Comentários de eurandi corvello ant | Digestivo Cultural

busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sesc 24 de Maio apresenta o último episódio do Música Fora da Curva
>>> Historiador Russell-Wood mergulha no mundo Atlântico português da Idade Moderna
>>> Livro ensina a lidar com os obstáculos do Transtorno do Déficit de Atenção
>>> 24 e 25/04: últimas apresentações do projeto 48h_48min acontecem neste fim de semana
>>> João Trevisan: Corpo e Alma || Museu de Arte Sacra
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
>>> Forças idênticas para sentidos opostos
>>> Entristecer
>>> Na pele: relação Brasil e Portugal é tema de obra
>>> Single de Natasha Sahar retrata vida de jovem gay
>>> A melancolia dos dias (uma vida sem cinema)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> Pra entender a Lei Rouanet
>>> Uma baby boomer no Twitter
>>> No pé da orelha
>>> Machado e a AR-15
>>> Notas confessionais de um angustiado (V)
>>> Festival de interatividades
>>> O melhor de Steve Jobs
>>> Jane Fonda em biografia definitiva
>>> Leituras, leitores e livros – Parte I
Mais Recentes
>>> Retalhos de Agonia (Teatro Brasileiro) de Luiz de Assis Monteiro pela Confraria da Paixão (2021)
>>> Construindo um Blog de Sucesso no Wordpress 3 + Cd de Daniella Borges de Brito pela Brasport (2011)
>>> Revolução em Mim de Marcia Kupstas pela Moderna (1995)
>>> Lutas Do Povo Brasileiro de Julio Jose Chiavenato pela Moderna (1996)
>>> Agua Origem Uso e Preservacao de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1998)
>>> Sexo, Sexualidade e Doenças Sexualmente Transmissíveis de Ruth Gouvêa Duarte pela Moderna (1995)
>>> O Grande Livro da Saúde Natural - 73 Segredos da Cura Sem Remedio de Agora Inc pela Jolivi (2018)
>>> Vinha de luz de Francisco Cândido Xavier pela Feb (2015)
>>> História da Riqueza do Homem de Leo Huberman pela Guanabara (1986)
>>> Por que os Homens Amam as Mulheres Poderosas? de Sherry Argov pela Sextante (2009)
>>> A Mágica de Pensar Grande de David J. Schwartz pela Record (1995)
>>> Abolição: Um Suave Jogo Político? de Leonardo Trevisan pela Moderna (1991)
>>> A Revolução Industrial de Roberto Antonio pela Moderna (2002)
>>> Globalização Estado Nacional e Espaço Mundial de Demétrio Magnoli pela Moderna (1998)
>>> A Marca de Uma Lágrima de Pedro Bandeira pela Moderna (1992)
>>> Evolução Das Espécies de Samuel Murgel Branco pela Moderna (2003)
>>> Plastico Bem Superfluo Ou Mal de Eduardo Leite do Canto pela Moderna (1995)
>>> História da Literatura Brasileira -2ª ed. revista e ampliada de Luciana Stegagno Picchio pela Nova Aguilar- Lacerda- ABL (2004)
>>> O Meio Ambiente em Debate de Samuel Murgel Branco pela Moderna (1998)
>>> Sentidos Da Vida Uma Pausa P Pensar de Flavio Gikovate pela Moderna (1998)
>>> A Industrialização Brasileira - de Sonia Medonças pela Moderna (2000)
>>> Multinacionais Desenvolvimento Ou Exploração? de Paulo Martinez pela Moderna (1987)
>>> Um Amor Alem Do Tempo de Leila R. Iannone pela Moderna (1990)
>>> O Novo Mapa do Mundo de Demétrio Magnoli pela Moderna (1999)
>>> Olhinhos de gato de Cecília Meireles pela Modernao (1983)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sábado, 9/1/2010
Comentários
eurandi corvello ant


Kindle e o contracenso...
Isto ia acontecer um dia. Sempre que uma nova tecnologia libertadora ameaça o mercado vigente, os que lucram com a retenção do conhecimento se insurgem. Me lembro que quando cursei a faculdade e, sem dinheiro para pagar os preços absurdos dos livros, recorria a cópias (que já eram proibidas). Nos dias de hoje só compro livros de bolso e edições recicláveis, e consumo livros em TXT que leio numa microtela de um MP4. Fora isso, não dá mais. Posso comprar um livro a cada 6 meses e olhe lá... os livros grandes de preços absurdamente abusivos nem pensar...

[Sobre "As editoras contra o Kindle"]

por eurandi corvello ant
9/1/2010 às
23h07 201.1.89.222
 
Um novo 1984?
É uma pena, porém esta é a lei do mercado em torno do qual tudo gira. É como se estivéssemos no livro "1984", de George Orwell, no qual o totalitarismo viesse das grandes corporações e do sistema capitalista.

[Sobre "Imprensa em 2009"]

por eurandi corvello ant
9/1/2010 às
22h33 201.1.89.222
 
Fantasia e realidade
Sim. Eles devolveram a magia ao cinema de animação, tornando possível uma maior interação entre a fantasia e a realidade... [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção: A Magia da Pixar"]

por eurandi de oliveira
11/11/2009 às
07h56 201.1.23.8
 
A inutilidade da TV
Pra que serve a TV, mesmo? É diversão e informação, primeiramente. E já que pago, devo ter o direito de assistir o que quero e ser consultado quanto ao cancelamento de um canal e não simplesmente avisado depois (quando avisam). Pois é, depois de ver vários seriados que assistia serem cancelados pelas produtoras sem motivo e ver a programação da TV fechada ser invadida pela onda do telemarketing, desisti completamente de adquirir qualquer pacote. É ilógico ver propaganda numa TV que eu pago, pois, se eu financio, a TV não precisaria vender o espaço. Mas já que é assim, então eu prefiro baixar pela internet, ver na TV aberta... qualquer coisa, menos pagar os preços absurdos, já que a única coisa que eu vejo na TV, mesmo aberta, são filmes, seriados, documentários e jornal. Os empresários de TV estão tornando a própria TV não só num produto inacessível, financeiramente falando, como num produto inútil, intelectualmente falando... viva a interatividade da internet!

[Sobre "A TV paga no Brasil"]

por eurandi corvello ant
15/10/2009 às
23h46 201.1.102.237
 
Pode morrer, TV, já vai tarde
Bem, para mim, a televisão aberta presta um péssimo serviço de entretenimento. Cresci vendo seriados, documentários, filmes, desenhos, noticiários sérios - às vezes mascarados, mas sérios -, tudo feito para consumo rápido e sem delongas. E o que se vê hoje? Programas de auditório, de formato barato e insípidos ocupando a maior parte da programação. Novelas nos trazem problemas que não temos, compostas de heróis ridículos e vilões medonhos entrelaçados em tramas pavorosamente requentadas e que em sua maioria desdenham da inteligência de quem assiste. Aliás, parabéns, novelas! Por causa de vocês, ninguém que tem que trabalhar no dia seguinte vê mais filmes, pois eles começam entre 22:15 e 22:30, e acabam depois da 00:00 e eu tenho que trabalhar no dia seguinte. Os noticiários viraram janela de "serviço público"; entre uma notícia e outra, para amenizar, assistimos historinhas bonitas de cidadania. Pode morrer, TV, eu vou assistir o que quiser pelo DVD ou pelo meu computador!

[Sobre "Agora a morte da televisão"]

por eurandi corvello ant
13/7/2009 às
22h38 201.0.29.216
 
A lei do mais forte
Pois é. No fundo, muitos de nós tomam mais decisões da maneira humana e, portanto, nos solidarizamos com o vilão, para mim, muito mais humano que o herói. A bondade é um traço (para mim) criado pela civilização e que vai embora ao primeiro sinal de luta pela sobrevivência, quando o que valerá é a lei do mais forte.

[Sobre "É, não ser vil, que pena"]

por eurandi corvello ant
22/2/2008 à
00h33 201.1.22.111
 
a sinceridade dos desenhos
Pois é... sempre gostei de Little Nemo e seu surrealismo, suas histórias, às vezes apavorantes, como numa em que Nemo começa a brincar de escorrega no corrimão de uma escada em caracol com seus amigos, descendo em velocidade vertiginosa. Seus amigos vão caindo pela jornada até que o próprio Nemo chega no fim da escada sozinho e, para seu desespero, vê que ela dá para o nada, no meio do espaço sideral... uma relação com a morte, talvez... Acho que só encontrei a mesma sinceridade diante da vida nos desenhos japoneses que não escondem o que somos: humanos.

[Sobre "Animazing"]

por Eurandi
21/2/2008 às
23h50 201.1.22.111
 
Orkut com reservas
Eu, particularmente, vejo o ORKUT com muita reserva. Sim, vi muitos brasileiros agredindo outros sem razão e principalmente pq brasileiro chama qualquer um e não somente gente conhecida. Tem até um site que faz isso pelo usuário, sem que ele precise conhecer alguém no ORKUT prá ser chamado. Meu trabalho principal no ORKUT hoje é treinar meu inglês, lidar contra o SPAM e sair de comunidades sem função além de joguinhos. No fundo o ORKUT "brasileiro" tem que ser muito peneirado por quem quiser encontrar conteúdo. Talvez a única comunidade que realmente me faça entrar lá seja um clube de leitura e comentários.

[Sobre "O Orkut é coisa nossa"]

por Eurandi Corvello
16/2/2006 à
00h12 201.1.60.164
 
Levando o Orkut a sério
Não consigo levar o ORKUT a sério. Imagino que a possibilidade de usar o Orkut seriamente esbarra, primeiro na exclusão digital e depois na qualidade de artigos e comentários postados no ORKUT. Seria necessario ter um perfil fantasma onde teriamos nossa verdadeira personalidade e um "perfil profissional", voltado somente para o "corretamente sério". Não, eu realmente não gosto desta superexposição que o Orkut traz. Comentários, "Scraps", tudo isto mostra o que o vírus "I Love You" revelou com precisão: somos todos carentes de atenção. E, Realmente somos extremamente numerosos no ORKUT, mas isso não implica em qualidade. É uma pena que, já no século 21 o acesso às necessidades básicas : educação, saúde, alimentação, moradia e emprego ainda seja um privilégio. Sempre que entro no ORKUT lembro de um quadro humorístico cujo bordão era "Não traz a máfia pro Brasil que esculhamba!". 8)

[Sobre "Por que eu não escrevo testimonials no Orkut"]

por Eurandi Corvello
15/2/2006 às
23h58 201.1.60.164
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




The Jews of the United States 1790-1840: a Documentary History
Joseph L. Blau e Salo W. Baron (três Volumes)
Columbia University
(1969)



Quem Faz a Pesquisa Urbana no Brasil?
Maria Josefina G Santanna e Carlos Augusto F
Urbandata Brasil
(2001)



Manual dos Títulos de Crédito
Maria Bernadete Miranda
Iglu
(1995)



Direito Civil III - Contratos Em Espécie
Sílvio de Salvo Venosa
Atlas
(2004)



Cruzando Caminhos
Fanny Abramovich
Ática
(2008)



Teoria da Legitimidade do Direito e do Estado
Antonio Carlos de Almeida Diniz
Landy
(2006)



O Massagista Místico
V. S. Naipaul
Companhia das Letras
(2003)



Orquíedea, Vol 26 - Número 3 (revista)
Luís de Mendonça
Não Identificada
(1964)



O pai Goriot
Honoré de Balzac
Estação Liberdade
(2002)



Bittergirl - Esqueca o Ex e Dê a Volta por Cima
Annabel Griffiths e Outros
Best Seller
(2010)





busca | avançada
97126 visitas/dia
2,6 milhões/mês