Tristezas tropicais | Daniela Sandler | Digestivo Cultural

busca | avançada
29583 visitas/dia
870 mil/mês
Mais Recentes
>>> ABCDança 2017 segue com programação gratuita até o dia 28 de maio
>>> Crianças travessas também podem gostar de ler
>>> Banda Silibrina, de Gabriel Nóbrega, lança o álbum O Raio com temporada de shows no Jazz nos Fundos
>>> Dom Quixote chega a USP Leste
>>> Documentário
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Dilapidare
>>> A imaginação do escritor
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Os Doze Trabalhos de Mónika. 1. À Beira do Abismo
>>> Minha finada TV analógica
>>> Aquarius, quebrando as expectativas
>>> Amy Winehouse: uma pintura
>>> Casa Arrumada
>>> Revolusséries
>>> Mais espetáculo que arte
Colunistas
Últimos Posts
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
>>> Ajudando um amigo
>>> Ebook gratuito
>>> Poesia para jovens
>>> Nirvana pra todos os gostos
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Ed Catmull por Jason Calacanis
Últimos Posts
>>> Greve geral
>>> Hoje Ella Fitzgerald faz 100 anos
>>> Vermelho (série: Sonetos)
>>> Os vãos nunca em vão
>>> O VERBO ALQUÍMICO
>>> Procissão
>>> Questionamento
>>> As 13 Razões Pra se Escolher a Vida!
>>> Black Mirror, nós e os outros
>>> Quadro negro
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Diego Reeberg, do Catarse
>>> Da vitrola ao microchip
>>> Confissões de um crítico em tempos de internet
>>> Rumos, rumores e rumeiros
>>> Os três gêneros de artistas
>>> Longa vida à fotografia
>>> A importância do nome das coisas
>>> O lado louco de Proust
>>> Comunicado importante: TV mata!
>>> Cachorros e Lágrimas
Mais Recentes
>>> Volta ao Lar- Como resgatar e defender sua Criança interior
>>> Iniciação no laboratório de Química
>>> Arte na Educação Escolar
>>> Gestão do Conhecimento
>>> Curso de Física Básica 2-Fluidos, Oscilações e Ondas Calor
>>> Estudo de História - Ensino Médio - Vol. Único
>>> Bio volume único- Teste de Vestibulares e Enem
>>> Atualidades em Ergonomia-Logística, Movimentação de Materiais, Engenharia Industrial, Escritórios
>>> Bio volume único
>>> Marketing de A a Z-80: Conceitos que todo profissional precisa saber
>>> Diálogos sobre educação (Audio-livro)-E se Platão voltasse?
>>> Manual de Matemática-Conceitos básicos para nivelamento
>>> Aplicações de Vygotsky à educação matemática
>>> Educação Especial -Práticas de aprendizagem, convivência e inclusão
>>> PORTUGUÊS: CONTEXTO, INTERLOCUÇÃO E SENTIDO - Vol. 3
>>> Antropologia e Educação: Um saber de fronteira
>>> O prazer da leitura-Como a adaptação de clássicos ajuda a formar leitores
>>> Música(s) e seu Ensino
>>> A Condicão Humana
>>> Bioquímica Básica-Introdução à Bioquímica dos hormônios, sangue, sistema urinário, processos digestivos e absorptivo e micronutrientes
>>> História Concisa da Literatura Brasileira
>>> Gestão do Conhecimento no Brasil-Casos, experiências e práticas de empresas privadas/organizadora
>>> Contabilidade básica-Fundamentos essenciais
>>> Administração da Produção
>>> Moléculas em exposição-O fantástico mundo das substâncias e dos materiais que fazem parte do nosso dia-a-dia
>>> Exemplos de Álgebra Linear sobre Corpos-Volume 1 - Corpos Finitos
>>> Competência Social-Mais que etiqueta, uma questão de atitude
>>> Álgebra Linear
>>> Cultura, Linguagem e Subjetividade no Ensinar e Aprender
>>> Gravitação e Cosmologia-Uma introdução
>>> Desenvolvimento Moral na idade evolutiva-Um guia a Piaget e Kohlberg.
>>> História e raízes do princípio de conservação de energia
>>> O Mito da Doença Mental- Fundamentos de uma teoria da Conduta Pessoal
>>> Uma História de Natal - 5ª ed.
>>> Apresento-lhe a Baronesa
>>> O Desenvolvimento adulto de C.G.Jung
>>> Não mais eu, mas Cristo- Livro de Jó
>>> O Ápice da Visão e a Realidade do Corpo de Cristo
>>> Ensaios sobre a Psicologia de C. G. Jung
>>> Judas Iscariotes
>>> Carisma Espírito Renovação- Fé Cristã Renovada
>>> O Testemunho do Senhor e a Necessidade do Mundo
>>> Física parte 3
>>> Física parte 2
>>> Física - Caderno de revisão e exercícios
>>> Ética. Direito, Moral e Religião no Mundo Moderno
>>> Tempo de Reportagem. Histórias que marcaram época no jornalismo brasileiro
>>> Dirceu. A biografia
>>> As Veias Abertas da América Latina
>>> A Revolução dos Bichos
COLUNAS

Quarta-feira, 13/2/2002
Tristezas tropicais
Daniela Sandler

+ de 3200 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Futebol costumava ser o indicador de identidade brasileira no exterior por excelência. Era falar em Brasil e o interlocutor estrangeiro enumerava os nomes de jogadores, até mesmo nome de times. De uns tempos para cá, no entanto, não ouço mais “Romarriô” ou “Pêle” quando digo que sou brasileira. Ouço, isso sim, “caipirinha”.

O drinque é servido em bares e restaurantes das principais cidades norte-americanas, e até mesmo nas secundárias. Para os americanos, ainda é novidade; para os europeus, já é bebida conhecida. Italianos, alemães, franceses contam ter experimentado caipirinha e até mesmo batida de côco. Os gringos ensaiam, orgulhosos de seu conhecimento, a pronúncia da palavra “cachaça” – que na maioria das vezes sai “cacha-ha”, pois o cê cedilha lhes parece indecifrável. Quando tento ensinar “pinga”, que é muito mais fácil de dizer, eles já estão na segunda ou terceira dose, e aí não tem mais lição de língua que pare em pé.

O sucesso da caipirinha foi coroado por sua eleição como um dos drinques do ano de 2001, na última edição da revista Bon Appétit (uma das mais respeitadas publicações gastronômicas daqui). Sua popularidade pega a onda de produtos culturais latinos, que vão de danças como a salsa (não, forró ainda não chegou) à culinária de países da América do Sul e Central – em especial o que eles chamam de “new latino”, uma fusão de elementos tradicionais de vários países e técnicas clássicas de cozinha.

A versão que os americanos preferem da caipirinha é diluída e adocicada, pois acham a mistura original forte demais. Apreciam a bebida por ser refrescante, leve e ter sabor vivo, colorido pelo limão. Verdade seja dita, muitos ainda confundem caipirinha e mojito (coloquemos a culpa em seu estado etílico, para não entrar na questão dos preconceitos...)

Achei curioso ser associada à alegre bebida. Quão festivos devemos parecer! Quando não é a caipirinha ou o futebol, é samba, carnaval, capoeira ou bossa-nova – ah, e as mulheres, claro. Quantas vezes já não me deparei com sorrisos maliciosos, meio de lado, acompanhando a referência enigmática à “fama da mulher brasileira”... O sexismo explícito deste último comentário apenas magnifica os estereótipos mais sutis (ou nem tanto!) que permeiam as outras associações.

O que significa ser visto como terra de festa, música, euforia coletiva? A minha pergunta tem dois sentidos. De um lado, o que isso significa para nós, que somos vistos; de outro, o que isso revela sobre eles, os que nos vêem.

A outra face

Antes mesmo que eu possa pensar muito nessas tristezas tropicais, das quais a caipirinha é apenas a mais recente, sou tomada por outra tristeza: a do reverso da moeda, o resto da história. Sim, porque não são essas as únicas referências que ocorrem aos estrangeiros quando se fala do Brasil. Várias pessoas já me perguntaram, em tom consternado, no último mês, como está a situação econômica na minha terra natal, e se eu estou preocupada com o fato de termos trocado de presidente três vezes em menos de um mês. Pelo visto, a confusão não é apenas entre caipirinhas e mojitos (eu já ia dizer que prefiro a confusão de bebidas, mas talvez ela tenha a mesma raiz da confusão histórica, econômica e política).

Percebo que o constrangimento, quando explico que essas coisas aconteceram na Argentina, é muito mais meu do que de meus interlocutores. Para eles, aliás, desfeita a mistura de nomes, está resolvida a situação. Para nós, não. O problema é justamente esse, não é? – que os detentores globais de poder político e financeiro fazem a mesma confusão, e decretam morte por contigüidade. Até parece que estamos falando do cólera, e não de crise econômica...

Voltando ao ponto inicial – se não é a crise econômica, então é a miséria, as criancinhas famintas, o crime, a Amazônia. Como se, para cada estereótipo festivo com que nos enfeitam, precisassem adicionar um negativo. Mas os clichês “bons” e “ruins” não são entidades opostas, antagonistas: muito ao contrário. São duas faces da mesma atitude. Eu, como brasileira, sinto-me tão desconcertada quando reduzem o Brasil ao buraco econômico como quando o reduzem à caipirinha.

Estereótipos culturais são, de certo modo, inevitáveis. Toda cultura os produz, toda cultura os alimenta, e toda cultura é deles objeto. Se falo da nossa caipirinha, talvez você pense na Escócia e seu uísque, ou na França e seus vinhos. Mas você há de pensar também que a conotação do uísque escocês ou do vinho francês é muito diferente da conotação da caipirinha. Aliás, não só a conotação, como o atestam os mercados futuros de vinhos e adegas milionárias.

Não – um copo de pinga com limão esmagado, gelo e açúcar não é exatamente a idéia que eu faço de “identidade nacional”. Como consolo, penso no nocaute etílico que a nossa caipirinha perpetra até mesmo em quem consome apenas o “suquinho”...

Falando em identidade...

A PBS, rede de televisão pública norte-americana, produziu e está veiculando uma série de ficção chamada A Família Americana (American Family). Como sinal dos tempos, rendendo-se à composição populacional do país, a tal família americana é de origem hispânica (em termos politicamente incorretos, “chicanos”, “cucarachas”). Quem interpreta a matriarca é Sônia Braga. Há algo de irônico nisso.

Nós, brasileiros – nosso sotaque, nossa cultura, nossa população – somos uma nação indefinida, desconhecida. Estamos lá, no meio, na América. No início, quando eu tinha de preencher formulários de imigração ou matrícula, ficava na dúvida quando chegava ao item “etnia”: será que eles me acham “hispânica”? Não há uma categoria para “latino-americanos”, mas há hispânicos, como há negros – afinal, o critério é étnico. Mas o que é um hispânico? Será alguém colonizado por espanhóis? Descendente de astecas ou maias? Mas e os incas? E os tupis? Será alguém que fala espanhol? Mas e os argentinos, serão hispânicos?

Ora! Mojitos, caipirinha, é tudo a mesma coisa.


Daniela Sandler
Rochester, 13/2/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um DJ no mundo comunista de Celso A. Uequed Pitol
02. Uma noite de julho de Celso A. Uequed Pitol
03. Assange: efeitos da internet em nosso cotidiano de Humberto Pereira da Silva
04. O lilás da avenida sou eu de Elisa Andrade Buzzo
05. Os últimos soldados da Guerra Fria de Luiz Rebinski Junior


Mais Daniela Sandler
Mais Acessadas de Daniela Sandler em 2002
01. Virtudes e pecados (lavoura arcaica) - 9/1/2002
02. Nas garras do Iluminismo fácil - 10/4/2002
03. Iris, ou por que precisamos da tristeza - 24/4/2002
04. Crimes de guerra - 13/3/2002
05. Somos diferentes. E daí? - 30/1/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
17/2/2002
15h35min
dani, é sempre um prazer ler sua coluna, parabéns - e obrigada! beijos
[Leia outros Comentários de juliana fiorini]
17/2/2002
18h34min
Excelente texto, Daniela. Quando estive em São Francisco, cerca de oito anos atrás, eu e amigos ensinamos a dona de um bar (Beerness, se não me falha a memória) a preparar caipirinha. Foi um sucesso. Eu, particularmente, prefiro Mojito.
[Leia outros Comentários de Fabio]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIBERTINOS LIBERTÁRIOS
ADAUTO NOVAIS
COMPANHIA DAS LETRAS
(1996)
R$ 89,90



O GUARDIÃO
NICHOLAS SPARKS
ARQUEIRO
(2013)
R$ 10,00



PORTUGUÊS PASSO A PASSO COM PASQUALE CIPRO NETO VOLUME 6 CONHEÇA OS P
PASQUALE CIPRO NETO
GOLD
(2007)
R$ 3,00



O PODER DOS SUCOS
JAY KORDICH
CIRCULO DO LIVRO
(1997)
R$ 18,69



CONTOS POPULARES PARA CRIANÇAS DA AMÉRICA LATINA
DIVERSOS AUTORES
ÁTICA
(1984)
R$ 10,00



OLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO
ÉRICO VERISSIMO
COMPANHIA DA LETRAS
(2005)
R$ 6,00



CASA DE MARIANA
JOSÉ CARLOS IMPARATO
ZAGODONNI
(2015)
R$ 5,00



GENERAL BIBLICAL INTRODUCTION
H. S. MILLER
THE WORD BEARER PRES
(1954)
R$ 80,00
+ frete grátis



VIVA COM ESPERANÇA
MARK FINLEY & PETER LANDLESS
CASA PUBLICADORA BRASILEIRA
(2014)
R$ 3,00



NEUROCIÊNCIA PARA O CLÍNICO DE SAÚDE MENTAL
STEVEN R. PLISZKA
ARTMED
(2004)
R$ 72,00





busca | avançada
29583 visitas/dia
870 mil/mês