Digestivo nº 248 | Julio Daio Borges | Digestivo Cultural

busca | avançada
76535 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Centro em Concerto - Palestras
>>> Crônicas do Não Tempo – lançamento de livro sobre jovem que vê o passado ao tocar nos objetos
>>> 10º FRAPA divulga primeiras atrações
>>> Concerto cênico Realejo de vida e morte, de Jocy de Oliveira, estreia no teatro do Sesc Pompeia
>>> Seminário Trajetórias do Ambientalismo Brasileiro, parceria entre Sesc e Unifesp, no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
>>> Gramática da reprodução sexual: uma crônica
>>> Sexo, cinema-verdade e Pasolini
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> As maravilhas do modo avião
>>> A suíte melancólica de Joan Brossa
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
Colunistas
Últimos Posts
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Fabio Massari sobre Um Álbum Italiano
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
Últimos Posts
>>> Melhores filme da semana em Cartaz no Cinema
>>> Casa ou Hotel: Entenda qual a melhor opção
>>> A lantejoula
>>> Armas da Primeira Guerra Mundial.
>>> Você está em um loop e não pode escapar
>>> O Apocalipse segundo Seu Tião
>>> A vida depende do ambiente, o ambiente depende de
>>> Para não dizer que eu não disse
>>> Espírito criança
>>> Poeta é aquele que cala
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As pessoas estão revoltadas
>>> As duas facetas da eternidade
>>> Ilustres convidados
>>> PETITE FLEUR
>>> The Book of Souls
>>> O canteiro de poesia de Adriano Menezes
>>> Escrevendo um currículo
>>> Leitura vertical e leitura horizontal
>>> A mentira crítica e literária de Umberto Eco
>>> A redescoberta da(s) leitura(s)
Mais Recentes
>>> Criticidade e Leitura - Ensaios de Ezequiel Theodoro da Silva pela Mercado das Letras (1998)
>>> Ladrões nos Celeiros: Avante, Companheiros! de Nicodemos Sena pela Letra Selvagem (2018)
>>> Contos Fantásticos do Século XIX de Italo Calvino pela Companhia Das Letras (2004)
>>> Hotel de Arthur Hailey pela Nova Fronteira (1969)
>>> Um Mês Só de Domingos de John Updike pela Record (1975)
>>> O Deus da Sacanagem - a Vida e o Tempo de Carlos Zéfiro de Gonçalo Junior pela Noir (2018)
>>> Historia do Mundo Contemporaneo de Norman Lowe pela Penso (2005)
>>> 9 Meses Vistos por Dentro: um Guia Sobre Gravidez para Descobrir... de Eduard Gratacós; Carme Escales pela L&pm (2021)
>>> Poética de Se Afogar Em Conchas de Vanessa Caspon pela Patuá (2014)
>>> A Origem do Capital a Acumulação Primitiva de Karl Marx pela Fulgor
>>> 2 Vols. Noiva de Lindorf - Coleção Raridades do Conto Gótico de Letita Elisabeth Landon / / Carlos Primati - Tradu pela Sebo Clepsidra (2021)
>>> Jogos Surrealistas de Robert Irwin pela Record (1995)
>>> Estado de Sítio - Teatro Vivo de Albert Camus pela Abril Cultural
>>> Moeda: de Onde Veio para Onde Foi de John Kenneth Galbraith pela Novos Umbrais (1983)
>>> Projetos Colaborativos - 1º Ano - Ensino Fundamental de Eduardo Chaves pela Ftd (2016)
>>> Cidade de Muros - Crime, Segregação e Cidadania Em São Paulo de Teresa Pires do Rio Caldeira pela 34 (2011)
>>> Administração da produção de Nigel Slack Stuart Chambers Robert Johnston pela Atlas (2002)
>>> Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco pela Ftd
>>> Convergente de Veronica Roth; Lucas Peterson pela Rocco (2014)
>>> Nossa Cidade - Teatro Vivo de Thornton Wilder pela Abril Cultural (1976)
>>> Número Zero de Umberto Eco pela Record (2015)
>>> A Libertação de Norberto R. Keppe pela Proton (1998)
>>> Café Espacial - 17 de Liber Paz; Luiza Nasser e Outros pela Café Espacial (2019)
>>> Rumos de um pequeno guarani de Mathias Townsend pela Elementar (2016)
>>> Alexandre e Outros Heróis de Graciliano Ramos pela Record (1981)
DIGESTIVOS

Sexta-feira, 14/10/2005
Digestivo nº 248
Julio Daio Borges

+ de 4000 Acessos




Literatura >>> Deus é brasileiro
Quem observa o hoje carrancudo João Ubaldo, não imagina que ele um dia foi unha & carne com... Glauber Rocha. E quem observa sua atitude ostensivamente esquiva, para com os novos escritores (que insistem em soterrá-lo, cada vez mais, com seus originais), não imagina que João Ubaldo foi um dia, também, um jovem escritor inseguro, incentivado por Jorge Amado, com a natural mania de perseguição, confessando inclusive numa carta a Glauber que, para ele, tudo parecia dar — sempre — errado. E quem observa hoje o escritor recluso em que se transformou, totalmente avesso à badalação, não imagina que ele foi um dos pilares da chamada Geração Mapa, em Salvador, e que se os fulgurantes anos 60 tinham de produzir — além da música popular (MPB) e além do cinema (Novo) — algum escritor, esse escritor é o autor de Viva o povo brasileiro (1984). Livro, aliás, que João Ubaldo desovou em sete anos de concentração na Ilha de Itaparica (sua Macondo), longe do jornalismo e perto da família, numa época, para si, ideal, visto que já declarou o desejo de isolar-se do mundo num farol — para escrever e só (tema de Diário do farol?). Essas e outras histórias, por incrível que pareça, estão no volume que a Nova Aguilar dedicou ao autor de Sargento Getúlio, sempre uma realização solene, em mais de mil páginas e papel-bíblia, mais comumente devotada a escritores póstumos. (A nossa Pléiade, a nossa Library of America...) E "incrível" porque um belo compêndio que tem tudo para ser dedicado à posteridade, contém essas anedotas, mormente na fortuna crítica, em estudos assinados por João Carlos Teixeira Gomes e Eneida Leal Cunha (entre outros). Sem contar, é claro, os romances (Vida real e A casa dos budas ditosos — afora os supracitados), os contos (de Vencecavalo... e de Já podeis da pátria filhos...) e as crônicas (entre elas, a clássica "O conselheiro come"). João Ubaldo Ribeiro anda muito mal-humorado e pessimista na atual fase de sua vida, mas a Nova Aguilar veio lembrar que apenas um sujeito efusivo e tremendamente otimista poderia ter realizado, dos anos 60 pra cá, uma obra de tal envergadura. [Comente esta Nota]
>>> Obra Seleta - João Ubaldo Ribeiro - 1421 págs. - Nova Aguilar | De Ubaldo para Glauber | O sorriso do lagarto
 



Gastronomia >>> O Conselheiro também come (e bebe)
Outro dia, num evento dedicado ao café brasileiro, um dos maiores plantadores da Coffea arabica no Brasil levantou uma objeção ao ranking gastronômico da Veja São Paulo. Ele não era propriamente um restaurateur se queixando da sua má votação na última eleição, entre colunáveis, colocava apenas a seguinte questão: “Por que o La Tambouille nunca figura em nenhuma das (cada vez mais numerosas) categorias?”. Objeções ao lobby da família Fasano à parte, Giancarlo Bolla – ao contrário de seu defensor do ramo cafeeiro “em privado” –, e efetivamente o restaurateur do La Tambouille desde 1971, não parece preocupado. O La Tambouille, afinal, que virou sinônimo de coisa fina (e hors-concours, como dizia aquele empresário do cafezal), em francês quer dizer, aliás, gororoba. Isso mesmo: aquela, produzida para os soldados do quartel. E, enquanto os paulistanos acertam a pronúncia (é “la-tam-buie”), Bolla faz história, por ter introduzido, por exemplo, o carpaccio (e ter causado, claro, no início, estranhamento), e por ter lançado a moda dos restaurantes nos Jardins, quando inaugurou o seu, justamente, na avenida Cidade Jardim (antes todos os “finos” ficavam no Centro – Luiz Gushiken, em seu depoimento à última CPI, defendeu com unhas e dentes que o Cadoro, onde se hospedara, na rua Augusta, não era fino coisa nenhuma). Disputas políticas de lado, o La Tambouille foi igualmente um dos primeiros a produzir pratos decorados, num equilíbrio estético na disposição alimentar, e foi certamente um dos primeiros a homenagear famosos em suas criações assinadas, como a excepcional Mozzarella Cremosa “La Buffalina” com Carpaccio à Fausto Silva (nada a ver com o mau gosto do domingo) e como as Ostras Frescas de Florianópolis alla “Diva” Hebe Camargo (ficamos nos perguntando se as celebridades televisivas merecem tanto). O fato é que o La Tambouille vive irretocável, entre franceses e italianos – e, para quem fundou a alta gastronomia paulistana (ou mesmo a gastronomia paulistana), qual a importância de um ranking? [Comente esta Nota]
>>> La Tambouille - Avenida 9 de Julho, nº 5925 - Itaim - 3079-6277
 



Música >>> Na casa do mouro
Quem viu Christoph von Dohnányi, em sua estréia no Brasil, regendo furiosamente o balé Petruchka, pela temporada 2005 do Mozarteum Brasileiro, podia imaginar que ele transmitia, quase depois de um século, a bronca de Diaghilev, o encenador, ao compositor Stravinsky, que, em vez de entregar-lhe a encomenda de uma peça pagã, havia produzido apenas fragmentos vários ao piano... Mas, no fim, Diaghilev teve a visão de Petruchka, segundo ele, “o imortal e infeliz herói das feiras russas”, e se entregou – como se entregou, também, a platéia da Sala São Paulo, aos braços de Dohnányi, e da NDR de Hamburgo, regida por ele, depois de ter tido o privilégio de conviver com maestros efetivamente clássicos como Karl Böhm. Já Tchaikovsky surgiu, na mesma noite, com mais uma de suas meditações sobre a morte (segundo os biógrafos, Tchaikovsky era um suicida contumaz), através da sua Sinfonia nº 4, que, por parte de Dohnányi e da NDR, na nossa metrópole, mereceu um tratamento denso, amplo, oceânico, como se aos espectadores fosse comunicada a referida mensagem do “Destino”, conforme a profecia, nos comentários, de Eddynio Rossetto (sempre certeiro nas suas observações). E a imaginação correu solta para prefigurar o que seria Dohnányi e o prelúdio do “Primeiro Ato” do Lohengrin de Wagner; e o que seria a Sinfonia nº 7 de Beethoven, a mesma que teria colocado virtualmente o mesmo Richard pra dançar... – no dia seguinte. É por essas e por outras que a temporada de concertos, nesta nossa capital, tem sido incomparável (na realidade, sem precedentes na história da cidade), como, aliás, colocou Nelson Kunze, da revista Concerto, no Estação Cultura de Gioconda Bordon. E por mais que se diga que Kunze é “parte interessada”, desde o São Paulo Musical que ele não esteve tão coberto de razão. [Comente esta Nota]
>>> Christoph von Dohnányi & NDR | Mozarteum Brasileiro
 
>>> EVENTOS QUE O DIGESTIVO RECOMENDA



>>> Mesa Redonda
* Gilberto Freyre – Um Vitoriano nos Trópicos - Maria Lúcia Pallares-Burke, José de Souza Martins, Elide Rugai Bastos e Antonio Dimas
(Ter., 18/10, 19h00, VL)

>>> Noites de Autógrafos
* Manual de Processo Penal - José Carlos G. Xavier de Aquino e José Renato Nalini
(Seg., 17/10, 18h30, CN)
* Arquiteto Décio Tozzi - Décio Tozzi
(Ter., 18/10, 18h30, CN)
* O Homem à frente das profecias - Mario Enzio
(Qua., 19/10, 18h30., CN)
* Opus Dei – os bastidores - Dario Fortes Ferreira, Jean Lauand e Marcio Fernandes da Silva
(Qua., 19/10, 19h30, VL)
* Tarso de Castro – 75kg de Músculos e Fúria - Tom Cardoso
(Qui., 20/10, 19h00, CN)

>>> Shows
* Original Dixieland Jazz Band - Traditional Jazz Band
(Sex., 21/10, 20hs., VL)

* Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos (VL): Av. Nações Unidas, nº 4777
** Livraria Cultura Conjunto Nacional (CN): Av. Paulista, nº 2073
*** a Livraria Cultura é parceira do Digestivo Cultural

 
Julio Daio Borges
Editor

* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Agora eu era o herói - Estudos dos arquétipos junguianos no discurs...
Fernanda Luiza Villas bôas
Achiamé
(2010)



Contos Populares de Sambaetiba
Vários
Gov. do Est. do Rio de Janeiro
(1985)



Execuçao Fiscal
João Roberto Parizatto
Edipa
(2011)



História da Rússia
Otto Schneider
Panamericana
(1944)



Architectural Desktop Prático e Fácil Release 3. 3
Aparecido H. Pedro
Érica
(2002)



A Odisseia de Homero
Marques Rebelo
Ediouro



O Mundo Magico de Harry Potter - Mitos, Lendas e Historias...
David Colbert
Sextante
(2001)



Clássicos do Cinema Turma da Mônica Nº 53
Mauricio de Souza
Panini Comics
(2016)



Carnes: para Ocasiões Especiais
Laura Tremolada Barghini
Melhoramentos
(2002)



Estudos Sobre Teatro
Bertolt Brecht
Nova Fronteira
(1978)





busca | avançada
76535 visitas/dia
1,8 milhão/mês