Diversões | Eduardo Carvalho | Digestivo Cultural

busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Breve História do Cinismo Ingênuo
>>> Minha cartomante não curte o Facebook
>>> Geza Vermes, biógrafo de Jesus Cristo
>>> Da Poesia Na Música de Vivaldi
>>> Os olhos brancos de Deus
>>> Alívios diamantinos
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Ser intelectual dói
>>> Simone de Beauvoir: da velhice e da morte
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
Mais Recentes
>>> Contabilidade de Custos de Osni Moura Ribeiro pela Saraiva (2013)
>>> Cachaça artesanal. Do alambique à mesa de Atenéia Feijó & Engels Maciel pela Senac Nacional (2001)
>>> Pirâmides E Soberanos Do Egito de Sérgio Pereira Couto pela Escala (2015)
>>> O Velho Monge do Castelo de Lauro Trevisan pela Mente (2010)
>>> Dinâmica do Desejo de Frei Carmelo Surian pela Vozes (1982)
>>> Testemunho Sem Medo Como Partilhar sua Fé com Segurança de Bill Bright pela Candeia (1988)
>>> Cachaça. The Authentic Brazilian Drink de Diversos Autores pela Abrabe (2010)
>>> Natal a Humanidade e a Jovialidade de Nosso Deus de Leonardo Boff pela Vozes (2000)
>>> Blitzkrieg 1940 de Ward Rutherford pela Bison (1985)
>>> Cantores do Rádio. A trajetória de Nora Ney e Jorge Goulart e o meio artístico de seu tempo de Alcir Lenharo pela Unicamp (1995)
>>> Titeres y marionetas en alemania de Hans R. Purshke pela Neue Darmstädter Verlagsanstalt Darmstadt (1957)
>>> Aritmética da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias Diversas de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Emilia no País da Gramática de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Histórias de tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Saci de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Picapau amarelo de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Os 13 Porquês de Jay Asher pela Ática (2009)
>>> Só o Amor é Real de Brian Weiss pela Sextante (2012)
>>> Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis pela Ciranda Cultural (2017)
>>> O clamor do Mundo de Oswaldo Smith pela Vida (2009)
>>> DVD Coleção Mazzaropi Tristeza do Jeca vol. 3 de Direção, Amácio Mazzaropi / Milton Amaral pela Pam filmes (1961)
>>> A Cinco Passos de Você de Rachael Lippincott pela Alt (2019)
>>> O Poço do Visconde de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Peter Pan de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Memórias da Emília de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> O Minotauro de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> História do Mundo para Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Dom Quixote das Crianças de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> As Aventuras de Hans Staden de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> A chave do Tamanho de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> viagem ao Céu de Monteiro Lobato pela Ciranda Cultural (2019)
>>> Serões de dona Benta de Monteiro Lobato pela Ciranda cultural (2019)
>>> Go Down Together The true Untold story of Bonnie and Clyde de Jeff Guinn pela Simon & Schuster (2009)
>>> Fbi--43--o grande golpe--105--41--67 de Monterrey pela Monterrey
>>> Hh--epopeias de guerra--375--furia e odio--6--160--146--153--158-- 23--141 de Peter kapra pela Monterrey
>>> Rpg--29--anjos e demonios--58--temporada de caça. de Trama pela Trama
>>> Egw--100--call of duty--black ops de Tambor pela Tambor
>>> A Saga dos Cristãos Novos de Joseph Eskenazi Pernidji pela Imago (2005)
>>> Uma Técnica de Viver de Leonard A. Bullen pela Pensamento (1988)
>>> Avaliação de Programas - Concepções e Práticas de Blaine R. Worthen, James R. Sanders e Jody L. Fitzpatrick pela Gente (2004)
>>> Concentração de Mouni Sadhu pela Pensamento (1984)
>>> O Melhor Livro Sobre Nada de Jerry Seinfeld pela Frente (2000)
>>> A República de Platão pela Nova Cultural (2000)
>>> Condenados da Terra de Frantz Fanon pela Edição Popular (1961)
>>> Com Olhos de Criança de Francesco Tonucci pela Instituto Piaget (1988)
>>> Revista Neuro Educação – Nº 4 – Dormir Bem Para Aprender Melhor de Vários Autores pela Segmento (2015)
>>> de Jorge Carvalho do Nascimento pela Criação (2018)
>>> Revista Ciência & Vida Psique – Ano 1 – Nº 2 – Psicopedagogia Pra Que? de Vários Autores pela Escala
COLUNAS

Sexta-feira, 16/4/2004
Diversões
Eduardo Carvalho

+ de 5800 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Voltando de carro, numa sexta-feira à tarde, da faculdade para casa, depois de uma excelente aula de "Administração de riscos usando derivativos", estava ainda tão concentrado na matéria - pensando em oportunidades operando commodities no Brasil - que não acreditei no que se passava do outro lado da janela. Aproximadamente trinta adolescentes, em Higienópolis, se concentravam na porta de uma lan house, e uma pimpolha gordinha, do lado de fora do estabelecimento, fazia sinal de venha, para alguém ainda não identificado. Um moleque magro, com o rosto coberto por espinhas e a topete embaixo do boné, fingia acalmar a gordinha, enquanto a provocava. O bujãozinho estava estourando. E então se aproximou, vestida de preto, uma outra menina, magra e alta, que com 15 anos mascava chiclete com a malícia dos baixos meretrícios. Os estudantes se excitavam. O garoto de boné se afastou. A magra agarrou, em um pulo, as banhas da gorda; a gorda socou onde deveriam estar os peitos da magra. Ambas caíram no chão. Cabelos voavam. E, em volta, meninos e meninas se divertiam, soltando gritinhos e sorrisos enquanto as duas se espacavam na sarjeta.

Encostei e desliguei o carro, assim que encontrei uma vaga, e desci. Só que havia, ao lado das meninas, um carro bacana estacionado, com um homem dentro - que desceu, e separou a briga antes de mim. A gordinha cumprimentou o cara de boné, que a retribuiu com um beijo. A magrinha, arranhada, voltou também para sua roda de amigos, com uma risada nervosa. O homem que separou a briga abriu a porta de passageiro do carro que guiava, e enfiou a gordinha dentro, irritado. A gordinha estava nitidamente feliz. Adorou a briga. Agora saia, de motorista, e voltava para casa, para jantar com seus pais. A magrinha talvez fosse antes para a casa do namorado orgulhoso, jantar com a família dele, como se nada tivesse acontecido - e à noite deve ter caído na balada, com as amigas, esgotando a energia que restou. O resto da molecada - depois de aplaudir a briga - deve ter voltado para a frente do computador, e massacrado seus inimigos virtuais.

Eu fiquei arrepiado. E o que me assustou não foi a briga isoladamente: foi como ela aconteceu. Como se duas meninas de quinze anos se estapeando na calçada fosse normal, bonito e engraçado. O que me fez quase tremer foram os olhos brilhantes daquela molecada entediada, desesperada por emoção, delirando de prazer sádico quando deveriam estar chocados. Isso já não é coisa da idade. É doença. E uma doença espiritual, difícil de ser diagnosticada e remediada, porque seu agente é normalmente disfarçado, e permanece desconhecido. Psicólogos simplistas aceitam essas barbaridades como naturais de uma fase em que os hormônios estão pipocando. Educadores vulneráveis caem no discurso psicológico, e - se esquivando de qualquer responsabilidade - somam mais um, o dos sociólogos esquerdistas: o de que essa barbaridade é conseqüência da "desumanidade do sistema" em que vivemos. Os pais, consumidos por exigências profissionais, acabam desorientados e ausentes. E assim todos desculpam os principais responsáveis pelas imbecilidades juvenis, como a que vi acontecer na porta da casa de jogos de computador: os próprios jovens imbecis.

A arte de viajar

Alain de Botton é um escritor erudito que resolveu tornar-se popular - e escreveu Como Proust pode mudar a sua vida e As consolações de filosofia. Só que sem dispensar a ironia - presente mesmo em seus títulos - e a qualidade de seu estilo. Alain de Bottom escreve com cuidado e precisão - e seu último livro publicado no Brasil, A arte de viajar, foi especialmente bem traduzido por Wádea Barcelos. Os apreciadores dessas duas artes - a literatura e a viagem -, portanto, precisam correr e comprar os seus exemplares.

O livro é composto por relatos de experiências pessoais, de viagens e leituras, em lugares óbvios - Amsterdã, Madri, Londres - e remotos - Barbados, Sinai, América Latina. As impressões de viajantes e escritores ilustres são muito bem escolhidas, captadas e descritas com cuidado por Botton: Ruskin, Van Gogh, Flaubert, Humboldt, Wordsworth.

O modelo de literatura praticado por Botton é exatamente o que falta no Brasil: que é a combinação equilibrada, em alto nível, entre a erudição e o divertimento. É onde deveriam estar situadas nossas crônicas de jornal, se os leitores fossem mais exigentes. Quem sabe a leitura de Botton os ensine a ser.

Porque A arte de viajar não insiste apenas no estímulo provocado por impulsos externos, aqueles que qualquer ignorante, ao visitar um país diferente, é capaz de sentir. Botton - ao ligar escritores de qualidade a lugares maravilhosos - provoca também a capacidade de percepção do viajante, que vai muito além de leituras de guias e roteiros de viagem. E mostra que, para um espírito aberto e atento, mesmo um quarto fechado - como podia ser para J.-K. Huysmans - pode ser infinitamente interessante. Ou, para satisfazer sua curiosidade, o mundo inteiro - como no caso de Humboldt - pode não ser suficiente.

Para ir além






Eduardo Carvalho
São Paulo, 16/4/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Ler, investir, gestar de Ana Elisa Ribeiro
02. Sobre mais duas novelas de Lúcio Cardoso de Cassionei Niches Petry
03. Aqui sempre alguém morou de Elisa Andrade Buzzo
04. Ação Social de Ricardo de Mattos
05. Boccacio sobre a peste de Julio Daio Borges


Mais Eduardo Carvalho
Mais Acessadas de Eduardo Carvalho em 2004
01. A melhor revista do mundo - 8/10/2004
02. De uma volta ao Brasil - 23/7/2004
03. Como mudar a sua vida - 21/5/2004
04. O chinês do yakissoba - 5/3/2004
05. Por que não estudo Literatura - 24/9/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
19/4/2004
19h12min
Ai,Eduardo.Essa sensação de gostar da dor...eu vejo quando minha mãe e as vizinhas comentam que algum vizinho está morrendo de câncer , ou em como está sendo difícil tratar de seu filho adicto ou em quanto têm gastado em remédios para úlceras,para dor nas costas ... é um prazer .Eu presto muita atenção em seus rostos . É um prazer.
[Leia outros Comentários de Andréa Trompczynski]
29/4/2004
14h06min
Eduardo. Acompanho suas crônicas há algum tempo, e gostaria de dizer algumas poucas coisas. Primeiro, que de fato a esquerda tem um problema neste país; um não, na verdade vários, sendo o principal deles a falta de percepção do lugar que ocupa, ou ao menos a definição de qe lugar deseja ocupar. Também concordo com algumas críticas que faz à esquerda e até mesmo à FFLCH, local onde estudo. Na verdade, acho que se pessoas como eu, que gostariam de um dia fazer qualquer coisa capaz de promover alguma mudança "boa" deveriam, antes de mais nada, aprender com pessoas como vc, que na lógica mais barata seria tidas como de "direita" o que significa saber qual é seu o seu lugar e que comportamento se deve esperar a partir disto. Isto não é uma crítica, na verdade, é apenas a constatação de que, muitas vezes, falta a alguns intelectuais uma coisa essencial: política. Não o conhecimento político adquirido nos alfarrábios trotskistas ou leninistas, mas a concepção política que me parece mais ... como poderia dizer? Refinada. É desta sofisticação política que sinto falta em alguns "camaradas" meus; e, para adquirí-la, talvez oque falte, e imagino que concorde comigo neste ponto, seja a observação sobre como as coisas de dão não só no tapetão do Senado, mas nas relaçòes de poder que presenciamos na vida. O que quero dizer com tudo isto? Na verdade, a mensagem é simples: depois de alguns meses lendo sua coluna, gostaria apenas de manisfestar-me dizendo que nem toda a esquerda é burra e, embora o grau de sofisticação da esquerda atual seja praticamente nulo, colunas como as suas conseguem, em alguns poucos trazer para a discussão as coisas que pontuei acima. Se a esquerda no Brasil se sofisticará? Não tenho resposta a isto. Mas quis que soubesse que, por incrível que pareça, aquilo que seria taxado como "reacionário" em suas crônicas, para mim, que já não penso mais nestes termos, promovem reflexões que, mesmo discordantes das tuas opiniões, vao um pouco além do "direitista reacionário" contra a "militante revolucionária", termos que de tão desgastados perderam o sentido. PS.: Ainda discordo de várias coisas que vc escreve. Cordialmente, um Abraço.
[Leia outros Comentários de Viviane Alves ]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




PARIS: AMERICAN EXPRESS
CHRISTOPHER MCINTOSH
GLOBO
(1992)
R$ 5,00



O SEGREDO DE EMMA CORRIGAN (EDIÇÃO DE BOLSO)
SOPHIE KINSELLA
BESTBOLSO
(2015)
R$ 29,88



ESCRITORES DO BRASIL
APARICIO FERNANDES (ORG.)
FOLHA CARIOCA
(1983)
R$ 6,90



AMOR DE PERDIÇÃO
CAMILO CASTELO BRANCO
KLICK
(1997)
R$ 5,00



BASTIDORES O LIVRO OFICIAL DA SÉRIE ARQUIVO X
BRIAN LOWRY
MERCURYO
(1996)
R$ 24,90



SINAIS DE ESPARANCA UMA LEITURA SUPREENDENTE DOS ACONTECIMENTOS ATUAIS
ALEJANDRO BULLON
CASA PUBLICADORA
(2008)
R$ 5,00



O ENIGMA DO OITO
KATHERINE NEVILLE
BESTSELLER
R$ 26,00



MANUAL DE PROCESSO PENAL BRASILEIRO VOL II
JOSÉ LISBOA DA GAMA MALCHER (CAPA DURA)
FREITAS BASTOS (RJ)
(1980)
R$ 26,82



COVER GUITARRA JOE SATRIANI - 5951
DIVERSOS
COVER GUITARRA
R$ 10,00



ATE QUANDO ?
JACK SIQUEIRA
S D
(1990)
R$ 6,90





busca | avançada
64948 visitas/dia
2,1 milhões/mês