considerações finais | Isabel

busca | avançada
62879 visitas/dia
1,9 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Um Recital para Ariano - com Antônio Nóbrega
>>> Coletiva de Arte Naïf | Galeria Jacques Ardies
>>> Cia O Grito evoca os fantasmas do teatro em nova peça
>>> Meu Reino por um Cavalo faz temporada online a partir de 2 de dezembro
>>> Rosas Periféricas apresenta espetáculos sobre memórias e histórias do Parque São Rafael
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> A cor da tarja é de livre escolha
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Encontros (e desencontros) com Daniel Piza
>>> Quando uma moto se apaixona
>>> Super-heróis ou vilões?
>>> A Serbian Film: Indefensável?
>>> Uma década no rastro de Paulo Francis
>>> Uma década no rastro de Paulo Francis
>>> Digestivo Cultural na ABL
>>> Seis anos em seis meses
>>> Valeu a espera
>>> Solange Rebuzzi
Mais Recentes
>>> O Dinossauro Que Fazia Au-au de Pedro Bandeira pela Moderna (1983)
>>> Manual Geral da Redação de Folha de S. Paulo pela Folha de S. Paulo (1984)
>>> Nouvelle Grammaire Française de Maurice Grevisse pela De Boeck Duculot (1990)
>>> La Méthode 1. La Nature de La Nature de Edgar Morin pela Points (1977)
>>> Davi e Golias: a Arte de Enfrentar Gigantes de Malcolm Gladwell; Ivo Korytowski pela Sextante (2014)
>>> Sociologia y Psicoanalisis de Roger Batiste pela Compañía General Fabril Editor (1961)
>>> Panoramas 9 - Língua Portuguesa de Cristina Hulle e Angelica Prado pela Ftd (2019)
>>> Veja São Paulo Nº 41 de Vários Autores pela Abril (2017)
>>> Manual de Redação e Estilo de Eduardo Martins pela O Estado de S. Paulo (1990)
>>> Le Mystere Chretien. Le Mariage de Adnès Pierre pela Desclée (1963)
>>> The Theory of Functions de E. C. Titchmarsh pela Oxford (1952)
>>> Lançamento Tributario e Autolançamento de Estevao Horvath pela Dialetica (1997)
>>> Vida a Ciência da Biologia - Vol. I Célula e Hereditariedade de William K. Purves pela Artmed (2008)
>>> Narcotráfico, Soberania e Relações Internacionais no México de Danillo Avellarbragança pela Grama (2017)
>>> Como Ter Êxito na Vida de A. Balbach pela Edificações do Lar (1971)
>>> Pensar Al Reves de Benjamin Coriat pela Siglo XXI Ediciones (1992)
>>> The Ancient Catholic Church de Robert Rainy pela Charles
>>> Qualidade de Vida de Wanderley Ribeiro Pires pela do Autor (1997)
>>> Veja Edição Comemorativa de Aniversário 35 Anos de Vários Autores pela Abril (2003)
>>> De Léthique de La Discussion de Jurgen Habermas pela Cerf (1992)
>>> Menina Ma de William March pela Dark Side Books (2016)
>>> O Ano da Morte de Ricardo Reis de José Saramago pela Cia das Letras (1984)
>>> Programa de Saúde - Paz, Amor e Saúde de Hermógenes pela Record (1978)
>>> Box Incompleto Projeto Multiplo - Historia de Claudio Vicentino pela Scipione Didaticos (2014)
>>> Oxford Ciência para Crianças de Charles Taylor e Outro pela Edelbra (1996)
COMENTÁRIOS

Quarta-feira, 5/6/2002
Comentários
Leitores


considerações finais
Thompson, não se engane: você, só você, é o centro do picadeiro aqui. Só posso lhe desejar o que para nós é impossível, que é a felicidade das hienas -aqueles bichos que comem o próprio excremento e vivem dando risada. Enjoy it. Quanto ao Clóvis, cujo textinho pífio deveria ser eliminado do site de acordo com as regras que estão aqui embaixo ("linguagem chula"), não creio que saiba sequer o que é "cônjuge". Não para ele, mas para quem sabe ler, explico de novo que não sou "casada" com o Eduardo nem "parente" dele. Nem sequer o conheço; achei apenas que ele merecia saber que nem todos os leitores de seu texto são imbecis irredimíveis. Um beijo para você, Sue. Isabel.

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Isabel
5/6/2002 às
19h00 200.221.28.204
(+) Isabel no Digestivo...
 
A Nova Hora, A Hora da Estrela
Oi bom dia ou noite. Eu adoro a Clarice e gostaria de ver essa peça, você não poderia indicar alguem lá do teatro Imprensa que pudesse me ceder um convite. Infelizmente estou desempregado e sem grana. Se puder me ajudar te agradeço. Um abraço

[Sobre "A Nova Hora, A Hora da Estrela!"]

por Antonio Boscovich
5/6/2002 às
18h44 200.19.92.41
(+) Antonio Boscovich no Digestivo...
 
Quero mais !! :))
HAHAHAHAHHAHA Desse jeito vou acabar mais conhecido que a vedete deste Forum. Mandem mais, mais ! Estou adorando ! Só faltou o palhaço Eduardo se manifestar para completar o picadeiro, estou aguardando para cair na gargalhada. É realmente cômico, não sei o que eu seria sem vocês.Hehehehehe! PS: Tenta arrumar mais parentes porque assim fica mais animado.

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Thompson - Recife
5/6/2002 às
17h41 200.199.13.251
(+) Thompson - Recife no Digestivo...
 
Declaração Pública
A todos e todas que postaram e postarão comentários neste Fórum, preciso fazer uma declaração. A Daniela Brusco me enviou um email pessoal, dizendo o seguinte: "Que necessidade de aparecer Eduardo! Quantas personalidades mais vc vai assumir? Isto já é caso de psiquiatria meu filho. Internação!!! Vc é louco demais da cabeça." (sic) Devo declarar que NÃO SOU O EDUARDO, NÃO O CONHEÇO, NEM MESMO MORO NA MESMA CIDADE QUE ELE. Adoraria conhecê-lo, porque demonstrou publica e notoriamente, com exemplos vivos, a qualidade não só do programa, mas do público que o assiste e a ele aplaude. Parabéns Eduardo, eu não imaginava que o mulherio estivesse TÃO impermeável a qualquer tipo de pensamento racional básico que preferisse a fantasia de que somos a mesma pessoa a enfrentar o fato de que a opinião delas não é a única, nem a melhor. Maluco é você... eu? você? eu? Hehehehehe.... Beijos da Sue.

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Assunção Medeiros
5/6/2002 às
17h10 200.184.36.115
(+) Assunção Medeiros no Digestivo...
 
Futebolcentrismo
Gosto de futebol. Mas só de futebol. Explico: nos últimos anos a TV conduziu o interesse do público para fora das quatro linhas. Mostra-se a mãe do Vampeta na cozinha, a mulher do Romário passeando com as crianças, o Ronaldinho levando a Ferrari para passear, etc. Não há como não considerar isso uma manifestação inequívoca da estupidez generalizada: publico e produtores de TV não têm mais aonde descer em termos de tolice e banalidade. Futebol, em condições normais de saúde mental, deve ser considerado como um lazer, um entretenimento, um passatempo que está no mesmo nível do ioiô. Se um sujeito bate no outro ou considera alienígena qualquer um que não se mate ou não mate por um time de futebol, então mande-o conversar com um mecânico da mente. O cara tá com a escala de valores danificada. A mídia estúpida viu um filão que poderia florescer através da receptividade ilimitada comum aos iletrados. O futebol deixou de ser apenas uma componente do orgulho de ser brasileiro, algo que sabíamos fazer bem. Passou a ser também um negócio e aí a habilidade que um sujeito tem com a bola no pé passou a ser coisa secundária. Com uma mídia estúpida (pois feita por estúpidos) dominando os caminhos do futebol, os subprodutos pipocaram: comentarista de arbitragem (um imbecil que passa o jogo inteiro explicando regras de arbitragem que já são do conhecimento de 100 milhões de brasileiros) e comentarista para as táticas elaboradas pelos técnicos. Essas duas espécies de cometarista foram os responsáveis por eu ter sido considerado doido pela vizinha que chegou a minha casa e me viu assistindo a uma partida de futebol com o volume da TV no zero. É essa a minha vingaça: volume zero. Futebol prá mim é noventa minutos mesmo. Assisto apenas a partir do instante em que o sujeito bate o centro e, quando o jogo tá bom, vou até o apito final, com um intervalo de economia de energia de quinze minutos entre os dois tempos. O resto é tolice. Os técnicos são um capítulo à parte. Hoje são tratados como gênios da estratégia, no mesmo nível de um Napoleão ou de um Saladino. A imprensa infla o ego desses sujeitos que mal sabem falar e esquece que o Feola (antigo técnico da seleção brasileira) dormia no banco de reservas enquanto o Brasil metia a sola nos adversários. Mas isso faz parte de um tempo em que bastava saber jogar futebol para ganhar um torneio. Hoje é requisito ter um idiota gesticulando na beira do campo, de preferência vestido de paletó. Só idiotas vão a campos de futebol vestidos de paletó. Técnico de basquete muda o jogo numa substituição antes de 5 segundos para acabara a partida. Mas técnico de futebol é uma figura que detém aproximadamente, segundo meus cálculos, 0.003% de participação no desempenho de um time. Já ouvi o Carlos Alberto Torres dizer que aqueles gritos e gestos do treinador na beira do campo é coisa pras câmeras. Não exisitia antes que a TV desse tanta atenção a essas figurinhas medíocres. O próprio Carlos Alberto, que já foi técnico e jogador, disse que os jogadores não ouvem nada do que o imbecil grita na beira do campo. E quando ouvem não entendem o que querem dizer aqueles gritos e gestos. E quando entendem não acatam, fazem de conta que não ouviram. Como disse no início, gosto de futebol. Mas para mim o sistema solar não é futebolcêntrico, como os Luxemburgos querem fazer parecer.

[Sobre "Como não gostar de futebol no país do futebol"]

por Rogério Macedo
5/6/2002 às
15h50 200.194.102.154
(+) Rogério Macedo no Digestivo...
 
Ao José Maria
Muito interessante seu aparte, José Maria, e muito verdadeiro também. Vou brincar de fazer perguntas, como o Seu Jabor fez acima (espero que você responda...) Porque é que você acha que essas mulheres tão famosas e bem-sucedidas não estão conseguindo estabelecer esse clima de "simpatia culta e articulada" da Lúcia Guimarães? Será que é berço mesmo? Ou será a linha editorial do programa? Ou será que existe hoje um "culto" a algumas "mulheres maravilhosas", as novas vestais de quem nada se pode falar, e que não podem ser criticadas como a mulher de César? E será que basta a presença santificadora de tais "mulheres maravilhosas" na telinha para transformar o programa em um "programa maravilhoso"? Hummm... Escreve um pouco mais, José, explica sua visão um pouco melhor. Um grande abraço, e muito prazer. Sue

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Assunção Medeiros
5/6/2002 às
14h10 200.184.36.168
(+) Assunção Medeiros no Digestivo...
 
Valeu, Isabel!
Minha querida, que bom que apareceu alguém aqui com capacidade de ler, pensar e escrever. Eu já estava me sentindo num filme do Felini. Em que categoria enquadraremos o Thompson, já que ele gosta tanto de enquadrar os outros? Alguém que usa um texto obviamente escrito por uma pessoa que foi paga para fazer a propaganda de um programa - já que a GNT (leia-se Globosat)e o jornal O Globo fazem parte da mesma holding - como argumento para a qualidade do mesmo, podemos considerar como sendo o quê? Ingênuo? Tolinho? Inocente? Acho que não, porque uma pessoa assim não chegaria chutando o pau da barraca como ele chegou. Acho que Grosseiro e Maldoso caberiam melhor. O que você acha? Aguardo suas sugestões. Prazer imenso em conhecer você. Beijo da Sue

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Assunção Medeiros
5/6/2002 às
14h00 200.184.36.168
(+) Assunção Medeiros no Digestivo...
 
Quem é mesmo o Thompson?
Thompson, já que eu não me enquadro em nenhuma das curiosas categorias que você cita (Eduardo, amigas, parentes, passarinhos, gato ou papagaio do próprio), acho que posso responder. Até admito que as nossas mensagens sejam "divertidas". Mas as suas, decididamente, não o são: prolixas, maçantes, simplórias e agressivas (a primeira, aliás, chamava o colunista de "mongol". Que argumento inteligente, não?). Elas demonstram, sobretudo, que você é incapaz de pensar com o próprio cérebro -na hipótese otimista de que você tenha mesmo um. As "muletas" que o artigo do Arnaldo Jabor lhe oferece parecem imprescindíveis. Eu, ao contrário de você, não acho que a voz do Jabor seja a Palavra de Deus revelada ao mundo. Volte ao ensino fundamental, aprenda a ler e escrever e depois a gente conversa. Beijos da Isabel.

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por Isabel
5/6/2002 às
13h34 200.221.28.204
(+) Isabel no Digestivo...
 
O todo não é a soma das partes
Rendeu o tal programa "calcinha aparecendo".O fato é que nem sempre 4 mulheres inteligentes e bem sucedidas são capazes de sustentar uma conversa interessante. O currículo pessoal é irrelevante. Todas têm currículo melhor que o do Caio Blinder, por exemplo. Rita Lee nos alegrou nos anos 80, Marisa Orth é engraçada e intelegintes, Fernanda Young escreve o excelente "Os Normais" e Mônica, como disse a Yara, é ótima repórter. Nenhuma tem um vigésimo da simpatia culta e articulada da Lúcia Guimarães (berço?) que é, das 5, a menos conhecida. Um abraço

[Sobre "Com a calcinha aparecendo"]

por jose maria Silveira
5/6/2002 às
13h14 143.106.37.196
(+) jose maria Silveira no Digestivo...
 
ME AJUDA!!!!!
OI DANIELA SANDLER, ESTOU NO 3 PERIODO DE JORNALISMO ELI SOBRE SUA MATERIA SOBRE O POLITICAMENTE CORRETO.ACONTECE QUE ACHEI O MAXIMO COMO VOCE SE COLOCOU DIANTE DE TAL ASSUNTO.GOSTARIA QUE SE POSSIVEL VOCE ME ENVIASSE MAIS SOBRE O MESMO.TENHO UM TRABALHO PRA ENTREGAR NA UNIVERSIDADE SOBRE " O QUE É O POLITICAMENTE CORRETO COMO E ONDE SURGIU,SE É UMA QUESTAO DE ETICA,ENFIM CONTO COM SUA AJUDA TA. BEIJINHOS. SYNNARA RECIFE,05/06/2002.

[Sobre "Café-com-leite"]

por SYNNARA RODRIGUES
5/6/2002 às
12h41 200.199.123.97
(+) SYNNARA RODRIGUES no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Maior Jornada de Todos os Tempos
Amilcar del Chiaro Filho
U. s. e
(2005)



Pós vendas
Raúl Candeloro
Quantum



Iacocca uma Autobiografia
Lee Iacocca e William Novak
Cultura
(1985)



Acontecem Há Mais de Cem Anos...
Elto Koltz
Prazer de Ler
(2011)



Cangaçeiros: Crime e Aventura no Sertão
Valter Roitman
Ftd
(1997)



Conhecendo o Brasil Região Nordeste
Demétrio Magnoli
Moderna
(1999)



Leadership and the New Science: Discovering Order in a Chaotic World
Margaret J. Wheatley
Berrett-Koehler
(1999)



Identidade Brasileira no mobiliario
Mauricio Azevedo
Lina Bardi
(1999)



O Uso de Drogas na Gravidez
Jennifer R. Niebyl
Roca
(1983)



Sonetos do Amor Obscuro e Divã do Tamarit
Federico García Lorca
Folha de São Paulo
(2012)





busca | avançada
62879 visitas/dia
1,9 milhão/mês