Legado para minha filha | Eugenia Zerbini

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
>>> Quem é o autor de um filme?
>>> Cyrano de Bergerac
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Marco Lisboa na Globonews
Mais Recentes
>>> lua de Mel em Portugal de Marco Antonio pela Pin
>>> A História de Fernão Capelo Gaivota de Richard Bach pela Nórdica (1970)
>>> Epigramário de J. Dias de Moraes pela O Autor
>>> O livro de Ouro da Poesia Religiosa Brasileira de Jamil Almansur Haddad pela Edições de Ouro (1966)
>>> São José do Rio Preto:1852 / 1894 de Agostinho Brandi pela Rio-Pretense (2002)
>>> A Abertura dos Portos do brasil de Pinto de Aguiar pela Progresso (1960)
>>> Hawaii Açucareiro de Apolonio Sales pela IPA (1937)
>>> Desidério Desiderávi de Frei Carmelo Surian O. F. M. pela Vozes (1957)
>>> Pearl Harbor de H.P. Willmott pela Livro Técnico S/A (1981)
>>> O Orfeão na escola nova de Leonila Linhares Beuttenmuller pela Irmãos Pongetti (1937)
>>> Robson Crusoé de Monteiro Lobato pela Brasiliense (1988)
>>> O Comércio e o Desenvolvimento Economico do Brasil de José Papa Júnior pela Nacional (1983)
>>> No Hospital das Letras de Afranio Coutinho pela Tempo Brasileiro (1963)
>>> Fim de Primavera de Edvard Camilo pela Globo (1921)
>>> Corpos de Elite do Passado de Dominique Venner pela Ulisseia (1972)
>>> Tonico de José Rezende Filho pela Ática (1984)
>>> A brigada portyguara 1a Edição de Almicar Salgado dos Santos pela Nacional (1925)
>>> La France en Gènèral de André Frossard pela 'Plon (1975)
>>> O Comércio e o Desenvolvimento Econômico do Brasil de José Papa Júnior pela São Paulo (1983)
>>> O Pequeno Príncipe de Antoine de Saint-Exupéry pela Agir (2003)
>>> Alguns Homens me Falaram da Paz de Jorge Maia pela Pan Americana S/A
>>> Menino de Asas de Homero Homem pela Ática (1982)
>>> A Segunda Guerra Mundial ( Em 12 volumes) de Codex pela Edição do Autor (1966)
>>> Moderato Cantabile (Edição Bilíngue) de Marguerite Duras pela José Olympio (1985)
>>> Pai-de-Todos de Ganymédes José pela Brasiliense (1978)
>>> A Liquidez Mundial e o Fundo Monetário Internacional de José Nabantino Ramos pela São Paulo (1964)
>>> Mulheres Entre Linhas - Contos - 1985 de Sec. do Est. da Cultura pela Cultura Já (1985)
>>> Pai, me compra um Amigo? de Pedro Bloch pela Ediouro (2005)
>>> A Vingança de Electra de Luiz Galdino pela Ftd (1998)
>>> Deslumbramento - Dedicatória e Autografado de Aristheu Bulhões pela Santos (1976)
>>> O Rei Cavalleiro de Pedro Calmon pela Nacional (1933)
>>> Paranóia A Síndrome do Medo de Stella Carr pela Ftd (1990)
>>> Revista Pau Brasil 14 - Ano III - Set./out. 1986 de Enio Squeff (editor) pela Daee (1986)
>>> Império Brazileiro de J. M. Pereira da Silva pela Garnier (1865)
>>> Um e Outros.... de Moacyr Chagas pela SP (1922)
>>> Euclides, Capistrano e Araripe de Afranio Coutinho pela Nacional (1959)
>>> Panis Angelicus Ou o Sacramento da Virgindade de Giuseppe M. Petazzi pela Salesianas (1966)
>>> O Alienista de Machado de Assis pela Ática (1971)
>>> O Romance Paulista no Século XX de Zélia Cardoso pela Academia Paulista de letras (1983)
>>> A Terceira Guerra Mundial Agosto de 1985 de General Sir John Hackett pela Circulo do Livro (1985)
>>> As Mulheres o Poder e a Familia de Eni de Mesquita Samara pela Marco Zero (1919)
>>> Eles Sonharam Com a Liberdade de Eudes Barros pela Gráfica Ouvidor (1962)
>>> O Sol da Liberdade de Giselda Laporta Nicolelis pela Atual (1988)
>>> Innovações do Romanismo de Carlos Hastings Collette pela Evangélica (1912)
>>> O Espião Cícero de Elyesa Bazna pela Flamboyant (1965)
>>> Aqui, entre Nós de Ercília F. de Arruda Pollice pela Ftd (2005)
>>> Observations sur la Compétence Des Consells de Guerre de Francis Laloe pela Librairie Nouvelle de Droit Et de Jurisprudence (1894)
>>> Cyrano de Bergerac de Edmond Rostand pela Scipione (2000)
>>> Diário da Capella de Baptista Pereira pela Saraiva (1933)
>>> Manual de Medicina Veterinária de Dr. Alvaro Penha Sobral pela Rio Médico (1937)
ENSAIOS

Segunda-feira, 13/6/2011
Legado para minha filha
Eugenia Zerbini

+ de 4800 Acessos

Ao pensar em deixar um legado para a filha, toda mãe ― mesmo sem querer ― reflete sobre um legado para si mesma. Toda mãe já foi filha; na maior parte dos casos, as filhas tornam-se mãe, um dia.

Ponderando durante semanas sobre qual legado eu deixaria para minha filha, refleti, na verdade, sobre o que eu gostaria de ter recebido de minha mãe. Nada na natureza é tão visceral como os laços entre mãe e filha. São potentes os elos entre pais e filhos. Mas estes últimos nunca chegarão a experimentar as entranhas de seus pais, como toda filha prova as de sua mãe. A todo filho é franqueada a experiência da vida secreta no ventre materno, mas apenas às filhas é concedido o duplo privilégio dessa vivência arcana: nas categorias de objeto, feto-criatura, e posteriormente, de sujeito, mulher-criadora.

Eu sou filha de minha mãe, que um dia já foi filha, filha essa que, por sua vez, teve uma mãe ― minha avó ―, que, em um tempo hoje distante, também foi uma filha. Diante da grandeza dessa espiral infinita formada pela dinâmica criaturas-criadoras desenhada pela vida, todas as vezes que me preparei para esta escrita senti-me inibida, em face de algo infinitamente maior do que eu mesma.

Qual o legado que eu deixo para minha filha, especialíssima para mim, fruto de uma gravidez às portas do outono, nascida na véspera de meu aniversário de 40 anos? O que de supremo, incorruptível, útil e verdadeiro eu posso transmitir para alguém que, além de ser diferente de mim, certamente viverá sua vida independente em tempos tão diversos daqueles em que vivi?

Diante da imensidão dos mistérios da maternidade e do imponderável que envolve todo futuro, arrisco-me a deixar-lhe um legado. Ele é breve e simples. Assumindo essa simplicidade, corro todos os riscos, desde o de parecer ingênua, até o de ser banal, passando pela armadilha do lugar-comum. Porém, acreditando piamente que a salvação está no simples, desvencilhando-me de vaidades, assumindo a nudez em que eu, você e todos os seres humanos vêm ao mundo, deixo um conselho, bem curto, mas que eu nunca recebi: ame a si própria.

Filha, cerre seus olhos, coloque este texto de lado e escute apena minha voz: amando a si mesma, você estará amando aqueles que vieram antes de você, aqueles e aquelas que vivem a seu lado e todos os outros que certamente despontarão em seu futuro. Esse amor fará com que você se compreenda e se aceite. Ao fazer isso, você compreenderá e aceitará todos aqueles que a cercam. Esse amor irá nutri-la e protegê-la; fará com que você cresça e floresça, além de banhar de luz aqueles que irão caminhar à sua volta.

Ame-se. Simples como isso, no despojamento e no frescor das águas cristalinas. Faça desse amor seu mantra, seu salmo, seu amuleto. Abuse desse amor, sempre enxergando o mundo e as pessoas com amorosidade e compaixão. E descubra a força das estações do ano, dos ritmos da terra, das lições que brotam da natureza. Ame-se e aprenda com a singeleza de um aroma que escapa de uma panela, de um pequeno favor prestado por uma amiga, do cintilar de uma primeira estrela despontando no começo da noite.

Ame-se, seja simples e nunca se esqueça de que os grandes exemplos nos são dados de graça. As madrugadas mais escuras são arrematadas por esplendorosas auroras; amando-se, você nunca irá duvidar dessa afirmativa. Ame-se, sonhe, tendo os dois pés plantados no chão, como os baobás, recordando-se de que, apesar de sermos seres reais, temos a mesma virtude da fênix, ave imaginária que morre e renasce diuturnamente das próprias cinzas. Saiba que seu amor abençoará sempre todos seus recomeços.

Tenha fé, por isso, no poder revolucionário desse amor. Ele irá tocá-la para frente, como o vento que impulsiona as velas de um barco. Com certeza, irá levá-la através do mundo, onde você conhecerá muitos lugares e pessoas, que lhe serão sempre generosas e amoráveis, uma vez que vistas sob as lentes de seu olhar cheio de amor. A vida é uma viagem paradoxal, em que o que menos importa são os pontos de partida e de chegada: vale pelos encantos do caminho. E o mundo é só um espelho que reflete os sentimentos que nós temos por ele e por nós mesmas.

Ame a si própria ― não de um modo narcísico, mas genuinamente, de uma forma absoluta, revolucionária e transcendente ― e você será uma pessoa liberta.

Antes que você abra seus olhos e volte para estas linhas por mim escritas, beijo-lhe levemente as duas orelhas, esperando selar com carinho as palavras que eu acabei de lhe legar. Como nas brincadeiras infantis de passa-anel de outrora, espero que você as passe um dia para sua filha, com a mesma emoção com que eu as passei para você agora.

Nota do Editor
Eugenia Zerbini é mãe de Eleonora. Este texto faz parte do volume Coisas de Mãe para Filha (São Paulo, Outono, 2011), com textos de autoria de diferentes autoras, sob coordenação de Adília Belotti, Hilda Lucas, Regina Amaral, Suzete Capobianco e Vera Tarantino.


Eugenia Zerbini
São Paulo, 13/6/2011

Quem leu este, também leu esse(s):
01. Allen Stewart Konigsberg de André Forastieri
02. Sobre o preço dos e-books de Raphael Vidal
03. De onde vêm os blogs? de Vanessa Decicino
04. 35 anos do Clube da Esquina de Rodrigo James
05. De vinhos e oficinas literárias de Eugenia Zerbini


Mais Eugenia Zerbini
Mais Acessados de Eugenia Zerbini
01. O diabo veste Prada - 2/10/2006
02. Para o Daniel Piza. De uma leitora - 16/1/2012
03. O romance sobre o nada - 28/5/2007
04. De vinhos e oficinas literárias - 2/7/2007
05. Retrato edulcorado de uma rainha - 9/4/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




UMA VIDA EM SEGREDO
AUTRAN DOURADO
EDIOURO
R$ 6,00



MÉTODO MODERNO DA LIMITAÇÃO DOS FILHOS
DR. THURSTON SCOTT WELTON
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1980)
R$ 19,90
+ frete grátis



AS VIAGENS DE GULLIVER
JONATHAN SWIFT
VECCHI
R$ 10,00



DA MATÉRIA DOS SONHOS
ROSANA RIOS
SARAIVA
(2002)
R$ 4,50



IRENE LISBOA 1892-1958
PAULA MORÃO
INSTITUTO DA BIBLIOTECA NAC
(1992)
R$ 24,56



PSICOLOGIA PRÁTICA VISÃO E AUDIÇÃO
JOSÉ NAVA

R$ 14,00



ROTEIROS DA NATUREZA
ANTONIO PENA JOSE CABRAL
TEMAS E DEBATES
(1997)
R$ 17,71



MONCADA MOTOR DE LA REVOLUCION TOMO 3 - COLECCIÓN REVOLUCIONÁRIA
CENTRO DE ESTUDOS DE HISTÓRIA MILITAR
POLITICA
(1986)
R$ 12,57



A DICTIONARY OF GEOGRAPHY
W. G. MORRE
PENGUIN BOOKS
(1954)
R$ 4,93



ELEMENTOS DE SOCIOLOGIA
SAMUEL KONIG
ZAHAR
(1976)
R$ 35,00
+ frete grátis





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês