O Medium e o retorno do conteúdo | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
33839 visitas/dia
1,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Boituva recebe cantor Jean William e grupo Jazz Trio em apresentação gratuita
>>> Exibição do documentário "ECO - Cantos da Terra" no Lab Mundo Pensante
>>> Sesc Birigui apresenta por+vir e A Mão do Meio - sinfonia lúdica com a Cia de Danças de Diadem
>>> "Orfãos de São Paulo" é tema de evento com entrada franca
>>> Sesc Ipiranga recebe Cris Narchi
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A vida dos pardais e outros esquisitos pássaros
>>> Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s)
>>> Bates Motel, o fim do princípio
>>> Bruta manutenção urbana
>>> Por que HQ não é literatura?
>>> Precisamos falar sobre Kevin
>>> Entrevista com o poeta mineiro Carlos Ávila
>>> Bitcoin, smart contracts, blockchain, cryptoassets
>>> A poesia afiada de Thais Guimarães
>>> Manchester à beira-mar, um filme para se guardar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Jeff Bezos é o mais rico
>>> Stayin' Alive 2017
>>> Mehmari e os 75 anos de Gil
>>> Cornell e o Alice Mudgarden
>>> Leve um Livro e Sarau Leve
>>> Pulga na praça
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> Fórum de revisores de textos
>>> Temporada 3 Leve um Livro
>>> Suplemento Literário 50 anos
Últimos Posts
>>> O que sei do tempo III
>>> Primeiro ato
>>> Pssica e a Amazônia de Edyr Augusto
>>> UM VENTO ERRANTE
>>> Voamos Juntos
>>> Evolução, revolução e regressão
>>> Medo do futuro?
>>> Lugar comum
>>> Chaleira
>>> O que sei do tempo III
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Discurso de formatura do Ensino Médio
>>> Arena sangrenta
>>> Literatura pop: um gênero que não existe
>>> Literatura pop: um gênero que não existe
>>> Literatura pop: um gênero que não existe
>>> Apresentação
>>> Apresentação
>>> Apresentação
>>> Apresentação
>>> The Accidental Billionaires, de Ben Mezrich
Mais Recentes
>>> Batuque é um Privilégio
>>> João Cabral de Melo Neto o artista inconfessável
>>> O Círio perfeito
>>> Gênesis Volume I
>>> A Origem do Universo
>>> Restaurando o lugar da Habitação de Deus
>>> Estudo Vida de Gênesis Volume dois
>>> A Ligação
>>> Cahiers du Brésil contemporain Nº75/76
>>> A aventura grega
>>> História da guerra do Paraguai
>>> Fazer e Compreender
>>> Historia de Egipto
>>> A guerra do Peloponeso
>>> Travessias dificeis
>>> História da América Latina - Vol.1 América Latina Colonial
>>> Pobre Nação
>>> O império imóvel ou o choque dos mundos
>>> Lendas e Tradições
>>> Guerreiros e Camponeses
>>> Evolução agrária e pressão demográfica
>>> Nugae - teoría de la traducción
>>> Passagens da antiguidade ao feudalismo
>>> Nazismo: política, cultura e holocausto
>>> O templo da Aurora - Volume 3
>>> Getulio Vargas (coleção Perfis brasileiros)
>>> Bairros rurais paulistas
>>> Breve história de Africa
>>> O hino homérico a Apolo
>>> Israel At The Pools - The Knesset Elections of 1977
>>> The Teaching of politics
>>> A Cidade Antiga
>>> O Médico e o Monstro
>>> Código Brasileiro de Defesa do Consumidor - Comentado Pelos Autores do Anteprojeto
>>> Fundamentos de Direito da Seguridade Social
>>> A Luz da Ioga
>>> Direito Constitucional
>>> O Retrato de Dorian Gray
>>> Lei Orgânica Do Município De São Paulo
>>> Constituição Do Estado De São Paulo
>>> Dos Crimes Contra os Costumes Aos Crimes Contra a Administração
>>> A. w. pink ( Deus é soberano )
>>> O Tempo dos Assassinos- Um Estudo sobre Rimbaud
>>> Pierre Teilhard de Chardin
>>> Legislação Penal Especial - Fundamentos Jurídicos
>>> A Defesa Dos Interesses Difusos em Juízo
>>> Yoga Para o Corpo, a Respiração e a Mente
>>> As Mais Belas Técnicas de Reiki
>>> Manual de Petições Cíveis - Criminais - Trabalhistas
>>> A Arte Da Estratégia
COLUNAS

Segunda-feira, 15/2/2016
O Medium e o retorno do conteúdo
Julio Daio Borges

+ de 1200 Acessos

"A televisão me deixou burro, muito burro ― demais. Agora vivo dentro desta jaula ― junto dos animais."
Antunes, Bellotto e Former (1985)

Eu sempre achei que a televisão emburrecia as pessoas. E eu sempre me recusei a acreditar que a internet pudesse emburecer as pessoas. Mas ela emburrece igual

O Facebook nos emburrece a todos. Mas não só ele. Essa história de entregar só o que é do seu interesse... enjoa. Como comer um pote de Nutella sozinho toda manhã. Ou jantar pizza toda noite. Ou ― pense em qualquer coisa da qual você goste muito e que possa consumir diariamente (até perder o gosto) ―...

O Facebook, por exemplo, detecta as pessoas que "curtimos" mais ― até o ponto em que não aguentamos mais elas: acompanhamos tudo o que elas fazem, até coisas extremamente pessoais ― que não nos interessam at all... E que a pessoa *pensa* estar compatilhando só com os "muito íntimos" ― mas está compartilhando conosco

De perto, ninguém é normal. E de perto... ninguém é tão interessante. Se encontramos "uma meia-dúzia de três ou quatro" ― ao longo da vida ― já é muito. Só que o Facebook acha que "encontrou" para nós ― e fica nos bombardeando com os mínimos detalhes dessas pessoas...

O Facebook é só a ponta do iceberg. Por vício, por comodismo ou porque a internet nos entrega de bandeja, só consumimos o conteúdo que nos apetece mais ― até enjoar. E nos vemos enjoando das coisas de que mais gostamos. E nos sentimos entediados, insatisfeitos e sem esperança

Eu ainda sou de uma geração que, quando abria um jornal (ou uma revista), de repente lia a página ao lado ― e descobria um assunto que poderia ser interessante, também. Ou acompanhava um colunista, e lia tudo dele ― porque confiava no "corte" que ele fazia do noticiário

Por costume ou dever de ofício, presto atenção no que faz mais "sucesso" nas redes ― e tenho achado os textos, ou "posts", cada vez mais comezinhos. Para soarem "universais", as experiências são cada vez mais banalizadas. E apenas para não deixar de citar o cancioneiro popular: "Narciso acha feio o que não é espelho"

A preguiça intelectual grassa. Se não for em 1 (um) clique, se não for "em vídeo" e se for demorar muito, eu não quero mais. Não me interessa. Tchau! #Fui

Você deve achar estranho, *eu* falando mal da internet "desse tanto" (como se diz lá em Minas Gerais). Eu... que sempre fui tão entusiasmado com o meio... Que achava que nenhuma "ferramenta" poderia ser, assim, tão prejudicial...

Só que eu mudei. E eu não mudei sozinho...

(Agora vou entrar numa parte "bem específica" do assunto ― e eu espero que "a nossa preguiça intelectual de cada dia" não te impeça de continuar...)

Se você conhece alguma coisa da história da internet, ou da história das plataformas, você já ouviu falar do Evan Williams, que criou o Blogger e o Twitter. Ele não criou os blogs, mas a principal plataforma. E ele não criou o Twitter sozinho, teve a ajuda de Biz Stone e Jack Dorsey

Mas agora ele criou o Medium. Não "agora". Ele criou em 2012. (Eu é que descobri agora)

O Medium, pelo que eu entendi, quer retomar a "conversação" que os blogs proporcionavam na década de 2000 ― e que acabou sendo "engolida" pelas redes sociais, até desaparecer por completo

Você abre o Facebook e pensa em publicar alguma coisa, digamos, "mais específica" ― então pensa, na sequência: "Mas quem vai querer ler isso???"

Sua tia-avó não quer saber da história da blogosfera. "Blog-o-quê?". Seus colegas do primário querem saber que você está "vivo e bem" ― mas não querem ouvir suas opiniões técnicas sobre a sua área. E seus (ex-)colegas de trabalho podem até se interessar, mas não é no Facebook que eles vão procurar...

Também não é no Twitter, que costumava ser a "segunda rede". Até porque, no Twitter, não cabe: são 140 caracteres. Passamos um link, que a pessoa abre, até vê do que se trata, às vezes se programa para ler, mas se esquece ― e nunca mais volta...

Por que, então, as ditas "conversações" não continuaram nos blogs (ou nos sites)? Porque o Facebook é a melhor plataforma de publicação ― todo mundo achou que as conversações iriam pra lá... Só que elas se perderam lá dentro ― e as pessoas foram desistindo, pouco a pouco, de publicar...

Também porque os "feeds" ― que permitiam a intercomunicação entre os blogs ― migraram todos para o Google Reader, a melhor plataforma de "leitura de feeds" jamais inventada... Só que um belo dia, o Google tirou-a do ar... E as conversações ficaram suspensas... Como se, de repente, a internet perdesse os hyperlinks e sobrassem apenas as páginas isoladas...

(Eu sei que está ficando "muito técnico" e que, daqui a pouco, você vai desistir de ler ― mas aguenta só mais um pouco que já vai acabar...)

O Facebook acabou com o nosso sonho de uma plataforma "de todos"... "para todos". No limite, *nada* interessa a "todo mundo" *o tempo todo*. E, para não brigar, vamos nos calando ― aos poucos...

Assim como o WhatsApp ― e as "vozes" que enviamos ― estão (re)inventando o telefone, o Medium quer retomar a noção perdida de "veículo":

Não entrega só o que a gente quer consumir, mas entrega um "corte" ― no qual devemos confiar

E a noção perdida de "autor":

Palavra cuja raiz é a mesma de "autoridade" ― alguém em quem confiamos: para nos guiar ― nesta selva oscura, do inferno ao paraíso...

Evan Williams vai conseguir essa façanha? Não sei; mas acho que quem se interessa por conteúdo tem a obrigação de se cadastrar ;-)

Para ir além
Medium


Julio Daio Borges
São Paulo, 15/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Dilapidare de Elisa Andrade Buzzo
02. Oswald de Andrade e o homem cordial de Celso A. Uequed Pitol
03. Lembrança de Plínio Zalewski de Celso A. Uequed Pitol
04. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait
05. O Novo Museu da Estação da Luz: uma Proposta de Heloisa Pait


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2016
01. Elon Musk - 11/7/2016
02. Nunca fomos tão vulgares - 6/5/2016
03. A noite do meu bem, de Ruy Castro - 18/7/2016
04. E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez - 11/4/2016
05. O Medium e o retorno do conteúdo - 15/2/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




THE WALKING DEAD
ROBERT KIRKMAN E JAY BONANSINGA
RECORD
(2012)
R$ 18,00



DAVID COPPERFIELD
CHARLES DICKENS
W.M.JACKSON INC.
R$ 20,00



SOMOS TODOS RESPONSÁVEIS
ANTÔNIO ERMÍRIO DE MORAES.
GENTE
(2007)
R$ 13,50



EU CREIO EM MIM
EVALDO RIBEIRO
VIDA E CONSCIÊNCIA
(2010)
R$ 20,00



NÃO SOU FELIZ, POR QUÊ?
DR. FERNANDO LUCCHESE
L&PM
(2010)
R$ 15,00



CONTOS - ARTHUR AZEVEDO (LITERATURA BRASILEIRA)
ARTHUR AZEVEDO
TRÊS
(1973)
R$ 8,00



FACE @ FACE
PHILIP FINCH
OBJETIVA
(1997)
R$ 12,00



O TORMENTO DE DEUS: ESTUDOS SOBRE DOSTOIEVSKY E O ATEISMO MODERNO
FREI MATEUS ROCHA O. P.
VOZES
(1970)
R$ 86,00



LITERATURA COMENTADA
MÁRIO DE ANDRADE
NOVA CULTURAL
(1978)
R$ 7,80



MÃES DA BIBLIA
MARCOS VERÍSSIMO
ÁGAPE
(2014)
R$ 13,90





busca | avançada
33839 visitas/dia
1,0 milhão/mês