Um oco e um vazio | Digestivo Cultural

busca | avançada
51146 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Evoluir celebra o mês das crianças com contação de história
>>> Editora H1 chega com proposta de modelo híbrido de apresentação de conteúdo
>>> CONCERTO OSESP MASP TEM NOVA APRESENTAÇÃO GRATUITA DIA 20 DE OUTUBRO
>>> 14ª Visões Urbanas tem Urbaninhas com quatro espetáculos para crianças
>>> Visões Urbanas permanece online em sua 14ª edição
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Michael Dell on Play Nice But Win
>>> A história de José Galló
>>> Discoteca Básica por Ricardo Alexandre
>>> Marc Andreessen em 1995
>>> Cris Correa, empreendedores e empreendedorismo
>>> Uma história do Mosaic
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
Últimos Posts
>>> Mundo Brasil
>>> Anônimos
>>> Eu tu eles
>>> Brasileira muda paisagens de Veneza com exposição
>>> Os inocentes do crepúsculo
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
Blogueiros
Mais Recentes
>>> O samba de Donga na Festa da Penha
>>> José Moutinho
>>> Palavra na Tela – Crítica
>>> Paternidade
>>> Soul Bossa Nova
>>> Walking Dead - O caminho dos mortos na cultura pop
>>> Anomailas, por Gauguin
>>> Público, massa e multidão
>>> Saints and Sinners
>>> Teledramaturgia ao vivo
Mais Recentes
>>> A Ciência da Informação de Yves-François Le Coadic pela Briquet de Lemos (2004)
>>> Curso Teorico Para Operadores de Usinas Hidrelétricas de Departamento Municipal de Eletricidade pela Dme
>>> Circuitos Elétricos 2E de Aline Palhares(Editora) pela Instituto Monitor (2004)
>>> Conforto Espiritual de Dora Incontri pela Mente Aberta (2012)
>>> Progressos na Cirurgia de Jamel Bruno de Mello, Irany Novah Moraes, Pedro Nahas, Rubens de Arruda e Nelson Abrão(Editores) pela Hospital jaraguá farmion (1979)
>>> Você Pode fazer os Seus Milagres de Napoleon Hill pela Record (1971)
>>> Aurora da Minha Vida de Alvaro Basile Portughesi pela Clareon (2006)
>>> Feridas da Alma de Pe. Reginaldo Manzotti pela Agir (2013)
>>> Um Milagre de Natal de Paul Gallico pela Nova Época (1975)
>>> Os Insondáveis Caminhos da Vida de Jorge Andréa pela Societo Lorenz (2003)
>>> O Homem Que Ouvia Estrelas de Adeilson Salles pela Ceac (2013)
>>> Compreender Lévinas de B.C. Hutchens pela Vozes (2009)
>>> Fantasma Edição Histórica Nº22 de Lee Falk e Wilson McCoy pela Saber (1996)
>>> Fantasma Especial Nº31 de Lee Falk e Wilson McCoy pela Globo (1989)
>>> O segredo de Helena de Lucinda Riley pela Arqueiro (2018)
>>> Fantasma Nº20 de Lee Falk e Ray Moore pela Saber (1995)
>>> Fantasma Nº29 de Lee Falk e Wilson McCoy pela Globo (1991)
>>> A casa das orquídeas de Lucinda Riley pela Novo conceito (2012)
>>> Espiritismo Para Jovens: A história de Jesus e o livro dos espíritos para iniciantes da doutrina espírita de Eliseu Rigonatti pela Pensamento (2018)
>>> A Mente Educada de Kieran Egan pela Bertrand Brasil (2002)
>>> O Médico Quântico: Orientações De Um Físico Para A Saúde E A Cura de Dr. Amit Goswami pela Cultrix (2017)
>>> Olá, Consciência! Uma Viagem Pela Filosofia de Mendo Henriques; Nazaré Barros pela É Realizações (2015)
>>> Os botões de Napoleão: As 17 moléculas que mudaram a história de Penny Le Couteur; Jay Burreson pela Zahar (2006)
>>> O livro da sociologia de Diversos pela Globo (2016)
>>> Rápido e devagar de Daniel Kahneman pela Objetiva (2012)
DIGESTIVOS >>> Notas >>> Literatura

Quarta-feira, 27/10/2004
Um oco e um vazio
Julio Daio Borges

+ de 3400 Acessos




Digestivo nº 198 >>> A literatura neo-realista urbana passa por um período de exaustão. Ainda não é lugar-comum na imprensa especializada, mas a constatação corre à boca pequena entre jornalistas e autores. Ninguém cita nomes, para não ofender os amigos (o meio é deste tamanho), ainda assim admite que ler sobre violência, sexo e drogas, por exemplo, já cansou. Em silêncio, o who’s who da literatura brasileira atual clama por renovação. Como que para suprir essa demanda, surgem autores como Cíntia Moscovich. No debate que acompanhou a noite de autógrafos de Arquitetura do arco-íris (seu mais recente livro), na Casa do Saber, Luiz Ruffato falou em uma retomada dos temas da “classe média”. Não é bem o termo, porque autor de classe média é o cronista Luis Fernando Verissimo – Cíntia Moscovich, embora elogiada (e catapultada) pelo mesmo filho de Érico, soa um pouco mais sofisticada. Seu conto “Fantasia-improviso”, tomando emprestado o título de uma peça de Chopin, é uma das realizações mais delicadas e bem escritas dos últimos anos. Fabrício Carpinejar, que mereceu de Cíntia a epígrafe, aproxima-a de Lygia Fagundes Telles – mas, ao contar a história de um pianista cego que seduz uma conhecida num jantar de obrigação, talvez Moscovich supere a “mestra” e deixe em dúvida mesmo unanimidades como Clarice Lispector. Para o alívio geral, Cíntia não está preocupada com a última “questão social” (ainda que fale de seu povo, discretamente, o judeu) e nem está atrás do rastro que os beatniks deixaram (e que fascina, ainda, toda uma nova geração de escritores-internautas). Só por isso, ela seria uma novidade e tanto. Mas há mais. Cíntia vem engrossar as vozes que nos chegam do Sul (mais exatamente, de Porto Alegre) e vem engrossar, também, as fileiras de escritores-jornalistas como Michel Laub (é editora de livros do jornal Zero Hora). Autora igualmente de Duas iguais (1998 – ao mesmo tempo, relançado agora), tem praticamente todas as qualidades para construir uma obra sólida e renovadora. A única pena é que não tenha começado aos 17 anos, como Clarice; ou que não tenha, à sua disposição, todos os microfones, como Lygia. Porque em matéria de literatura – no fim, o que importa – está, no mínimo, em pé de igualdade.
>>> Arquitetura do arco-íris - Cíntia Moscovich - 172 págs. - Record
 
Julio Daio Borges
Editor

Quem leu esta, também leu essa(s):
01. A desmoralização dos prêmios literários no Brasil (Literatura)
02. O mensalão, 5 anos depois, pelo Valor Econômico (Imprensa)
03. Murdoch versus Google (Imprensa)
04. Eles foram para Petrópolis, de Ivan Lessa e Mario Sergio Conti (Imprensa)
05. Que Falta ele Faz!, de Elizabeth Lorenzotti (Imprensa)


Mais Notas Recentes
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Plantão da Noite
Irwin Shaw
Círculo do Livro
(1976)



...Do Cotidiano, um Pouco Além da Média.
Everton Marques dos Santos
Amais
(1997)



Sistema de Governo Presidencialismo Ou Parlamentarismo
Marcelo Cerqueira
Votos Pópuli
(1990)



Processo do Trabalho - Série Concursos Públicos
Renato Saraiva
Metodo
(2013)



De que foi que Eu morri?
Luci Guimarães Watanabe
Atual
(1991)



Todos os Sócios do Presidente
Luís Antônio Novaes-gustavo Krieger-tales Freitas
Scritta
(1992)



Modernismo
Sesc- Rj
Sesc-Rj



Os Leoes do Calypso
Seafini/paccalet
Siciliano
(1991)



Fora de Controle
Eric Durschmied
Ediouro
(2003)



Liberdade e Fé
Rubem Alves
Tempo e Presença
(1972)





busca | avançada
51146 visitas/dia
1,8 milhão/mês