Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld | Digestivo Cultural

busca | avançada
29109 visitas/dia
737 mil/mês
Mais Recentes
>>> Músico Dudu Oliveira lança seu disco de estreia no Todas as Bossas da TV Brasil
>>> Antenize recebe Lázaro Ramos no especial sobre literatura deste sábado (18) na TV Brasil
>>> Festa
>>> Shopping Metrô Tucuruvi e Livrarias Curitiba preparam uma programação especial para este mês
>>> São Paulo recebe neste sábado o festival "Eu Quero Arte Perto de Mim"
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Não quero ser Capitu
>>> Desdizer: a poética de Antonio Carlos Secchin
>>> Pra que mentir? Vadico, Noel e o samba
>>> De quantos modos um menino queima?
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> Frases e verdades
>>> Música & Filosofia
>>> Casa de couro
>>> Saber viver a vida é fundamental
>>> Não sei se você já deitou em estrelas.
>>> UM OLHAR SOBRE A FILOSOFIA (PARTE I)
>>> Globo News: entrevista candidatos
>>> Corpo e alma
>>> Cada poesia a seu tempo
>>> De Repente 30! Qual o Tabu Atual de Ter Essa Idade
Blogueiros
Mais Recentes
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> As viúvas da Bizz
>>> O filósofo da contracultura
>>> A resistência, de Ernesto Sabato
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> A poética anárquica de Paulo Leminski
>>> Satã, uma biografia
>>> Escola, literatura e sociedade: esquizofrenia
>>> O mensalão, 5 anos depois, pelo Valor Econômico
Mais Recentes
>>> Você e Seu Sangue de Heloisa Bernardes pela H. L. B. - Cursos e Serviços (2004)
>>> Turco de Rough Guides pela Publifolha (2009)
>>> The mill on the floss de George Eliot pela Oxford University Press (1981)
>>> Teoria da restauração de Cesare Brandi pela Ateliê Editorial (2004)
>>> Queimada viva de Souad pela Planeta (2004)
>>> Pré-história de André Leroi-Gourhan pela Pioneira (1981)
>>> Platão de Bernard Williams pela UNESP (2000)
>>> Pedra só de José Inácio Vieira de Melo pela Escrituras (2012)
>>> Os búrios de Domingos Maria da Silva pela Câmara Municipal de Terras de Bouros (1988)
>>> O patrimônio em processo de Maria Cecília Londres Fonseca pela UFMG (2005)
>>> O leilão do lote 49 de Thomas Pynchon pela Companhia das Letras (1993)
>>> O homem que matou o escritor de Sérgio Rodrigues pela Objetiva (2000)
>>> O fator humano de Graham Greene pela L&PM Pocket (2008)
>>> O cortiço de Aluísio Azevedo pela Nobel (2010)
>>> O centro industrial do Rio de Janeiro de Edgard Carone pela Cátedra (1978)
>>> O capitalismo tardio de João Manuel Cardoso de Mello pela UNESP (2009)
>>> O capital, vol. 1: o processo de produção do capital de Karl Marx pela Civilização Brasileira (1998)
>>> Norma e forma de E. H. Gombrich pela Martins Fontes (1990)
>>> Morte abjeta de Bernardo Guimarães & Maria Judith Ribeiro pela M. J. Ribeiro (2002)
>>> Memórias do social de Henri-Pierre Jeudy pela Forense Universitária (1990)
>>> Magos de Isaac Asimov pela Melhoramentos (1990)
>>> Lolita de Vladimir Nabokov pela Abril (1981)
>>> História da casa brasileira de Carlos Lemos pela Contexto (1989)
>>> Hegel de Georg W. F. Hegel pela Nova Cultural (2000)
>>> Habitações indígenas de Sylvia Caiuby Novaes (org.) pela Nobel (1983)
>>> Gaston Bachelard: o arauto da pós-modernidade de Elyana Barbosa pela EDUFBA (1993)
>>> Galope amarelo e outros poemas de Florisvaldo Matos pela Fundação Gregório de Mattos (2001)
>>> Estrangeiro de Ronaldo Costa Fernandes pela Sette Letras (1997)
>>> Estado e capitalismo de Octavio Ianni pela Brasiliense (1989)
>>> Espacio, tiempo y arquitectura de Abdulio Bruno Giudici pela Nobuko (2004)
>>> El concepto del espacio arquitectónico de Giulio Carlo Argan pela Ediciones Nueva Visión (1984)
>>> Economia política da urbanização de Paul Singer pela Brasiliense (1987)
>>> Depois da arquitectura moderna de Paolo Portoghesi pela Edições 70 (1985)
>>> Contos escolhidos de Luís Pimentel pela Secult-BA (2006)
>>> Compreender Aristóteles de François Stirn pela Vozes (2006)
>>> Comédia em tom menor de Hans Keilson pela Companhia das Letras (2011)
>>> Canto mínimo de Adelmo Oliveira pela Imago (2000)
>>> Breve história diplomática de Portugal de José Calvet de Magalhães pela Publicações Europa-América (1990)
>>> Breve história das relações diplomáticas entre Brasil e Portugal de José Calvet de Magalhães pela Paz & Terra (1999)
>>> Antropologia social de E. E. Evans Pritchard pela Edições 70 (2002)
>>> Adorno de Theodor W. Adorno pela Nova Cultural (2000)
>>> A língua e a cultura portuguesas no Tempo dos Filipes de Pilar Vásquez Cuesta pela Publicações Europa-América (1986)
>>> A imagem da cidade de Kevin Lynch pela Martins Fontes (1988)
>>> A história sem fim de Michael Ende pela Martins Fontes (1985)
>>> A hispanidade em São Paulo de Aracy A. Amaral pela Nobel (1981)
>>> A good scent from a strange mountain: stories de Robert Olen Butler pela Penguin (1993)
>>> A caligrafia do soluço & Poesia anterior de Florisvaldo Mattos pela Casa de Palavras (1996)
>>> A arquitetura de Günter Weimer pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992)
>>> Bíblia do Pescador 2010 de Mateus Zillig pela Grupo 1 (2010)
>>> Introdução à Economia de José Paschoal Rossetti pela Atlas (1997)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Segunda-feira, 7/7/2014
Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais, de La Rochefoucauld
Julio Daio Borges

+ de 11100 Acessos




Digestivo nº 502 >>> La Rochefoucauld está em qualquer antologia de frases que se preze. Finalmente, a coleção "Grandes Ideias", da Penguin Companhia, resolveu lhe dedicar um volume inteiro. E ficamos sabendo quem é o sujeito. Moralista, no bom sentido, La Rochefoucauld faz um contraponto a Aristóteles, famoso por declarar que "a virtude está no meio" (entre dois vícios). Diz La Rochefoucauld, logo na abertura do volume: "Nossas virtudes são apenas, no mais das vezes, vícios disfarçados". Aristóteles ainda tinha esperança; La Rochefoucauld, nem tanto. Outro tema caro a La Rochefoucauld, e nem tanto a Aristóteles, é o da paixão, tema igualmente caro aos romanos. Diz o francês: "A paixão faz muitas vezes do homem mais hábil um louco, e hábeis os mais tolos". É por isso que os romanos não se apaixonavam nunca. Os gregos, também, achavam abominável. No Banquete, Platão sugere o amor entre "amigos" é mais respeitoso e saudável que "uma paixão violenta". De novo, La Rochefoucauld: "As paixões são os únicos oradores que sempre convencem". Apesar de pensador, La Rochefoucauld desconfiava da filosofia: "A filosofia facilmente vence os males passados e futuros. Mas os males presentes a vencem". Desconfiava, também, do heroísmo: "(...)exceto por uma grande vaidade, os heróis são como os outros homens". Sobre a "força de vontade", ou a "vontade política", como dizem nossos governantes, La Rochefoucauld observaria: "Temos mais força que vontade; e muitas vezes é para nos desculparmos conosco que imaginamos serem as coisas impossíveis". La Rochefoucauld era, sobretudo, um cético ou, em filosofia, até um cínico: "Nunca somos tão felizes nem tão infelizes quanto imaginamos". Sobre a sinceridade: "A sinceridade é uma abertura do coração. Encontramo-la em muito poucos; e a que vemos habitualmente não passa de uma fina dissimulação para atrair a confiança dos outros". Ser verdadeiro poderia ser perigoso, segundo ele: "A intenção de jamais enganar expõe-nos a ser frequentemente enganados". E La Rochefoucauld previu até o transtorno bipolar contemporâneo: "Às vezes somos tão diferentes de nós mesmos quanto dos outros". Desconfiava mesmo dos modestos: "Recusar elogios é desejar ser elogiado duas vezes". E, dos perfeccionistas: "Não basta ter grandes qualidades, é preciso administrá-las". La Rochefoucauld vivia numa sociedade de aparências, como a nossa: "O mundo recompensa mais vezes as aparências do mérito que o próprio mérito". E retomando Aristóteles, de certa forma: "Os vícios entram na composição das virtudes como os venenos entram na composição dos remédios". Para ele, grandeza era saber reconhecer: "Só aos grandes homens cabe ter grandes defeitos". La Rochefoucauld, definitivamente, não tinha muita fé na natureza humana: "Esquecemos facilmente nossos erros quando só nós os conhecemos". O ser humano é, antes de tudo, um fraco? "Quando os vícios nos abandonam, vangloriamo-nos crendo que fomos nós que os abandonamos". Henry Ford concluiu que "qualidade" é "fazer bem feito quando ninguém está olhando". Já La Rochefoucauld o antecipou: "A perfeita coragem é fazer sem testemunhas o que seríamos capazes de fazer diante de todos". Sem esquecer de sua máxima mais conhecida: "A hipocrisia é uma homenagem que o vício presta à virtude". La Rochefoucauld via o amor como uma auto-ilusão: "O prazer do amor é amar, e somos mais felizes pela paixão que temos do que pela que provocamos". E, mais uma vez, sobre a paixão: "A ausência diminui as paixões medíocres e aumenta as grandes, assim como o vento apaga as velas e ascende o fogo". Paixão era sua especialidade: "Estamos longe de conhecer tudo o que nossas paixões nos levam a fazer". Como um mestre zen, fecha assim o volume: "Quando não encontramos repouso em nós mesmos, é inútil buscá-lo fora". E para os infelizes que não têm o que gostariam de ter: "Antes de desejar fortemente uma coisa, convém examinar se quem a possui é feliz". Assim escreveu, no século XVII, François VI, ou o duque de La Rochefoucauld.
>>> Reflexões ou Sentenças e Máximas Morais
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Trágico e Cômico, o livro, de Diogo Salles (Imprensa)
02. Sobre os enganos do mundo, de Sêneca (Literatura)
03. Literatura em 2000-2009 (Literatura)
04. Onde os fracos não têm vez, de Joel e Ethan Coen (Cinema)
05. De cabeça baixa, de Flávio Izhaki (Literatura)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




BECO DAS GARRAFAS, UMA LEMBRANÇA
MARCELLO CERQUEIRA
REVAN
(1994)
R$ 15,00



SEGREDOS PARA O SUCESSO E A FELICIDADE - 2ª EDIÇÃO
OG MANDINO
RECORD
(1997)
R$ 11,90



REVISTA CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA - NÚMERO 14 - MULHERES, A REVOLUÇÃO MAIS LONGA
MOACIR FELIX (ED.)
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1967)
R$ 15,00



DOMINANDO ECLIPSE
EDSON GONÇALVES
CIÊNCIA MODERNA
(2006)
R$ 35,00



PALÁCIO DA ALVORADA
GOVERNO FEDERAL
DO AUTOR
R$ 10,00



BANDEIRANTES - COLEÇÃO DE OLHO NO MUNDO RECREIO Nº 13
EDITORA KLICK
KLICK
(2000)
R$ 8,00



ANJOS - TUDO QUE VOCÊ QUERIA SABER Nº 1 - COM FITA K7
BIBA ARRUDA / MIRNA GRZICH
TRÊS
R$ 15,00



AS CRÔNICAS DE NÁRNIA - VOLUME ÚNICO
C. S. LEWIS
MARTINS FONTES
(2016)
R$ 49,90



O CASO ROSENBERG 50 ANOS DEPOIS
ASSEF KFOURI
CÓDEX
(2003)
R$ 15,00



JOURNAL OF THE BRAZILIAN COMPUTER SOCIETY Nº 3 VOL 6 APRIL 2000
SOCIEDADE BRASILEIRA DE COMPUTAÇÃO
SBC
(2000)
R$ 7,00





busca | avançada
29109 visitas/dia
737 mil/mês