li e achei fantástico | Jorge Alberto Benitz

busca | avançada
91834 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Teatro Sérgio Cardoso recebe As Conchambranças de Quaderna de Ariano Suassuna
>>> “Meus bichos do sertão”, da artista mineira Maria Lira, em exposição na AM Galeria
>>> Maurício Limeira fará parte do DICIONÁRIO DO PROFUNDO, da Ao Vento Editorial
>>> Longa documental retrata música e territorialidade quilombola
>>> De Priscila Prade, Exposição Corpo em Quarentena abre dia 4/10
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
Últimos Posts
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Marcha Sobre a Cidade
>>> Um novo olhar sobre o cotidiano
>>> Dicas para escrever melhor
>>> Cegueira
>>> A moral da dúvida em Oakeshott e Ortega Y Gasset
>>> Raquel Cozer por Pedro Herz
>>> A sagrada liberdade e o divino direito
>>> Melhores presidentes do Brasil, parte 2
>>> Vida Nova, de Claudio Lampert
>>> Wild Wild Country
Mais Recentes
>>> Vida Autêntica de Jesus Cristo 1 - Narrativa de René Laurentin pela Paulus (2001)
>>> Eu sou as escolhas que faço. Como resolver o dilema entre o que o mundo espera de você e o que você quer do mundo. de Elle Luna pela Sextante (2016)
>>> Tao Te King - o Livro do Sentido da Vida de Lao Tse pela Hemus
>>> O Deus da Guerra de Joan Wolf pela Record (1989)
>>> O que você pode e o que você não pode mudar de Martin E. P. Seligman. Ph.D pela Objetiva (1995)
>>> O senhor das moscas de William Golding pela Nova Fronteira (2006)
>>> Orgulho e Preconceito de Jane Austen pela Martin Claret (2006)
>>> Historia social de la literatura y el arte de Arnold Hauser pela Guadarrama
>>> Hagadá de Pêssach de Jairo Fridlin pela Sêfer (2021)
>>> Coronel Fawcett - a Verdadeira História do Indiana Jones de Hermes Leal pela Geração Editorial (2000)
>>> Andando na sombra de Doris Lessing pela Companhia das Letras (2007)
>>> O Mundo das Cores de Paulo Toledo Soares pela Moderna (1991)
>>> O Novo Rei do Terreiro de Nelson Albissú pela Paulus (1999)
>>> 10 Meninas Que Mudaram o Mundo de Irene Howat pela Vida (2005)
>>> O Que o Ato Conjugal Significa para o Mulher de Tim e Beverly Lahaye pela Betânia (1984)
>>> Lua-de-mel de Nancy Van Pelt pela Cpb Didaticos (2010)
>>> Ensinando para Transformar Vidas de Howard Hendricks pela Betânia (1991)
>>> Ouse Disciplinar de James Dobson pela Vida (1990)
>>> Quero Ser Feliz, Agora! de Dr. Henry Brandt pela Vida (1981)
>>> Como Ser Vencedor de Harold Hill pela Vida (1983)
>>> Mesmo na Tempestade de Amantino Adorno Vassão pela Betânia (1984)
>>> A Formação de um Discípulo de Keith Phillips pela Vida (1983)
>>> O Homem de Que o Mundo Mais Necessita de Arthur S. Maxwell pela Casa (1994)
>>> Como Conduzir Alguém a Cristo de W. W. Orr pela Ibr (1987)
>>> El Piano de Neruda y Otros Cuentos de Héctor Hidalgo pela Zig Zag (2000)
COMENTÁRIOS

Quinta-feira, 19/6/2003
Comentários
Leitores


li e achei fantástico
Sérgio: Para com isso! Parece aqueles entediados burgueses dos filmes do Bergman. Eles até podem, com aquele clima (depressão sazonal) e padrão econômico nórdico, sofrer de tédio, mas você, que tem todo o espaço para expressar suas inquietações e vive em um país ensolarado e tão cheio de vida, até pode estar infeliz, por n razões, que vão desde a indigência cultural hegemonica que, ressalte- se não é só brasileira, até a vigarice eleitoral recente que deixou perplexa e estupefata toda aqueles que esperavam por mudança. Concluindo, você - e todos nós que acreditamos em mudanças -pode estar infeliz, Proibido é ser infeliz. Um cara que é lido pela elite intelectual brasileira e escreveu um livro como Lado B (coletãnea de artigos), que li e achei fantástico, não pode cair na armadilha da depressão.

[Sobre "As deficiências do jornalismo não são só aquelas que vocês conhecem"]

por Jorge Alberto Benitz
19/6/2003 às
12h42 200.221.213.35
(+) Jorge Alberto Benitz no Digestivo...
 
Parabéns
Sérgio: só para lhe dizer que este seu artigo é perfeito! Existe alguém mais infeliz que você? Sim, eu, que penso o mesmo e jamais o escrevi e nem tenho onde fazê-lo, pois ando mais fora do mercado do que, como se dizia nos seus nossos tempos de chanchadas tão bem biografadas por você, umbigo de vedete......Parabéns. Seu velho introdutor no jornalismo e fã. Paulo Alberto

[Sobre "As deficiências do jornalismo não são só aquelas que vocês conhecem"]

por Paulo Alberto Montei
18/6/2003 às
19h50 200.141.108.95
(+) Paulo Alberto Montei no Digestivo...
 
arte boa é a única arte
Alessandro, parabéns pelo seu texto. já está na hora de realmente tocar nesta questão. quando perguntaram ao inteligentíssimo Miles Davis porque não tocava na Africa, ele respondeu: "porque não sou africano". ou seja, não é porque descendia de africanos que, nascido no EUA, se sentiria africano ou com dívidas de consciência com esse povo. a questão é séria e perigosa. pois se a arte é avaliada simplesmente por seu conteúdo (político, sexista, etc), a liberdade do artista vai por água abaixo. a arte, sim, deve ser um lugar do inconstante, do inseguro, do susto - afinal, todo bom artista cria assim, sem saber na certa qual o próximo passo que dará. via a arte a abaixo à ditadura da ideologia. não existe arte gay, nem arte negra, nem art emachista - existe, sim, como ensinou Wilde, arte boa ou ruim. abraço, jardel

[Sobre "As Pérolas Que Eram Teus Olhos"]

por jardel
17/6/2003 às
21h45 200.218.225.10
(+) jardel no Digestivo...
 
os cristais de felipe e o Tao
Koyaanisqatsi é realmente um cult. A trilha de As horas muito boa. Mas antes de ter escrito a coluna vc realmente deveria ter ouvido kundum e ficar imaginando uma mandala sendo levada pelo vento. Tem pouca coisa mais proxima de Tao que isso. Incrivel é lembrar que o filme é do scorcese...

[Sobre "Nem tente evitar Philip Glass"]

por Jorge
16/6/2003 às
21h38 200.187.140.12
(+) Jorge no Digestivo...
 
minorias etc
prezado alexandre, assino em baixo tudo o que voce disse, com uma sugestao: gostaria que desse uma olhada na producao atual do nosso melhor filosofo atual (e vivo, graças!), olavo de carvalho. muito do que voce falou, desta arte de minorias, é só mais uma projecao de um estado infernal de coisas que estao se processando desde os anos 70. as 'minorias' politicas, étnicas e 'raciais' (veja a contradicao) agora evoluíram para uma minoria artística. tadinho deles... parabéns pela conviccao de suas idéias, rapaz. gostaria de me corresponder contigol, se possivel. tenho uns escritos sobre portishead, oscar wildeXseriados americanos, rock, que vc irá gostar. abraços

[Sobre "As Pérolas Que Eram Teus Olhos"]

por roberto
16/6/2003 às
20h32 200.140.153.43
(+) roberto no Digestivo...
 
Serei menos leigo Kazú?
Se assistir Matrix 10 vezes? acho que não. O máximo que conseguirei ao assistí-lo 10 vezes, será descobrir erros de continuismo. Prefiro ler Jean Baudrillard, Paulo Virilio, Noam Chomsky 10 vezes. Isso sim fará diferença ao meu intelecto.

[Sobre "The Matrix Reloaded"]

por Sergio Fonseca
16/6/2003 às
15h38 200.179.40.138
(+) Sergio Fonseca no Digestivo...
 
Esse filme é a minha vida
EU AMO DIRTY DANCING! Quando esse filme foi lançado eu tinha pouco mais de um ano de idade, mas com uns 8 anos de idade assisti pela primeira vez, como sempre estudei dança sei todas as coreografias do filme, só fui estudar inglês por causa dele, hoje aos 17 anos (idade de Baby no filme)eu sou o que sou graças a ele, sou balharina, e falo inglês muito bem. Esta semana, foi muito importante consegui comprar o DVD do filme, estou muito feliz, não preciso mais alugar a fita toda hora na locadora.

[Sobre "Dirty Dancing - Ritmo Quente"]

por Aline
15/6/2003 às
15h58 200.151.31.117
(+) Aline no Digestivo...
 
A idéia não é nova...
Como no primeiro filme, este segundo é uma micelânea de idéias e ideais de mitogias culturais diversas: cristã, grega, budista, ciberpunks e dos mangás japoneses e imaginário pop norteamericano..Sendo assim, todas fontes se cruzam e o filme se resume em 5 ou 6 cenas de luta e perseguição e 3 ou quatro dialogos "pseudocabeças". A idéia da matrix dentro da matrix é bem plausível e já que outras boas idéias foram copiadas do livro que virou filme 13º andar,(uma ótima dica, aliás),nada mais óbvio do que isso...

[Sobre "The Matrix Reloaded"]

por Frank Logan
14/6/2003 às
18h40 200.151.91.197
(+) Frank Logan no Digestivo...
 
O Belo Também é Real
Preferindo comentar sobre o nosso cinema, tenho que concordar sobre o gosto atual dos cineastas. Só realidade criminosa na telona fere, não só os olhos e ouvidos, mas principalmente - e perigosamente - a alma. Um pouco de beleza e refinamento nos roteiros, não seria nada mal.

[Sobre "Documentado errado"]

por Danilo Amaral
14/6/2003 às
13h14 200.194.96.39
(+) Danilo Amaral no Digestivo...
 
Tomei a pílula Azul
Matrix Reloaded? ou Matrix Shift+Del? O filme perdeu o sentido e virou uma palhaçada, me perdoem os fanáticos. Sim. Eu gosto de Ficção. Sim. gostei de The Matrix. Porém, Reloaded se perdeu. Fiz uma crítica ácida sobre o filme.

[Sobre "The Matrix Reloaded"]

por Sergio Fonseca
13/6/2003 às
15h33 200.179.40.138
(+) Sergio Fonseca no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Destróieres
Antony Preston
Ao Livro Técnico
(1982)



Bandeira de Oxala, A: Pelos Caminhos da Umbanda - 1ª Edição
Ademir Barbosa Junior
Nova Senda
(2013)



Marília de Dirceu
Tomás Antônio Gonzaga
Círculo do Livro
(1990)



Manual do Proprietário Hp 12c Platinum Calculadora Financeira
Hp
Hp
(2003)



Abrace a Vida
Lauro Trevisan
Da Mente
(2002)



Odisséia Ambiental - uma Aventura no Tempo
Emanuel Souto e Cayo Ogam
Prazer de Ler
(2006)



Arte de Enriquecer - Princípios da Psicologia Financeira
José Antonio Pinotti
Sapienza
(2004)



Andaimes do Real - Psicanálise do Quotidiano - 1ª Edição
Fábio Antonio Herrmann
Casa do Psicólogo
(2001)



A Doutrina Secreta - Vol. 06 - 14ª Reimpressão da 1ª Edição
Helena P. Blavatsky
Pensamento
(2015)



Cantochão
Martha Carvalho Rocha
Artenova
(1977)





busca | avançada
91834 visitas/dia
2,2 milhões/mês