O Medium e o retorno do conteúdo | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Mostra Primeiros Passos
>>> José Patrício inaugura exposição inédita em Brasília
>>> Livro mostra a ambiguidade entre amor e desamor
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
>>> Alaíde Costa e Toninho Horta mostram CD em parceria na CAIXA Cultural São Paulo
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
>>> Sob o mesmo teto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas
>>> Memórias da revista Senhor
>>> É o Fim Do Caminho.
>>> Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito
>>> O massacre da primavera
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
>>> Pensar sem memória
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
Mais Recentes
>>> O Escaravelho do Diabo
>>> Llora Herraiz
>>> Festa no Covil
>>> O Fazedor de Velhos
>>> Mentes Tranquilas, Almas Felizes
>>> Contabilidade Pública: da Teoria à Prática
>>> Estudo de Movimentos e Tempos
>>> Cartas Comerciais em Espanhol
>>> Organização , Sistemas e Métodos e As Tecnologias de Gestão Organizacional
>>> Perdas & Ganhos
>>> Dom Casmurro
>>> História da Arte
>>> O sentido da realidade. Estudos das ideias e de sua história
>>> Práticas de Linguagem - Leitura & Produção de Textos
>>> Pássaros Feridos
>>> Geografia do Brasil - Espaço Natural, Territorial e Sócioeconômico brasileiro
>>> Contratos Internacionais do Comércio
>>> Marketing Social: Novos Paradigmas
>>> Gestão Financeira das Empresas: um Modelo Dinâmico
>>> Fundamentos de Economia
>>> Economia Brasileira Contemporânea: Para Cursos de Economia e Administração
>>> À Margem da Linha
>>> Conecte História - 3º Ano - Ensino Médio
>>> Biologia 3 - 3ª edição
>>> Culinária para Bem Estar
>>> A Ilíada e a Odisseia - Coleção Clássicos Em Quadrinhos
>>> Asas do Brasil - Uma História que Voa Pelo Mundo - Em Ótimo Estado
>>> Esquecer o natal
>>> O Mistério dos Sete Candelabros de Ouro
>>> Dom Quichote De La Mancha - Cervantes / Gustavo Doré - Raro
>>> Coleção Fernando Sabino 12 Volumes Editora Record 1984
>>> Livro Curso Prático De Imposto De Renda
>>> O Medo e a Ternura
>>> Liberdade Virtual
>>> A Colina dos Suspiros
>>> Pretinha, eu?
>>> Amor Não Tem Cor
>>> A Morte Tem Sete Herdeiros
>>> Contos Urbanos e Lendas Rurais
>>> Redes de Abuso
>>> Jogo Duplo
>>> Bat Pat - O Monstro do Esgoto
>>> ABCdário da Revolução Pernambucana de 1817
>>> Almanaque do Cruzeiro
>>> Voragem
>>> O livro das grandes reportagens
>>> Deixe os homens aos seus pés
>>> Quem mexeu no meu queijo?
>>> O príncipe
>>> A mulher de trinta anos
COLUNAS

Segunda-feira, 15/2/2016
O Medium e o retorno do conteúdo
Julio Daio Borges

+ de 1400 Acessos

"A televisão me deixou burro, muito burro ― demais. Agora vivo dentro desta jaula ― junto dos animais."
Antunes, Bellotto e Former (1985)

Eu sempre achei que a televisão emburrecia as pessoas. E eu sempre me recusei a acreditar que a internet pudesse emburecer as pessoas. Mas ela emburrece igual

O Facebook nos emburrece a todos. Mas não só ele. Essa história de entregar só o que é do seu interesse... enjoa. Como comer um pote de Nutella sozinho toda manhã. Ou jantar pizza toda noite. Ou ― pense em qualquer coisa da qual você goste muito e que possa consumir diariamente (até perder o gosto) ―...

O Facebook, por exemplo, detecta as pessoas que "curtimos" mais ― até o ponto em que não aguentamos mais elas: acompanhamos tudo o que elas fazem, até coisas extremamente pessoais ― que não nos interessam at all... E que a pessoa *pensa* estar compatilhando só com os "muito íntimos" ― mas está compartilhando conosco

De perto, ninguém é normal. E de perto... ninguém é tão interessante. Se encontramos "uma meia-dúzia de três ou quatro" ― ao longo da vida ― já é muito. Só que o Facebook acha que "encontrou" para nós ― e fica nos bombardeando com os mínimos detalhes dessas pessoas...

O Facebook é só a ponta do iceberg. Por vício, por comodismo ou porque a internet nos entrega de bandeja, só consumimos o conteúdo que nos apetece mais ― até enjoar. E nos vemos enjoando das coisas de que mais gostamos. E nos sentimos entediados, insatisfeitos e sem esperança

Eu ainda sou de uma geração que, quando abria um jornal (ou uma revista), de repente lia a página ao lado ― e descobria um assunto que poderia ser interessante, também. Ou acompanhava um colunista, e lia tudo dele ― porque confiava no "corte" que ele fazia do noticiário

Por costume ou dever de ofício, presto atenção no que faz mais "sucesso" nas redes ― e tenho achado os textos, ou "posts", cada vez mais comezinhos. Para soarem "universais", as experiências são cada vez mais banalizadas. E apenas para não deixar de citar o cancioneiro popular: "Narciso acha feio o que não é espelho"

A preguiça intelectual grassa. Se não for em 1 (um) clique, se não for "em vídeo" e se for demorar muito, eu não quero mais. Não me interessa. Tchau! #Fui

Você deve achar estranho, *eu* falando mal da internet "desse tanto" (como se diz lá em Minas Gerais). Eu... que sempre fui tão entusiasmado com o meio... Que achava que nenhuma "ferramenta" poderia ser, assim, tão prejudicial...

Só que eu mudei. E eu não mudei sozinho...

(Agora vou entrar numa parte "bem específica" do assunto ― e eu espero que "a nossa preguiça intelectual de cada dia" não te impeça de continuar...)

Se você conhece alguma coisa da história da internet, ou da história das plataformas, você já ouviu falar do Evan Williams, que criou o Blogger e o Twitter. Ele não criou os blogs, mas a principal plataforma. E ele não criou o Twitter sozinho, teve a ajuda de Biz Stone e Jack Dorsey

Mas agora ele criou o Medium. Não "agora". Ele criou em 2012. (Eu é que descobri agora)

O Medium, pelo que eu entendi, quer retomar a "conversação" que os blogs proporcionavam na década de 2000 ― e que acabou sendo "engolida" pelas redes sociais, até desaparecer por completo

Você abre o Facebook e pensa em publicar alguma coisa, digamos, "mais específica" ― então pensa, na sequência: "Mas quem vai querer ler isso???"

Sua tia-avó não quer saber da história da blogosfera. "Blog-o-quê?". Seus colegas do primário querem saber que você está "vivo e bem" ― mas não querem ouvir suas opiniões técnicas sobre a sua área. E seus (ex-)colegas de trabalho podem até se interessar, mas não é no Facebook que eles vão procurar...

Também não é no Twitter, que costumava ser a "segunda rede". Até porque, no Twitter, não cabe: são 140 caracteres. Passamos um link, que a pessoa abre, até vê do que se trata, às vezes se programa para ler, mas se esquece ― e nunca mais volta...

Por que, então, as ditas "conversações" não continuaram nos blogs (ou nos sites)? Porque o Facebook é a melhor plataforma de publicação ― todo mundo achou que as conversações iriam pra lá... Só que elas se perderam lá dentro ― e as pessoas foram desistindo, pouco a pouco, de publicar...

Também porque os "feeds" ― que permitiam a intercomunicação entre os blogs ― migraram todos para o Google Reader, a melhor plataforma de "leitura de feeds" jamais inventada... Só que um belo dia, o Google tirou-a do ar... E as conversações ficaram suspensas... Como se, de repente, a internet perdesse os hyperlinks e sobrassem apenas as páginas isoladas...

(Eu sei que está ficando "muito técnico" e que, daqui a pouco, você vai desistir de ler ― mas aguenta só mais um pouco que já vai acabar...)

O Facebook acabou com o nosso sonho de uma plataforma "de todos"... "para todos". No limite, *nada* interessa a "todo mundo" *o tempo todo*. E, para não brigar, vamos nos calando ― aos poucos...

Assim como o WhatsApp ― e as "vozes" que enviamos ― estão (re)inventando o telefone, o Medium quer retomar a noção perdida de "veículo":

Não entrega só o que a gente quer consumir, mas entrega um "corte" ― no qual devemos confiar

E a noção perdida de "autor":

Palavra cuja raiz é a mesma de "autoridade" ― alguém em quem confiamos: para nos guiar ― nesta selva oscura, do inferno ao paraíso...

Evan Williams vai conseguir essa façanha? Não sei; mas acho que quem se interessa por conteúdo tem a obrigação de se cadastrar ;-)

Para ir além
Medium


Julio Daio Borges
São Paulo, 15/2/2016


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 40 anos sem Carpeaux de Celso A. Uequed Pitol
02. Retratos da ruína de Elisa Andrade Buzzo
03. Revolusséries de Luís Fernando Amâncio
04. O túmulo do pássaro de Elisa Andrade Buzzo
05. Simone Weil no palco: pergunta em forma de vida de Heloisa Pait


Mais Julio Daio Borges
Mais Acessadas de Julio Daio Borges em 2016
01. Elon Musk - 11/7/2016
02. Nunca fomos tão vulgares - 6/5/2016
03. A noite do meu bem, de Ruy Castro - 18/7/2016
04. E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez - 11/4/2016
05. O Medium e o retorno do conteúdo - 15/2/2016


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS MELHORES CONTOS BRASILEIROS DE FICÇÃO CIENTÍFICA
ROBERTO DE SOUSA CAUSO
DEVIR
(2010)
R$ 22,90



O QUE HÁ NA BOLSA DA MULHER INTELIGENTE?
CRISTIANE LAZOTTI
MATRIX
(2009)
R$ 6,90



HISTOIRE DE RUSSIE - ÉTUDE COMPARÉE ENTRE LORIENT ET LOCCIDENT
MARC SEMENOFF
LA RENAISSANCE DU LIVRE
(1924)
R$ 60,00



VARIÉTÉ
PAUL VALERY
GALLIMARD
(1924)
R$ 63,63



OS MISTÉRIOS DO AQUÉM
CARLOS EDUARDO NOVAES
CÍRCULO DO LIVRO
R$ 8,83



REVISTA DO ATENEU ANGRENSE DE LETRAS E ARTES ANO XVI Nº 34
ATENEU ANGRENSE DE LETRAS / ARTES
ATENEU ANGRENSE
(2015)
R$ 7,00



CÓDIGO PENAL PARA CONCURSOS
ROGÉRIO SANCHES CUNHA
PODIVM
(2011)
R$ 50,00



NÍSIA FLORESTA: O CARAPUCEIRO E OUTROS ENSAIOS DE TRADUÇÃO CULTURAL - MARIA LÚCIA GARCIA PALLARES-BURKE (JORNALISMO/COMUNICAÇÃO)
MARIA LÚCIA GARCIA PALLARES-BURKE
HUCITEC
(1996)
R$ 10,00



REFORMA ÍNTIMA
REFORMA ÍNTIMA, SOCIEDADE DE DIVULGAÇÃO ESPÍRITA AUTA DE SOUZA
AUTA DE SOUZA
(2006)
R$ 17,00



CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL E LEGISLAÇÃO PROCESSUAL EM VIGOR
THEOTONIO NEGRÃO
SARAIVA
(2009)
R$ 5,00





busca | avançada
22991 visitas/dia
1,1 milhão/mês