O Apanhador de Sonhos | Alessandro Garcia | Digestivo Cultural

busca | avançada
33888 visitas/dia
993 mil/mês
Mais Recentes
>>> Festival Cine Inclusão tem sessão de encerramento dia 23/9 na Unibes Cultural
>>> Exposição de Fábio Magalhães na CAIXA Cultural São Paulo termina dia 24 de setembro
>>> Vânia Bastos apresenta o premiado "Concerto para Pixinguinha", no Teatro Municipal Teotônio Vilela,
>>> Lançamento: Smoked Rib Burger é a mais nova atração da Stage Burger
>>> JOALHERIA BRASILEIRA, HISTÓRIA, MERCADO E OFÍCIO
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Notas de leitura sobre Inácio, de Lúcio Cardoso
>>> O jornalismo cultural na era das mídias sociais
>>> Crítica/Cinema: entrevista com José Geraldo Couto
>>> O Wunderteam
>>> Fake news, passado e futuro
>>> Luz sob ossos e sucata: a poesia de Tarso de Melo
>>> Da varanda, este mundo
>>> Estevão Azevedo e os homens em seus limites
>>> Séries da Inglaterra; e que tal uma xícara de chá?
>>> A fotografia é um produto ou um serviço?
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> Caracóis filosóficos
>>> O mito dos 42 km
>>> Setembro Paulista
>>> Apocalipse agora
>>> João, o Maestro (o filme)
>>> Metropolis e a cidade
>>> PETITE FLEUR
>>> O fantasma de Nietzsche
>>> O batom
>>> Dinheiro não tem cheiro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Rio das Ostras (III)
>>> Leonardo da Vinci: variações sobre um tema enigmático
>>> 29ª Bienal de São Paulo: a politica da arte
>>> Blog, o último furo jornalístico
>>> Blog, o último furo jornalístico
>>> Roubalheira vai parar o Brasil
>>> Alberto da Cunha Melo e as tocaias da poesia
>>> Alberto da Cunha Melo e as tocaias da poesia
>>> Mens sana in corpore sano
>>> Only time will tell
Mais Recentes
>>> Inverno do Mundo - Livro 2 da Trilogia o Seculo
>>> A Fé de Abraão
>>> Variantes Na Visualidade
>>> Satisfação Do Cliente - A Outra Parte Do Seu Trabalho
>>> Relatos De Sonhos E De Lutas
>>> Exílio: Testemunho De Vida
>>> Botânica Criptogâmica Volume 1 - Algas E Fungos
>>> Histórias Para O Coração
>>> A Garota no Trem
>>> Teoria Geral Dos Sistemas
>>> A Doçura Do Mundo
>>> A Expedição Kon Tiki
>>> Loucuras Do Futebol - 288 Histórias Reais E Absurdas
>>> Nuances Da Memória
>>> O Batuque Afro-brasileiro De Nélson Silva
>>> Tibério: As Memórias Do Imperador
>>> Manual Del Karma
>>> Eras Livro 1: Despertar
>>> A Condição Humana
>>> Os Retratos De Oscar Wilde
>>> Romance Negro E Outras Histórias
>>> Dás Um Banho - Roberto Alves: O Rádio, o Futebol e a Cidade
>>> Essa História Está Diferente
>>> A Região Costeira Meridional De Santa Catarina
>>> Cidade Democrática
>>> Almanaque Anos 70
>>> Almanaque 1964
>>> Enciclopédia do Estudante
>>> O futuro da arquitetura
>>> Manual Completo Do Automovel
>>> Passagens
>>> A Crise Dos 25
>>> A Proteção Do Sagrado
>>> Lições De Trevas
>>> Biblioteconomia No Brasil
>>> Crônicas De Vinho - In Vino Veritas
>>> Escrevendo Pela Nova Ortografia
>>> Vem, Senhor Jesus- Um Estudo do Livro de Apocalipse
>>> Elos da mesma corrente
>>> A Taça De Ouro
>>> Londres Chama
>>> Relações
>>> Turismo E Legado Cultural
>>> A Jornada Volume 2 - Caminhada Diária Com Deus
>>> Aquele mundo de Vasabarros
>>> Balada Do Pensamento
>>> O Menino Da Rosa
>>> Joana e os três pecados
>>> Responsabilidade No Trabalho
>>> Euclides Da Cunha: Da Glória Literária À Morte Trágica
COLUNAS

Quinta-feira, 1/5/2003
O Apanhador de Sonhos
Alessandro Garcia

+ de 4000 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Eu tinha lido comentários nada abonadores a respeito de Carandiru. Apesar de escrever resenhas críticas de cinema por aí, eu, na realidade, não confio muito nelas porque na maioria das vezes se esconde uma boa porção da condição pessoal da pessoa que está analisando o filme, mais seus gostos e preferências, seus modismos e tendências que são claramente expressos na crítica. Prefiro conferir in loco o filme, e ter a minha própria impressão final. Se se confirmar o que a maioria das críticas descreveu, não vou ficar triste - eu quis conferir por conta própria e, portanto, estava correndo meu próprio risco. Às vezes tenho gratas surpresas, o que é bem difícil, para falar a verdade.

Eu fui assistir a Carandiru no domingo. Na última hora, acho que acabei considerando as diversas lembranças de críticas negativas e acabei, temerosamente, e contrariando meus princípios, recuando. Decidi assistir a O Apanhador de Sonhos. Meu Deus! Mesmo com todas as críticas negativas sobre Carandiru, eu deveria tê-lo assistido. Ou qualquer coisa que não fosse esse Apanhador. Eu, que achava muuuito difícil algum filme ser pior do que Olhos Famintos, consegui, com folga: um que se superou, e que ainda traz de bônus atores relativamente bem conceituados e um considerado atorzão (Morgan Freeman). Difícil entender como se produzem coisas assim, muito difícil.

Para que a coisa funcionasse na minha cabeça, e eu conseguisse uma justificativa no mínimo plausível para que se fizesse O Apanhador de Sonhos, imaginei uma situação extremada: Morgan Freeman, depois daquelas bobageiras com o Ben Affleck, cai em depressão por já não fazer porcaria nenhuma que prestasse desde Conduzindo Miss Daisy, se torna um alcóolatra, perde toda a sua fortuna em tempo recorde em jogatinas pelos bares de Massachussets, acaba mendigando pelas ruas de Los Angeles e é chutado por um impaciente Russel Crowe, que ainda grita: "Seu sujo, eu nunca gostei de você e da sua cara de areia molhada!".

Corta para Thomas Jane (?), que não sabe qual posto lhe caberá na Hollywood rotuladora, e, se debatendo interiormente entre o vilão malvado (!) de Pecado Original e o bonitão legal de Tudo para Ficar com Ele, decide que seu negócio é fazer filmes sérios e profundos (!) e embarca, com Lawrence Kasdan em uma proposta irrecusável...

Jason Lee, que perdeu sua real identidade, sem saber o que será dele depois que empreitadas com Kevin Smith, se tornar objeto de culto de nerds americanos e, irritado por sempre perguntarem se ele é parente de Stan Lee, pensa que já que antagonizar filmes com Tom Cruise não lhe renderam convites para se tornar galã em superproduções, vai apostar na sua verve aventuresca e embarcar em filmecos que mais tarde serão sucesso no cine trash, em um país chamado Brasil, em uma emissora chamada Bandeirantes.

Lawrence Kasdan acha que é bomzão e dá conta da adaptação de um livro de Stephen King. Este, por sua vez, está tão vesgo e torto depois daquele atropelamento, que concorda com qualquer coisa que fizerem de seus livros. Enquanto fuma um baseado com uma nota de cem dólares, concorda com o adiantamento de US$ 150 milhões, que a Castle Rock Entertainment lhe envia por Sedex, e dá carta branca para Kasdan transformar seu romance em uma "onírica viagem onde seres intergalácticos e seus piores pesadelos interagem em busca de um sentido utópico dos conflitos humanos".

Lawrence Kasdan topa com Morgan Freeman lhe pedindo algum tostão pelas ruas de Los Angeles, pergunta o que faz por ali e lhe convida para estrelar uma superprodução. Morgan, sem esperanças e sem um tostão no bolso, concorda com Kasdan desde que ele lhe pague um franguinho frito. Thomas Jane é selecionado através de um teste de vídeo, Jason Lee foi indicado por Kevin Smith e Kasdan completa o elenco com mais alguns atores esquecidos e um débil mental que tem um papel "fundamental" no filme.

As filmagens começam com todos ansiosos, mas Kasdan logo extrapola o orçamento do filme com o aluguel de equipamentos militares, como os helicópteros utilizados em Trovão Azul e cercas elétricas para os campos de detenção de vítimas alienígenas. Morgan Freeman, novamente assediado pela imprensa, exige um trailler luxuoso e até concorda com Lawrence Kasdan quando este lhe pede que corte o cabelo com um machado, para um ar mais militar. Fica um pouco irritado com as sobrancelhas do Seu Saraiva, que Kasdan exige, para conferir um ar mais "malvado" à personagem. Mas o que R$ 5 milhões a mais não pedem chorando que Freeman não faça sorrindo?

Desesperado por que a Castle não quer mais liberar um vintém para o término das filmagens, Lawrence Kasdan vende o corpo e consegue a grana para finalizar sua obra-prima. Em breve poderá sentar de ladinho nos documentários da Fox e dizer o quão complexo foram os bastidores de O Apanhador de Sonhos, mas como se sentia recompensado em honrar uma obra de Stephen King. Este se mata depois de ver mais um livro seu transformado em bomba e é encontrado esmagado pelas pilhas de milhões de dólares que o soterraram. Freeman nega que o sujeito de sobrancelhas longas seja ele e Thomas Jane diz que "o filme nem é tão ruim assim!". Como Jason Lee morreu logo no começo e recebeu o pagamento em dia, não tem do que reclamar e segue em frente, fazendo O Império Contra-Ataca (De Novo!) e vivendo feliz para sempre com Kevin Smith. Em pouco menos de vinte e cinco anos, todos esquecerão que se produziu tal sucesso de bilheteria, e o chefão da Bandeirantes fica feliz por que comprou de pechincha os direitos para a veiculação no cine trash.

Nota do Editor
Alessandro Garcia é escritor, publicitário e pode ser encontrado no Suburbana.


Alessandro Garcia
Porto Alegre, 1/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Nós que aqui estamos pela ópera esperamos de Renato Alessandro dos Santos
02. O quanto podemos compreender de Guilherme Carvalhal
03. Caiu na rede, virou social de Fabio Gomes
04. Sinédoque São Paulo de Duanne Ribeiro
05. Carta aberta a quem leu Uma Carta Aberta ao Brasil de Adriane Pasa


Mais Alessandro Garcia
Mais Acessadas de Alessandro Garcia em 2003
01. Sob o domínio do Mal - 5/8/2003
02. A pobreza cultural nossa de cada dia - 17/6/2003
03. A aventura de educar os filhos - 22/7/2003
04. O mundo aos olhos de um pescador - 26/8/2003
05. A ranhetice da égüinha pocotó - 7/3/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/5/2003
23h05min
Concordo plenamente com a matéria, O Apanhador de Sonhos é mesmo uma bomba, um dos piores filmes que já vi nos últimos tempos. Eu recomendo Carandiru, com certeza sairia do cinema menos arrependido.
[Leia outros Comentários de Clarissa]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




POLIANA MOÇA
ELEANOR H. PORTER
EDIOURO
(2002)
R$ 5,00



O CAMINHO DA CURA- DESPERTANDO A SABEDORIA INTERIOR
DEEPAK CHOPRA, M.D
ROCCO
(1999)
R$ 9,50



POEMAS EM PROSA E SALOMÉ - OSCAR WILDE (TEATRO E LITERATURA INGLESES)
OSCAR WILDE
EDIOURO
R$ 8,00



LA VIERGE MARIE
JEAN GUITTON
AUBIER
(1940)
R$ 29,80



VÍRUS - O PERIGO BOATOS NAS EMPRESAS
FERRAN RAMON CORTÉS
ACADEMIA
(2008)
R$ 6,90



A PALAVRA DE DEUS: UM REMÉDIO INFALÍVEL - KENNETH E. HAGIN
KENNETH E. HAGIN
GRAÇA
(2000)
R$ 4,00



EM CARNE VIVA
MARIA DA GLÓRIA CARDIA DE CASTRO
MODERNA
(2005)
R$ 7,00



EL COMPROMISSO - 38200
ELIAH KAZAN
EB
(1968)
R$ 10,00



A CURA PELA CONSCIÊNCIA- TEOMANIA E STRESS
CLÁUDIA BERNHARDT DE SOUZA PACHECO
PROTON
(1983)
R$ 10,90



TAIZÉ - UM SENTIDO PARA A VIDA
OLIVIER CLÉMENT
PAULUS
(2004)
R$ 31,50





busca | avançada
33888 visitas/dia
993 mil/mês