Santa Xuxa contra a hipocrisia atual | Lucas Rodrigues Pires | Digestivo Cultural

busca | avançada
71995 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Relacionamentos amorosos com homens em cárcere é tema do espetáculo teatral ‘Cartas da Prisão’, monó
>>> Curso da Unil examina aspectos da produção editorial
>>> “MEU QUINTAL É MAIOR DO QUE O MUNDO - ON LINE” TERÁ TEMPORADA ONLINE DE 10 A 25 DE ABRIL
>>> Sesc 24 de Maio apresenta Música Fora da Curva: bate-papos sobre música experimental
>>> Música instrumental e natureza selvagem conectadas em single de estreia de Doug Felício
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
>>> O zunido
>>> Exposição curiosa aborda sobrevivência na Amazônia
>>> Coral de Piracicaba apresenta produção virtual
>>> Autocombustão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A primeira batalha do resto da guerra
>>> Metal for babies, o disco
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Sidney Lumet, invisível
>>> Bananalização
>>> Como começar uma carreira em qualquer coisa
>>> Pensando em você
>>> 7 de Setembro
>>> Sombras Persas (III)
>>> Crônica do Judiciário: O Processo do Sapo
Mais Recentes
>>> Anais da Academia Fluminense de Medicina 1974-19981 de Comissão dos Anais pela Academia Fluminense de Medicina (1998)
>>> Cozinha de Montanha de Alda Maria de Oliveira pela Fross (2021)
>>> El Problema del Conocimiento IV de Ernst Cassirer pela Fondo de Cultura Económica (1993)
>>> Crônicas do Rio de Raul Pompéia pela Secretaria Municipal de Cultura, Departamento Geral de Documentação e Informação Cultural (1996)
>>> A Jornada de uma Mulher ao Coração de Deus de Cynthia Heald pela Candeia (2000)
>>> Histórias de Mulheres de Rosa Montero pela Agir (2008)
>>> Cinquenta Tons de Liberdade de E. L. James pela Intrínseca (2012)
>>> O Fim de Lemony Snicket pela Companhia da Letras (2007)
>>> Revista da Academia Fluminense de Letras - Volume XVI de Edmo Rodrigues Lutterbach, Eneida Fortuna Barros, Gracinha Rego e Neide Barros Rêgo pela Academia Fluminense (2005)
>>> A Gruta Gorgônea de Lemony Snicket pela Companhia da Letras (2005)
>>> O Penúltimo Perigo de Lemony Snicket pela Companhia da Letras (2006)
>>> Revista da Academia Fluminense de Letras - Volume XIV de Albertina Fortuna, Alberto Tôrres, Carlos Maul e Salomão Cruz pela Academia Fluminense (1970)
>>> Segredos do Altar de Romualdo Panceiro pela Universal (2002)
>>> Trilogia Millennium de Stieg Larsson pela Companhia das Letras (2009)
>>> Deixados Para Trás: uma ficção dos últimos dias de Tim LaHaye e Jerry B. Jenkins pela United Press (1997)
>>> Quitutes Salgados para Festas - Coleção Delícias da Cozinha 6 de Luciane Pimentel pela Julho
>>> Arte da Confeitaria Especial Entremet 4 - Bolos de Vidro de Rosely Ribeiro pela Minuano
>>> Mitologias de Roland Barthes pela Difel (1985)
>>> Cineastas e Imagens do Povo de Jean-Claude Bernardet pela Brasiliense (1985)
>>> Os Parceiros do Rio Bonito: Estudo Sobre o Caipira Paulista e a Transformação dos Seus Meios de Vida de Antonio Candido pela Edusp (2017)
>>> Por uma sociologia pública de Ruy Braga; Michael Burawoy pela Alameda (2009)
>>> A ética protestante e o "espírito" do capitalismo de Max Weber pela Companhia das Letras (2004)
>>> Configuração do Windows 7 - Kit de Treinamento de Ian McLean e Orin Thomas pela Bookman (2011)
>>> A Revoada dos Galinhas Verdes: Uma História da Luta Contra o Fascismo no Brasil de Fúlvio Abramo pela Veneta (2014)
>>> Orientações e Ações para a Educação das Relações Étnico-Raciais de Ministério da Educação pela Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (2006)
COLUNAS

Quinta-feira, 12/12/2002
Santa Xuxa contra a hipocrisia atual
Lucas Rodrigues Pires

+ de 12400 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Uma coisa não se pode negar a Xuxa: ela teve coragem e cacife para fazer um filme como Xuxa e os Duendes. Mais ainda ela juntou para filmar Xuxa e os Duendes 2, que estréia nesta sexta-feira 13 de dezembro. E, se a profecia se realizar, ano que vem teremos de aturar Xuxa e os Duendes 3, já que Suzana Vieira se prestou ao papel de aparecer como uma bruxa segundos antes dos créditos finais para dizer apenas que "isso não vai ficar assim"...

Antes de começar, queria apenas destacar que este filme, diferentemente de Xuxa Requebra e Xuxa Popstar, tem uma mensagem. Sim, há aquela moral da história com alguma moral em que os valores não aparecem invertidos. Por outro lado, o tino comercial de Xuxa continua a mil. A cena na qual as crianças fazem propaganda descarada da bolacha Passatempo, que é recheada e deixa a língua colorida, beira o cúmulo do ridículo. Sem dúvida, a seqüência mais deprimente dos últimos tempos do cinema brasileiro.

Sociologia do egoísmo
A rainha dos X e das crianças continua a ser o nome mais forte do cinema brasileiro contemporâneo. Desde o início da década de 90, com o lançamento de Lua de Cristal, ela domina as bilheterias, escolhe quem irá participar de seus filmes, define a trilha musical e com quem irá ficar no final de cada filme. Seu poder é tamanho que conseguiu até colocar Gugu Liberato, estrela da emissora de televisão concorrente, contracenando com ela e Guilherme Karan, e ver um cara como Carlinhos Brown fazer a música-tema intitulada "Duendes"!!!. A força que nunca seca, Xuxa atraiu cada vez mais pessoas a seus filmes nos últimos três anos. Agora não deverá ser diferente, ainda mais por contar com um elenco de apoio de muito peso. Alguns dos que de Xuxa e os Duendes 2 participam: Vera Fisher, Deborah Secco, Zezé Motta, Cristina Pereira, Betty Lago e Suzana Vieira. Todas são coadjuvantes, pouco ou quase nada aparecem, servindo apenas de chamariz ou tampão para o filme. Quem deve e sempre brilhará num filme de Xuxa é apenas Xuxa; o invólucro egoístico da moça destrói a todos que com ela contracenam. A função de cada um é parecer ridículo a ponto de conseguirmos enxergar ali apenas a antiimagem já difundida daquela personalidade. Para tanto, disfarces de bruxas e fadas, como todo o imaginário que tais conceitos trazem às crianças, são necessários para aperfeiçoar o golpe.

Xuxa tem o dom de unir diversos talentos da Rede Globo e inverter o conceito que ronda sobre eles. Vera Fisher, de deusa do Olimpo, a Rainha das Fadas que causa ojeriza no maior dos fãs da atriz; a nova musa da libertinagem, uma Lolita de temperos picantes, Deborah Secco surge como uma bruxa sem vocação ao Mal que se apaixona por um elfo e termina por se tornar uma fada; a bela Betty Lago, do topo de todo seu estilo e charme, se presta a ser a bruxa Algaz, mesquinha, com voz de debilóide com gripe, e sedenta por um choro de criança...

Como não tirar o chapéu para Xuxa se ela consegue a proeza de desmascarar esses falsos "alephs" do mundo moderno e dar a eles nova roupagem, distante do mundo de Caras e Playboy em que essas celebridades reinam e se perpetuam a cada cirurgia plástica realizada?

Transgressão anunciada
Xuxa e os Duendes 2 tem outra função também. Talvez sirva para reunir a apresentadora/atriz/cantora/executiva/milionária/mãe solteira com o pai de Sasha. Talvez para o tão esperado irmãozinho que a pequena e única herdeira do reino mágico de aspirações de Xuxa pediu à mãe e que esta proclamou - via Caras - aos sete ventos. Sim, porque Luciano Szafir é um achado no filme. Ele é Rafael, tio de quatro crianças, solteirão em busca de sua cara metade. Sim, ele vai se apaixonar por Kira, a personagem de Xuxa. Mas, se pensarmos bem, ali nada é encenado. Szafir é Luciano Szafir, com todos seus defeitos como ator, mas todas suas qualidades de homem apaixonado. Ele não esconde a admiração que sente por Xuxa e nem aquele sentimento que só quem gosta de verdade demonstra no rosto. Luciano Szafir, o escolhido, o eleito entre milhões, nada mais faz do que ser ele mesmo, com toda sua pompa e expressão inexpressiva. Caso contrário, seria acreditar demais na força e veracidade de sua interpretação. Szafir faz cara de quem quer comer e não sabe como fazer, o que acaba por deixar a outrem o papel de tomar a iniciativa, ofuscando seu personagem.

Xuxa é exímia em trazer à tona os pecados do mundo. Se em Xuxa e os Duendes ela terminou sozinha, não haveria como repetir a dose. A vida imaginária da Terra das Fadas ou o Mundo dos Duendes tem de dar ao imaginário humano e idiossincrático da população brasileira o que Xuxa não pôde dar-lhes na vida real. O final feliz da mulher Xuxa com um homem ao seu lado foi difícil demais para ela suportar; assim sendo, dá o circo e o pão à massa necessitada e faminta em seu filme - une na ficção o que na vida real lhe foi impossível. O final feliz da botânica Kira com o professor Rafael, este sim possível e saudável, pois mascarado pela mediação do filme, é a realidade que todos queriam se habituar, menos ela. A mulher independente e forte no filme acaba se entregando a uma paixão, coisa que se esquivou na vida real. E o final com o casamento e o beijo é o clímax a que a sociedade voyerista atual foi privada, mas pela ficção a mesma pode liberar seus gemidos orgasmáticos.

Xuxa e os Duendes 2 marca uma reviravolta na carreira cinematográfica da moça. Ela revoluciona seu imaginário infantil para levar às telas muitos efeitos especiais e certas ousadias que não caberia anteriormente. A libido à flor da pele está em todas as partes do filme. Como não se extasiar (para não dizer outra coisa) com os beijos na boca e de língua entre Deborah Secco e seu par romântico Thiago Fragoso? Da união de uma bruxa com um elfo, um bebê nasceu... As relações homem-mulher chegam ao cinema de Xuxa, e não mais apenas via a presença de tios e sobrinhos (como nas histórias dos personagens criados por Walt Disney e presente pelos personagens de Rafael e seus quatro sobrinhos - as crianças do filme). Enfim, é o mundo do profano invadindo o mundo fantástico e assexuado de Xuxa.

Não se assustem se desse filme nascer o irmãozinho de Sasha. Nas profundezas da ficção, a realidade prepara seu próximo show. Se não exteriorizado nas telas, a insinuação de um filme proibido para menores de 18 anos se acentua. Ou alguém duvida da capacidade de Xuxa em transformar virgens puritanas em libertinas sedentas pelo ópio carnal?


Lucas Rodrigues Pires
São Paulo, 12/12/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. Ficção e previsões para um futuro qualquer de Ana Elisa Ribeiro
03. Alma indígena minha de Elisa Andrade Buzzo
04. Sobreviver à quarentena de Luís Fernando Amâncio
05. 4 filmes sobre publicar livros de Ana Elisa Ribeiro


Mais Lucas Rodrigues Pires
Mais Acessadas de Lucas Rodrigues Pires em 2002
01. Santa Xuxa contra a hipocrisia atual - 12/12/2002
02. O limite de um artista - 4/6/2002
03. O melhor nacional do ano - 17/10/2002
04. Cidade de Deus, um fenômeno comercial - 7/11/2002
05. O que eles têm que nós não temos? - 5/12/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
18/12/2002
16h48min
Sr. Lucas. Não acha que seu texto, mesmo tecendo críticas à Xuxa e seus filmes ridículos, deu até grande valor a essa "lixaiada" toda que temos que aturar em nossa midia ? Considero que os atores da rede globo, bem como amigos, filhos e apradinhados desta tal "Rainha Xuxa", um bando de hipócritas e infelizes; acho que não merecem crítica alguma, detalhada ou não, .. porque não passam de "NADA" do ponto de vista cultural; apenas continuam sujando a imagem da cultura construtiva, na qual estamos em falta ultimamente.
[Leia outros Comentários de David Samborn]
20/12/2002
17h04min
Lucas,Também tive o desprazer de assistir esse filme imbecilizante, e saí do cinema com náuseas. Pela liçãozinha de moral, pela sofrível interpretação dos atores, pela primariedade do roteiro, pelo merchandising descarado, enfim... sinceramente esse filme é uma vergonha para o cinema nacional. Vamos espalhar isso aos quatro ventos, salvar nossas crianças da ideologia que está por trás de Xuxa, esse monstro asqueroso da indústria cultural de massa.
[Leia outros Comentários de Paula Penedo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Diário de Zama
Tiago de Melo Andrade
Ao Livro Técnico
(2007)



Ensine Ciência a seu Filho
Michael Shermer
Jsn
(2011)



Escritos nas Estrelas 30ª
Sidney Sheldon
Record
(2014)
+ frete grátis



Liberdade, Sim. Autoridade, Não?
Dr. Ernesto Lima Gonçalves
Paulinas
(1988)



As Cartas de Ernest Hemingway - Volume I: 1907-1922
Desconhecido
Desconhecido
(2015)



Antologia de Rui Barbosa
Luís Viana Filho
Tecnoprint



Juca Mulato
Menotti del Picchia
Ediouro
(1998)



Criando Filhos Em Tempos Difíceis
Dr Benjamin Spock
Arte Nova
(1974)



O Misterioso Caso de Styles
Agatha Christie
Círculo do Livro



Fundação Ataulpho de Paiva
Lourival Ribeiro
Rio de Janeiro
(1985)





busca | avançada
71995 visitas/dia
2,6 milhões/mês