inclassificavelismo | Mário G. Montaut

busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Clube do Disco - Clube da Esquina
>>> MONSTRA exibe filmes feitos por e com crianças nos dias 25 e 26/5
>>> Tão Somente Meninos
>>> Festa junina no Teatro do Incêndio busca continuidade do projeto SOL.TE
>>> Céu se apresenta no Sesc Guarulhos
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Asas de Ícaro
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Tecnologia de Minority Report
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Do Surrealismo
>>> Milagres não existem
>>> Valsinha
>>> Sobre o caso Idelber Avelar
>>> Uma gafieira, pintura digital
>>> As drogas fazem você virar os seus pais
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> O Conto do Amor, de Contardo Calligaris
Mais Recentes
>>> Guia do Estressado de Rosana Ferrão pela Aeroplano
>>> A Arte da Guerra de James Clavel pela Record (2002)
>>> Poesia na Varanda de Sonia Junqueira; Flavio Fargas pela Autêntica (2012)
>>> A Falta Que Ela Me Faz de Fernando Sabino pela Record
>>> Quem Manda na Minha Boca Sou Eu! de Ruth Rocha pela Ática (2007)
>>> Propósito - a Coragem de Ser Quem Samos de Sri Prem Baba pela Sextante (2016)
>>> O Inglês; Tal Qual Se Fala no Presente sem Auxílio de Professor de M. Oliveira Malta pela Cia. Brasil (1960)
>>> Medicina Alternativa de A a Z de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> Administração Estratégica 2 Edição de Varios pela Pearson (2005)
>>> O Vaqueano de Apolinário Porto Alegre pela Três (1973)
>>> A Casa Iluminada de Alessandro Thomé pela Benvira (2012)
>>> Medicina Alternativa de a a Z - 6ª Edição de Carlos Nascimento Spethmann pela Natureza (2004)
>>> O Poder de Mau Humor de Ruy Castro pela Companhia das Letras (1993)
>>> O Amanha Começa Hoje de Alf Lohne; Charlote F. Lessa; Eduardo Olszewski pela Cpb Didaticos (2013)
>>> 21 Days to the Perfect Dog de Karen Wild pela Hamlyn (2014)
>>> Ligados. Com Ciencias - 3º Ano de Maira Rosa Carnevalle pela Saraiva Didáticos (2015)
>>> Depois Que Vim a Saber... de Elifas Alves pela Teatro Espírita (1983)
>>> Sherlock Holmes - O Vale do Medo de Arthur Conan Doyle pela Principis (2019)
>>> Instalações Elétricas de Hélio Crede pela Ltc (1986)
>>> Mensagens do Vento de Aldo Saettone pela Clio (2008)
>>> O Gerente Que Veio do Céu de Floriano Serra pela Gente (2000)
>>> Gramática Texto Análise e Construção de Sentido Caderno de Estudo de Maria Luiza M. Abaurre pela Moderna (2011)
>>> O Sentido da Vida na Catequese de Isabel Cristina a Siqueira pela Paulus (2014)
>>> Quando é Preciso Ser Forte de De Rose pela Egrégora (2005)
>>> Flores de Kalocsa de Vários Autores pela GyÖrgyi (1984)
COMENTÁRIOS

Segunda-feira, 21/11/2005
Comentários
Leitores


inclassificavelismo
Mas, Julio!!! Quem culpado é pelo triste inclassificavelismo (rs) senão os próprios compositores, intérpretes, que atualmente, quando se reunem, é para desfiar estratégias marketeiras, táticas de ganhar espaços e etcéteras (com algumas mesas de excessões)? Pound falou: "the best criticism comes from the man who makes the nest job". E Baudelaire, em quem Ezra jamais se apoiou: "a humanidade caminha da experiência para o conhecimento". Falta uma distinção óbvia de termos, no que concerne à crítica e à erudição. É fatalmente indispensável o gênio erudito de um Otto Maria Carpeaux, mas para compilar a essência do que formos "classificando", em deliciosas cervejas, regadas à música, poesia, sexo e conversas outras, que até admitem, algum palpite mercadológico. E baccios do Mário a todos.

[Sobre "Digestivo nº 253"]

por Mário G. Montaut
21/11/2005 às
19h33 200.161.17.83
(+) Mário G. Montaut no Digestivo...
 
O Orkut é o que fazem dele
Acredito que o Orkut realmente não tenha a pretensão de ser algo levado a sério. Ele é aquilo que as pessoas fazem dele, e a invasão da sua privacidade será sempre resultante da sua opção de se expor. Utilizo o Orkut por puro lazer (apesar de, como musicista, já ter feito muitos contatos legais por lá) e gostei muito de ler seu ponto de vista, Adriana. Agora, seu próximo texto bem poderia ser sobre a necessidade que as pessoas têm de demonstrar seua afeto deixando peixinhos, balõezinhos, coraçõezinhos e congêneres no scrapbook alheio. :D

[Sobre "Por que eu não escrevo testimonials no Orkut"]

por Jamila Maia
21/11/2005 às
16h42 200.162.222.128
(+) Jamila Maia no Digestivo...
 
siliconados podem falar de MJ?
O que importa para nós as cirurgias que Michael Jackson fez? Será realmente que nós Brasileiros que temos os bumbuns e seios siliconados e abdomens lipoaspirados temos moral para falar do nariz de MJ? Porque o ser humano é tão leviano e volúvel para se deter em coisas insignificantes para prejudicar alguém? Vocês acham mesmo que um jovem astro e bilionário porque não enveredou no caminho das drogas, não exibe todos os dias uma mulher e um carro importado diferente, é sensível aos problemas do meio-ambiente, tem uma preocupação e um carinho especial pelas crianças, especialmente as crianças pobres, doentes e desasistidas, criando uma Fundação com esse propósito e doando milhões a hospitais deve ser considerado esquisito, um ser do outro planeta, um ser bizarro? Será que não se pode gostar de crianças sem vê-las com objeto sexual. Já paramos para analisar as canções de MJ? Têm palavras ou mensagens que atingem os bons costumes ou nos levam a refletir positivamente?

[Sobre "Quem somos nós para julgar Michael Jackson?"]

por Mari
21/11/2005 à
00h25 200.222.147.167
(+) Mari no Digestivo...
 
Vocé é um achado!!!
Julio (sem acento né?). Estou aqui em cólicas, rindo pra cacete(boa forma de terminar o domingo, obrigada). Texto brilhante. Vc já deve ter ouvido (lido) isto mil vezes, mas me permita a repetição. Seu primeiro modem era US Robotics??? Ué, o meu ainda é... Será que isto é bom??? Rs... Adoraria que meu outlook me confortasse na ausência de new e-mails: “Sorry, you have no e-mails”. Amei tudo... As sextas? Estarei por cá. É quando vc é o colunista, certo?

[Sobre "Internet 10 anos – 1996"]

por Tâmara Alves
20/11/2005 às
23h19 200.191.155.146
(+) Tâmara Alves no Digestivo...
 
Sobre o Fortaleza Digital
Excelente o comentário sobre o Fortaleza Digital. Faça uma comparação com o 1984 de George Orwell, e verá que é bem melhor. O que coloca Dan Brown numa categoria acima da média é que suas historias (pelo amor de Deus, não modifiquem esta palavra para estórias) são fantásticas, mas viáveis, e acima de tudo, tem bom ritmo, são bem contadas. É interessante ver que toda a produção literária "filmável", isto é, capaz de ser imediatamente transformada em um filme ou novela de boa qualidade, mostra influência de um autor nunca citado. Esse gênio que menciono, embora um canalha assumido, escreveu textos matemáticos, técnicos e a melhor autobiografia de todos os tempos. Recomendo ler e analisar o ritmo das Memórias de Casanova (11 volumes enormes, mas perfeitamente digeríveis), terminado por volta de 1780. Lembrado apenas como mulherengo, esse simpático criminoso confessa, entre outras façanhas, a maior trapaça de todos os tempos: a criação das loterias oficiais.

[Sobre "O primeiro código de Brown"]

por gil almeida
20/11/2005 às
10h57 200.251.131.56
(+) gil almeida no Digestivo...
 
Sobre sebos
Excelente artigo. Sugiro uma continuação, catalogando os excelentes sebos (não sei se ainda existem) do Centro da Cidade do Rio, próximos à rua do México. Lá encontrei os melhores exemplares de minha biblioteca. Como informação, em Juiz de Fora existem sebos muito bons: Flamingo, na Av. Rio Branco (careiro) e outros na mesma galeria Salzer, Quarup (com uma atmosfera desorganizada, fantástica), na rua Padre Café. Este último tem os melhores preços que já vi. Valem uma visita. V. chega a JF em duas horas, menos do que para chegar a alguns pontos do Rio. Uma pergunta: por que os livros de bolso da editora Livros do Brasil (portuguesa), que são editados como revistas, em papel barato, são tão caros no Brasil? Até 1980 eu comprava a coleção Argonauta aí no Rio, na livraria Camões. Parei quando após comprar Historia do Futuro I e II (Robert A. Heilein, excelente), o volume III foi censurado por nele haver um incesto... Mas liberado para a editora Record com o título Amor Sem Limites.

[Sobre "O discreto charme dos sebos"]

por Gil Almeida
20/11/2005 às
10h36 200.251.131.56
(+) Gil Almeida no Digestivo...
 
Modismos, modismos...
Divertidíssimo o texto. Interessante é encontrar pessoas assim e, no primeiro espetáculo que pintar, descobrir que o pseudo "cult" (um rótulo tão sem graça quanto "pagodeiro") deu uma escapada a diversões mais mundanas. Ah! Vale lembrar que a pessoa não deve ter porte físico "bombado", porque isto é anti-cult. Tem que ser magérrimo, usar umas roupas "afrancesadas" e uma máscara melancólica ou ensimesmada. Se tiver jeitos delicados e detalhistas (efeminados), muito melhor. Afinal, homens são todos bárbaros, sem refinamentos para "sentir" as profundas emanações de energia das Quatro Estações de Vivaldi (para citar algo mais conhecido). Nem é de se lamentar tal comportamento. Rende umas boas gargalhadas. São modismos e, como todos, passam. Aprofundar-se nas belezas, vícios e abismos do ser humano ou no "sentido" disto tudo (tema das obras que valem a pena), é tarefa árdua – e elistista. Democracia, da maneira como é entedida, combina mais com prateleira de supermercado.

[Sobre "Como parecer culto"]

por Rogério Kreidlow
18/11/2005 às
21h09 201.24.122.106
(+) Rogério Kreidlow no Digestivo...
 
parem de encher o saco
não entendi a preocupação. nem os aplausos. qual o problema de pessoas tentarem passar pelo que não são? quem tem autoridade para dizer que determinada coisa é ruim o boa? voce acha que esta certo. cada um acha que está certo também, e não está errado, pois está certo dentro da sua verdade. por que a irritação? não é acaso a vida um peso com variações determinadas por circunstâncias havidas em face de história prévia e herança genética? vai tirar o barato do sujeito que se sente melhor pensando-se sábio, culto ou algo que o valha? essa preocupação de vocês denota uma infração corespondente à que estão acusando. parem de encher o saco do pessoal, é desgradável para quem está tentando fazer valer uma tola existência, e pior para quem critica, pois, ao mesmo tempo em que não está respeitando limitações de uns pobres coitados, revela uma preocupação demasiada por algo que não conta. leiam, instruam-se, se quiserem, mas respeitem as opções de quem não tem opções. abraços a todos!

[Sobre "Como parecer culto"]

por carl
18/11/2005 às
15h34 200.182.146.142
(+) carl no Digestivo...
 
toda uma fauna
Genial, Marcelo! Voce sintetizou toda uma fauna em um artigo. Parabéns!

[Sobre "Como parecer culto"]

por Marilia Franco
18/11/2005 às
10h01 201.0.109.206
(+) Marilia Franco no Digestivo...
 
é pra gente gostar?
E viva a cultura em tempos de globalização! No último festival de cinema que teve aqui no RJ, depois de assistir ao terceiro filme e não entender pooooooorra nenhuma, perguntei ao meu querido amigo cinéfilo que me acompanhava: esse filme, é pra gente gostar? Por isso é que as minhas comunidades do ORKUT vão da "eu já prendi a manga na maçaneta" a "eu amo grapette diet". No meio tem lá uma Clarice, um Fernando Pessoa, um Calvin, só pra não dizer que não falei das flores. Ah, e sem contar que dizem por aí que todo intelectual é meio broxa...

[Sobre "Como parecer culto"]

por Ana Claudia
17/11/2005 às
22h39 201.19.210.100
(+) Ana Claudia no Digestivo...
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Rumores de Outro Mundo - a Realidade Sobrenatural da Fé
Philip Yancey
Vida
(2004)



Antes Que a Terra Acabe. um Relato Atual dos Desafios Ambientais
Kerry John
Saraiva
(2008)



Eja : Educação de Jovens e Adultos : segundo segmento ensino fundamental, séries finais, etapa 5 : língua portuguesa
Ezenir Gabardo
Base
(2010)



O Zahir
Paulo Coelho
Rocco
(2005)



Como Ser Extraordinário Em um Mundo Comum - a Filosofia Samurai
Brian Klemmer
Larousse
(2009)



Manuscrito - Revista Internacional de Filosofia - Vol. XVIII - N 2 - Outubro 1995
Ludwig Wittgenstein
Centro de Lógica, Epistemologia e História da Ciência - Unicamp
(1995)



De Volta Às Estrêlas
Erich Von Daniken
Melhoramentos



Terra Sagrada
Rose Tremain
Rocco
(1999)



Na Sala Com Danuza
Danuza Leão
Siciliano
(1992)



Organização Industrial da Pequena Empresa
Cornélio Zampier Teixeira
Ibrasa
(1986)





busca | avançada
59441 visitas/dia
1,8 milhão/mês