Cinema em 2000-2009 | Digestivo Cultural

busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Workbook de Carl Honoré é transformado em lives
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
>>> 20 anos de Bicho de Sete Cabeças: Laís Bodanzky, Rodrigo Santoro e Gullane se reúnem em bate-papo
>>> Arquivivências: literatura e pandemia
>>> Festival Mia Cara promove concurso culinário “Receitas da Nonna”
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Influências da década de 1980
>>> 20 de Dezembro #digestivo10anos
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas Obsoletas sobre os Protestos
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais?
>>> Pode guerrear no meu território
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Na CDHU, o coração das trevas
>>> A Vida e o Veneno de Wilson Simonal, por Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Revista Mãos dadas Equilíbrio Emocional (Revista de apoio) 19 de Vários pela Viva e Ultimato (2008)
>>> O Último Cabalista de Lisboa de Richard Zimler pela Companhia das Letras (1998)
>>> O Grande Amigo de Deus 18ºed. de Taylor Caldwell pela Record (2002)
>>> O Perfume de Patrick Süskind pela Círculo do Livro
>>> O Desenho de Aldemir Martins de Oscar D'Ambróso e Rubens Matuk pela Cepar Cultural (2011)
>>> O Desenho de Aldemir Martins de Oscar D'Ambróso e Rubens Matuk pela Cepar Cultural (2011)
>>> O Homem Que Sabia: a Inquirição de um Homem pela Verdade de Russel Norman Champlin pela Nova Época
>>> Handbuch Der Wissenschaft Und Bildung - 2 de Kultur Und Wirtschaft pela Deutsche Buch Gemeinschaft (1960)
>>> The 78th Art Directors Annual de ADC Publications pela Adc Publications (1999)
>>> Biblioteca da Matemática Moderna - 5 Volumes de Antônio Marmo de Oliveira e Agostinho Silva pela Lisa (1970)
>>> Biblioteca da Matemática Moderna - 5 Volumes de Antônio Marmo de Oliveira e Agostinho Silva pela Lisa (1970)
>>> Tratado de Fisiologia Médica de Arthur C. Guyton pela Guanabara (1986)
>>> Uma Nova República: História dos Estados Unidos no Século XX de John Lukacs pela Jorge Zahar (2006)
>>> Time For Poetry: a Teachers Anthology de May Hill Arbuthnot pela Scott Foresman and Company (1951)
>>> Vers un Nouveau Charleroi de Pierre Faure pela Alexis Redier (1931)
>>> Vers un Nouveau Charleroi de Pierre Faure pela Alexis Redier (1931)
>>> Twentieth Century China de O. Edmund Clubb pela Columbia University Press (1978)
>>> Realidade da Amazônia Brasileira de Otto Gilberto de Arruda Beltrão pela Não Consta
>>> Daar zit muziek in: mechanische muziekinstrumenten van speelklok tot pierement de Jan Jaap Haspels pela Bosch & Keuning Nv (1981)
>>> Bondade de Jacob Netto pela Não Consta
>>> Arquitetura da Paisagem Água de Instituto Monsa de Ediciones pela Monsa (2006)
>>> Perfis - 2ª Série - Obra Póstuma de Humberto de Campos pela José Olympio (1936)
>>> Van Gogh's Flowers de Judith Bumpus pela Universe Books (1989)
>>> Um Mundo Só - Vol. 1 / a Alemanha por Dentro - Vol. 3 de Wendell Willkie e Louis P. Lochner pela Nacional (1943)
>>> Obras Poéticas de Gonçalves Dias - 6º Volume de Manuel Bandeira (org.) pela Nacional (1944)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Cinema

Segunda-feira, 8/2/2010
Cinema em 2000-2009
Julio Daio Borges

+ de 4200 Acessos




Digestivo nº 453 >>> Ainda que se tenha divulgado que o "cinema de autor" teria morrido, a década de 2000 continuou sendo, felizmente, dos diretores. Foi quando assistimos, por exemplo, à consagração de Pedro Almodóvar, que fechou os 1990 com Tudo sobre Minha Mãe, tendo emplacado nos anos 2000 três obras-primas: Fale com Ela, A Má Educação e Volver. Também os Irmãos Cohen alcançaram o mainstream, abrindo a década com E Aí, Meu Irmão, Cadê Você?, seguido de O homem que não estava lá, Matadores de Velhinha, sua obra-prima Onde os fracos não têm vez e, ainda, Queime depois de ler. Woody Allen oscilou entre a inspiração e o "pastelão"; seus melhores momentos foram: Melinda e Melinda, Match Point (destacando Scarlett Johansson) e Vicky Cristina Barcelona (homenageando Almodóvar, ao "roubar-lhe" Penélope Cruz). Clint Eastwood, mais que ator, foi eminente diretor, em acertos como Cowboys do Espaço, Sobre Meninos e Lobos (consagrando Sean Penn), Menina de Ouro e Gran Torino. Caminhando para o experimentalismo, Gus Van Sant alternou entre o hermetismo de Gerry e Últimos Dias (sobre Kurt Cobain) e a genialidade de Elephant (sobre o massacre na Columbine School) e Milk. David Lynch começou "inteligível" com História Real, ficando no meio do caminho em Mulholland Drive e descambando em Império dos Sonhos. Já Tarantino, que se perdera em Jackie Brown, lançou mais uma obra-prima, em dois volumes, Kill Bill; fechando a década com Bastardos Inglórios. Alejandro González Iñárritu cresceria nos 2000, com Amores Brutos, 21 Gramas e Babel (ainda que tenha se separado de Guillermo Arriaga). No Brasil, Fernando Meirelles atingiria os píncaros da glória com Cidade de Deus, Jardineiro Fiel (já uma produção internacional) e Ensaio Sobre a Cegueira (menos unânime). Walter Salles teve seu grande momento com Diários de Motocicleta; enquanto João Moreira Salles não ficou atrás com Nelson Freire e Santiago. Guel Arraes acertou mais com Auto da Compadecida; e Andrucha Waddington foi bem com Eu Tu Eles e Casa de Areia. Entre os atores, George Clooney esteve no auge com Onze Homens e um Segredo, Boa Noite e Boa Sorte e Conduta de Risco (entre outros). Brad Pitt tomou o lugar que era de Tom Cruise, com Snatch (de Guy Ritchie), O Assassinato de Jesse James pelo Covarde Robert Ford e O Curioso Caso de Benjamin Button (entre muitos outros). Matt Damon foi a grande revelação, com a trilogia Bourne. Ainda, Philip Seymour Hoffman, com Deu a Louca nos Astros (de David Mamet), Quase Famosos e Capote (entre outros). Javier Bardem deixou de ser um "ator espanhol", para conquistar o mundo em Antes do Anoitecer (sobre Reinaldo Arenas), Mar Adentro e, de novo, Onde os fracos não têm vez. Entre os veteranos, brilhou, ainda, Jack Nicholson, com Confissões de Schmidt, Alguém tem que Ceder e Os Infiltrados (uma produção mediana de Scorsese, que patinou, junto com DiCaprio). E teve "desaparecimento precoce", Heath Ledger, que brilhou em O Segredo de Brokeback Mountain, Não estou lá (encarnando Bob Dylan) e, obviamente, Batman: O Cavaleiro das Trevas. No Brasil, Rodrigo Santoro foi longe com Bicho de Sete Cabeças, Abril Despedaçado, Carandiru (embora Babenco tenha estado melhor em O Passado), Che (de Soderbergh — embora seu melhor filme tenha sido Traffic) e, até, Lost. Entre os "latinos", foi uma revelação também Gael García Bernal, que trabalhou com Iñárritu, Salles, Almodóvar, Babenco e Meirelles (na mesma década). Ainda entre os brasileiros, Selton Mello esteve trabalhando bastante com Lavoura Arcaica, Os Maias (como "João da Ega"), O Cheiro do Ralo e Meu nome não é Johnny (entre muitos outros). Outras revelações foram João Miguel em Cidade Baixa (com Alice Braga), Cinema, Aspirinas e Urubus e O Céu de Suely; e Gero Camilo, em Cronicamente Inviável, Madame Satã e Narradores de Javé (entre outros). Quanto às atrizes, cresceu, indiscutivelmente, Cate Blanchett, desde Senhor dos Anéis até Indiana Jones 4, passando por O Aviador. Meryl Streep se consagrou, desde A.I. — Inteligência Artificial (o melhor de Spielberg foi Munique) até O Diabo Veste Prada, passando por Adaptação (com Nicolas Cage), As Horas e Dúvida. Nicole Kidman vinha de seu encontro com Kubrick, "trombou" com Lars von Trier em Dogville e parece que nunca mais se recuperou... Scarlett Johansson foi a "revelação", despontando em Encontros e Desencontros (com Bill Murray, que esteve igualmente ótimo em Flores Partidas) e se consagrando através de Woody Allen. Já Penélope Cruz foi a revelação "latina", indo de Almodóvar a Allen (também). No Brasil, consagrou-se Maria Luisa Mendonça, desde As Três Marias até Os Sete Afluentes do Rio Ota (no teatro), passando por minisséries e telenovelas. Revelou-se, aqui, Leandra Leal, desde Dias de Nietzsche em Turim até Cazuza (como Bebel Gilberto), passando por Zuzu Angel, Nome Próprio (baseado no livro de Clarah Averbuck) e, igualmente, outras produções televisivas. Ainda na década de 2000, o DVD ameaçou morrer (como o CD) e o Blu-ray não decolou. 2010 acena com o "3D"... — como no caso da animação (onde a Pixar reinou), o Oscar ganharia uma nova "categoria"?
>>> Mais Cinema
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. O humor é como as marés, ora sobe ora desce (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Barbie Super Princesa - História para Colorir
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2015)



Xaviera: a Rainha das Aliciadoras
Xaviera Hollander; Tradução Nélson Rodrigues
Record



Encontro Em Jerusalém
Tiago Rebelo
Presença
(2005)



O Livro das Diretas: Nasce uma Nação Apesar do Estado
Júlio César Monteiro Martins (texto)
Anima
(1984)



Marketing - Departamento de Marketing da Kellogg ...
Bobby J. Calder - Alice M. Tybout
Saraiva
(2013)



Dicionário de Management para Compreender a Dinâmica da Empresa
Ceneco
Instituto Piaget
(1996)



Adobe Photoshop 5. 5
Marcos Serafim de Andrade
Senac São Paulo
(2000)



2011 Anuário do Futebol Brasileiro
Rodolfo Rodrigues e Robson Morelli (orgs)
Letras do Brasil (sp)
(2012)



Guia Astrológico para o Sexo e o Amor
Sydney Omarr
Market Books
(2000)



Jovens Com Atitude Enriquecem Mais Rapido
Kent Healy e Jack Canfield
Universo dos Livros
(2013)





busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês