Comentários de Felipe Ortiz | Digestivo Cultural

busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> De Kombi na Praça - Pateo do Collegio
>>> Primeiras edições de Machado de Assis são objeto de exposição e catálogos lançados pela USP
>>> Projeto lança minidocumentário sobre a cultura do Gambá na Amazônia
>>> Cinema itinerante leva sessões gratuitas a cidades do Sudeste e do Sul
>>> Artistas abrem campanha de financiamento para publicação de graphic novel
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
Colunistas
Últimos Posts
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
Últimos Posts
>>> Direitos e Deveres, a torto e a direita
>>> Os chinelos do Dr. Basílio
>>> Ecléticos e eficazes
>>> Sarapatel de Coruja
>>> Descartável
>>> Sorria
>>> O amor, sempre amor
>>> The Boys: entre o kitsch, a violência e o sexo
>>> Dura lex, só Gumex
>>> Ponto de fuga
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O governo mente para si mesmo
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> Hasta la vista, baby
>>> O amor é importante, porra
>>> Por uma arquitetura de verdade
>>> O criador do algoritmo do YouTube
>>> Cisne Negro: por uma inversão na ditadura do gozar
>>> Filosofia teen
>>> Extraordinary Times
Mais Recentes
>>> The Herb Ladys Notebook de Venus C. Andrecht pela Book Design & Production (1997)
>>> Livro - Turismo e Hospitalidade no Século XXI de A. Lockwood; S. Medlik pela Manole (2003)
>>> Histórias do Poder Vol. 2 Ecos do Parlamento de Alberto Dines e Florestan Fernandes e Nelma pela 34 (2000)
>>> Os três porquinhos do agreste de Claudia Lins pela Mundo Leitura (2017)
>>> Prostate Cancer Decoded: Non-invasive Breakthrough Treatments de Robert L. Bard pela Morgan James Publishing (2008)
>>> Forbes as Maiores Histórias do Mundo dos Negócios de Daniel Gross pela Companhia das Letras (1997)
>>> Fragmentos do Espólio Julho de 1882 a Inverno de 1883-1884 de Nietzsche pela Unb (2008)
>>> Cá Entre Nós: na Intimidade das Famílias de Maria Tereza Maldonado pela Integrare (2006)
>>> Livro - A Travessia de William P. Young pela Arqueiro (2014)
>>> A ponte para sempre de Richard Bach pela Record (2005)
>>> Tutu O Menino Índio de Toni Brandão pela Global (2010)
>>> Livro - Uma Carta de Amor de Nicholas Spark pela Arqueiro (2014)
>>> Karate: Bases - Volume 1 de Albrecht Pflüger pela Editorial Presença (1969)
>>> Ginecologia e obstetrícia- Manual para TEGO de SOGiMIG pela MEDSI (1997)
>>> Juventude e Políticas Sociais no Brasil de Jorge Abrahao de Castro pela Ipea (2009)
>>> Os fios da futuna de Anita Amirrezvani pela Nova Fronteira (2007)
>>> Catedral Metropolitana de Campinas. um Templo e Sua Historia de Ricardo Leite pela Komedi (2007)
>>> Paul Cézanne Vol. 2 - Coleção Folha Grandes Mestres da Pintura de Folha de São Paulo pela Sol 90 (2007)
>>> Ula brincando de pensar de Sérgio A. Sardi pela Vozes (2012)
>>> Revista Sociologia N. 14 Vida Guerra de Valores de Varios pela Escala
>>> Livro - A Cabana de William P. Young pela Sextante (2008)
>>> A comuna de Paris de Marx ; Engels pela Fundamentos (1979)
>>> Livro - O Senhor do Mundo - Sathya Sai Baba, Encarnação do Poder Supremo de Michel Coquet pela Madras
>>> O brasil dos Brasilianistas de Rubens Antônio Barbosa pela Paz e Terra (2002)
>>> A extinção do desejo- uma historia de iluminação de Michael Boylan pela Tinta negra (2010)
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Quarta-feira, 18/9/2002
Comentários
Felipe Ortiz


Aberto grupo de discussão
O grupo de discussão que eu pretendia fundar (ao qual me referi no comentário 35) já está aberto. Os interessados queiram visitá-lo em http://br.groups.yahoo.com/group/projetousp. A inscrição é muito simples: basta enviar um e-mail para [email protected]

[Sobre "Festa na floresta"]

por Felipe Ortiz
18/9/2002 às
14h45 200.184.182.2
 
Um apelo em prol da USP
Prezado Eduardo, Não conhecia sua coluna até há poucos dias e quem me chamou a atenção para seu texto foi meu amigo Evandro Ferreira. Percebi, entre perplexo e maravilhado, que perdi muito tempo não o conhecendo. Agradeço a mais essa dica preciosa do Evandro e aviso você que vou tratar de acompanhá-lo todas as semanas e também de ler suas crônicas anteriores. Eduardo, você mexeu numa caixa de marimbondos. Sou aluno da USP há sete anos (fiz cinco anos de Direito, formando-me em 2000, e estou agora no segundo ano de Economia, campus de São Paulo) e, apesar de tudo, amo aquela Universidade. Amo-a porque tive o privilégio de contar com alguns grandes professores, bibliotecas muito boas e amigos que compartilham comigo a paixão pelo saber e com os quais mantive conversações das mais prazerosas. Mas estou muito preocupado com o destino da USP. Há longo tempo e com poder crescente, uma espécie de aliança ignóbil entre a mediocridade e a politização ameaça a Universidade e avança sobre ela como um tumor. Não são incomuns situações como: a) professores muito piores do que a opinião pública imagina que haja naquela Universidade, geralmente tida como a melhor do País (a vida acadêmica, dos concursos docentes à aposentadoria, infelizmente é muito menos exigente do que deveria ser); b) alunos de nível igualmente baixo, sem ao menos o domínio da língua pátria ou da matemática elementar, não só desabituados como hostis à leitura e à reflexão (e profundamente insatisfeitos com quaisquer exigências dos professores que requeiram essas habilidades), contribuindo para a perpetuação das deficiências de vários cursos (o que demonstra as falhas de um exame vestibular que, geralmente tido como muito difícil, na verdade está longe de ser suficientemente rigoroso); c) a exploração dessas deficiências por grupos políticos que se usam delas para fins inteiramente alheios aos da Universidade. Desejosos de saltar para uma carreira político-partidária após concluírem seus cursos (ou até antes disso), ou ainda de usar a Universidade como laboratório para experiências de táticas revolucionárias, esses grupos (quase invariavelmente esquerdistas - às vezes moderados, às vezes radicais, mas quase todos de esquerda) dominam as organizações de representação de estudantes, professores e funcionários. O debate sobre excelência científica e acadêmica sofre uma indevida politização que dificulta, cada vez mais, a solução das mazelas que a USP sofre. Eu pretendo ser professor e pesquisador da USP um dia e gostaria de poder trabalhar numa instituição que prezasse a qualidade como valor fundamental. Uma Universidade que cumprisse adequadamente seu papel social primordial - que é simples e precisamente o de oferecer aos interessados os meios e o ambiente adequados para a formação de uma elite intelectual madura, no sentido aristotélico do termo. Mas não encontro interlocutores nos Centros Acadêmicos, no DCE ou em qualquer outro órgão ou movimento representativo dos alunos. Eles estão preocupados em fazer da Universidade um trampolim para sua atividade política (freqüentemente revolucionária) e estão envolvidos demais na sua "militância" para se preocuparem com excelência. Eles nem têm uma noção clara dos fins da instituição universitária. Ou, quando a têm, concebem-na como um centro de formação de militantes para a transformação revolucionária da sociedade. Sua obra efetiva, porém, é a transformação da nossa USP em uma floresta, como você notou. O mínimo que deveria ter sido feito, diante de uma infâmia como essa festa em homenagem a Osama bin Laden, era um ato silencioso em memória das vítimas do atentado terrorista, em frente do local da festa e no mesmo horário, com a devida cobertura da imprensa universitária e extra-universitária. No entanto os representantes dos alunos, titulares dos meios e da obrigação moral de organizar uma reação como essa (ou qualquer outra), não querem saber de nada que possa dar a entender que a USP não está "unida" em torno da condenação ao "imperialismo ianque", "culpado pelos atentados". E assim eles se dedicam é à organização de barbáries como essa festa. Apelo a todos os membros da comunidade USP (alunos, professores e funcionários) que não concordam com esse estado de coisas a me escrever. Penso em montar um grupo de discussão para debatermos e refletirmos o que podemos fazer a respeito. Sei que não sou o único a se preocupar com excelência na Universidade. Também sei que não sou o único liberal-conservador que sente desagrado diante do evidente uso político da USP para propósitos de grupelhos esquerdistas. Quem estiver disposto a trocar idéias em torno de uma espécie de "Projeto USP", destinado a restabelecer a excelência e o pluralismo (sim, pois o tal "pensamento único" da Universidade é de esquerda), favor entrar em contato comigo. Antes que a aliança entre a mediocridade e a politização acabe definitivamente com qualquer possibilidade de reação na USP. Meu e-mail é [email protected] Motivos de escassez de tempo podem dificultar uma pronta resposta - não entendam isso como desconsideração da mensagem, por favor. Uma última palavra, que não consigo sufocar: li várias besteiras (e também, felizmente, muita sensatez) nos comentários acima, mas há pessoas que rompem todos os limites do bom-senso e da civilidade. Como advogado, eu informo a todos os freqüentadores deste Digestivo, os sérios como os engraçadinhos, que aquilo que o tal de Pablo-FFLCH escreveu está tipificado no art. 139 do Código Penal e chama-se difamação. Dá cadeia, de três meses a um ano, e multa. Também gera direito à indenização por danos morais, no juízo civil. E é bom que se saiba que, apesar de ele ter velhacamente omitido seu e-mail, ele não está tão anônimo assim, uma vez que seu TCP/IP está registrado e publicado.

[Sobre "Festa na floresta"]

por Felipe Ortiz
15/9/2002 às
22h05 200.184.182.2
 
Julio Daio Borges
Editor

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Contos 4 Série Literária
Graciliano Ramos organização Maria Silva Gonçalves
Nacional
(1979)



O Resgate do Bem
Rosana Beni
Novo Século
(2004)



Visão de Psicanálise (lacrado)
Renato Bulcão
Hedra
(2016)



O que os astros dizem sobre seu filho - Compreenda o comportamento da criança e ajude-a desenvolver seu potencial.
Marcia Mattos
Academia
(2010)



Por Dentro de Tudo Com a Turma do Sítio do Pica Pau Amarelo - Vol 2
Arlete Alonso
Globo
(2007)



O Rio de Janeiro do Meu Tempo Vol 3
Luiz Edmundo
Imprensa Nacional
(1938)



Canaã soldados do Senhor
Abril Coleções
Abril Coleções
(2008)



Cozinhas da Itália Vêneto
Folha de São Paulo
Folha de S. Paulo
(2011)



A perdição do barão
Lucy Vargas
Bertrand Brasil
(2018)



Os Homens Que Não Amavam as Mulheres (ed. Econômica)
Stieg Larsson
Companhia das Letras
(2012)





busca | avançada
49702 visitas/dia
2,0 milhão/mês