Por onde anda a MPB atualmente? | Maurício Dias | Digestivo Cultural

busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Pauta: E-books de Suspense Grátis na Pandemia!
>>> Hugo França integra a mostra norte-americana “At The Noyes House”
>>> Sesc 24 de Maio apresenta programação de mágica para toda família
>>> Videoaulas On Demand abordam as relações do Homem com a natureza e a imagem
>>> Irene Ravache & Alma Despejada na programação online do Instituto Usiminas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
>>> Filmes de guerra, de outro jeito
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Concisão e sensibilidade
>>> Blog do Reinaldo Azevedo
>>> Alerta aos que vão chegar
>>> Cultura e Patrocínio
>>> Deus, um delírio, de Richard Dawkins
>>> O delfim, de José Cardoso Pires
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Thor
>>> Das Kunstwerk der Zukunft
Mais Recentes
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> As 100 Melhores Histórias Eróticas da Literatura Universal de Flávio Moreira da Costa pela Ediouro (2020)
>>> Mahatma Gandhi - Politik und Gewaltlosigkeit de Otto Wolff pela Musterschimidt-Verlag (1963)
>>> Marionetes Populares de Yvonne Jean pela Din (1955)
>>> As Bacanas = Plauto de Newton Belleza pela Emebê (1977)
>>> Trinta Toques de Rogério Viana pela Engenho da Letra (1999)
>>> O Teatro de Cervantes de José Carlos Lisboa pela Os Cadernos de Cultura (1952)
>>> O Teatro de Oraci Gemba de José Plínio pela Do autor (1994)
>>> Teatro Moderno = O Anúncio feito a Maria de Paul Claudel pela Agir (1968)
>>> O Palco dos Outros de Sérgio Brito pela Rocco (1993)
>>> Importe-se o Bastante para Confrontar de David Augsburger pela Cristã Unida (1996)
>>> Mais de Nogueira Salton pela Do autor (2009)
>>> Minha Mente, Meu Mundo de Walter Barcelos pela Didier (2001)
>>> Marketing Pessoal do Personal Trainer. Estratégias Práticas Para o Sucesso - 5D de Cauê Vazquez la Scala Teixeira pela Phorte (2013)
>>> Fortaleza digital - 5D de Dan Brown pela Arqueiro (2015)
>>> Arquivologia e Ciência da Informação - 5D de Maria Odila Kahl Fonseca pela Fgv (2008)
>>> Aristofanes Las Nubes Lisistrata Dinero de Elsa García Novo pela Alianza Editorial (1987)
>>> Fisiologia do exercício - 8C de Marília dos Santos Andrade pela Manole (2016)
>>> Musculação Funcional. Ampliando os Limites da Prescrição Tradicional - 8C de Cauê Vazquez la Scala Teixeira pela Phorte (2016)
>>> Personal Trainer. Uma Abordagem Prática do Treinamento Personalizado - 8C de Fabiano Pinheiro Peres pela Phorte (2013)
>>> Temas Fundamentais De Criminalistica - 3D de Jose Lopez Zarzuela pela Sagra luzzatto (1995)
>>> As sete leis espirituais do sucesso - 3D de Deepak Chopra pela Best Seller (2009)
>>> A Escolha - 3D de Nicholas Sparks pela Novo Conceito (2015)
>>> Ser Elegante É… - 3D de Candace Simpson-Giles pela Sextante (2014)
>>> Seu Sexto Sentido. Ativando Seu - 3D de Belleruth Naparstek pela Rocco (1999)
>>> História geral das Civilizações Volume 1 - O oriente e a Grécia Antiga de Maurice Crouzet pela Bertrand Brasil (1993)
>>> O Diário de Anne Frank de Ane Frank pela Pé da Letra (2019)
>>> A sombra do poder: Martinho de Melo e Castro e a administração da Capitania De Minas Gerais (1770-1795) de Virgínia Maria Trindade Valadares pela Hucitec
>>> A Revolta da Vacina de Sevcenko, Nicolau pela UNESP
>>> A quebra da mola real das sociedades: A crise política do antigo regime Português na província do Grão-Pará (1821-1825) de André Roberto Arruda Machado pela Hucitec
>>> A paz das senzalas: Famílias Escravas e Tráfico Atlântico C.1790- C.1850 de Florentino, Manolo pela UNESP
>>> A outra Independência: O Federalismo Pernambucano de 1817 a 1824 de Mello, Evaldo Cabral de pela 34
>>> A História do Brazil de Frei Vicente do Salvador. História e Política no Império Português do Século XVII de Maria Lêda Oliveira pela Versal
>>> A experiência do tempo: Conceitos e narrativas na formação nacional brasileira (1831-1845) de Araújo, Valdei Lopes de pela Hucitec
>>> A Educação Pela Noite de Antônio Candido pela Ouro sobre Azul
>>> A Diplomacia na Construção do Brasil. 1750-2016 de Rubens Ricupero pela Versal
>>> A Corte na Aldeia de Vários Autores pela Verbo
>>> A Companhia de Jesus na América por Seus Colégios e Fazendas de Márcia Amantino and Carlos Engemann pela Garamond Universitaria
>>> A carne e o sangue: A Imperatriz D. Leopoldina, D. Pedro I e Domitila, a Marquesa de Santos de Priore, Mary de pela Rocco
>>> 1889: Como um imperador cansado, um marechal vaidoso e um professor injustiçado contribuíram para o fim da Monarquia e a de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1822: Como um homem sábio, uma princesa triste e um escocês louco por dinheiro ajudaram dom Pedro a criar o Brasil - um de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 1808: Como uma rainha louca, um príncipe medroso e uma corte corrupta enganaram Napoleão e mudaram a História de Portugal de Laurentino Gomes pela Globo Livros
>>> 130 Anos: Em Busca Da República de Lessa, Renato; Wehling, Arno; Franco, Gustavo; Tavares Guerreiro, José Alexa pela Editora Intrínseca
>>> Arte de Gramática da Língua Mais Usada na Costa do Brasil de José de Anchieta pela EdUFBA (2014)
>>> Inglorious Revolution de William R. Summerhill pela Yale University Press (2015)
>>> O governo das conquistas do Norte de Fabiano Vilaça dos Santos pela Annablume (2011)
>>> O sol e a sombra de Laura de Mello e Souza pela Companhia das Letras (2006)
>>> Amazon Frontier - the defeat of the Brazilian Indians de John Hemming pela Papermac (1995)
>>> International Law de Malcolm Evans (edited by) pela Oxford University Press (2014)
>>> Complete International Law: Text, Cases, and Materials de Ademola Abass pela Oxford University Press (2014)
COLUNAS

Terça-feira, 20/5/2003
Por onde anda a MPB atualmente?
Maurício Dias

+ de 8200 Acessos
+ 3 Comentário(s)

"Falo assim sem tristeza
Falo por acreditar
Que é cobrando o que fomos
Que nós iremos crescer"
(Milton Nascimento e Fernando Brant, em "O Que Foi Feito Devera", de O Clube Da Esquina 2.)

Como já falei numa coluna passada, volto a insistir na criação dos bunkers contra a massificação imbecializante. Aqui segue um kit básico que um bom bunker deve ter em sua discoteca de MPB:

* Chega de Saudade - João Gilberto
* Clube da Esquina - Milton Nascimento e Lô Borges
* Samba Esquema Novo - Jorge Ben
* Matita Perê - Tom Jobim
* Transa - Caetano Veloso
* Eu Não Tenho Onde Morar - Dorival Caymmi
* África Brasil - Jorge Ben
* João Gilberto Prado Pereira de Oliveira
* Construção - Chico Buarque
* Caça à Raposa - João Bosco e Aldir Blanc
* Gal Costa - o segundo, de 69
* Da Lama Ao Caos - Chico Science & Nação Zumbi
* Secos & Molhados - O 1º.
* Galos de Briga - João Bosco e Aldir Blanc
* Jorge Ben (1969. O disco-tropicalista)
* Descendo O Morro, vol. 2 - Roberto Silva
* Amoroso - João Gilberto
* Cantar - Gal Costa
* Recital Na Boite Barroco - Maria Bethânia
* A Peleja do Diabo com o Dono do Céu - Zé Ramalho

Os de Roberto Silva e Caymmi são coletâneas contendo músicas previamente gravadas. Sendo assim, não são álbuns, como Construção ou o messiânico A Peleja do Diabo com o Dono do Céu, que lançam músicas novas. A própria "Chega de Saudade" já tinha sido gravada por Elizete Cardoso, com João Gilberto acompanhando no violão antes do próprio João gravar o disco do mesmo nome, que seria um divisor de águas da MPB. Aliás, sobre este disco todo mundo já disse algo, não há mais o que se falar, é chover no molhado. Basta dizer três palavras: João-Jobim-Vinícius.

Não podemos esquecer Jorge Ben e suas constantes pesquisas percussivas dos anos 60/70. Muitos encaram Jorge Ben como o 'negão cheio de suíngue', mas isto é apenas uma faceta deste grande compositor, um dos maiores de sua época. África Brasil é uma aula, do começo ao fim. É de se lamentar que o atual Benjor quase nunca toque músicas como "Meus Filhos, Meu Tesouro" ou "Xica da Silva" em shows. Há muita coisa maravilhosa destes tempos que o público ignora, pois a ênfase é sempre nos hits - todos maravilhosos - e não se tem acesso a pérolas como "Cinco Minutos" ou "Descobri Que Sou Um Anjo". E há na lista a Gal da fase roqueira dos tempos do píer, constantemente acompanhada dos amigos baianos, incluindo a fusion de João Donato no ótimo Cantar. E João Bosco e Aldir Blanc, em suas crônicas cheias de humor ácido sobre os subúrbios cariocas, sempre com um violão de primeira, como pode ser conferido no fado que dá nome ao disco Galos de Briga.

No ótimo Transa, nem em vinil nem em CD, nunca foi dado o crédito a Jards Macalé pela participação nos maravilhosos arranjos. Caetano nos dá o mix tropicalista It's a Long Way, juntando Caymmi, Beatles, Vinícius de Moraes e Baden Powell, antropofagia musical como nunca mais se viu.

Ecos dos Beatles também podem ser ouvidos no assombroso Clube Da Esquina (que nos EUA foi lançado pelo prestigioso selo de jazz Blue Note), um disco mais-que-perfeito. Os vocais de Milton Nascimento evocam melancolia contemplativa a cada estrofe. Seu falsete, já comentado por Caetano Velloso na capa de um de seus discos, é um portal para novos níveis de percepção. Por um instante, o mundo muda, as coisas fazem sentido; isto é o máximo que eu posso querer ou conceber da arte.

É como se aquele grupo de amigos soubesse que a separação estava próxima - não por alguma animosidade, mas por que a vida nos leva a caminhos diferentes - , o disco tem uma aura um pouco triste. Lô Borges, então um garoto com menos de vinte anos, mostra uma maturidade impressionante, como vocalista e músico, nas belas parcerias com seu irmão Márcio. O time de arranjadores e maestros inclui gente como Eumir Deodato e Paulo Moura; Beto Guedes mostra sua habilidade nas cordas em vários instrumentos. "Cravo e Canela", com a introdução em assobio, é uma das mais perfeitas canções de todos os tempos.

No delicioso João Gilberto Prado Pereira de Oliveira, o mestre canta "Joujou Balangandãs" com Rita Lee - que esbanja leveza e graciosidade - e interpreta Ary Barroso, Johnny Alf (o clássico "Eu e a Brisa") e outros.

Em Matita Perê, Jobim, o maior de todos, transpõe Guimarães Rosa para o universo musical de forma espantosa. Ele canta e você vê as imagens. Como um sujeito consegue fazer um filme só com um piano?

Ficaram de fora da lista discos com cara de songbook, como o ótimo Elis Regina & Tom Jobim. Ou encontros entre compadres para celebração de seus repertórios, como Edu Lobo & Tom Jobim, que além de ser maravilhoso tem uns solos de trompete de Marcio Montarroyos que são do outro mundo.

Discos instrumentais de repertório exclusivamente nacional também não foram incluídos, embora a bossa do Zimbo Trio, Dom Salvador Trio e outros seja indispensável.

Falta muita coisa na lista, Orlando Silva, Lúcio Alves, Carlos Lyra e outros. Todo mundo ao ler uma seleção de melhores discos, filmes, etc., lembra de um título que foi omitido. Aceito sugestões, vai que descubro algo que não conhecia. O Brasil é de uma diversidade musical absurda. De repente, no interior do Piauí tem um garoto ultra-criativo e que toca pra burro, mas não lhe é dada a oportunidade - quantas vezes algo parecido não aconteceu? Aliás, o espaço para o talento se exibir é cada vez mais restrito, em que pesem as facilidades de gravação proporcionadas pela tecnologia contemporânea. Idiotas de terno decidem o que o público vai ouvir, e as gravadoras e o meio musical são dominados por filhos de músicos ou pais ricos. Mas isso é assunto pra outro texto.

Ainda faltam muitos clássicos da discografia nacional serem lançados em CD, às vezes só dispomos de coletâneas meio sem vergonha, sem nenhum dado sobre a gravação ou crédito para os músicos que participaram - a eterna falta de memória brasileira. Há títulos que só se encontram no Japão, pagando uma nota. Há faixas que só se encontram em coletâneas, como na ótima "João Gilberto - O Mito" (também lançada nos EUA pelo selo Blue Note), que de quebra traz todo o disco "Chega de Saudade" e mais 26 (!) canções de um nível espetacular. Há coletâneas que são lançadas em série, tipo Os Bambas do Samba, que são ótimas. O selo Revivendo também tem maravilhas, entre elas um CD com todas as primeiras composições de Tom Jobim gravadas na fase pré-bossa nova, incluindo a "Hollywoodiana" Sinfonia do Rio de Janeiro.

Há também discos de intérpretes dando releitura a músicas já consagradas que são excelentes, como o do Quarteto Jobim-Morelembaum (creio ser o primeiro deles), que tem versões deslumbrantes de "Água de Beber" e "O Boto". Aliás, há que se dizer que o que falei sobre os filhos de músicos não vale para todos, e entre eles, Paulo Jobim. Em Matita Perê ele já tinha contribuído com uma belíssima faixa instrumental, "Mantiqueira Range", que reaparece no disco do quarteto; e no altamente recomendável Clube da Esquina 2, há um adágio de rara beleza, parceria sua com o craque Ronaldo Bastos, a linda "Olho d'água", cantada por Milton Nascimento e o coral dos Canarinhos de Petrópolis.

Agora, perguntar não ofende: quantos discos, de 1990 para cá, poderiam entrar numa lista de melhores da MPB? Enfim, o que se há de fazer? Comprar todos os antigos que puder. Fuçar as lojas, mesmo aquelas sujinhas, que tem balcões de usados. E comprar os livros de Ruy Castro, Sérgio Cabral e Sérgio Augusto sobre MPB, excelentes guias para quem quer se aprofundar.


Maurício Dias
Rio de Janeiro, 20/5/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Vespeiro silencioso: "Mayombe", de Pepetela de Renato Alessandro dos Santos
02. Confissões do homem invisível, de Alexandre Plosk de Ricardo de Mattos
03. Cozinhando com mamãe de Tatiana Mota
04. White Stripes, Icky Thump e a unanimidade burra de Rafael Fernandes
05. Orwell na pior em Paris e Londres de Gian Danton


Mais Maurício Dias
Mais Acessadas de Maurício Dias em 2003
01. A obra-prima de Raymond Chandler - 21/1/2003
02. Picasso e Matisse: documentos - 10/6/2003
03. Uma teoria equivocada - 14/10/2003
04. Quentin Tarantino: violência e humor - 29/7/2003
05. Por onde anda a MPB atualmente? - 20/5/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/6/2003
18h58min
tenho que ler com mais atencao o texto,mais dou meu comprimento a jorge ben, nosso amigo sao jorge da musica pletora de alegria, sua guitarra, sua malandragem espiritual, sua festividade da vida intensa, sei la, muito para falar, sou argentino e amo a musica da mpb, morei na bahia cuasi um ano e numa outra oportunidade morei um mes e meio no salvador tambem, mais foi temo suficente como para aprender a perceber a vida de outra forma, e acho que a musica brasileira, a melhor, obvio, tem uma ligacao sem vergonha entre musica e religiosidade, nesse caso, alem de que o primer impulso para chegar a bahia foi a calma da voz de caetano, sua sonoridade cheia de beleza, o panorama e bem maior e nao se pode esquecer o valor da simplicidade complexa de jorge bem. Bom, deixo aqui, mas vou ler com atencao. Deixo um abrazo para gente boa, desde Buenos Aires, com saudade do meu Brasil amado. Diego Oscar Ramos
[Leia outros Comentários de diego oscar ramos]
13/6/2003
09h25min
Faltou incluir na sua lista o "Beto Guedes" e a turma mineira todinha... nada melhor que ouvir logo de manhã cedo a voz doce e emocionada(como dizia milton-bituca) de beto guedes.
[Leia outros Comentários de bete brácidas]
22/6/2003
15h55min
Você ainda não ouviu nada - Sergio Mendes & Bossa Rio Cine Baronesa - Guinga Geraes - Milton Nascimento O importante é que a nosssa emoção sobreviva - Paulo César Pinheiro, Eduardo Gudin e Márcia Cartola - O 1o. Elis Regina - Qualquer um. Um hino - O Corsário, na voz de Elis.
[Leia outros Comentários de Sergio Fonseca]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




HOMOEOPATHY AND THE ELEMENTS
JAN SCHOLTEN MD
HOMEOPATHIC EDUCATIONAL SERVICES
(2007)
R$ 455,00



BIOGRAFIA DE UMA ASSOCIAÇÃO DE CARIDADE - VOL. 2
PEDRO MACIEL VIDIGAL
BELO HORIZONTE
(1973)
R$ 9,02



CLÁSSICOS DA LITERATURA - O ATENEU
RAUL POMPÉIA
CIRANDA CULTURAL
(2007)
R$ 9,00



MEMÓRIAS DE UM SARGENTO DE MILÍCIAS
MANUEL A. DE ALMEIDA
O GLOBO
(1997)
R$ 25,90



REVISTA JURÍDICA ANO 1 N. 1
ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉTIO PÚBLICO DE SÃO PAULO
IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO
(2001)
R$ 29,61



A LA SOMBRA DEL MAESTRO (OSITOLITTLE BEAR) (SPANISH EDITION)
JUAN FARIAS
ALFAGUARA
(1996)
R$ 8,00



VAI EM FRENTE!
KEN BLANCHARD
CAMPUS
(2002)
R$ 6,90



AKPALÔ CIÊNCIAS 4ª ANO
DENISE BIGAISKI - LILIAN SOIRIENT
BRASIL
(2017)
R$ 80,00



LUZES SOBRE A INICIAÇÃO MISTERIOS DA TRADIÇÃO CABALÍSTICA ROSA- CRUZ
JEAN- LOUIS DE BIASI
MADRAS
(2012)
R$ 34,24



DO MEU AO TEU CORAÇÃO
PE. PAULO H. MOURA
ED. LOYOLA
R$ 15,00





busca | avançada
92061 visitas/dia
2,2 milhões/mês