Antigamente é que era bom | Guto Maia

busca | avançada
54465 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Eleições 2022: Bolsonaro ganha no Nordeste e Lula no Sul e Sudeste, mas abstenções ganhará em todo o
>>> Paisagens Sonoras (1830-1880)
>>> III Seminário Sesc Etnicidades acontece no Sesc 24 de Maio nos dias 10, 11 e 12 de agosto.
>>> Longa nacional 'Dog Never Raised' estreia no 50º Festival de Gramado
>>> Boca Migotto lança livro sobre cinema gaúcho durante o 50º Festival de Gramado
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
>>> Leite, Coalhada e Queijo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O que eles disseram antes do último suspiro
>>> Amor muito mata
>>> Garganta profunda
>>> Monte Sinai (reeditado)
>>> Antonio Candido
>>> O Rosto de Cristo
>>> A morte absoluta
>>> Eleições na quinta série
>>> Desenrock-se
>>> Tabus do Orkut
Mais Recentes
>>> Tarzan, o Magnífico - Volume 13 de Edgar Rice Burroughs pela Codil (1959)
>>> Tarzan o Invencível - Volume 11 de Edgar Rice Burroughs pela Codil (1959)
>>> Origami, Darwin e os triângulos mágicos de Carlos Genova pela Escrituras (2012)
>>> Zen Budismo e Psicanálise de D. T. Suzuki / Erich Fromm / Richard de Martino pela Cultrix
>>> Italiano Em 30 Dias: Aprenda um Novo Idioma Em Apenas um Mês Com Cd de Berlitz ; Paola Frattola pela Martins Fontes (2008)
>>> Italiano Em 30 Dias: Aprenda um Novo Idioma Em Apenas um Mês Com Cd de Berlitz ; Paola Frattola pela Martins Fontes (2008)
>>> A longa e sombria hora do chá da alma (Dirk Gently – Livro 2) de Douglas Adams pela Arqueiro (2016)
>>> Feito em Casa - Pães e Fermentos de Dick e James Strawbridge pela Publifolha (2015)
>>> Justiça - O Que é Fazer a Coisa Certa de Michael J. Sandel pela Civilização Brasileira (2014)
>>> Parola Chiave: Dizionario di Italiano per Brasiliani de Carlo Alberto Dastoli pela Martins Fontes (2012)
>>> Éramos Seis de Maria José Dupré pela Atica (1989)
>>> A Sutil Arte de Ligar o Foda-se de Mark Manson pela Intrinseca (2017)
>>> Somente Sua de Sylvia Day pela Paralela (2014)
>>> Ilhabela Seus Enigmas de Jeannis Michael Platon pela Sportmar (2006)
>>> O Príncipe de Machiavelli pela Exposição do Livro
>>> Doenças Infecciosas e Parasitárias de Ministério da Saúde pela Brasilia (2010)
>>> Os Pensadores - Sartre de Jean Paul Sartre pela Abril Cultural (1978)
>>> Segredos Submersos do Atlântico de Eduardo Meurer pela Termo Ventura (2004)
>>> O Vôo da Cobra de Lucas Izoton Vieira pela Qualitymark (1998)
>>> Moedor de Carne de Eduardo Lisboa pela Humanaletra (2018)
>>> Moedor de Carne de Eduardo Lisboa pela Humanaletra (2018)
>>> Jack Welch: o Executivo do Século de Robert Slater pela Negocio (1999)
>>> Toda Sua de Sylvia Day e Alexandre Boide pela Paralela (2012)
>>> Aqueles de Brasília de Rubens Ferneda pela Giostri (2013)
>>> Os Pensadores - Piaget de Jean Piaget pela Abril Cultural (1978)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 24/7/2008
Comentários
Leitores


Antigamente é que era bom
Essa frase demonstra apenas o saudosismo babaca de alguém ensimesmado. Vivemos um momento de inclusão, onde até as amebas podem manifestar-se. Isso é positivo. O "certo" e "errado", o limite de bom senso de cada um determina. Quem não se sente ameba, mas se arma de juízo de valores preconceituosos e tendenciosos, sai machucado. Temos mais voz ativa hoje do que ontem. Podemos desperdiçar nosso tempo: a) simplesmente perseguindo alguém que cria abelhas, no twitter; b) comentando um poema "lifehaking"; c) ou usá-lo num texto de vingança de 6042 caracteres, em 1038 palavras, para descrever o encontro pessoal de uma escritora-mineira com um jornalista-carioca-metido-a-sabichão, num boteco-paulistano, o que não interessa pra ninguém - as 3 coisas. O desafio do twitter, e o Rafael indicou, é expressar-se em 100 caracteres, o que estimula a capacidade de síntese e demanda raciocínio relevante. Isso é positivo. Quem não se expressa em 1 frase, gasta 1000 justicando o óbvio.

[Sobre "Twitter e as amebas"]

por Guto Maia
http://canaldonicolau.blogspot.com/
24/7/2008 às
09h22 189.78.106.199
(+) Guto Maia no Digestivo...
 
Andar lendo cansa
Eu não gosto de andar lendo. Acho um pouco cansativo. Mas quando estou sentado gosto de ler apostilas de Direito Administrativo.

[Sobre "O que você está lendo?"]

por Rafael
23/7/2008 às
22h42 200.101.48.190
(+) Rafael no Digestivo...
 
Tem tanta ameba por aí!
E você não tenha dúvidas: nos tempos que éramos amebas tudo era bem melhor! Não havia blog, não havia Orkut, nem Internet para tantos energúmenos escreverem as suas baboseiras, seus poeminhas (já notou que todo mundo é poeta?), suas crônicas metidas a intelectuais... E o pior: não havia comentários dessas baboseiras todas. Pode crer, para muitos, o melhor seria ter continuado ameba. E tem tanta ameba por aí, que só vendo!

[Sobre "Twitter e as amebas"]

por Pilar Terraz
23/7/2008 às
18h00 201.6.165.185
(+) Pilar Terraz no Digestivo...
 
Nada mais que palavras
Palavra das palavras. Tudo é palavra. Mas o que não dá é para ficar teorizando muito acerca do que é ou deixa de ser a leitura, algo tão simples, que somente quem lê, sabe do que se está falando. Se se gosta ou não do que se lê (ou do que está escrito ou ainda de como foi escrito), não tem a menor importância. Não vem ao acaso. Gosta-se de ler e ponto. Leio até artigo de jornal. É um vício. Se o livro presta ou não, não me importo com isso. Esqueço-o, mas lio-o. Ponto para o leitor. Se essa leitura me "edifica" ou não, não ligo a mínima. Gosto dos livros, que me vêem constantemente à lembrança. Esses, sim, merecem destaque. Fora isso, tudo é vaidade. Gostei do teu texto, ó Abdalan.

[Sobre "O que você está lendo?"]

por Américo Leal Viana
23/7/2008 às
16h59 200.223.252.194
(+) Américo Leal Viana no Digestivo...
 
Capote, o impressionante
Um dos livros mais impressionantes que já li foi "A sangue frio", do Truman Capote. A linguagem narrativa é extraordinária. É quase impossí­vel parar de ler antes do final. Entre os jornalistas, é bibliografia obrigatória, mas boas leituras devem ser recomendadas para todos. [Belo Horizonte - MG]

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por Luciana d Anunciacao
23/7/2008 às
11h10 201.80.250.8
(+) Luciana d Anunciacao no Digestivo...
 
Auster e o desassossego
Paul Auster. Porque ler Paul Auster é como descalçar os pés após um dia de trabalho árduo. Você se desassossega e se tranqüiliza ao mesmo tempo. [Suzano - SP]

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por Lais Viajante
23/7/2008 às
11h09 200.100.69.106
(+) Lais Viajante no Digestivo...
 
Nabokov, o eslavófilo
Vladimir Nabokov, pelo domí­nio magistral da lí­ngua inglesa (o que, embora um eslavófilo, o faz ser comparado ao próprio Shakespeare) e pela originalidade da estrutura narrativa de seus livros (a começar por "Fogo Pálido"). [São Paulo - SP]

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por Felipe Pelussi
23/7/2008 às
11h08 189.33.107.228
(+) Felipe Pelussi no Digestivo...
 
Por que ler Sartre?
Acredito que suas reflexões podem contribuir com o debate de idéias relativas a temas atuais. Desse modo, muitas pessoas serão beneficiadas com a leitura dos seus textos.

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por Luí­s Fúncia
23/7/2008 às
11h07 201.0.99.55
(+) Luí­s Fúncia no Digestivo...
 
Mia, o moçambicano
Não sei se ele é muito ou pouco conhecido, mas considero-o um clássico que deveria ser lido por todos. Mia Couto nasceu na Beira, em Moçambique, em 1955. Estou lendo "Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra", lindo demais. Pura poesia, emoção. Muita sensibilidade. "Terra sonâmbula" foi considerado um dos doze melhores livros africanos do século XX. Acredito que, apesar de todas suas qualidades, Mia Couto não é muito conhecido no Brasil, pela população em geral, nem por aquela que "lê". [Belo Horizonte - MG]

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por stela da costa
23/7/2008 às
11h05 201.17.206.182
(+) stela da costa no Digestivo...
 
Erico, da trilogia
Um dos clássicos contemporâneos que deveria ser mais que conhecido é a trilogia "O Tempo e o Vento", do grande Erico Veri­ssimo, que não me canso de ler. Um abraço! [Jundiaí­ - SP]

[Sobre "Promoção Por que ler"]

por Albino Júnior
23/7/2008 às
11h03 201.1.58.115
(+) Albino Júnior no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Perdas e Ganhos
Lya Luft
Record
(2003)



Era uma Vez... o Corpo Humano - a Respiração
Vários Autores
Globo/planeta
(1995)



O Livro das Formas Vol. 4
Biblioteca Infantil
Biblioteca Infantil



Filosofia para Não Filósofos
Neidson Rodrigues
Cortez
(2011)



Massagem - Tecnicas e Resultados
Carla-krystin Andrade e Paul Clifford
Guanabara Koogan
(2001)



Inteligência Corporal
Edward Abramson
Best Seller



Passion Play
Jerzy Kosinski
Círculo do Livro



Disfunção Cerebral Mínima na Criança
Paul H Wender
Manole
(1974)



O último Moicano
James Fenimore Cooper
Melhoramentos
(1997)



A relação terapeuta paciente em fonoaudiologia
Regina Celi machado Cupello
Revinter
(1995)





busca | avançada
54465 visitas/dia
2,0 milhão/mês