A revolução dos q-bits, de Oliveira e Vieira | Digestivo Cultural

busca | avançada
57067 visitas/dia
2,6 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Segunda-feira, 13/4/2009
A revolução dos q-bits, de Oliveira e Vieira
Julio Daio Borges

+ de 6700 Acessos
+ 2 Comentário(s)




Digestivo nº 411 >>> Einstein morreu sem engolir direito as explicações que a física contemporânea dava para o funcionamento da mecânica quântica. Embora ele próprio tivesse descoberto os fótons, ou "quanta de luz", Einstein teimou até a morte que deveria haver leis mais claras, sobre o movimento dessas partículas, a exemplo do que acontece na mecânica clássica, newtoniana. Einstein era um gênio, mas também abraçou uma causa perdida — seus opositores, na época, venceram no longo prazo; quase ninguém divulga hoje, mas, sobre os quanta (plural de quantum), Einstein estava redondamente enganado. A mecânica quântica pode ser fascinante, porque, justamente à primeira vista, soa quase ininteligível — como naquela frase célebre. Dada a sua imprevisibilidade, ela é apenas probabilística. Você não sabe onde uma partícula pode estar; apenas sabe que existe uma chance de ela estar lá (e outra chance de ela não estar). Portanto, ela só vai estar ali, efetivamente, quando você fizer uma medição. Logo, ela pode estar em diversos lugares... ao mesmo tempo. Assim, o que vemos — da nossa escala, humana — é simplesmente a "média" dessas possibilidades... Confuso? E que tal misturar isso tudo com lógica computacional? Pois foi o que fizeram o físico Ivan S. Oliveira, doutor por Oxford, e Cássio Leite Vieira, editor da revista Ciência Hoje. Em A revolução dos q-bits, da Jorge Zahar, eles querem mostrar que esse "papo" de mecânica quântica, combinado ao poder transformador dos computadores, provocará uma reviravolta ainda maior que a atual (a da internet etc.)... Você não consegue imaginar? Tudo bem, nem Einstein conseguiu imaginar...
>>> A revolução dos q-bits
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Hitler e os Alemães, de Eric Voegelin, pela É Realizações (Além do Mais)
02. O Kindle, da Amazon (Internet)
03. Meninos, eu vi... (Artes)
04. Como pode o peixe vivo...? (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/4/2009
08h01min
O calo do Einstein não foi na MQ. O posterior Princípio da Indeterminação do Heisenberg já era suspeitado desde o Planck, que deu nome aos Quanta. O calo estava na velocidade do Fóton, 540 mil km/s, superior aos 300 mil Máximos e Absolutos da Luz e do Michelson. Por qual razão o Trem de Einstein viajava a 240 mil no seu Paradoxo do Tempo? É só somar. Mas para provar isso Einstein teve de mostrar que na Propagação da Luz tanto Newton quanto Maxwell estavam certos, quando a Propaganda já oficializara a ideia ondular do segundo como a certa. Por Einstein, o Eletron é onda, que energizada sobe ao Nível Quântico Superior, se transforma no Corpúsculo do Newton e despenca na forma de Luz colorida, de acordo com o nível abordado, estudo "aceito" depois por Bohr. Ao confrontar Newton com Maxwell recentemente, a "Propaganda Credora" jamais poderia promover um novo confronto patrício entre Einstein e Michelson, pois Einstein estava certo: - Se não pensarmos na Coisa, ela é, apenas, Invisível.
[Leia outros Comentários de Dalton]
20/4/2009
13h12min
Dizer que a Física Contemporânea não dá os merecidos créditos aos estudos da Física Relativista, iniciada por Max Planck, com a sua constante H, antes do Einstein, é trazer a idéia de Contemporâneo para muito mais perto do hoje, pois na década de 60 tínhamos o estudo da Relativista no curso Científico de qualquer escola estadual. Essa era uma verdade Relativa comum aos povos educados pelo Racionalismo até então. Talvez Einstein não tivesse tido a sorte de viver o bastante para presenciar o surgimento da Geometria Fractal, que explicaria muitos dos seus conceitos Métricos não Euclidianos. Aliás, só os Fractas são capazes de explicar, à Perspectiva dos Pontos de Fuga, que a equipe de geômetras do Michelângelo lhe forneceu para trabalhar na abóbada da Capela Sistina (Michelângelo e discípulos). Até a literatura dos anos 60 comparava a MQ às religiões, com o autor Fritjof Capra: O Tao da Física e Ponto de Mutação. Einstein morreu, mas o Eletron vive, pede estudos e não gosta que o acomodem.
[Leia outros Comentários de Dalton]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GUIA DE RESORTS: VERÃO 2011
EDITORA EUROPA
EUROPA
(2011)
R$ 7,90



BUENA GENTE 4
ENCINA ALONSO ARIJA E OUTROS
MACMILLAN
(2018)
R$ 89,00



FARMACOLOGIA CLÍNICA. ATRAVÉS DA ANÁLISE DEDUTIVA DO FÁRMACO
ANTONIO MARQUES
BARANY
(2016)
R$ 35,87



EN EL OJO DE LA TORMENTA: F. CASTRO, N. JRUSCHOV, J F KENNEDY Y
CARLOS LECHUGA
SI MAR (CUBA)
(1995)
R$ 43,28



UNIDADE - OS PRINCÍPIOS COMUNS A TODAS AS RELIGIÕES
JEFFREY MOSES
SEXTANTE
(2009)
R$ 10,00



O SEGREDO DOS AMULETOS O COMEÇO
SANDRA MARTINS MODESTO E OUTROS
DO AUTOR
(2009)
R$ 12,00



COMO VENCER OS DESAFIOS DA CONTRATAÇÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
ANDREA SCHWARZ / JAQUES HABER
I. SOCIAL
(2009)
R$ 6,90



O CARA MAIS LOUCO DO MAD DON MARTIN SEGUE EM FRENTE
DON MARTIN
VECCHI
(1977)
R$ 50,00



A NOITE DA LIBERDADE
JOSÉ PEREIRA DE SOUZA
L. OREN
(1973)
R$ 5,00



GRAMÁTICA FUNDAMENTAL 4
DOUGLAS TUFANO
MODERNA
(2016)
R$ 127,00





busca | avançada
57067 visitas/dia
2,6 milhões/mês