O Orkut é coisa nossa | Celso A. Uequed Pitol | Digestivo Cultural

busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> TOGETHER WE RISE TRAZ UMA HOMENAGEM ÀS PESSOAS QUE FIZERAM PARTE DA HISTÓRIA DO GREEN VALLEY
>>> Instituto Vox realiza debate aberto sobre o livro O Discurso da Estupidez'
>>> A Arte de Amar: curso online desvenda o amor a partir de sua representação na arte e filosofia
>>> Consuelo de Paula e João Arruda lançam o CD Beira de Folha
>>> Festival Folclórico de Etnias realiza sua primeira edição online
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
>>> Meu reino por uma webcam
>>> Quincas Borba: um dia de cão (Fuvest)
>>> Pílulas Poéticas para uma quarentena
>>> Ficção e previsões para um futuro qualquer
>>> Freud explica
>>> Alma indígena minha
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma aula com Thiago Salomão do Stock Pickers
>>> MercadoLivre, a maior empresa da América Latina
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> Philip Glass tocando Mad Rush
>>> Elena Landau e o liberalismo à brasileira
>>> O autoritarismo de Bolsonaro avança
>>> Prelúdio e Fuga em Mi Menor, BWV 855
>>> Blooks Resiste
>>> Ambulante teve 3 mil livros queimados
>>> Paul Lewis e a Sonata ao Luar
Últimos Posts
>>> Coincidência?
>>> Gabbeh
>>> Dos segredos do pão
>>> Diário de um desenhista
>>> Uma pedra no caminho...
>>> Sustentar-se
>>> Spiritus sanus
>>> Num piscar de olhos
>>> Sexy Shop
>>> Assinatura
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nelson Freire em DVD e Celso Furtado na Amazônia
>>> Um caos de informações inúteis
>>> Asia de volta ao mapa
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Parei de fumar
>>> Ford e Eastwood: cineastas da (re)conciliação
>>> Amor à segunda vista
>>> O Gmail (e o E-mail)
>>> Diogo Salles no podcast Guide
Mais Recentes
>>> O Estalo - Infanto Juvenil de Luis Dill pela Positivo (2010)
>>> Detetive Cecilia E A Aguia De Bronze - Infanto Juvenil de Luis Eduardo Matta pela Brasil (2017)
>>> Marketing de Guerilha -Táticas e armas para pequenas e médias empresas de Jay Conrad Levinson pela BestSeller (1989)
>>> Doze Reis e a Moça No Labirinto do Vento - Infanto Juvenil de Marina Colasanti pela Global (2006)
>>> Manual da Princesinha - Infanto Juvenil de Sheila Walsh pela Thomas Nelson Brasil (2015)
>>> A Coleção Definitiva Marvel -Homem Aranha - Caido Entre os Mortos de Mark Millor e outros pela Salvat (2017)
>>> A Coleção Oficial de Graphic Novels Marvel - Surpreendentes X- Mem - Superdotados de Joss Whedon e John Cassaday pela Salvat (2013)
>>> Os Herois Mais Poderosos da Marvel - Homem Aranha Feliz Aniversario Homem Aranha e o Sexteto Sinistro de Varios pela Salvat
>>> Não era uma vez- Contos Classicos Recontados - Infanto Juvenil de Adela Basch e outros pela Melhoramentos (2010)
>>> Estrelas Tortas - Infanto Juvenil de Walcyr Carrasco pela Moderna (2003)
>>> O Anjo Rouco - Infanto Juvenil de Paulo Venturelli pela Positivo (2010)
>>> Comunicação Global - Aumentando Sua Inteligência Interpessoal de Lair Ribeiro pela Rosa dos Tempos (1992)
>>> Dívida Externa, Recessão e Ajuste Estrutural de Diversos pela Paz e terra (1983)
>>> Apostila de Direito Comercial de Curso OAB pela Marcato (2005)
>>> A Cura Quântica de Deepak Chopra pela Best Seller (1989)
>>> Curso Teórico Prático do Processo Civil de José da Silva Pacheco pela Borsoi (1962)
>>> Lei dos registros públicos - Comentada de Walter Ceneviva pela Saraiva
>>> Petroladrões: a História do Saque à Petrobrás de Ivo Patarra pela Vide Editorial (2016)
>>> Novo - Código Civil Brasileiro de Auriverde pela Do Autor (2003)
>>> Tdd - Desenvolvimento Guiado Por Testes de Kent Beck pela Bookman (2010)
>>> O Canto do Dodô de David Quammen pela Companhia das Letras (2008)
>>> Financiamentos de Empresas - 25 princípios para captar dinheiro e crescer de Dileep Rao/Richard Cardozo pela Folha de S. Paulo (2003)
>>> Direito Administrativo e Ciência da Administração Direito vol. 3 l. 1 de J.G.Menengale pela Borsoi (1950)
>>> Direito Administrativo e Ciência da Administração Direitovol. 1 de J.G.Menengale pela Borsoi (1950)
>>> O andar do bêbado de Leonard Mlodinow pela Zahar (2009)
>>> A Ponte - Vida e Ascensão de Barack Obama de David Remnick pela Companhia das Letras (2010)
>>> Instituições de Direito Civil de Roberto de Ruggiero pela Saraiva (1958)
>>> Trabalho, Capital Mundial e Formação dos Trabalhadores de Antônia de Abreu e Sousa e Outros (org.) pela Ufc (2008)
>>> Feng Shui Para Harmonizar Seu Lar e Sua Vida de Pier Campadello pela Madras (1998)
>>> Mil Nomes de Deus de Eknath Easwaran pela Ece (1999)
>>> A Antiga Ciência e a Arte da Psicoterapia Prânica de Choa Kok Sui pela Ground (1991)
>>> Sexo, Drogas e Economia de Diane Coyle pela Futura (2003)
>>> Adventure Story de L. G. Alexander pela Longman (1987)
>>> terceiro Setor e Questão social Crítica ao Padrão emergente de intervenção social de Carlos Montaño pela Cortez (2008)
>>> Adventures With a Microscope de Richard Headstrom pela Dover (1977)
>>> O pensamento de Che Guevara de Michael Löwy pela Expressão Popular (1999)
>>> Dom Casmurro de Machado de Assis pela Record (1998)
>>> A Assustadora História da Medicina de Richard Gordon pela Prestígio (2002)
>>> Terapia Floral Bach Aplicada à Psicologia de Victor Kripper pela Gente (1992)
>>> Nova Adventures in Science de John Mansfield pela Addison Wesley (1983)
>>> Parsifal - Um Intelectual na Política de Luís Sérgio Santos pela Escrituras (2017)
>>> L'Adolescence Premier Livre de M. Delapalme pela Hachette (1914)
>>> Tardes de um Pintor Ou as Intrigas de um Jesuíta de Teixeira e Sousa pela Foco Letras (2020)
>>> Comunique-se melhor e Desenvolva sua memória de Jorge Luiz Brand pela Berthier (1999)
>>> Súmulas e Orientações Jurisprudenciais do TST Comentadas e organizadas por assunto de Élison Miessa dos Santos/Henrique Corrfeia pela Juspodivm (2012)
>>> ABZ do Amor de Inge e Sten Heleger pela Artenova (1979)
>>> Escala reduzida do Autoconceito - E.R.A. - de Lúcia Cerne G. Corona pela Cepa
>>> 150 Ways to Play Solitaire de Alphonse Moyse pela U S Playing Card Company
>>> Você tem Personalidade? de Pedro Bloch pela Bloch (1968)
>>> Saiba porque os cristãos devem guardar o sábado! de Antonio E.Marcondes pela Bfi
COLUNAS >>> Especial Orkut

Quinta-feira, 16/2/2006
O Orkut é coisa nossa
Celso A. Uequed Pitol

+ de 10500 Acessos
+ 2 Comentário(s)

A farta divulgação que a mídia brasileira tem dedicado ao Orkut faz parecer que estamos diante de um fenômeno mundial. Quem lê matérias dos nossos jornais sobre as facilidades que o site criado por um webmaster turco trouxe para quem quer encontrar amigos, arranjar namorada ou até mesmo emprego acredita que o mesmo acontece no mundo inteiro, especialmente na Europa e nos EUA, onde a internet é muito mais difundida do que entre nós. Por essa via, pensa também que estamos diante de uma ferramenta capaz de mudar até mesmo o conceito atual de internet e, conseqüentemente, toda a comunicação entre seres humanos.

Antes de fazer qualquer afirmação comparativa como esta devemos elencar dados sobre o mesmo objeto e relacioná-los de modo a extrair uma conclusão. Isto é, devemos comparar. Tomemos então uma estatística, a da porcentagem de usuários do Orkut por nacionalidade. Os brasileiros lideram a lista, com 73%. Logo vêm os americanos, com 11%, seguidos dos iranianos, com 2,7%, dos paquistaneses, com 2,4% e dos indianos, com 2,16%. Do sexto lugar para baixo os percentuais são inexpressivos, mesmo em se tratando de países populosos como Inglaterra ou Japão. Notem ainda que, dos cinco primeiros, há apenas um país do chamado Primeiro Mundo, e este é um dado importante para quem quer avaliar a importância mundial de qualquer coisa. O país em questão são os Estados Unidos, e seria estranho se não estivesse na lista, afinal, 160 milhões de americanos têm acesso à internet; ou seja, os milhões de orkuteiros de lá não têm grande peso dentro de seu próprio país. Os quatro países restantes não têm grande inserção econômica e cultural no mundo - à exceção da Índia, que, neste campo, praticamente empata conosco -, além de estarem longe dos dois primeiros. É muito pouco, portanto, para se falar em febre internacional. Mas é mais do que suficiente para afirmarmos, desta vez categoricamente, que o Orkut é um fenômeno brasileiro. Ou que só é um fenômeno no Brasil.

Não faltam razões para tentar explicá-lo. Para ficarmos no campo das estatísticas, podemos começar citando a do tempo de uso da internet. Nesse quesito, os brasileiros são líderes mundiais, e os americanos, ficam, novamente, com o segundo lugar. Quanto maior o tempo de uso, maior é, naturalmente, a quantidade de sites acessados. A questão é que, apesar de permanecerem diante do computador praticamente o mesmo tempo dos brasileiros e contarem com grande parte dos usuários de internet em todo o mundo, os americanos continuam atrás de nós. E isso não é tudo. Nos perfis de estrangeiros, na seção onde aparecem os contatos, há quase sempre um brasileiro, não raro o que o convidou para fazer parte do serviço. Somos, além de tudo, grandes embaixadores do Orkut.

O que não ajuda a nos fazer populares lá dentro. Na mesma razão em que cresce o número de brasileiros dentro do Orkut aumentam as reclamações dos usuários de outros países contra a nossa presença por lá. São, em sua maior parte, europeus e americanos, cansados de criar comunidades sobre seus assuntos preferidos e serem surpreendidos por interessados brasileiros que insistem em escrever em português e, impondo-se pelo número, acabam por deixar o inglês de fora. Como vingança, criam comunidades contra nós. Uma delas, chamada "WTF, A Crazy Brazilian Invasion?", moderada pelo americano de origem russa Gera Dikarev, tem nada menos do que 1500 membros. Há outras menores, e muitas delas francamente ofensivas e até racistas. As reclamações variam de tom, mas se reduzem a alguns pontos básicos. Em resumo, dizem que somos desordeiros, que insistimos em falar em português mesmo quando educadamente alguém pede que usemos o inglês - e que, quando falamos, falamos mal -, que roubamos perfis de usuário, que tratamos mal aos outros e, por fim, que somos exibicionistas, falsos e nossas mulheres são fáceis. Essa última, feita por mulheres estrangeiras, deve derivar dos flertes orkutianos entre europeus casados e brasileiras, cada vez mais comuns.

Um observador atento notará que as críticas que os gringos do Orkut nos fazem são exatamente as mesmas feitas pelos gringos que nos conhecem em carne e osso, e aí está a razão pela qual essa tal "invasão louca de brasileiros", de que fala Dikarev, não se explica pelos números. Nossos vícios - e também as nossas virtudes - se encaixam perfeitamente nos espaços em branco que o Orkut destina para serem preenchidos. A ferramenta que se apresenta como "um ambiente de confraternização, onde é possível fazer novos amigos e conhecer pessoas que têm os mesmos interesses" atende aos anseios do "homem cordial", de Sérgio Buarque de Holanda. "Cordial" vem do latim "cors", "coração". É o homem que reage com o coração, e não com a razão, às circunstâncias da vida. É incapaz de manter relações sociais impessoais, como as que mantém com o Estado e a lei, e, por isso, qualquer infração é relativizada. Por outro lado, ele dá tapinhas nas costas, sorri facilmente, abraça, ama, mas quer que esperem dele qualquer ato heróico ou sacrifical: prefere a simpática superficialidade aos conflitos das relações profundas. Incomoda-lhe a solidão, a introspecção, a análise lenta dos acontecimentos; gosta da presença de amigos, da casa cheia, das festas, do ato impensado, da esperteza em detrimento da análise em profundidade e da originalidade, de mostrar-se bom, simpático, inteligente e bonito - de mostrar-se, enfim. Por isso enchemos nosso perfil de usuário de fotos com decotes e roupas coladas, criamos comunidades do tipo "eu sou..." ou "eu tenho..." e convidamos pessoas para entrar no Orkut e serem nossos amigos com a mesma facilidade com que abrimos a porta de nossa casa para recém-conhecidos. E, aqui fora como lá dentro, desrespeitamos leis, relativizamos todo comportamento equivocado e nos achamos o máximo por isso.

Não que isso seja próprio somente dos brasileiros. A diferença é que tais características não se constituem, pelo menos nos europeus e nos americanos do Norte, em um ethos nacional próprio, e muito menos na imagem idealizada de um herói coletivo, como a do malandro entre nós. A facilidade com que o Orkut nos conquistou e se tornou um fenômeno brasileiro deu-se justamente porque ele fornece os canais para que tudo isso se manifeste, para desespero dos recatados europeus e americanos, que queriam apenas um meio de conversar amigavelmente. O mesmo aconteceu com o futebol, o carnaval ou qualquer outra coisa criada por gringos cintura-dura que o brasileiro tenha contaminado com sua inimitável batucada.


Celso A. Uequed Pitol
Canoas, 16/2/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A violência do silêncio de Carina Destempero
02. Bento XVI e os bastidores do Vaticano de Humberto Pereira da Silva
03. Tebow é Fé de Daniel Bushatsky
04. Cinema de autor de Marta Barcellos
05. O mau legado de Paulo Francis de Paulo Polzonoff Jr


Mais Celso A. Uequed Pitol
Mais Acessadas de Celso A. Uequed Pitol em 2006
01. O Orkut é coisa nossa - 16/2/2006
02. O ensaísta Machado de Assis - 8/9/2006
03. Entre o sertão e a biblioteca - 27/4/2006
04. O ano de ouro de Nélida Piñon - 4/1/2006
05. Mordaça virtual: o Google na China - 23/3/2006


Mais Especial Orkut
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
15/2/2006
14h40min
De tudo que você escreveu o que me pareceu ser a grande sacada é dizer que o Orkut é um fenômeno BRASILEIRO. É curioso como muitas pessoas tentaram o Multiply e outros similares, desistiram e sempre a explicação dada para a desistência era a mesma: "não tem ninguém lá". Ou seja, uma das maiores razões do Orkut ser um "fenômeno" é porque, aparentemente, "todo mundo está lá" - todos os brasileiros on-line do país. É também impressionante como os piores defeitos do brasileiro se destacam - e muito - no Orkut. São esses mesmos defeitos que encheram o Orkut de brasileiros que estão agora, ironicamente, causando a evasão de brasileiros do Orkut.
[Leia outros Comentários de Daniela Castilho]
16/2/2006
00h12min
Eu, particularmente, vejo o ORKUT com muita reserva. Sim, vi muitos brasileiros agredindo outros sem razão e principalmente pq brasileiro chama qualquer um e não somente gente conhecida. Tem até um site que faz isso pelo usuário, sem que ele precise conhecer alguém no ORKUT prá ser chamado. Meu trabalho principal no ORKUT hoje é treinar meu inglês, lidar contra o SPAM e sair de comunidades sem função além de joguinhos. No fundo o ORKUT "brasileiro" tem que ser muito peneirado por quem quiser encontrar conteúdo. Talvez a única comunidade que realmente me faça entrar lá seja um clube de leitura e comentários.
[Leia outros Comentários de Eurandi Corvello]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O CASAL NO DIVÃ: UM ESTUDO SOBRE A TÉCNICA DO INÍCIO DO TRATAMENTO PSICANALÍTICO COM CASAIS
FERREIRA, RODRIGO MENDES
OPHICINA DE ARTE & PROSA
(2005)
R$ 10,00



ENTRE IRMÃS - 1ª EDIÇÃO
FRANCES DE PONTES PEEBLES
ARQUEIRO
(2017)
R$ 49,95



OBRAS-PRIMAS DO CONTO MODERNO
ALMIRO ROLMES BARBOSA / EDGARD CAVALHEIRO ORG.
MARTINS
(1957)
R$ 22,00



OS INFAMES DA HISTÓRIA. POBRES, ESCRAVOS E DEFICIENTES NO BRASIL
LILIA FERREIRA LOBO
LAMPARINA
(2008)
R$ 24,00



FILOSOFIA PARA DIA A DIA
GLEIBE PRETTI
ÍCONE
(2017)
R$ 22,00



NUNCA É TARDE DEMAIS
AMY COEHN
BEST SELLER
(2009)
R$ 10,00



SURGERY OF REPAIR PRINCIPLES, PROBLEMS PROCEDURES 2 VOLS
JOHN F. PICK
J B LIPPINCOTT
(1949)
R$ 118,45



ELEMENTOS DE DIREITO CONSTITUCIONAL
MICHEL TEMER
MALHEIROS
(1999)
R$ 7,30



IMO INFORMAÇÕES PARA MOTORISTAS
SYLVIO DONATO
IMPRES
(1960)
R$ 12,00



ACONTECIMENTO DO SONETO ODE À NOITE
LÊDOIVO
ORFEU
R$ 100,00





busca | avançada
49722 visitas/dia
2,6 milhões/mês