Comentários de Ricardo Cabral Jahen | Digestivo Cultural

busca | avançada
60226 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Livro beneficente ensina concurseiros a superar desafios e conquistar sonhos
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Quem é você que não sabe o que diz?
>>> Mínimas
>>> Ascese, uma instalação do artista Eduardo Faria
>>> Parangolé: anti-obra de Hélio Oiticica
>>> Tom Wolfe
>>> Queen na pandemia
>>> A história do Olist
>>> Kubrick, o iluminado
>>> Mr. Sandman
>>> Unchained by Sophie Burrell
Mais Recentes
>>> Prática Cotidiana e Formação Profissional do Professor de Maura Ventura Chinelli Org. pela Entorno (2015)
>>> O Primo Basílio de Eça de Queirós pela Moderna (2004)
>>> América Latina - Desafio da Democracia e do Desenvolvimento de Fernando Henrique Cardoso pela Campus (2009)
>>> Introdução Crítica ao Conhecimento de Francisco Luiz Garcia pela Papirus
>>> Empreendedorismo de Paulo Sertek pela Intersaberes (2012)
>>> Guia de Sobrevivencia no Trabalho de Karin Ireland pela Cengage Learning (2011)
>>> Regressos de Nora Roberts pela Harlequin (2001)
>>> Readministração Em Açao de Geraldo R Caravantes e Wesley Bjur pela Marko Books (1996)
>>> O Livro de Mesa do executivo de Auren Uris pela Pioneira (1989)
>>> O Melhor das Comedias da Vida Privada de Luis Fernando Verissimo pela Objetiva (2004)
>>> De Duendes e Fantasmas de Ronald Claver pela Le (2010)
>>> Marketing do Entretenimento de Marcos Cobra pela Senac Sp (2008)
>>> Geografia Geral e do Brasil - Ensino Medio de Paulo Roberto Moraes pela Harbra Didáticos (2016)
>>> Mataram o Presidente! Memória do Pistoleiro que mudou a história do Brasil de Alcino João de Vasconcelo pela Bibliex (1978)
>>> Matemática Financeira Com Hp 12c e Excel de Cristiano Marchi Gimenes pela Prentice Hall Brasil (2010)
>>> Working Identity - Unconventional Strategies de Herminia Ibarra pela Harvard Business Sch (2002)
>>> Trabalhista! o Que Mudou? de Marlos Augusto Melek pela Estudo Imediato (2017)
>>> Outono de Cães de Rubens Amador pela Ws editor (2003)
>>> The Dark Crusader de Alistair Maclean pela Fontana (1973)
>>> Edge of Danger de Jack Higgins pela Harpercollins (2001)
>>> Conecte Gramática Reflexiva Texto, Semântica e Interação Parte 2 de William Cereja; Tereza Cochar pela Saraiva (2013)
>>> Gregrorio Gruber de Gregorio Gruber pela Capella (2015)
>>> Propriedade Intelectual: Coleção Saraiva de Legislação de Vários Autores pela Saraiva (2011)
>>> Palavra e Vida de Instituto dos Frades de Emaús pela Ave Maria (2020)
>>> Histórias Ouvidas e Vividas: Memórias de Emil Farhat pela Globo
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 16/12/2005
Comentários
Ricardo Cabral Jahen


O Orkut tira a magia da vida
Ana, fico feliz de perceber que as pessoas já estão percebendo que ficar se divertindo na internet por muito tempo não está com nada. Eu fiquei sabendo do Orkut desde sua criação, mas consegui segurar a tentação e a pressão dos amigos para entrar. Não sinto falta, e se você quiser falar com alguém peça para um amigo fazer por você! O Orkut tira o fator surpresa e mágico que a vida pode nos oferecer, fora a privacidade e a segurança, claro. E não posso deixar de comentar que sempre foi um grande modismo. A prova é esse debate instalado aqui! Um beijo e boas festas!

[Sobre "Adeus, Orkut"]

por Ricardo Cabral Jahen
16/12/2005 às
10h22 201.20.200.88
 
Mais fácil do que parece
A vida as vezes é mais simples do que parece. O problema é que ficamos muito envolvidos com os "vícios", sejam eles bons ou ruins. Acho que o segredo é procurar mais pelo "mistério", e trocar de vícios. No fim somos apenas átomos!

[Sobre "A ousadia de mudar de profissão"]

por Ricardo Cabral Jahen
29/11/2005 às
14h46 201.20.200.88
 
Vamos virar suco!
Olá, Carlos, não sei se interpretei mal seu texto, mas tive a impressão que critica essa nova maneira de encarar o mundo, onde quase tudo é um "investimento". Penso que há maneiras distintas de avaliar isso. Uma viagem para o deserto do Atacama é um investimento, e por que não? Lá você pode meditar, filosofar, criar. Óbvio tem um custo, mas seria melhor fazer uma aplicação financeira para 4 anos depois comprar um carro? Será mesmo que hoje nossa alma é a alma do capital? Se isso fosse verdade o homem atual apenas poparia, pouparia e pouparia. Acho que pelo ao contrário, muitos encaram a vida de uma forma diferente, onde o que importa é a busca da felicidade, da realização pessoal, do enriquecimento da formação. Está claro que o velho capitalismo está mudando de cara. Qual é a verdadeira importância de um currículo hoje? Será que as atititudes não valem mais? Sobre dar as costas ao Estado, concordo em parte, mas está claro que ele não deve ter o peso que teve em seus bons tempos, até porque os tempos são outros. Na verdade precisamos apenas fazer com que o Estado trabalhe adequademente, fiscaliza'-lo e seguir nossas vidas, empreendendo, e "investindo" em nós, em nossa família e em nossa sociedade. Sobre a "segunda carreira", a vida é feita de desafios, é dinâmica. Vejo essa "segunda carreira" como algo muito digno que pode inclusive transformar a vida de uma e mais famílias para muito melhor. Espero realmente que, pelo menos, alguns virem suco.

[Sobre "Todos viraremos suco"]

por Ricardo Cabral Jahne
24/8/2005 às
08h35 192.168.133.52
 
Por que não saio de São Paulo?
Edu, parabéns pelo texto. Como disse o leitor de Macapá, faltam reflexões mais "sociológicas" voltadas especificamente para onde vivivemos. Você praticamente dá a receita do bolo, de como viver em São Paulo (que concordo plenamente), mas há algo que ainda não perdi desde que entrei na faculdade; a minha sensibilidade para as aberrações daqui. Sem dúvida passo longe de desenvolver uma gastride aguda pela overdose de arquiteturas neoclássicas, papeis no chão, assaltos sofisticados, pessoas individualistas, e etc, etc e etc. Mas nesse ponto, como você disse, o "provinciano", tem muito a contribuir com nós, os "cosmopolitas". Infelizmente tenho percebido uma certa fuga generalizada de nós, os cosmopolitas, para com os problemas modernos. Não há mais reflexões. O ritmo é intenso, todos são muito cobrados, seja no trabalho, em casa, fora as novas contingências como segurança, falta de acesso a qualidade de vida e etc. Um grande medo parece pairar no ar, lançando uma nuvem congelante até mesmo nos moradores mais ilustres e capacitados dessa cidade. Esse indicador me parece ao menos alarmante. Será que estamos retrocedendo? Isso me lembra a sociedade medieval onde as famílias construiam seu castelos e fortes a espera de uma "visita" hostil, ou de um novo vizinho de maus hábitos. Óbvio que há excelentes movimentos por aí, mas confesso ainda não me sentir a vontade para colocar, por exemplo, um filho no mundo. Você pode me perguntar: por que não saio de São Paulo? E eu te respondo: vou trocar 6 por meia dúzia. Acho que o problema tem raiz profunda. O que vamos fazer? Acho que para começar, parar e refletir mais. E já que há medo em se pronúciar, vale a máxima: a união faz a força. Denuncie anonimamente, seja voluntário, faça parte de uma ONG. Dá para contribuir um pouco mais sem aparecer. Não quero parecer nenhuma outra coisa, a não ser um cidadão que ainda acredita na sensibilidade das excelentes pessoas que vivem aqui. Um grande abraço.

[Sobre "Por que eu moro em São Paulo"]

por Ricardo Cabral Jahne
20/7/2005 às
08h43 200.162.212.252
 
precisas de um assistente?
E aí Edu, que vida, hein! Aulas com lareira, gravata borboleta... precisas de um assistente?? Sinceramente acho que deves "dedicartes" mais a escrita! Parabéns! Um abraço e aproveite o quanto der e não der!

[Sobre "Inesquecíveis aventuras"]

por Ricardo Jahnel
31/1/2005 às
11h26 200.162.212.252
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Moço Louro - Volume 2
Joaquim Manuel de Macedo
Saraiva
(1954)



AIDS Anunciada: a publicidade e o sexo seguro
Josi Paz
Unb
(2007)



Fom Winde Ferfeelt
Ze do Rock
Piper



Quem Matou Ari Montezuma?
João Francisco de Lima
L. Oren
(1978)



Quantum Theory
David Bohm
Dover
(1989)



Grosses Buch Der Zimmer- und Balkonpflanzer
Naumann & Gobel
Ngv
(1984)



Estratégia - Arte e Ciência na Criação e Execução
Stuart Crainer, des Dearlove
Bookman
(2014)



Inconcebível (lacrado)
Bem Elton
Record
(2002)



Ring - o Chamado 1
Misao Inagaki - Koji Suzuki - Hiroshi Takahashi
Conrad
(2005)



Das Blut des Skorpions
Massimo Marcotullio
Roman





busca | avançada
60226 visitas/dia
1,8 milhão/mês