Rebelde aristocrático | Digestivo Cultural

busca | avançada
62960 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> SHOPPING GRANJA VIANNA INCENTIVA A ARTE NA REGIÃO COM O GRANJA CULTURAL
>>> Turnê Babi Jaques e Lasserre (PE)
>>> Samantha Dalsoglio e Dan Rosseto protagonizam comédia Relação a Dois dirigida por Hudson Glauber
>>> Companhia de Danças de Diadema apresenta Antropo100 - De Cascudo a Eros no Teatro Clara Nunes com i
>>> Tem flamenco e árabe entre os espetáculos do Mo Li Hua de graça e online
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
>>> Casos de vestidos
>>> Elvis, o genial filme de Baz Luhrmann
>>> As fezes da esperança
>>> Quem vem lá?
>>> 80 anos do Paul McCartney
Colunistas
Últimos Posts
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
>>> Oye Como Va com Carlos e Cindy Blackman Santana
>>> Villa candidato a deputado federal (2022)
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
Últimos Posts
>>> Universos paralelos
>>> Deseduquei
>>> Cuidado com a mentira!
>>> E agora? Vai ter pesquisa novamente?
>>> Cabelos brancos
>>> Liberdade
>>> Idênticos
>>> Bizarro ou sem noção
>>> Sete Belo
>>> Baby, a chuva deve cair. Blade Runner, 40 anos
Blogueiros
Mais Recentes
>>> 2006, o ano que não aconteceu
>>> Víkingur Ólafsson toca Rameau
>>> E-lovelados
>>> Quanto custa rechear seu Currículo Lattes
>>> Vamos pensar: duas coisas sobre home office
>>> Real tédio
>>> Revolução dos sexos
>>> Entrevista com o poeta Augusto de Campos
>>> Querem proibir as palavras
>>> Analisando o Amazon Prime
Mais Recentes
>>> A Reconstrução da sociedade de Walter Lippmann pela Livraria Itatiaia (1961)
>>> Livro - Anita Bocadura - Coleção Moral da História de Mariangela Bueno pela Callis (2010)
>>> Portugal e Seus Filhos de Giacomo Ammirato pela Forense (1970)
>>> O velho homem de Nali de Jesus de Souza pela Age (2010)
>>> Entendendo Slavoj Zizek: Um Guia Ilustrado de Christopher Kul-Want & Piero pela LeYa (2012)
>>> Scrum e PMBOK Unidos no Gerenciamento de Projetos de Fábio Cruz pela Brasport (2014)
>>> A tragédia brasileira de Sérgio Sant'Anna pela Guanabara (1987)
>>> Livro - Borba, o Gato de Ruth Rocha pela Salamandra (2009)
>>> La Direccion de Empresas y Maquiavelo de Antony Jay pela Ediciones Destino (1967)
>>> História do cerco de Lisboa de José Saramago pela Companhia de Bolso (2011)
>>> Livro - Histórias de Tia Nastácia de Monteiro Lobato pela Globo (2009)
>>> Livro - Ode a uma Estrela de Pablo Neruda pela Cosacnaify (2009)
>>> Gerência de Configuração com Puppet de Aécio dos Santos Pires pela Novatec (2017)
>>> Marketing em ambiente digital de André Miceli e Eduardo Maróstica pela Fgv Ide (2019)
>>> Psicoanalisis Del Espiritu de Heinrich Racker pela Editorial Nova (1957)
>>> A senhorita Simpson de Sérgio Sant'Anna pela Companhia das letras (1989)
>>> Livro - Hora de Aventura Apresenta Marceline e as Rainhas do Grito de Gran Moore pela Panini Books (2014)
>>> A Convidada de Simone de Beauvoir pela Difusão Européia do Livro (1956)
>>> Something wicked this way comes de Ray Bradbury pela Orion books (2015)
>>> Os Dez Dias Que Abalaram o Mundo de John Reed pela Circulo do Livro (1998)
>>> Coroas de Glória, Lágrimas de Sangue de Emilia Viotti da Costa pela Companhia das Letras (1998)
>>> Coleção Eu Sou o Número Quatro - 7 Volumes de Pittacus Lore pela Intrínseca (2011)
>>> Teach Yourself the Unix C Shell in 14 Days (muito bom) de James C. Armstrong / David Ennis pela Sams (1994)
>>> Livro - The Lost World - Dominoes Two de Arthur Conan Doyle pela Oxford University Press (2007)
>>> The Secure Shell: The Definitive Guide de Daniel J. Barrett; Richard E. Silverman pela O'Reilly (2001)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Sexta-feira, 26/12/2003
Rebelde aristocrático
Julio Daio Borges

+ de 7100 Acessos




Digestivo nº 155 >>> Bertrand Russell dedicou um capítulo da sua “História da Filosofia Ocidental” (1945) a Lord Byron. Segundo Paulo Henriques Britto, que prefacia, traduz e posfacia “Beppo” (1818), pela editora Nova Fronteira, Russell considerava Byron o modelo para o super-homem nietzschiano. Goethe (o outro “modelo”) chamou Byron de “o maior gênio do século”; sendo que ele (Goethe) dividiu os louros da poesia do século XIX com outro gigante, Victor Hugo. Enfim, foi com pressa e certa precipitação que varreram o autor de “Dom Juan” (1821) para debaixo do tapete do panteão literário moderno, onde seus versos de um floreio virtuosístico quase insuportável não seriam mais tolerados. Tão interessante quanto sua obra é sua vida. Afinal, para Byron, as duas estavam intimamente ligadas. Não acreditava em criação “livresca” e foi viver intensamente – tanto quanto conseguiu escrever. Era manco (ou “coxo”; tinha um defeito incurável no pé), mas num certo ano, em Veneza, teve cerca de duzentas mulheres. Apavorou-se com a própria contabilidade libertina e, num acesso de censura, ao mesmo tempo em que escreveu isso numa carta, riscou. (Paulo Henriques Britto a reproduz no final do volume.) Ainda segundo Russell (Freud afirmaria o mesmo), Byron passou a vida atrás da própria mãe e seu grande romance acabou sendo o envolvimento incestuoso com a meia-irmã: Augusta. Pela sua cama, ao que parece tão movimentada quanto a do Marquês de Sade, passaram ainda meninos. Respectivamente, sua primeira e sua última paixão. Esta vivida quando lutava pela independência da Grécia (Byron era um aventureiro nato). Morreu no meio da guerra, já descrente de que pudesse ajudar. Tinha 36 anos. Assim, a leitura de “Beppo” (apelido muito comum na Itália para “Giuseppe”) é um mergulho na mente desse sujeito, que não separava seus “heróis” e “anti-heróis” de sua própria existência. Todo mundo (todo mundo mesmo) sabia que, nos textos, era sempre “ele” – e consumia sua produção avidamente. Byron esgotava edições em dias ou semanas. Oscar Wilde, inclusive, tentou ser como ele. De certa maneira, conseguiu.
>>> Beppo - Byron - 169 págs. - Nova Fronteira
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Luciano do Valle (1947-2014) (Televisão)
02. Paco de Lucía (1947-2014) (Música)
03. Os Saltimbancos (Teatro)
04. Caro Francis, documentário de Nelson Hoineff (Cinema)
05. O Facebook de Sidney Haddad (Artes)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Portugal ano zero - AUTOGRAFADO
Paulo Mercadante
Artenova
(1975)



Aconteceu na Escola. um Dia de Princesa - 1ª Edição
Anna Claudia Ramos
Pallas
(2012)



Pequenas Piadas Grandes Negocios
Renato Rodrigues
Gênero
(2000)



Al Gore o Futuro
Best-seller
Hsm
(2013)



Diários do Vampiro - o Despertar
L. J. Smith
Galera Record
(2011)



Til - Col. Lit Brasileira
José de Alencar
Escala
(2012)



O Que é Alienação-coleção Primeiros 141 Passos
Wanderley Codo
Brasiliense
(1985)



Graciliano ramos
Wander Melo miranda
publifolha
(2004)



Harry e Seus Fãs
Melissa Anelli
Rocco
(2011)



Ate os Monstros Arrumam o Cabelo
Matthew Mcelligott
Prumo
(2011)





busca | avançada
62960 visitas/dia
2,0 milhão/mês