No Museu da Língua falta o livro | Affonso Romano de Sant'Anna

busca | avançada
107 mil/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Sempre mais que um tem apresentações no Teatro Alfredo Mesquita
>>> Projeto Memória leva legado de Lélia Gonzalez a 7 capitais
>>> '1798 - Revolta dos Búzios' chega ao cinemas
>>> IV Cinefestival International de Ecoperformance divulga sua programação
>>> O Shopping Praça da Moça debuta com show exclusivo da Família Lima
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Big Brother e a legião de Trumans
>>> Garganta profunda_Dusty Springfield
>>> Susan Sontag em carne e osso
>>> Todas as artes: Jardel Dias Cavalcanti
>>> Soco no saco
>>> Xingando semáforos inocentes
>>> Os autômatos de Agnaldo Pinho
>>> Esporte de risco
>>> Tito Leite atravessa o deserto com poesia
>>> Sim, Thomas Bernhard
Colunistas
Últimos Posts
>>> Comfortably Numb por Jéssica di Falchi
>>> Scott Galloway e as Previsões para 2024
>>> O novo GPT-4o
>>> Scott Galloway sobre o futuro dos jovens (2024)
>>> Fernando Ulrich e O Economista Sincero (2024)
>>> The Piper's Call de David Gilmour (2024)
>>> Glenn Greenwald sobre a censura no Brasil de hoje
>>> Fernando Schüler sobre o crime de opinião
>>> Folha:'Censura promovida por Moraes tem de acabar'
>>> Pondé sobre o crime de opinião no Brasil de hoje
Últimos Posts
>>> A insanidade tem regras
>>> Uma coisa não é a outra
>>> AUSÊNCIA
>>> Mestres do ar, a esperança nos céus da II Guerra
>>> O Mal necessário
>>> Guerra. Estupidez e desvario.
>>> Calourada
>>> Apagão
>>> Napoleão, de Ridley de Scott: nem todo poder basta
>>> Sem noção
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A Poética do Extravio, Júlio Castañon Guimarães
>>> Armazém de secos e molhados
>>> Uma nova aurora para os filmes
>>> Jornal da Cultura - 17/11/2014
>>> Páginas e mais páginas da vida
>>> No final do telejornal tinha um poeta...
>>> No final do telejornal tinha um poeta...
>>> Máfia do Dendê
>>> CaKo Machini
>>> Alberto Dines sobre a Copa
Mais Recentes
>>> Circuitos Elétricos - Sexta Ed. de James W. Nilsson; Susan A. Riedel pela Pearson Education Do Brasil (2003)
>>> Inteligência Emocional Na Gestão De Resultados de Lee Gardenswartz; Jorge Cherbosque; Anita Rowe pela Laselva (2012)
>>> Os Rolling Stones No Brasil: Do Descobrimento A Conquista, 1968-1999 de Nelio Rodrigues pela Ampersand (2000)
>>> Nosso Lar de Pelo Espirito Andre Luiz, Francisco Candido Xavier pela Feb (2007)
>>> Sinatra de Richard Harvers pela Dorling Kindersley (2004)
>>> O Brasil Em Sobressalto de Oscar Pilagallo pela Publifolha (2002)
>>> O Exercito Brasileiro E A Amazonia - The Brazilian Army And The Amazon de Exército Brasileiro pela Brasilia: Exercito Brasileiro (2024)
>>> Livro Cidadania E Competitividade: Desafios Educacionais Do Terceiro Milênio de Guiomar Namo De Mello pela Cortez (2000)
>>> Historia das Relações Internacionais do Brasil de Raul Mendes Silva / Clóvis Brigagão pela Cebri (2024)
>>> Agulhas Negras de Ac& m pela Ac&m (1993)
>>> As Aventuras De Sherlock Holmes de Arthur Conan Doyle pela Principis (2019)
>>> Dicionário de Espiritualidade de Edições Paulinas pela Edições Paulinas (1989)
>>> Livro Você Globalizado: Dez Estratégias Para Atuar Como Um Executivo Global de Susan Bloch pela Rai (2011)
>>> Riquezas da Mensagem Cristã de D. Cirilo Folch Gomes pela Lumen Christi (1981)
>>> Sistema De Ensino Positivo, 7 Ano - Língua Inglesa Vol. 1,2,3 e 4 de Kenedy Rufino pela Cia. Bras. de Educação e Sistemas de Ensino (2023)
>>> diarios y Memorias de la Guerra del Pacifico Primer Tomo de Arturo Costa de la Torre pela Pacena (1980)
>>> As Aventuras De Pinóquio de Carlo Collodi pela Martin Claret (2002)
>>> The Warren Court And American Politics de Lucas A. Powe Jr. pela Belknap Press: An Imprint Of Harvard University Press (2002)
>>> Livro Professor de 1 Grau : Identidade em Jogo - Magistério Formação e Trabalho Pedagógico de Ezequiel Theodoro da Silva pela Paparius (1995)
>>> Santos de Cada Dia III de José Leite pela Braga
>>> Brasis, Brasil, Brasília de Gilberto Freyre pela Livros do Brasil
>>> Simbiose e Ambiguidade de José Bleger pela Francisco Alves (1985)
>>> Gossip Girl : Nunca Mais ! - Vol. 8 de Cecily Von Ziegesar pela Galera Record (2007)
>>> Crime e castigo vol 1 e vol. 2 de Dostoievski pela Abril (1979)
>>> A Casa Da Praia (pocket) de Beth Reekles pela Astral Cultural (2019)
ENSAIOS

Segunda-feira, 11/12/2006
No Museu da Língua falta o livro
Affonso Romano de Sant'Anna
+ de 6000 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Esse espetacular Museu da Língua Portuguesa, esse magnífico show de visualidade lá na Estação da Luz, em São Paulo, provoca deslumbramentos e várias ponderações. Como disse, é espetacular. E essa palavra é mais do que apropriada, sobretudo depois que, há uns 40 anos, a sociologia cunhou a expressão cultura do espetáculo. O projeto é fazer um museu vivo de nossa língua, o que pressupõe movimentação, interação e modernidade. Ao invés de paredes, vozes. No lugar de obras, espaços interativos. E o resultado é bem um glamoroso produto semiótico da sociedade siderada em imagens.

Mas senti falta do livro.

Você entra no segundo andar e, numa atmosfera semi-escura, vê alongar-se uma extensa galeria ou parede na qual são projetadas sucessivamente imagens de nossa cultura. Entre essas primeiras imagens, como num clipe, sobressaem famosos músicos brasileiros cantando, como a demonstrar que eles (e não necessariamente os escritores) são os grandes atores da língua.

Centenas de crianças vindas de inúmeros colégios passam, ruidosamente, procurando o que acionar e ver nesse parque de diversões formado por imagens lingüísticas. Assentam-se nos computadores e, ludicamente, procuram e descobrem a origem de palavras africanas, inglesas, francesas, enfim, de muitas línguas de imigrantes que vieram para o Brasil. Noutros espaços, há um balé de sufixos e prefixos e as palavras se aglutinam vivamente.

Tudo é de muito bom gosto. Vitrinas com peças de diferentes culturas que entraram na nossa formação. Do lado oposto, há uma exposição mais convencional com mapas, textos e posters que narram a evolução das línguas e da língua portuguesa. E ao longo dessas vitrinas, uma faixa estreitinha (pouco visível) enfileira os nomes de escritores selecionados como emblemáticos no trato com nossa língua.

No andar superior exibem um filme sobre a origem da língua. Na Praça da Língua você pode ouvir textos literários ditos por atores. Já no primeiro andar, uma exposição sobre Guimarães Rosa e sua obra dá seqüência a essa sensação de jogo, brinquedo e descoberta. Crianças e adultos podem puxar cordões e fazer baixar do teto reproduções, no tamanho de um poster, dos rascunhos à máquina de Grande Sertão: Veredas. Podem constatar como o romancista cortava e emendava seus textos e tomar nas mãos essas páginas surpreendentes. Podem também ver na parede um gigantesco mapa do sertão roseano e seguir o trajeto de seus personagens, ou colocar o olho em vários binóculos para ver as muitas definições líricas e metafísicas de sertão. Também textos são projetados sobre superfícies líquidas em tonéis de água. De todo lado, o visitante recebe fragmentos que estimulam, primeiramente, o olhar. Há ainda circuitos temáticos para serem feitos seguindo pistas no chão, enfim, um parque de diversões onde a garotada se encanta.

Enfim, como se diz, é uma exposição pró ativa.

Mas senti falta de livro.

Não se trata de querer que o livro seja ali adorado num distante altar. Mas do livro enquanto objeto catalizador da língua. Livro como suporte essencial da letra. Livro como fixador, como nos perfumes. Ali mesmo tive a experiência sobre como a leitura é mais eficiente que a fragmentária visão. As imagens lançadas aqui e ali seduzem, mas se esvaem rápido. Quando saí, o que levava comigo era sobretudo o que tinha lido ao longo da parede ou nos textos. É que a leitura não é algo apenas ou sobretudo espacial. Leitura é um ato temporal. É o exercício da subjetividade. Ler um texto, como quem toma um bom vinho, é decantar seus vários significados. Ler exige introspecção, é sair do espaço externo para o tempo interior. E a prova do efeito transformador do livro e da leitura é o fato de que a introspecção e a leitura estão na raiz da ciência, da arte e da religião. Ou seja, de toda cultura.

Enfim, senti falta do livro.

Nota do Editor
Texto gentilmente cedido pelo autor. Originalmente publicado no jornal Estado de Minas.


Affonso Romano de Sant'Anna
Rio de Janeiro, 11/12/2006
Mais Affonso Romano de Sant'Anna
Mais Acessados de Affonso Romano de Sant'Anna
01. A mulher madura - 14/12/2009
02. Duchamp e o Dadá - 20/2/2006
03. Morreu Vinicius de Moraes - 3/8/2009
04. Obras-primas recusadas - 19/3/2007
05. Situação da poesia hoje - 8/9/2008


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
23/12/2006
19h24min
Sinto necessidade de conhecer o Museu da Língua Portuguesa após ler o poético texto. É um convite e também a curiosidade de sentir a falta do livro. Ninguém consegue adquirir cultura sem ler constantemente livros e mais livros. Deve ser encantadora a visão do museu como diz Affonso Romano. Parabéns.
[Leia outros Comentários de Cleusa Azambuja]
28/12/2006
18h49min
Viva a diversidade cultural e a liberdade de expressão! E sobretudo a liberdade de pensar e manifestar esse pensamento que é mais do que expressão, é ocupar um espaço único. Percorrer os diversos andares do Museu da Língua Portuguesa provocou-me reação totalmente diversa da manifestada pelo autor do ensaio. Toda a interatividade e os apelos visuais são para mim nada mais do que a indução à vontade de ler. De buscar na introspecção, nas páginas dos livros, principalmente da obra de Guimarães, a verdadeira refeição literária tão apetitosamente sugerida através dos quitutes, os textos e frases destacadados e comunicados de forma criativa e inteligente. A prazerosa estação de trens do segundo andar, cuja projeção de sucessivas cenas desmerece, para o autor, os escritores, fazendo a apologia dos cantores, vi como celebração da nossa língua tão lindamente expressa por escritores, na voz de cantores que imortalizam seus textos. Ao sair do Museu, escrevi em meu blog: "Vontade de Ler Guimarães".
[Leia outros Comentários de Sílvia Mello]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Os Frutos Selvagens da Sibéria
Evgueni Ievtuchenko
Nova Fronteira
(1984)



É Agora... Ou Nunca
Marian Keyes
Bertrand Brasil
(2013)



Um Hotel Na Esquina Do Tempo
Jamie Ford
Globo Livros
(2019)



Gonzos e Parafusos
Paula Parisot
Leya Casa da Palavra
(2010)



Cultive sus ventas
Alan Vengel, Greg Wright
Empresa Activa
(2004)



Una Mujer Difícil
John Irving
Tusquets
(1999)



Chaplin uma Vida
Stephen Weissman
Larousse do Brasil
(2010)



Uma Pulga Na Camisola O Máximo De Max Nunes
Max Nunes
Companhia Das Letras
(1996)



The Secret - O Segredo
Rhonda Byrne
Ediouro
(2007)



Nonadas : o Livro das Bobagens
Flávio Moreira da Costa
Francisco Alves
(2000)





busca | avançada
107 mil/dia
2,4 milhões/mês