Legado para minha filha | Eugenia Zerbini

busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Evento de reinauguração da Praça do Centro de Convenções da Unicamp
>>> Oficina Som Entre Fronteiras está com inscrições abertas
>>> Projeto “Curtas de Animação” com estudantes da zona rural de Valinhos/SP
>>> Novos projetos do Festival de Dança de Joinville promovem atividades culturais para 120 alunos
>>> Toca do Morcego anuncia agenda primavera/verão 2022/2023
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
Colunistas
Últimos Posts
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
Últimos Posts
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
>>> Conforme o combinado
>>> Primavera, teremos flores
>>> Além dos olhos
>>> Marocas e Hermengardas
>>> Que porcaria
>>> Singela flor
>>> O cerne sob a casca
>>> Assim é a vida
>>> Criança, minha melhor idade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Nuvem Negra*
>>> Discurso de William Faulkner
>>> Os Incríveis
>>> Erik Satie
>>> Ronnie James Dio em 1983
>>> O Leão e o Unicórnio
>>> O outro Carpeaux
>>> Something that grows
>>> Façam suas apostas
>>> Tempo de aspargos
Mais Recentes
>>> Dicionário de Psicologia de Roland Doron & Françoise Parot pela Ática (2001)
>>> Teologia da Criação de Sinivaldo S. Tavares pela Vozes (2010)
>>> Sou Péssima Em Matemática! de Béatrice Rouer pela Scipione (1992)
>>> Morte de um Inglês de Magdalen Nabb pela Bonobo (2009)
>>> English Grammar in Use: a Self-study Reference and Practice Book For.. de Raymond Murphy pela Cambridge (1999)
>>> Atlas Visual Compacto do Corpo Humano de Rúbia Yuri Tomita pela Rideel (1999)
>>> A Grande Batalha de Pietro Ubaldi pela Fundapu (1984)
>>> Curso Prático de Dança do Ventre de Fairuza e Yasmin pela Madras
>>> Ricardo Amaral Apresenta: Vaudeville - Memórias de Ricardo Amaral pela Leya (2010)
>>> Deltora: a Cidade dos Ratos - 3 de Emily Rodda pela Fundamento (2006)
>>> Wordstar 5 Guia do Usuário de José A. A. Ramalho pela Mcgraw-hil (1990)
>>> O Rei Leão e a Memória do Mundo de Salma Ferraz pela Furb (1998)
>>> Catálogo de Selos Brasil 81 de Diversos Autores pela Ave Maria
>>> Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll (adp:) Ana Maria Machado pela Atica (2010)
>>> Alter Jornal de Estudos Psicodinâmicos Vol XVIII N1 de Caiuby de Azevedo Marques pela Regina Lúcia Braga (1999)
>>> Fireworks Mx 2004 de Centro de Desenvolvimento Pessoal pela Do Autor (2003)
>>> Globalização do Turismo de Mário Carlos Beni pela Aleph (2003)
>>> É Proibido Chorar de J. M. Simmel pela Nova Fronteira (1977)
>>> Judas Iscariotes e Outras Historias de Leonid Andreiév pela Claridade (2004)
>>> Pastoreio e Compaixão - uma Contribuição à Pastoral Urbana a Partir... de Alonso Gonçalves e Natanael Gabriel da Silva pela Fonte (2013)
>>> Cinza de Fênix de Alcides Buss pela Insular (1999)
>>> As Soluções Finais de Adolfo Zigelli pela Lunardelli (1975)
>>> Lucíola de José de Alencar pela Ática (2001)
>>> O Que é Psicologia de Maria Luiza S. Teles pela Brasiliense (2003)
>>> Casais Em Reflexão de Antonio M Fernandes pela Paulinas (1982)
ENSAIOS

Segunda-feira, 13/6/2011
Legado para minha filha
Eugenia Zerbini

+ de 6100 Acessos

Ao pensar em deixar um legado para a filha, toda mãe ― mesmo sem querer ― reflete sobre um legado para si mesma. Toda mãe já foi filha; na maior parte dos casos, as filhas tornam-se mãe, um dia.

Ponderando durante semanas sobre qual legado eu deixaria para minha filha, refleti, na verdade, sobre o que eu gostaria de ter recebido de minha mãe. Nada na natureza é tão visceral como os laços entre mãe e filha. São potentes os elos entre pais e filhos. Mas estes últimos nunca chegarão a experimentar as entranhas de seus pais, como toda filha prova as de sua mãe. A todo filho é franqueada a experiência da vida secreta no ventre materno, mas apenas às filhas é concedido o duplo privilégio dessa vivência arcana: nas categorias de objeto, feto-criatura, e posteriormente, de sujeito, mulher-criadora.

Eu sou filha de minha mãe, que um dia já foi filha, filha essa que, por sua vez, teve uma mãe ― minha avó ―, que, em um tempo hoje distante, também foi uma filha. Diante da grandeza dessa espiral infinita formada pela dinâmica criaturas-criadoras desenhada pela vida, todas as vezes que me preparei para esta escrita senti-me inibida, em face de algo infinitamente maior do que eu mesma.

Qual o legado que eu deixo para minha filha, especialíssima para mim, fruto de uma gravidez às portas do outono, nascida na véspera de meu aniversário de 40 anos? O que de supremo, incorruptível, útil e verdadeiro eu posso transmitir para alguém que, além de ser diferente de mim, certamente viverá sua vida independente em tempos tão diversos daqueles em que vivi?

Diante da imensidão dos mistérios da maternidade e do imponderável que envolve todo futuro, arrisco-me a deixar-lhe um legado. Ele é breve e simples. Assumindo essa simplicidade, corro todos os riscos, desde o de parecer ingênua, até o de ser banal, passando pela armadilha do lugar-comum. Porém, acreditando piamente que a salvação está no simples, desvencilhando-me de vaidades, assumindo a nudez em que eu, você e todos os seres humanos vêm ao mundo, deixo um conselho, bem curto, mas que eu nunca recebi: ame a si própria.

Filha, cerre seus olhos, coloque este texto de lado e escute apena minha voz: amando a si mesma, você estará amando aqueles que vieram antes de você, aqueles e aquelas que vivem a seu lado e todos os outros que certamente despontarão em seu futuro. Esse amor fará com que você se compreenda e se aceite. Ao fazer isso, você compreenderá e aceitará todos aqueles que a cercam. Esse amor irá nutri-la e protegê-la; fará com que você cresça e floresça, além de banhar de luz aqueles que irão caminhar à sua volta.

Ame-se. Simples como isso, no despojamento e no frescor das águas cristalinas. Faça desse amor seu mantra, seu salmo, seu amuleto. Abuse desse amor, sempre enxergando o mundo e as pessoas com amorosidade e compaixão. E descubra a força das estações do ano, dos ritmos da terra, das lições que brotam da natureza. Ame-se e aprenda com a singeleza de um aroma que escapa de uma panela, de um pequeno favor prestado por uma amiga, do cintilar de uma primeira estrela despontando no começo da noite.

Ame-se, seja simples e nunca se esqueça de que os grandes exemplos nos são dados de graça. As madrugadas mais escuras são arrematadas por esplendorosas auroras; amando-se, você nunca irá duvidar dessa afirmativa. Ame-se, sonhe, tendo os dois pés plantados no chão, como os baobás, recordando-se de que, apesar de sermos seres reais, temos a mesma virtude da fênix, ave imaginária que morre e renasce diuturnamente das próprias cinzas. Saiba que seu amor abençoará sempre todos seus recomeços.

Tenha fé, por isso, no poder revolucionário desse amor. Ele irá tocá-la para frente, como o vento que impulsiona as velas de um barco. Com certeza, irá levá-la através do mundo, onde você conhecerá muitos lugares e pessoas, que lhe serão sempre generosas e amoráveis, uma vez que vistas sob as lentes de seu olhar cheio de amor. A vida é uma viagem paradoxal, em que o que menos importa são os pontos de partida e de chegada: vale pelos encantos do caminho. E o mundo é só um espelho que reflete os sentimentos que nós temos por ele e por nós mesmas.

Ame a si própria ― não de um modo narcísico, mas genuinamente, de uma forma absoluta, revolucionária e transcendente ― e você será uma pessoa liberta.

Antes que você abra seus olhos e volte para estas linhas por mim escritas, beijo-lhe levemente as duas orelhas, esperando selar com carinho as palavras que eu acabei de lhe legar. Como nas brincadeiras infantis de passa-anel de outrora, espero que você as passe um dia para sua filha, com a mesma emoção com que eu as passei para você agora.

Nota do Editor
Eugenia Zerbini é mãe de Eleonora. Este texto faz parte do volume Coisas de Mãe para Filha (São Paulo, Outono, 2011), com textos de autoria de diferentes autoras, sob coordenação de Adília Belotti, Hilda Lucas, Regina Amaral, Suzete Capobianco e Vera Tarantino.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 13/6/2011

Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessados de Eugenia Zerbini
01. Para o Daniel Piza. De uma leitora - 16/1/2012
02. O diabo veste Prada - 2/10/2006
03. O romance sobre o nada - 28/5/2007
04. De vinhos e oficinas literárias - 2/7/2007
05. Legado para minha filha - 13/6/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Eu Chovo, Tu Choves, Ele Chove...
Sylvia Orthof
Objectiva
(2001)



Casamento , Término & Reconstrução - 8ª Ed - Revista e Atualizada
Maria Tereza Maldonado
Integrare
(2009)



Teresa - A Santa apaixonada
Rosa Amanda Strausz
objetiva
(2005)



Raízes do Sucesso Empresarial a Experiência de Três Empresas
Haroldo Vinagre Brasil
Atlas
(1995)



Orçamento e Controle - Economia e Finanças
Fabiano Simoes Coelho, Ronaldo Miranda Pontes
Fgv
(2018)



Para Onde Vai a Cultura Brasileira?: Desafios Pastorais
Estudos Cnbb
Edicoes Paulinas
(1990)



Ideologia e Cidadania
J. B. Libanio
Moderna
(2004)



Il Drappo Scomparso
Slawka G. Scarso
Casa Delle Lingue
(2014)



Factoring Passo a Passo - as Quatro Operações - Confira!
Antonio Carlos Donini
Klarear
(2003)



Segredos do Toque Amoroso
Franz Benedikter
pallas
(2002)





busca | avançada
64744 visitas/dia
1,7 milhão/mês