo mesmo, presente, onipresente, onisciente, aparece-lhe como a máxima figura e autoridade. E a revolta contra ele é tragada, consumida no silêncio e frescor da terra úmida e amanhecida pelo orvalho. Só lá o pequeno André encontrava moradia certa, terna e compreensível a um coração desfigurado e sem identidade.

Lavoura Arcaica demonstra que o tempo é hegemônico. Domina o ser humano sem nenhum esforço por uma simples razão: se sabe superior, implacável a tudo e a todos; quem se atreve a cruzar seu caminho será devastado com enorme crueldade e exatidão. O tempo transforma a vida e a morte, desgasta continentes, condiciona valores, sepulta títulos. O homem só tem um destino frente a ele: a derrota. A cada um de nós resta a conformação diante de seu poder - aceitá-lo e conviver com suas garras a todo instante. A Academia Brasileira de Cinema não entendeu isso. Mas o tempo, como diz a sapiência arcaica do pai, dará a justa medida das coisas. Lavoura Arcaica é grandioso, duvido mesmo que o tempo seja capaz de consumi-lo.

Abaixo, todos os premiados no Grande Prêmio BR de Cinema Brasileiro. Em tempo, Bicho está disponível em DVD e Lavoura Arcaica sairá em janeiro.

Filme
Bicho de Sete Cabeças, de Laís Bodanzki
Documentário
Babilônia 2000, de Eduardo Coutinho
Direção
Laís Bodanzki, por Bicho de Sete Cabeças
Ator
Rodrigo Santoro, por Bicho de Sete Cabeças
Atriz
Juliana Carneiro da Cunha, por Lavoura Arcaica
Ator Coadjuvante
Othon Bastos, por Bicho de Sete Cabeças
Atriz Coadjuvante
Laura Cardoso, por Copacabana
Fotografia
Walter Carvalho, por Lavoura Arcaica
Roteiro
Luiz Bolognesi, por Bicho de Sete Cabeças
Trilha sonora
André Abujamra, por Bicho de Sete Cabeças
Montagem
Jacopo Quadri e Letizia Caudullo, por Bicho de Sete Cabeças
Direção de arte
Marcos Flaksman, por O Xangô de Baker Street
Som direto e Edição de som
O Xangô de Baker Street
Filme estrangeiro
Amores Brutos (México), de Alejandro Gonzalez Inarritú
Curta-metragem
Meu Compadre Zé Ketti, de Nelson Pereira dos Santos


Lucas Rodrigues Pires
São Paulo, 19/9/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O crime da torta de morango de Elisa Andrade Buzzo


Mais Lucas Rodrigues Pires
Mais Acessadas de Lucas Rodrigues Pires em 2002
01. Santa Xuxa contra a hipocrisia atual - 12/12/2002
02. O limite de um artista - 4/6/2002
03. O melhor nacional do ano - 17/10/2002
04. Cidade de Deus, um fenômeno comercial - 7/11/2002
05. O que eles têm que nós não temos? - 5/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LÁ LONGE NO SUL
OTHMAR MELSER
LAR CATÓLICO
(1954)
R$ 20,00



ELEMENTOS DE SOCIOLOGIA TEÓRICA
FLORESTAN FERNANDES
NACIONAL E USP
(1970)
R$ 6,00



ENCICLOPEDIA EXITUS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA VOL 8
VÁRIOS AUTORES - MELHORAMENTOS
BRITTANICA DO BRASIL
(1982)
R$ 6,50



COZINHA REGIONAL BRASILEIRA: BAHIA
ABRIL COLEÇÕES
ABRIL
(2009)
R$ 9,80



A HISTÓRIA DE UM FILME - CORAÇÃO ILUMINADO
JANKA BABENCO/ SUSANA SCHILD/ JUAN A URRUZOLA
CASA AQÜILA
(1988)
R$ 15,00



DOS MEUS ANOS MADUROS
FRITZ PINKUSS
CONGREGAÇÃO ISRAELITA PAULIS
(1980)
R$ 12,00



POEMAS DRAMÁTICOS POEMAS INGLESES POEMAS FRANCESES POEMAS TRADUZIDOS
FERNANDO PESSOA
NOVA AGUILAR
(1976)
R$ 7,00



TRABALHO PRODUTIVO EM KARL MARX
VERA COTRIM
ALAMEDA
(2012)
R$ 25,00



REVISTA PORTUGUESA DE FILOSOFIA, TOMO 51, FASC. 2, COMEMORAÇÕES DOS...
FACULDADE DE FILOSOFIA DE BRAGA
FACULDADE DE FILOSOFIA DE BRAG
(1995)
R$ 22,33



MAZE RUNNER CORRER OU MORRER
JAMES DASHNER
V & R
(2009)
R$ 5,00





busca | avançada
74210 visitas/dia
2,2 milhões/mês