Matrix, ou o camarada Buda | Alexandre Ramos | Digestivo Cultural

busca | avançada
89721 visitas/dia
2,7 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Castelo realiza piqueniques com contemplação do pôr do sol ao ar livre
>>> A bailarina Ana Paula Oliveira dança com pássaro em videoinstalação de Eder Santos
>>> Festival junino online celebra 143 da cidade de Joanópolis
>>> Nova Exposição no Sesc Santos tem abertura online nessa quinta, 17/06
>>> Arte dentro de casa: museus e eventos culturais com exposições virtuais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Ao pai do meu amigo
>>> Paulo Mendes da Rocha (1929-2021)
>>> 20 contos sobre a pandemia de 2020
>>> Das construções todas do sentir
>>> Entrevista com o impostor Enrique Vila-Matas
>>> As alucinações do milênio: 30 e poucos anos e...
>>> Cosmogonia de uma pintura: Claudio Garcia
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cidade Matarazzo por Raul Juste Lores
>>> Luiz Bonfa no Legião Estrangeira
>>> Sergio Abranches sobre Bolsonaro e a CPI
>>> Fernando Cirne sobre o e-commerce no pós-pandemia
>>> André Barcinski por Gastão Moreira
>>> Massari no Music Thunder Vision
>>> 1984 por Fabio Massari
>>> André Jakurski sobre o pós-pandemia
>>> Carteiros do Condado
>>> Max, Iggor e Gastão
Últimos Posts
>>> Virtual: Conselheiro do Sertão estreia quinta, 24
>>> A lei natural da vida
>>> Sem voz, sem vez
>>> Entre viver e morrer
>>> Desnudo
>>> Perfume
>>> Maio Cultural recebe “Uma História para Elise”
>>> Ninguém merece estar num Grupo de WhatsApp
>>> Izilda e Zoroastro enfrentam o postinho de saúde
>>> Acentuado
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O Escafandro e a Borboleta, com Mathieu Amalric
>>> A literatura contra o sistema
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Uma vida para James Joyce
>>> As Classes e as Redes Sociais
>>> Crônica de um jantar em São Paulo
>>> Defesa eloqüente do Twitter
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Margarita Paksa: Percepção e Política
>>> A primeira ofensa recebida sobre algo que escrevi
Mais Recentes
>>> Comunicação Tecnoestética Nas Mídias Audiovisuais de Denise Azevedo Duarte Guimarães pela Sulina (2007)
>>> A Filha mais Velha - Uma Imagem de Família de Selma Carvalho Souza pela Catavento (2005)
>>> Livro da Sorte e do Destino de J. Della Monica pela Madras (2000)
>>> Vencedor de Varios Autores pela New Live
>>> O Livro do Bem de F. Ramon pela Espaço e Tempo (1994)
>>> Pequeno Livro da Sorte de Heloisa Galves pela AlemdaLenda (2016)
>>> Ânimo de Lourival Lopes pela Otimismo (2007)
>>> Minuto Mediúnico de Vitor Ronaldo Costa pela Seda
>>> Memorização - Aumente em até 10 vezes a Capacidade da Memorização de Varios Autores pela Sintec
>>> Sexo e Felicidade de L. Silveira pela Saúde Brasil (1992)
>>> O Evangelho Segundo o Espiritismo de Allan Kardec pela Feesp (1991)
>>> Reiki, Guia de Referência Livro 3 de 3 de Joel Cardoso pela Escala (2000)
>>> Uma Viagem Entre o Céu e o Inferno de Luiz H. Leite Lopes - Maria Ziravello pela Planeta (2007)
>>> O Testamento de São João de J.J. Benítez pela Mercuryo (2006)
>>> Série Terapia - Edição Especial de Tom Mcgrath pela Planeta (1997)
>>> Nosso Lar de Francisco Cândido Xavier pela Feb (1944)
>>> Metafísica 4 em 1 de Conny Mendez pela Lusoimpress (2008)
>>> Uma Voz na Escuridão de Sandra Brown pela Rocco (2006)
>>> Vegetais A Natureza em Nossa Vida de Gonçalves Ribeiro e Outros pela Sugestões Literárias (1976)
>>> Reiki, Guia de Referência Livro 2 de 3 de Joel Cardoso pela Escala (2000)
>>> Iniciação Junto ao Nilo de Mona Rolfe pela Pensamento (1999)
>>> Como Montar e Administrar Bares e Restaurantes de Percival Maricato pela Senac São Paulo (2001)
>>> O Livro dos Médiuns de Allan Kardec pela Feesp (1992)
>>> Sonhando - Santos Dumont de Sylvia Orthof pela Salamandra (1997)
>>> A Lista de Bergoglio de Nello Scavo pela Paulinas (2013)
COLUNAS

Segunda-feira, 21/10/2002
Matrix, ou o camarada Buda
Alexandre Ramos

+ de 3000 Acessos
+ 4 Comentário(s)

É muito raro eu conseguir ler ou ouvir alguma coisa que preste sobre a assim chamada "sabedoria oriental". Normalmente, aquilo que aparece não só não me convence como ainda consola das misérias deste nosso decadente Ocidente. Vejam a Índia, por exemplo. Tudo lá é sagrado: o rio Ganges, as vacas, os macacos que vivem nos templos, certas árvores, tudo é sagrado. Tudo, menos a vida humana. Há poucos anos (1) fiquei encantado com a sabedoria de uma aldeia que assassinou um casal de adolescentes que, pertencendo a castas diferentes, cometeram o abominável crime de se apaixonar. As respectivas famílias e vizinhos primeiro tentaram enforcar os jovens, mas como eles demoravam para morrer acenderam uma fogueira embaixo. Muito sábio.

Mas sábia mesmo, pra valer, é a China. Depois de ter obtido um relativo sucesso na destruição da cultura milenar do país, o governo comunista está agora dando o maior duro para controlar quaisquer manifestações religiosas.

A Igreja Católica Patriótica é um pastiche de cristianismo, que recusa a comunhão com o papa, com o próprio Jesus Cristo, e só diz amém mesmo a Pequim. Os bispos, padres e leigos que permanecem fiéis à comunhão católica são perseguidos, difamados, presos, torturados e mortos.

O que os chineses estão fazendo com o pobre do Tibete também não é brincadeira. Eles agora querem porque querem controlar os lamas que poderão, no futuro, identificar a criança que seria a próxima "reencarnação" de Buda e assim tornar-se o Dalai Lama, visto que o atual, exilado na Índia há 40 anos, é considerado um inimigo do Estado chinês, e eles querem alguém mais "leal". As "autoridades religiosas" chinesas chegam mesmo a dizer que, por sua falta de "patriotismo", o Dalai Lama pode perder a possibilidade de "reencarnar". Vai ser sábio assim na China.

Um filme interessante de ficcção com Keanu Reeves, Matrix, trata de um mundo dominado pelas máquinas, para as quais os humanos seriam fonte de energia. "Criados" em incubadoras, suas vidas - exatamente como as nossas - seriam apenas virtuais, induzidas em suas mentes a partir de um programa de computador. Um reduzido grupo de pessoas que escapou a essa dominação procura enfrentar as máquinas, invadindo o programa e tentando libertar os demais. Não falta aquele que prefere a doce ilusão às dificuldades e asperezas da "vida real", e não hesita em trair seus companheiros.

Ora, é exatamente isso que o socialismo apregoa. Para esses iluminados, nós somos vítimas de uma ideologia capitalista que não só nos escraviza como ainda faz com que pensemos que somos livres e acreditemos estar no melhor mundo possível, aceitando a desigualdade social e outros problemas como parte normal da vida, da natureza.

Eles então, os detentores absolutos da verdade, pretendem nos libertar dessa dominação e, de quebra - já que provamos nossa incompetência - fazer o favor de nos governar, ou melhor, nos dirigir. E para quem cai nessa "liberdade", a história está aí para provar, qualquer discordância dos "geniais guias dos povos" conduz diretamente - e isso na melhor das hipóteses - ao hospital psiquiátrico, aos campos de "reeducação", freqüentemente ao fuzilamento. Há quem diga, e, por incrível que pareça, a sério, que o socialismo, que "nunca foi posto em prática" (!), não pode ser responsabilizado pela morte de quase cem milhões de pessoas. Tá bom então.

O crítico Neal Gabler diz que Marx "sempre subestimou o sentimento das pessoas. Um de seus maiores enganos foi insistir em falar como elas realmente se sentiam, como se dissesse 'Você pensa que é feliz, mas eu sei melhor do que você; você não é realmente feliz'".

Entretanto, de todos esses iluminados (budas!) quem mais do que qualquer outro assumiu a onisciência divina e o pesado encargo de conhecer a verdade (2) e dela nos libertar para o que ele considera um mundo melhor foi o italiano Antonio Gramsci, a serviço do qual se encontram, no mais das vezes inconscientemente, uma considerável parcela de nossos artistas, intelectuais, jornalistas e mesmo religiosos, perto dos quais a mais histérica das fãs do padre Marcelo Rossi ganha uma consistência até então insuspeitada.

De qualquer modo, sempre se pode contar com a incompetência paralisante dessas autoproclamadas e autofestejadas elites intelectuais, que descobrem a pólvora justamente naquilo que anteontem deixou de ser moda na Europa ou nos Estados Unidos. Mas se nós acabarmos caindo na mão dessa gente, vai ser bem o caso de sairmos todos, de mãos dadas, cantando que "a gente não sabemos escolher presidente, a gente não sabemos tomar conta da gente. Inútil, a gente somos inútil".

Notas
(1) Aqui está uma mais recente: na noite do dia 16.6.2000, pelo menos 20 membros da comunidade de Yadav, de leiteiros (pertencentes às castas mais baixas da sociedade hindu), foram assassinados pelo Ranvir Sena, exército particular de latifundiários, num povoado do Estado de Bihar. E tome sabedoria oriental!

(2) "Verdade", aqui, num sentido muito próprio. Pois como ensina Bertolt Brecht, "para um comunista, a verdade e a mentira são apenas instrumentos, ambos igualmente úteis à prática da única virtude que conta, que é a de lutar pelo comunismo".


Alexandre Ramos
Teresópolis, 21/10/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest) de Renato Alessandro dos Santos
02. 4 filmes sobre publicar livros de Ana Elisa Ribeiro
03. É Tabu, Ninguém Quer Saber de Marilia Mota Silva
04. O começo do fim da hegemonia 'de esquerda' de Julio Daio Borges
05. O PSDB e o ensino superior de Gian Danton


Mais Alexandre Ramos
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
21/10/2002
12h35min
Alexandre, parece que é chegada a hora de "run for cover". Os cubanos, às vésperas da instalação da ditadura de fidel, tinham a Flórida a menos de duzentos quilômetros de distância e reconstruiram a duras penas, no sul daquele estado, uma mini-Havana, mesmo clima, mesmo mar morníssimo, mesmas palm trees... Claro, fácil é falar agora, depois de décadas de "recomeço" em uma terra que, afinal de contas, não era a deles e que não "estava no programa". Aqui no Rio conheço várias pessoas que, precavidas, já requisitaram a nacionalidade portuguesa dos avós, ou italiana (ou polonesa!!). Run for cover. Pena. Muita pena. Decididamente, não "estava no programa"... Parabéns pela bela crônica. Um abraço.
[Leia outros Comentários de Toni]
21/10/2002
14h37min
Caro Alexandre, Permita-me discordar um pouco da sua visão daquilo que chama de "sabedoria oriental". Não sei se compreendi bem, mas, na sua crônica, você cita fatos e situações ocorridas na sociedade da China e da Índia, ilustrando-os como exemplos dignos da "sabedoria" do oriente. Pode ser que sua opinião ser refira apenas ao oriente atual, em caso contrário, não vejo nela muita procedência. Não é preciso adentrar muito no campo filosófico para saber que a milenar tradição religiosa e metafísica oriental deve ser entendida no seus aspecto dual,a saber: o Exotérico e o Esotérico. O caráter Exotérico seria, em poucas palavras, o lado exógeno do conhecimento, seu contorno simbólico, que é mais acessível às massas; já o caráter Esotérico, representa o verdadeiro siginficado cognoscitivo em si, compreendido apenas por aqueles poucos que se dedicam arduamente ao seu estudo. Desse modo como querer atribuir a certos eventos ocorridos nesta ou naquela cultura oriental a legitimidade para ilustrar a real sabedoria destes povos? Por isto,Alexandre, só posso entender com ironia, seus exemplos de "sabedoria oriental", bem como as comparações que faz em relação ao ocidente. Na sua linha de raciocínio, seria então possível colocarmos a Inquisição; o neocolonialimo; as 2 Guerras Mundias; a bomba atômica,etc. como sendo grandes exemplos da "sabedoria ocidental"??? Assim, entendo ser, no mínimo, equivocado querer reputar atitudes de indivíduos pseudo-sábios, ou que nada tem haver com a real sabedoria - seja ela oriental ou ocidental -, como dignas manifestações destas. Um Abraço P.S.: Autores como Carl Jung, René Guenon, Papus e H.P.Blavatsky escreveram coisas a respeito da sabedoria oriental que talvez valha a pena vc ler.
[Leia outros Comentários de LEONARDO]
26/10/2002
02h06min
De fato, não é fácil definir o que seja "Sabedoria". Entretanto, é inaceitável comparar um cientista (Jung) e um metafísico (Guénon) com dois conhecidos picaretas (os dois últimos nomes citados no comentário nr. 2)
[Leia outros Comentários de Roberto]
27/10/2002
18h34min
Roberto, concordo plenamente com a sua primeira afirmação. Só temo que, nas outras, vc tenha sido vítima de um grande inimigo da sabedoria - o PRECONCEITO -, como diria Einstein. Não sei se essa sua opinião se baseia em estudos sérios ou apenas em boatos, como quase sempre acontece. Neste caso procure ler e entender o real valor de obras como A Doutrina Secreta e Tratado de Ciências Ocultas,entre outras. Atenciosamente.
[Leia outros Comentários de LEONARDO ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Dr. Bactéria um Guia para Passar Sua Vida a Limpo
Roberto Martins Figueiredo
Globo
(2007)



Barbie Super Princesa - História para Colorir
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2015)



Poesia Sempre Ano 2 Nº 4 (1994)
Fundação Biblioteca Nacional
Fbn (rj)
(1994)



Frei Bolinha. Companheiro de São Francisco
Sérgio Lapstina
Mercuryo
(2003)



Sucessoes e Direito Sucessorio - Volume I
Doutor Jose Tavares
Cia Ed Americana



Os lençóis e os sonhos
Orlando Senna
Record
(2009)



Ser Protagonista Química 2ºano Ensino Medio
Julio Cesar Foschini Lisboa
Sm Didático
(2014)



Herivelto Como Conheci - Autografado
Yaçanâ Martins e Cacau Hygino
Espassum
(2010)



Die Wehrmacht: Eine Bilanz
Guido Knopp (capa Dura)
C Bertelsmann
(2007)



Robin dos Bosques - as Aventuras Que Eu Gosto de Ler
Ulisseia Infantil
Ulisseia Infantil
(1995)





busca | avançada
89721 visitas/dia
2,7 milhões/mês