Por que comemorar o dia das mães? | Débora Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
54424 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Nasi e Scandurra apresentam clássicos do IRA! no Sesc Santo André
>>> Douglas Germano apresenta 'Umas e Outras'
>>> Mostra de Cinemas Africanos acontece em São Paulo e Curitiba a partir de 6 julho
>>> Iecine abre inscrições para a Oficina de Crítica e Fruição Cinematográfica
>>> Orquestra Modesta retorna ao Sesc Santo Amaro com 'Canções Para Pequenos Ouvidos 2'
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
>>> A dor
>>> Parei de fumar
Blogueiros
Mais Recentes
>>> L’Empereur
>>> Longa vida à fotografia
>>> iPad pra todo mundo
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Minha pátria é a língua portuguesa
>>> Wikipedia e a informação livre
>>> Público, massa e multidão
>>> Uma Receita de Bolo de Mel
>>> Os Clássicos e a Educação Sentimental
>>> O youtuber é um novo dândi?
Mais Recentes
>>> Espíritos de Tormenta: as Lâminas Ancestrais - Confira !!! de Andrey Gaio Lima e Daniel Jahchan pela Abril Cultural (2019)
>>> Estudo Gostoso de Matemática - o Segredo do Método Kumon - Confira! de Toru Kumon pela Ediouro (2000)
>>> Psicologia - Teoria e Prática - Volume 6 - Nº 1- 2004 de Universidade Presbiteriana Mackenzie pela Universidade Presbiteriana Mac (2004)
>>> O Rei da Vela - Coleção Grandes Escritores Brasileiros - 10 de Oswald de Andrade pela Folha de São Paulo (2000)
>>> Rebeldes - Luz Que Nunca Se Apaga - 1ª Edição de José Bento; Sandra Carneiro pela Vivaluz (2012)
>>> Meu Século / 2ª Ed - Confira !!! de Gunter Grass pela Record (2002)
>>> A Narrativa no Ensino de Matemática - Confira! de Marcia de Oliveira pela Fisica (2018)
>>> O Reencontro... Despertar do Amor de Iara C. L. Pinheiro pela Madras (2001)
>>> Plantas Medicinais - 5ª Edição - Confira !!! de François Balmé pela Hemus
>>> História do Cerco de Lisboa - de Bolso de José Saramago pela Companhia de Bolso (2011)
>>> Fundamentos da Pena de Oswaldo Henrique Duek Marques pela Juarez de Oliveira (2000)
>>> O Que é Qualidade Em Literatura Infantil e Juvenil - (confira!) de Ieda de Oliveira pela Difusão Cultural do Livro (2005)
>>> Quero Lhe Dizer... Você é o Melhor Pai do Mundo - Confira! de Lupe Klein pela Vergara & Riba (2009)
>>> O Amante - Prêmio Goncourt 1984 - 2ª Edição de Marguerite Duras pela Nova Fronteira (1985)
>>> A América Que os Europeus Encontraram / 26ª Ed - Confira !!! de Enrique Peregalli / Discutindo a História pela Atual (1994)
>>> Somos Todos Criativos - (venha Conferir!!) de Ken Robinson pela Benvirá (2019)
>>> Maze Runner - Prova de Fogo de James Dashner pela Vergara & Riba (2011)
>>> The Big Picture: on the Origins of Life, Meaning, and the Universe Its de Sean Carroll pela Dutton Books (2016)
>>> O Encontro Inesperado / 1ª Ed - Confira !!! de Zibia Gasparetto (ditado por Lucius) pela Vida & Consciência (2013)
>>> Araripe Júnior: Teoria, Crítica e História Literária - Venha Conferir! de Araripe Júnior Alfredo Bosi pela Edusp (1978)
>>> A Melhor Maneira de Viver - (conferir!!) de Og Mandino pela Record (1996)
>>> Hamlet de William Shakespeare pela Unisinos (2005)
>>> O Positivismo Jurídico - Confira! de Norberto Bobbio pela Icone (2006)
>>> Detox das Compras de Carol Sandler pela Benvirá (2017)
>>> Empoderar Crianças e Jovens para a Cidadania Global - Confira! de Fernando M. Reimers e Outros. pela Moderna (2017)
COLUNAS

Terça-feira, 4/5/2010
Por que comemorar o dia das mães?
Débora Carvalho

+ de 13600 Acessos
+ 1 Comentário(s)


LIANA TIMM© (http://timm.art.br/)

A amizade, às vezes, serve para alguma coisa além de boas risadas e momentos felizes fazendo nada juntos. Os resultados dos esforços de amigos para consolar quem está triste podem surpreender. Um bom exemplo está na data comemorativa do Dia das Mães. Tudo começou quando a mãe de Anna Jarvis morreu. O luto virou depressão e as colegas de Annie resolveram alegrá-la promovendo uma festa em memória da mãe da grande amiga, que havia sido um exemplo de mulher ao prestar serviços comunitários durante a Guerra Civil Americana. A garota gostou tanto que divulgou a ideia, fazendo estender a homenagem para todas as mães, não só as que já haviam morrido. Isso aconteceu em 1904.

A ideia pegou, virou mania nos Estados Unidos. Apenas dez anos depois, em 9 de maio de 1914, o então presidente Woodrow Wilson oficializou o Dia das Mães.

Interessante que a ação solidária de algumas amigas tenha ajudado a fomentar o que a escritora Júlia Ward Howe já havia sugerido em 1872. Alguém precisava começar para mostrar como celebrar o dia das mães seria legal.

Como sempre acontece, outros países incluíram a data no calendário.

Na Inglaterra, a comemoração começou de um jeito diferente. No início do século XVII, os operários ingleses recebiam folga para passar o quarto domingo da Quaresma com suas mães. Nesse "domingo das mães", elas faziam um bolo para "agradar" os filhos que trabalhavam longe de casa, e eles levavam presentes para mostrar que o trabalho valia a pena, mesmo tão longe.

No Brasil, a data foi promovida em Porto Alegre, pela ACM (Associação Cristã de Moços), em 12 de maio de 1918. Catorze anos depois, em 1932, a data passou a fazer parte do calendário nacional por intermédio do então presidente Getúlio Vargas.

Pesquisando um pouco mais, há indícios de que algum tipo de comemoração em torno da maternidade existiu na Grécia Antiga e em Roma. Os gregos apresentavam oferendas, presentes e homenagens à deusa Reia ― mãe de todos os seres; os romanos faziam o mesmo que os gregos, mas a festa durava três dias, dedicada à deusa Cibele ― mãe dos deuses.

E, assim como o mundo imita os Estados Unidos, a Igreja, "monoteísta", adaptou a data em homenagem à "Virgem Maria", mãe de Jesus.

Mas isso ainda não era o "Dia das Mães", já que a homenagem era a um deus ou personagem único.

A ideia de presentear a homenageada abriu brechas para o caráter comercial do "Dia das Mães". Mas isso foi inevitável. Começou ainda nos tempos de Anna Jarvis ― embora eu acredite que já acontecia no tempo das homenagens às deusas que também recebiam presentes fabricados e vendidos por alguém, certo?

Não há nada de errado com a comercialização de presentes ― é algo necessário. O problema está nas pessoas, e não nas coisas. O roteiro mudou. Muitos filhos e mães esquecem a essência da data, que é a aproximação, passar um tempo juntos ou manter viva a memória de quem nos trouxe ao mundo.

Algumas mães, mesquinhas, esperam um super presente. E só. Não são capazes de passar um tempo agradável sem criticar, sem reclamar, só sendo mãe. Esperam apenas que o filho devolva o investimento financeiro que fora feito para sua educação. Não um abraço quente, de amor verdadeiro. São mães frias, calculistas, que veem nos filhos simples negócios. E ficam chateadas, reclamam "é só isso que eu mereço?" quando não recebem um presente com o valor financeiro esperado. E ainda saem reclamando para as amigas que o filho é "muquirana".

Por outro lado, alguns filhos acham que, por dar um presente caro, se isentam da tarefa de serem filhos de verdade. Não dedicam tempo, carinho e atenção. No Dia das Mães, agem como se fossem funcionários dos Correios. Dão uma "passadinha" super corrida só para entregar o pacote e dar um beijinho "gelado". Às vezes, o segundo do ano ― depois do Ano Novo. A mãe, sem graça, diz que não precisava se preocupar, que o verdadeiro presente é ver que o filho está bem e ganhar um abraço. Em seu coração, tudo o que ela queria era passar mais tempo com sua cria, saber realmente como estão as coisas, sentir que é amada por quem mais ama, jogar conversa fora... e até poder ter o direito de dar algum conselho. Mas o filho não quer nem saber da solidão da senhora sua mãe.

Vendo isso, por volta de 1923, Anna Jarvis até tentou fazer uma campanha para devolver o calor humano à data. A repercussão foi grande, mas em termos de resultados, nada conseguiu mudar. Aliás, o Dia das Mães aqueceu o comércio, pois os filhos sempre compram presentes para agradá-las. Seja uma lembrancinha dada com amor, conforme as condições financeiras, seja um presentão que é mais um pedido de desculpas pela indiferença ou ausência de filho durante o ano.

O fato é que as notícias sobre o Dia das Mães são: "Dia das mães: recorde de otimismo entre os empresários." É estimado crescimento de 5,3% em relação ao Dia das Mães de 2009. E os presentes mais procurados são roupas, sapatos e acessórios (31%), seguidos de flores (18%). Em terceiro lugar, celular (15%) ― será que é para falar com a mamãe? Em quarto, eletrodomésticos (14%), seguido de perfumaria e cosméticos (8%) ― pra mamãe ficar cheirosa e com a pele macia. Em sexto estão os eletrônicos (6%) e depois vêm as joias e relógios (2%) ― pra quem tem grana. E por fim, com 1% cada, chocolates e doces, utilidades domésticas, decoração e móveis, CDs, DVDs e livros, viagens e outros mais criativos.

E você? Já escolheu o seu presente?


Deus me deu a vida através de você, não sou um presentão?

Feliz Dia das Mães às mães vivas e mortas. Às biológicas e às mães do coração. Feliz Dia das Mães a quem trouxe ao mundo pessoas de valor, que fazem o mundo valer a pena. E àquelas que são tão mães, tão mães, que conseguem ser amadas até a velhice. Feliz Dia das Mães àquelas que se orgulham de suas crias, mas também às mães de "Caim" ― que não se culpem se a culpa não são delas. Enfim, que no Dia das Mães 2010, todas sejam amadas e amem bastante. Que todas se orgulhem de seus filhos. E que os filhos também se sintam amados e amem suas maravilhosas mães. E que, de fato, todas sejam maravilhosas!


Débora Carvalho
São Paulo, 4/5/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. A compra do Twitter por Elon Musk de Julio Daio Borges
02. Treliças bem trançadas de Ana Elisa Ribeiro
03. Nos escuros dos caminhos noturnos de Elisa Andrade Buzzo
04. O artífice do sertão de Celso A. Uequed Pitol
05. Da varanda, este mundo de Elisa Andrade Buzzo


Mais Débora Carvalho
Mais Acessadas de Débora Carvalho em 2010
01. Choque de realidade no cinema - 23/2/2010
02. Por que comemorar o dia das mães? - 4/5/2010
03. Metade da laranja ou tampa da panela? - 13/7/2010
04. Orgasmo ao avesso - 22/6/2010
05. Desperte seu lado Henry Ford - 17/8/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
1/5/2010
06h59min
Oi, Débora. O que seria mais valioso se lembrar é que o dia não é apenas um dia em que as mães vivas ou mortas recebem presentes dos filhos, queiram elas presentes grandes ou pequenos. Mesmo porque Anna Jarvis, que comercializou esse dia, percebeu tarde demais que o que fez - transformar o dia das mães em um dia de férias e de comércio - não foi a melhor coisa que fez na vida. O significado mais bonito desse dia é o de ser um dia sobre a responsabilidade e importância da contribuição das mulheres para a paz mundial. Quem souber ingles, de uma olhada neste filme, é lindo!
[Leia outros Comentários de Claudia]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Pesquisa Clínica - uma Abordagem Prática (lacrado)
Eduardo Maffini da Rosa, Edna de Freitas Lopes
Ícone
(2011)



Um rei da valsa
Onestaldo de Pennafort
Livraria São José
(1958)



Fermata
Nicholson Baker
Companhia das letras
(1994)



Iniciacção à sintaxe do português
José Carlos de Azevedo
Zahar
(2000)



Deadpool massacrando os clássicos. Retalhando clássicos dos maiores autores da literatura!
Cullen Bunn e Matteo Lolli
Panini Comics
(2018)



Pato Donald Nº 970
Walt Disney
Abril
(1970)



Jazz Ladies
Stéphane Koechlin
Companhia Ed. Nacional
(2012)



O Método Michelangelo
Kenneth Schuman
Best Seller
(2008)



Aprenda a fazer conservas salgadas
Biblioteca Vida
Três



Grey
E L James
Intrínseca
(2015)





busca | avançada
54424 visitas/dia
1,8 milhão/mês