É preciso ter malícia | Marcelo Telles

busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Cia Triptal celebra a obra de Jorge Andrade no centenário do autor
>>> Sesc Santana apresenta SCinestesia com a Companhia de Danças de Diadema
>>> “É Hora de Arte” realiza oficinas gratuitas de circo, grafite, teatro e dança
>>> MOSTRA DO MAB FAAP GANHA NOVAS OBRAS A PARTIR DE JUNHO
>>> Ibevar e Fia-Labfin.Provar realizam uma live sobre Oportunidades de Carreira no Mercado de Capitais
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
Últimos Posts
>>> Parei de fumar
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Mais espetáculo que arte
>>> teu filho, teu brilho
>>> O Medium e o retorno do conteúdo
>>> A Poli... - 10 anos (e algumas reflexões) depois
>>> Web-based Finance Application
>>> Pensando sozinho
>>> Aventuras pelo discurso de Foucault
>>> Chega de Escola
>>> Hipermediocridade
>>> A luta mais vã
Mais Recentes
>>> Livro Que Ninguém Vai Ler de Sylvia Orthof pela Ediouro (1998)
>>> Adega Imaginária - Formato Convencional de Armindo Trevisan pela L&pm (2013)
>>> Objeçoes de um Rottweiler Amoroso de Reinaldo Azevedo pela Tres Estrelas (2014)
>>> Awakening, The de Margo Culley pela Ww Norton (1994)
>>> El 8° Hábito de La Efectividad a La a Grandeza de Stephen R. Covey pela Paidós
>>> O Primo Basílio de Eça de Queirós pela Scipione (2013)
>>> Manifestação dp Partido Comunista - Sebo Tradição de Max Engels pela Martin Claret (2001)
>>> O Machista de Gilberto Moog pela Jose Olympio
>>> Eurico o Presbítero de Alexandre Herculano pela Mérito
>>> Direito do Trabalho (9ª Edição - Atualizada Com a Ec Nº 45/04) de Pedro Paulo Teixeira Manus pela Atlas Juridico (2005)
>>> Revista Brasileira de História - Espaços da Política de Vários Autores pela Geral
>>> O Leitor de Bernhard Schlink; Pedro Sussekind pela Record (2009)
>>> Servidores de Redes Com Linux de Craig Hunt pela Market Books (2000)
>>> Executivo Sincero de Adriano Silva pela Rocco (2014)
>>> Encyclopedie Extraits de Denis Diderot pela Bordas (1993)
>>> O Primo Basílio - Coleção Reencontro de Eça de Queirós pela Scipione (2015)
>>> O Portal do Escorpião de Richard A. Clarke pela Record (2007)
>>> Memoral de Aires de Machado de Assis pela Atica (2002)
>>> O Meu Primeiro Livro de Raquel Pinheiro; Pedro Reisinho pela Leya Didáticos (2012)
>>> Histórias de Sucesso de Fabiana Monteiro pela Global
>>> Sexo na Cabeça de Luis Fernando Verissimo pela Objetiva (2002)
>>> A Senhora das Vela de Walcyr Carrasco pela Arx (2007)
>>> Saúde e Prosperidade de Masaharu Taniguchi pela Seicho-no-ie (2004)
>>> Efeitos da Reprodução Humana Assistida de Ivelise Fonseca da Cruz pela Srs (2008)
>>> The Elder Scrolls, Vol. 2: o Senhor das Almas de Greg Keyes pela Benvirá (2017)
COMENTÁRIOS

Sexta-feira, 22/2/2008
Comentários
Leitores


É preciso ter malícia
Nunca me preocupei em conceito de bom ou mau, apenas nas atitudes, insanas ou não. Vejo isso como uma questão de formação de valores. Mas me lembro do que meu pai me dizia: "Você precisa ter malícia."

[Sobre "É, não ser vil, que pena"]

por Marcelo Telles
22/2/2008 às
10h16 200.163.75.250
(+) Marcelo Telles no Digestivo...
 
a equação do mercado
como professor de cursinho, mas contrário a esse tipo de propaganda que você comenta, concordo inteiramente com o que você escreveu. na equação do mercado, a soma nunca confere e a desordem dos fatores deteriora o produto. meu abraço.

[Sobre "Eu e o cursinho pré-vestibular"]

por caio/luiz carlos
22/2/2008 às
08h52 201.80.251.144
(+) caio/luiz carlos no Digestivo...
 
Já passei por isso
Passei por situação semelhante, Ana. É óbvio que o cursinho ajuda, mas acho que vale mais a formação do colégio. Resta o consolo de que o que fica, na memória, são os anos do colégio. Os meses no cursinho são esquecidos fácil, fácil.

[Sobre "Eu e o cursinho pré-vestibular"]

por Rafael Rodrigues
22/2/2008 às
02h13 189.13.61.224
(+) Rafael Rodrigues no Digestivo...
 
A lei do mais forte
Pois é. No fundo, muitos de nós tomam mais decisões da maneira humana e, portanto, nos solidarizamos com o vilão, para mim, muito mais humano que o herói. A bondade é um traço (para mim) criado pela civilização e que vai embora ao primeiro sinal de luta pela sobrevivência, quando o que valerá é a lei do mais forte.

[Sobre "É, não ser vil, que pena"]

por eurandi corvello ant
22/2/2008 à
00h33 201.1.22.111
(+) eurandi corvello ant no Digestivo...
 
a sinceridade dos desenhos
Pois é... sempre gostei de Little Nemo e seu surrealismo, suas histórias, às vezes apavorantes, como numa em que Nemo começa a brincar de escorrega no corrimão de uma escada em caracol com seus amigos, descendo em velocidade vertiginosa. Seus amigos vão caindo pela jornada até que o próprio Nemo chega no fim da escada sozinho e, para seu desespero, vê que ela dá para o nada, no meio do espaço sideral... uma relação com a morte, talvez... Acho que só encontrei a mesma sinceridade diante da vida nos desenhos japoneses que não escondem o que somos: humanos.

[Sobre "Animazing"]

por Eurandi
21/2/2008 às
23h50 201.1.22.111
(+) Eurandi no Digestivo...
 
Deus, delírio coletivo
Concordo com o Almir. As nossas crenças dependem da cultura em que vivemos. No Brasil, país maciçamente católico, a maioria das pessoas nascem com essa crença. Depois, conhece outras alternativas e muda de opinião. Pode permanecer católico, se converter a outra religião ou se afastar de qualquer crença. No meu caso, nasci católico mas, com o tempo, depois de várias leituras e reflexões, me tornei ateu. Só que é extremamente difícil dizer isso para minha família. Ainda peço e bênção para minha mãe (questão de respeito). Enfim, para mim, Deus é um delírio coletivo.

[Sobre "Deus, um delírio, de Richard Dawkins"]

por Cassionei Petry
http://cassionei.blogspot.com
21/2/2008 às
19h15 200.102.245.140
(+) Cassionei Petry no Digestivo...
 
dá-lhe marcio-andré!
muito boa a entrevista. otimas perguntas e respostas no minimo polemicas.

[Sobre "Márcio-André"]

por bruno candéas
http://nordestal.blogspot.com
21/2/2008 às
16h28 189.70.84.174
(+) bruno candéas no Digestivo...
 
Geração pós-diluviana
Se existe a geração pós-diluviana 00, ou pós-internet, pós-pós-tudo, uma coisa que seus escritores parecem ter em comum é ver que o blog pode ser muito bom enquanto poema-rascunho para o livro. Se o formato poema inclui a objetividade sensitiva intrínseca em si e até o delírio criativo do apuro técnico, penso que é importante distinguir a "poesia-vômito-confessional" do acaso objetivo dos surrealistas ou a escrita dos beats. Nem Breton acreditava na escrita automática pura, já que na própria reedição de "Nadja" ele alterou inúmeras coisas. Existem os ótimos "livros processo" como o "Livro de Manuel", do Cortázar; "O Desastronauta", do Flávio Moreira da Costa etc. A "literatura processo" enquanto método é de extrema importância, e deve ser prontamente diferenciada da "poesia-vômito-confessional".

[Sobre "Márcio-André"]

por Augusto Guimaraens C
http://www.ossetenovos.org
21/2/2008 às
15h55 201.53.182.20
(+) Augusto Guimaraens C no Digestivo...
 
O impasse da poesia
É como se a poesia já estivesse entrando nesse processo de ir para o museu já que cada vez mais somente os poetas se lêem e se comentam... Esperemos que seja apenas uma fase... Assim como ela era popular no séc.XIX vendendo milhares de exemplares com Lord Byron... Agora é uma fase de tautologia... Muitos dizem que quando ela tentou se popularizar novamente seja com os pop-cretos, o elogio de sua associação com a publicidade ou seu diálogo com o tropicalismo, com o rock dos anos 80, a lírica do imaginário popular teria ido para a canção... Mas é fato que sua produçao no Brasil está cada vez mais restrita e esse é o atual impasse de que você fala... Entre a peça de museu e o poema enquanto discurso, senão essencial, pelo menos importantíssimo de uma sociedade... Como não se pode negar: já foi a época do ideal de gênio romântico, da qual o Márcio-André fala...

[Sobre "Márcio-André"]

por Augusto Guimaraens C
http://www.ossetenovos.org
21/2/2008 às
15h45 201.53.182.20
(+) Augusto Guimaraens C no Digestivo...
 
o estudo como prioridade
E acrescento: Não somente muitos dos homens públicos, mas também muito da população em geral coloca o estudo em último lugar na lista de prioridades (quando o colocam). Preferem esperar que dias melhores caiam do céu.

[Sobre "Papo com Valdeck A. de Jesus"]

por R. Fernandes
21/2/2008 às
15h36 189.20.181.130
(+) R. Fernandes no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Moça Com Brinco de Pérola - 7ª Edição
Tracy Chevalier
Bertrand Brasil
(2004)



Cura
Francisco Candido Xavier
Geem



Equilibrio Em Pauta Manual do Professor - Capa Dura
Ana Cecilia Falcato Baldochi e Outros
Atualidades Pedagógicas



Internacionalização Das Empresas Brasileiras
Forum de Lideres
Cobreet
(2007)



Coleção Grandes Museus do Mundo 2 - National Gallery Londres
Daniela Tarabra
Mediafashion
(2009)



O Alquimista
Paulo Coelho
Sextante
(2015)



Gêmeas Não Se Separa o Que a Vida Juntou
Mônica de Castro
Vida & Consciência
(2009)



Os Saltimbancos da Porciúncula
Antonio Carlos Villaça
Record
(1996)



O Verdadeiro Segredo
Omair Cordeiro
Wca



O Par Perfeito / Teia de Amor - Especial Inverno
Charlotte Moore
Nova Cultural





busca | avançada
51542 visitas/dia
1,8 milhão/mês