Os 'Dicionários' de Voltaire e Paulo Francis | Digestivo Cultural

busca | avançada
55403 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Nos 30 anos, Taanteatro faz reflexão com solos teatro-coreográficos
>>> ‘Salão Paulista de Arte Naïf’ será aberto neste sábado, dia 27, no Museu de Socorro
>>> Festival +DH: Debates, cinema e música para abordar os Direitos Humanos
>>> Iecine abre inscrições para a oficina Coprodução Internacional para Cinema
>>> MAB FAAP recebe a exposição Ensaios de Inclusão
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> A história de Claudio Galeazzi
>>> Naval, Dixon e Ferriss sobre a Web3
>>> Max Chafkin sobre Peter Thiel
>>> Jimmy Page no Brasil
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
Últimos Posts
>>> Desigualdades
>>> Novembro está no fim...
>>> Indizível
>>> Programador - Trabalho Remoto que Paga Bem
>>> Oficinas Culturais no Fly Maria, em Campinas
>>> A Lei de Murici
>>> Três apitos
>>> World Drag Show estará em Bragança Paulista
>>> Na dúvida com as palavras
>>> Fly Maria: espaço multicultural em Campinas
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Pink Floyd 1972
>>> Borges e Osvaldo Ferrari, Diálogos
>>> The Book of Souls
>>> Cidade de Deus, de Paulo Lins
>>> O melhor de 2008 ― literatura e cinema
>>> Depressão
>>> Útil paisagem
>>> Tradução e acesso
>>> A proposta libertária
>>> Francis Ford Coppola
Mais Recentes
>>> Exegese Logosófica de Carlos Bernardo González Pecorche pela Logosófica (2006)
>>> Linha Convergentes - Poesia de Vs Andersen pela Thesaurus (2015)
>>> Ver de Novo - História Sobre o Meio Ambiente de Alberto Caeiro e Outros pela Ática (2013)
>>> Fio de Salma Silva pela Cânone (2003)
>>> Organize Sua Vida de Donald Weiss pela Nobel (1992)
>>> Mulheres Ambiciosa Caminham Mais de Debra Condren pela Gente (2007)
>>> A Teoria das Janelas Quebradas de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (2010)
>>> O Zaratustra de Nietzsche de Pierre Héber Suffrin pela Zahar (1991)
>>> Quenco, o Pato de Ana Maria Machado pela Ática (2006)
>>> Gerenciando sem Recorrer a Soluções Paliativas de Ralph H Kilman pela Qualymark (1991)
>>> Bianco Clara, Karina-um Só Caminho de Elly da Costa Capalbo pela Ide (2014)
>>> De Asas, Espelhos e Princessas de Maria da Glória Barbosa pela não consta (2010)
>>> A Noiva da Esplanada de Jô Pessoas pela Do Autor (2009)
>>> Travessura da Menina má - Edição de bolso de Mario Vargas Llosa pela Bestbolso (2010)
>>> Gerência deProdutos de Fauze Jajib Mattar pela Atlas (2003)
>>> O Rei Branco de Gyorgy Dragoman pela Intrínseca (2005)
>>> Crespúsculo de Stephenie Meyer pela Intrinseca (2009)
>>> Anotomia do Poder de J Kenneth BGalbraith pela Pioneira (1984)
>>> Afonso Arino na Unb de Unb pela Unb (1981)
>>> Seis Regras Subversivas para Fazer um Relacionamento Durar de William Nagler e Anna Sndroff pela Nobel (1993)
>>> Gestão de Custo de Carlos Ubiratan da Costa Schier pela Ibpex (2011)
>>> A Arte de Superar Problemas de Charles Stanley pela Thamas Nelson Brasil (2007)
>>> 7 volumes da Obra Completa do Padre Antônio Vieira de Padre Antônio Vieira pela Loyola (2018)
>>> Empresários Vencedores e Suas Historia de Sucesso de Sebrae pela Sebrae (2002)
>>> As Parábolas de Jesus de Elio Guerreiro e Maria Steiner pela Paulinas (2010)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Além do Mais

Segunda-feira, 9/9/2013
Os 'Dicionários' de Voltaire e Paulo Francis
Julio Daio Borges

+ de 5100 Acessos




Digestivo nº 494 >>> Paulo Francis, elogiando Millôr Fernandes, sentenciou que se o Guru do Meyer escrevesse numa língua mais conhecida, seria "um Voltaire". A frase, exata ou inexata, pegou. Quando se lê o Dicionário Filosófico, contudo, se constata que a frase guarda uma verdade oculta. Daniel Piza contava que Paulo Francis se decepcionou com o tamanho de seu Waaal ― O Dicionário da Corte (1996). Francis imaginara um livro da envergadura de A Bíblia do Caos (1994), de Millôr. Era a comparação mais aparente; a outra, menos honrosa, era com Voltaire ― François-Marie Arouet ―, o próprio. Francis, quando aproximava Millôr Fernandes de Voltaire, tentava se aproximar, ele próprio, do Dicionário Filosófico ― porque é bastante provável que Millôr não tivesse a mesma "pretensão". Irreverente, o Guru do Meyer não guardava o mesmo "respeito" pela filosofia ― como instituição ―, e muito menos pelos filósofos. A escolha do subtítulo de Waaal ― "Dicionário" da Corte ― é significativa. Por que não "Diário" da Corte, o título da coluna de Francis nos jornais (como a Publifolha veio a lançar depois)? E Voltaire, como se sabe, fazia parte da corte, de verdade ― da corte de Frederico, o Grande. Era um sábio a serviço do rei. Qual intelectual não se sentiria lisonjeado com uma "posição" assim? Paulo Francis gostava de usar o ponto de vista de alguém "próximo" ao poder. (Vide Trinta anos esta noite: 1964 ― o que vi e vivi.) Alguns jornalistas o foram, de fato, mas será que ele foi? Tudo bem, Diário da Corte, como o próprio Francis conta, na introdução de Waaal, foi uma sugestão de Cláudio Abramo. "Ficou". E Dicionário da Corte pode ter sido uma sugestão de Luiz Scharwcz, seu editor. Temos de admitir, contudo, que Voltaire dá um charme renovado à história. E as aproximações não são meramente formais. Por que começar Waaal com "aborto"? Por que transformar uma coletânea de artigos de imprensa numa coleção de verbetes (como se o embrulha-peixe guardasse uma dimensão filosófica)? Daniel Piza também conta que Francis tinha um projeto de escrever sobre "pensadores católicos". Por "católicos", entenda-se "cristãos". Mas não consta que Paulo Francis estivesse se referindo a Santo Agostinho ou ao autor da Suma Teológica. Alguém se lembrou de Pascal? Era nos "moralistas", afinal, que Francis estava pensando. Começar Waaal por "aborto", tecendo considerações ― morais? ―, não soa tão estranho, portanto... Voltaire, apesar de seu discípulo ilustre, contudo, dá um "baile" em Paulo Francis. Sua erudição transcende o próprio século. Paulo Francis era um "erudito em cinema", segundo Sérgio Augusto; "completou sua educação" em música e pintura, como assinalava, dos EUA; e foi mais que um resenhista, ou crítico literário, embrenhou-se na produção literária, lançando-se como romancista e memorialista. Cinema, música (popular) e jornalismo ― era um retrato do século XX. Já Voltaire, que ficou conhecido como "crítico" do cristianismo, fala da Bíblia como uma familiaridade de despertar inveja em Bento XVI. Não era um "simples" político, nem um "simples" filósofo ― Voltaire, concordando-se ou não com ele, é um titã das letras francesas. Além de não ser páreo para qualquer escritor, seu Dicionário não é para qualquer leitor. Na nossa época, talvez Umberto Eco pudesse resenhá-lo. Harold Bloom? Wilson Martins, mesmo sabendo tudo de literatura, precisaria saber tudo de religião; e de História do Mundo. Voltaire não perdoaria o "engajamento" em Antonio Candido. Sainte-Beuve poderia encarar Voltaire. Será que não encarou? (Deve ter encarado.) Claro, o humor inspirou o polemista Paulo Francis. Já as inconsistências que Voltaire encontra, na Bíblia sobretudo, antecipam os "estalos de Vieira" de Millôr. Traduzir o Dicionário Filosófico de Voltaire seria uma tarefa, por si só, hercúlea. No Brasil, quem foi o cristo que a encarou? (E em Portugal?) De Sartre, personagem do último romance inacabado de Francis, um biógrafo disse que "foi um século". De Voltaire, poderíamos dizer que foi... "mais de um século".
>>> Waaal ― O Dicionário da Corte de Paulo Francis | Dicionário Filosófico de Voltaire
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. Cartas a um Jovem Poeta, de Rainer Maria Rilke (Literatura)
02. Gênio, de Harold Bloom (Literatura)
03. O Alumioso, por Di Freitas (Música)
04. Los Hermanos e Radiohead no Just a Fest (Música)
05. João Gilberto na Casa de Chico Pereira (Música)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Tantas Histórias no Escurinho da Escola
Edson Gabriel Garcia
Ftd
(1996)



Do éden ao éden
Gil Felippe
Senac
(2008)



Capitão Cueca e o ataque das privadas falantes
Dav Pilkey
Companhia das Letrinhas
(2013)



O Coyote Magazine - 141 à 150
J. Mallorqui
Monterrey
(1964)



O Orçamento
Eric Parloe; Raymond Wrigth
Nobel
(2001)



Desbravando o Pic
David josé de souza
Érica
(2006)



Alzheimer: exercícios para estimular o cérebro
Fundamento
Fundamento
(2021)



Três Tesouros e Três Piratas
Malgorzata Strzalkowska
Salvat
(2011)



A Moreninha
Renata Pallottini
Scipione
(2003)



Doutrina Secreta Gnóstica
Karl Bunn
Edisaw
(2012)





busca | avançada
55403 visitas/dia
2,2 milhões/mês