As estrelas e os mitos | Gian Danton | Digestivo Cultural

busca | avançada
45922 visitas/dia
1,3 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Anna Muylaert debate produções da sétima arte no Estação Plural
>>> FERNANDO MARTINS - Commedia dell´Arte
>>> Fórum ampliado do PMLLB.Rio
>>> São Caetano do Sul recebe a primeira ABC Comic-Con em 7 de maio
>>> Fernanda Magalhães apresenta nova performanceno Sesc Cadeião em Londrina
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Tricordiano, o futebol é cardíaco
>>> Ação Social
>>> Antes que seque
>>> Etapas em combustão
>>> Antonia, de Morena Nascimento
>>> O suicídio na literatura
>>> 'As vantagens do pessimismo', de Roger Scruton
>>> E+ ou: O Estadão tentando ser jovem, mais uma vez
>>> Literatura engajada
>>> O Novo Museu da Estação da Luz: uma Proposta
Colunistas
Últimos Posts
>>> Temporada 2016 do Mozarteum
>>> Curso de projetos literários
>>> Patuá em festa
>>> Literatura: direito humano
>>> Geraldo Rufino no #MitA
>>> Portal dos Livreiros: 6 meses!
>>> Ryley Walker
>>> Leia Mulheres - BH
>>> Adagio ma non troppo
>>> Psiu Poético 30 anos
Últimos Posts
>>> d'EUS
>>> 5 coisas que o escritor iniciante precisa saber
>>> Passando o Caixa
>>> Rito e mito, falando serio.
>>> A diferença entre um mestre e um doutor
>>> Blow up: depois daquele beijo
>>> Uma propina da mesma Orcrim quando apareceu
>>> Born To Be Wild
>>> O Autorretrato
>>> Mãos Sujas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Como os jornais vão se salvar
>>> Como tirar proveito de seus inimigos, de Plutarco
>>> Uma Srta. e um Blog
>>> @mores bizarros
>>> Para o Daniel Piza. De uma leitora
>>> Todo mundo quer informação
>>> O titânico Anselm Kiefer no Centre Pompidou
>>> Dalton Trevisan revisitado
>>> Django Unchained, de Quentin Tarantino
>>> Ryley Walker
Mais Recentes
>>> FRONTEIRAS DA LITERATURA- DISCURSOS TRANSCULTURAIS VOLUME 2
>>> SACRO SPECO DE SAN BENITO- el Santuario del Sacro Speco de San Benito yel Monasterio de Santa Escolastica.
>>> O HOMEM ESPIRITUAL- Volume II
>>> Acerca del Alma
>>> Las Formas Elementales de la Vida Religiosa
>>> UM BRASIL PARA CRIANÇAS-para conhecer a literatura infantli brasileira:histórias, autores e textos
>>> Abraçado ao meu rancor
>>> Rimbaud da América e Outras Iluminações
>>> Contos, Fábulas e Aforismos
>>> A Força da Palavra
>>> Lavoura Arcaica
>>> Os Contos de Belazarte
>>> À Margem da Linha
>>> O Avesso dos Dias
>>> O Estaleiro
>>> Divisão Hollywood
>>> A Morte de um Holandês
>>> Os Filhos da Noite
>>> A Lua É um Balão
>>> Cavalos de Raça e Mulheres de Classe
>>> As Moscas Azuis
>>> Os Demônios Morrem Duas Vezes
>>> O Livro Roubado
>>> O Poder do Ouro - A história de uma obssesão
>>> Também o Cisne Morre
>>> Desengano
>>> Pensadores da Liberdade - Em torno de um conceito V1
>>> 1.280 Almas
>>> Tudo Para Entrar no Guiness - A jornada de um homem para entrar no Livro dos Recordes
>>> O Aviso na Muralha - A China e o Ocidente no Século XXI
>>> Zoom - A Corrida Global para Abastecer o Carro do Futuro
>>> Dinheiro Fácil
>>> As Duas Faces de Janeiro
>>> Longe de Manaus
>>> Ascensão e Queda do Imperio X
>>> América Aracnídea
>>> Abel Sánchez - Uma história de paixão
>>> O Senhor Ventura
>>> Meu Marido
>>> Pelas Pedras do Caminho Mineral
>>> O Coração da Floresta
>>> O Petróleo e a Glória - A corrida pelo Império e a fortuna do Mar Cáspio
>>> O Bandido da Chacrete - Ascensão e Queda de um Fundador do Comando Vermelho
>>> Cupom Zero
>>> Descanse em Paz - Histórias Sobre os Últimos Dias de Poe, Dickinson, Twain, Jmaes e Hemingway
>>> Noites de Sábado e Outras Noites Cariocas
>>> Bilhar Indiscreto
>>> A Busca - Energia, Segurança e a Reconstrução do Mundo Moderno
>>> Desagregação - Por Dentro de Uma Nova América
>>> A Casa do Meu Avô
COLUNAS

Sexta-feira, 20/9/2002
As estrelas e os mitos
Gian Danton

+ de 7300 Acessos

Edgar Morin é, talvez, o mais importante filósofo vivo. Suas idéias influenciaram os mais diversos campos de saber, da metodologia científica à educação. Um reflexo de sua importância é o surgimento, em várias universidades, de núcleos de pensamento complexo, grupos que pretendem repensar a forma como vemos a ciência e educação. Mas Morin é também um apaixonado pela sétima arte e, como não poderia deixar de ser, dedicou um livro à sua paixão. A Estrelas - mito e sedução no cinema pretende analisar e compreender o fascínio que os grandes astros de Hollywood exercem sobre seu público.

Morin parte da idéia de que o cinema é o atual difusor de mitologias.

É muito comum ouvirmos pessoas que usam a palavra mito como sinônimo de algo irreal, falso: "Isso é mito, não aconteceu de verdade". Esse ponto de vista é equivocado. Os mitos são realidades psicológicas que vivem em nosso inconsciente coletivo. São como vírus de computador. Da mesma forma que um vírus precisa, para sobreviver, infectar outros computadores (através da internet ou de disquetes), os mitos precisam passar de uma pessoa para outra para continuarem existindo. Antigamente isso era feito através das narrativas orais. A tribo se reunia ao redor da fogueira e uma pessoa, geralmente um ancião, contava a história. Essa história apresentava ideais humanos de beleza, coragem, amizade, amor. Enquanto ouviam essas narrativas, os jovens entravam nelas e viviam como seus heróis. Ouvir histórias era como ter também um pouco das qualidades de seus ídolos. O desenvolvimento da sociedade de massa tornou esse tipo de encontro para contar histórias uma raridade. As pessoas simplesmente não tinham mais tempo para esse tipo de coisa. Os mitos, então, encontraram uma outra forma de se difundir: os meios de comunicação de massa. Hoje os mitos podem ser encontrados em filmes, novelas, histórias em quadrinhos e até na internet.

Morin vai se preocupar em analisar especificamente os mitos cinematográficos.

Ele percebe que ao redor das estrelas se instala um culto (como aliás, havia um culto aos deuses antigos. Hollywood é o novo Olimpo). O culto aos atores toma às vezes caráter de religião. Há papas (presidentes de fã-clubes) e até cerimônias em que os fiéis entram em estado de êxtase, como se estivessem de fato em um ambiente religioso (basta lembrar a reação histérica das meninas nos shows do Beatles).

Da mesma forma que fiéis faziam oferendas aos deuses antigos e, em troca, faziam pedidos, os fãs fazem as mais diversas ofertas e os mais diversos pedidos para seus ídolos. Morin assinala alguns pedidos mais curiosos: o papel usado para limpar o batom da estrela, pedaço de chiclete mastigado, ceroulas autografadas, guimbas de cigarro, um pedaço do rabo de cavalo e até um cheque em branco para fazer supermecado.

As oferendas são igualmente estranhas: onze páginas com I Love you escrito 825 vezes; uma pulga que reconhece o nome da estrela... no Brasil são famosas as calcinhas que a senhoras jogam no palco durante os shows do cantor Wando...

Os fãs fazem de seus ídolos a razão de viver e, muitas vezes, interferem até mesmo em seu cotidiano. Morin conta a história de um ator que não cortou o bigode por pressão das fãs.

Outros sabem tudo sobre seus ídolos. Há uma história curiosa sobre isso, protagonizada pelo ator William Shatner, o Capitão Kirk, do seriado Jornada nas Estrelas. Ele estava em um programa de auditório quando uma pessoa da platéia lhe perguntou quantas ovelhas havia em sua fazenda. Shatner respondeu, ao que o outro retrucou: "Mentira, nasceu uma hoje". Ou seja, o fã sabia mais sobre a vida de seu ídolo do que ele mesmo.

O roteirista britânico Alan Moore (autor das graphic novels Watchmen e V de Vingança) conta que certa vez recebeu um telefonema de uma amigo parabenizando-o pelo noivado da filha. A notícia já estava correndo a internet e a filha nem havia comunicado o noivado a Moore.

Também característico dessa situação são os fãs que não conseguem distinguir o ator do personagem. Essa situação pode ser tão sufocante que o ator Leonard Limoy chegou a publicar um livro, na década de 70, com o título Eu Não Sou Spock.

Mas qual é a origem psicológica dessa idolatria, às vezes doentia, aos mitos de cinema, TV e até do futebol?

Segundo Morin, a base está num processo de projeção-identificação. O fã se identifica com seu ídolo e, ao mesmo tempo, projeta nele seus desejos, o que ele gostaria de ter ou de ser.

Assim, uma pessoa de vida monótona se projeta em um personagem que vive em meio à ação e ao mistério. Uma pessoa recatada sexualmente se projeta em uma atriz de sexualidade exacerbada, como a Madona.

Na verdade, esse processo ocorre toda vez que assistimos a um filme. Nós escolhemos um personagem com o qual nos identificamos e "vivemos" com ele as situações ocorridas no filme. Quando ele corre perigo, nós corremos perigo junto com ele, quando ele ama, nós amamos junto com ele.

O ídolo é sempre um referencial para o seu fã. Ele se encontra acima dos mortais, em um Olimpo de beleza e perfeição.

Mas não basta a projeção. As estrelas precisam ser também um pouco humanas para que seu público possa se identificar com elas. O Super-homem é um belo exemplo disso. O herói era tão perfeito, tão olímpico, que era impossível se identificar com ele. Assim foi criado seu alter-ego, Clark Kent, um repórter tímido, que sempre é passado para trás por sua colega Lois Lane. Nós nos projetamos no Super-homem, mas nos identificamos com Clark Kent.

Segundo Edgar Morin, a Indústria Cultural se aproveita dessa necessidade do homem de se projetar em mitos e transforma isso em mercadoria. É a estrela-mercadoria.

A estrela vende tudo que tenha seu nome. A começar pelo próprio produto no qual ela está. Um filme com Tom Hanks é sucesso garantido de bilheteria. Uma novela com Tarcísio Meira é sucesso garantido.

Além disso, a estrela vende qualquer produto que se associe a ela. Adriane Galisteu vende sandálias, Pelé vende refrigerante, Xuxa vende batom. A figura da estrela agrega valor ao produto, pois, enquanto toma determinado refrigerante, o fã de futebol se identifica um pouco com Pelé.

Toda a estratégia de marketing das Havaianas tem como objetivo único convencer os consumidores que jovens atores globais usam essas sandálias.

Até a vida da estrela é um produto. Revista como Caras, Quem e Contigo não vendem nada além da vida da estrela. Através de revistas como essas o leitor se identifica um pouco com seu astro, pois ele bebe café como todos nós, mas o leitor também se projeta, afinal a estrela não toma um café qualquer, e sim um capucino de 20 dólares a xícara.

Claro que a estrela só interessa para a Indústria Cultural enquanto estiver dando lucro. Uma estrela que não faz mais sucesso, que não vende mais produtos, é uma estrela morta. Nesses casos, é melhor a morte física. Estrela que morreram jovens ou em situações trágicas viram mito puro e se eternizam, pois é possível projetar qualquer desejo ou qualquer história em uma estrela morta. Renato Russo e Raul Seixas vendem muito mais discos hoje do que quando estavam vivos. Nesse sentido tem toda razão quem diz que Elvis não morreu. Para a Indústria Cultural ele ainda está mais vivo do que nunca.

Para ir além

Livro de Morin é uma homenagem ao cinema



Gian Danton
Macapá, 20/9/2002


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O que você vai ser quando crescer? de Fabio Gomes
02. A coerência de Mauricio Macri de Celso A. Uequed Pitol
03. Uma entrevista literária de Marta Barcellos
04. Man in the Arena 100 (e uma história do Gemp) de Julio Daio Borges
05. A escrita boxeur de Marcelo Mirisola de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Gian Danton
Mais Acessadas de Gian Danton em 2002
01. A Teoria Hipodérmica da Mídia - 19/7/2002
02. A teoria do caos - 22/11/2002
03. A maçã de Isaac Newton - 16/8/2002
04. Público, massa e multidão - 30/8/2002
05. Os 100 maiores cientistas - 29/11/2002


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




VIAGEM À FRANÇA
BENOÎT DUTEURTRE
ARX
(2005)



IPOJUCA
ARNAUD MATTOSO
CARPE DIEM
(2013)



JOGANDO POR PIZZA
JOHN GRISHAM
ROCCO
(2007)



PSICOLOGIA DAS DIFICULDADES EM LEITURA E ORTOGRAFIA
A. F. JORM
ARTES MÉDICAS
(1986)



NÚMEROS MAGIA E MISTÉRIO
KOZMINSKY
EDITORA TRÊS
(1973)



OS ES DA GESTÃO
DOBSON FERREIRA
SER MAIS
+ frete grátis



O CAÇADOR DE PIPAS
KHALED HOSSEINI
NOVA FRONTEIRA
(2006)
+ frete grátis



O ESTADO JARDIM
RICK MOODY
ROCCO
(2001)
+ frete grátis



COMO LEVAR UM HOMEM À LOUCURA NA CAMA - 7ª EDIÇÃO
MAURÍCIO SITA
SER MAIS
+ frete grátis



PEDRAS PRECIOSAS- SENDO TRANSFORMADOS DE GLÓRIA EM GLÓRIA
CHRISTIAN CHEN
TESOURO ABERTO
(1982)
+ frete grátis





busca | avançada
45922 visitas/dia
1,3 milhão/mês