O gancho | Urariano Mota | Digestivo Cultural

busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quinta-feira, 25/9/2003
O gancho
Urariano Mota

+ de 2800 Acessos

Os escritores levam a injusta fama de possuir uma prodigiosa imaginação. As histórias que eles contam, diz-se até, que eles criam, às vezes parecem vir de um cérebro em delírio. Algo como a história de uma criança que entra em um espelho e cai num buraco de um coelho que passeia com um relógio. Pelo efeito criado, pelo mundo que uma história insinua, pelas aparências enfim, uma história narrada é sempre uma fantasia, um reino à margem da realidade e da natureza. Engano. Os efeitos criados levam a essa ilusão. Toda história digna de ser lembrada, que deixa um eco permanente em nosso espírito, que acorda uma nota íntima na gente, é sempre um reflexo e uma reflexão. Dêem a isso o nome e a obra mais estranha. Chamem-na de A Metamorfose, de Cervantes, Fausto, ou Marcel Proust.

Quando se afirma que Balzac aumentou o número de livros do Registro Civil na França, a tendência imediata que temos é a de ver este senhor e escravo do romance como um Deus, como um Ser que soprava no barro informe e produzia homens. Para alcançar e compreender o engano disso, não é preciso ir ao Prefácio à Comédia Humana que ele escreveu, no passo em que diz "ao copiar toda a sociedade, ao interpretá-la na imensidade das suas agitações, aconteceu, tinha de acontecer, que tal composição apresentasse mais de mal que de bem...". Nem mesmo ao comentário da irmã de García Márquez, que diz ser ele um grande indiscreto, pois sempre encontra os personagens do escritor na vida do cidadão García Márquez. Não precisa. Para chegar à compreensão do erro, basta substituir imaginação por sensibilidade. É claro que esse "basta" é uma palavra ainda imprópria. Porque à sensibilidade, que não é pouca substituição, teríamos que acrescentar capacidade aprendida e trabalhada de exprimir o que se sente, além, é claro, de uma certa imaginação, se por isso alcançamos uma largueza do compreender, e um inconformismo com o mundo. "Basta" isso.

Essas coisas nos vêm pelos enganos de que são vítimas também os escritorezinhos pequenininhos, de pouca obra ou quase nenhuma, como este cronista. Presenciamos coisas que, quando as contamos, parecem "surreais", para usar uma palavra grata aos colunistas de modas e sociedade. Coisas que parecem inventadas, pura invenção. De um vendedor de carne de cabrito, ouvimos dizer a uma dona de casa, numa sexta-feira santa:

- Pode comprar, madame. Compre em confiança: cabrito é quase peixe.

De uma cobradora de passagens, num ônibus, esta semana:

- Tem gente que não sabe tratar as pessoas. Lá no meu bairro, uma aluna foi tratada aos gritos pela diretora da escola. A mocinha disse a ela: "A senhora é diretora aqui dentro. Mas lá fora é diferente". Aí a diretora teve que sair com uns seguranças. Por quê? É que a diretora tem o nome de Socorro. Então as mocinhas ficam chamando: "Socorro, Socorro...". Aí a diretora grita: "Socorro é grito de ajuda. Meu nome é Dona Socorro". Aí começa a confusão.

Mas onde está o "Gancho" do título? O gancho, para quem não sabe, no jargão jornalístico, é um fato que se ligue, que dê margem a outro, que sirva de ponte, de gancho, enfim, para a notícia. É claro que o "gancho" é uma burrice repetida por gerações de repórteres e redações no Brasil. Assim, por exemplo, uma reportagem ou artigos sobre o terrorismo, somente será possível em 11 de setembro, e sempre em onzes de setembro. O gancho desconhece que os fatos, as notícias dos fatos se impõem por sua força, pelo inusitado, ou, notícia que os repórteres nem sonham, pelo tratamento. Sequer vêem que o mundo e a vida giram sem gancho. Que notícia, no inglês que tanto prezam, remete ao novo, e que o novo não é necessariamente o mais recente. Mas isto já seria esperar muito de quem corre e corre numa redação, para satisfazer um tempo de fábrica, de indústria, que associa Internacional aos Estados Unidos, que conhece a queima de florestas no Brasil somente no dia em que o NY Times noticia, e faz da Cultura o mesmo que show business. Seria esperar demais.

Onde portanto o gancho, antes que se pendure o autor nele? Aos fatos, nus e crus. Esta semana, recebi a honra da publicação de uma crítica a meu romance Os Corações Futuristas, no site www.novacultura.de. Ora, isto não acontece todos os dias. Quero dizer, um editor de um site na Alemanha sair de seus inúmeros trabalhos, ler um romance escrito em português, para sobre ele se curvar e escrever uma crítica. E é preciso que se acrescente, em um tempo de safadeza e canalhice geral, para elogiar um romance sem ganhar um só centavo por isso. Para falar pelo simples e humano fato de haver gostado da sua leitura. Diante disso, que faz este feliz autor? Ah, meus amigos, o quanto a felicidade é falaz, frágil e fugaz. O incauto autor, este incautor, liga para a redação de um dos jornais de sua província. Diálogo:

- Meu nome é Urariano...

- Quem?

- Urariano Mota, acrescento, porque eu sempre acho que o Mota ajuda muito.

- Sei... e???

- Pois é, eu tive um romance que recebeu uma crítica favorável na Alemanha, e... (Vou dizendo uma enxurrada de diabólicas asnices, numa enxurrada, que correm por uma Sibéria de gelo e silêncio.)

- Passe um e-mail.

- Eu já passei.

- Ah! É que hoje o sistema aqui no jornal travou, houve uma pane geral nos computadores. Ligue amanhã.

Chega amanhã. Ligo. Diálogo:

- Recebeu a mensagem?

- Deixa ver. Está aqui... tererê, tererê... É. Olha, eu agora estou fechando a página... Ligue amanhã.

Ligo. Diálogo:

- Aqui quem fala é Urariano...

- ?... Você repete o assunto que a gente conversou antes? Aqui é uma correria... Hum, hum, sei, sei... Sei. Claro, claro. Mas... Qual é o gancho?

- O gancho é um autor local receber uma crítica a um livro seu na Europa.

- E daí? O que tem a ver?

O leitor já vê que o chamado diálogo é uma composição de monólogos paralelos. De um lado, um autor envergonhado e pedinchão. De outro, uma jornalista que não vê a hora de se ver livre desse inconveniente. Na hora, isto evidentemente não ocorre ao autor. Na realidade, de um modo geral, os autores são péssimos no diálogo falado, ao vivo. Na hora, não lhe ocorre, não me ocorre dizer que o maior gancho é um autor ser conhecido em várias partes do mundo, Rússia, Alemanha, Itália, Espanha, Portugal, México, Argentina... e ser absolutamente desconhecido na terra onde nasceu. Que isto é um fato tão paradoxal, tão irônico, que por si só mereceria uma notícia. Quando nada, um relato que recebesse o nome de "O Gancho".

Na hora, apenas me ocorre perguntar:

- Se um cometa cair sobre a terra e abri-la ao meio, qual o gancho?

- O seu livro é um cometa?!

Sem resposta, desligo. E reconheço: isto, contado, ninguém acredita. Decididamente, essas coisas que acontecem à gente são muito surreais.


Urariano Mota
Olinda, 25/9/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Do inferno ao céu de Cassionei Niches Petry
02. O espelho quebrado da aurora, poemas de Tito Leite de Jardel Dias Cavalcanti
03. Lançamentos de literatura fantástica (1) de Luís Fernando Amâncio
04. No palco da vida, o feitiço do escritor de Cassionei Niches Petry
05. Assum Preto, Me Responde? de Duanne Ribeiro


Mais Urariano Mota
Mais Acessadas de Urariano Mota em 2003
01. Lulu Santos versus Faustão - 11/7/2003
02. A nova escola - 29/8/2003
03. Alfredo Bosi e a dignidade da crítica - 18/4/2003
04. O chimpanzé, esse nosso irmão - 20/6/2003
05. O rei nu do vestibular - 8/12/2003


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




LIKE A ROLLING STONE - BOB DYLAN NA ENCRUZILHADA
GREIL MARCUS
COMPANHIA DAS LETRAS
(2010)
R$ 17,91



MUNDO ESTRANHO 139 - SEGREDOS DOS HERÓIS
VÁRIOS AUTORES - MUNDO ESTRANHO
ABRIL
(2013)
R$ 9,20



BRASIL: HISTÓRIA, FATOS E CURIOSIDADES DO FUTEBOL
DR. CONNIE PALM E DR. CONNIE PALM
GOSPEL
(2014)
R$ 5,60



CURSO BÁSICO DE FINANÇAS (AUTOGRAFADO)
FRANCISCO ZANINI-JOÃO ZANI
CAMPUS / ELSEVIER
(2009)
R$ 50,00



O INDIVÍDUO EXCEPCIONAL
J. M. SAWREY
ZAHAR
(1976)
R$ 22,00



PAUL KLEE
MIKE VENEZIA
MODERNA
(1996)
R$ 12,00



OLAVO BILAC - VIDA E OBRA
OSMAR BARBOSA
EDIOURO (TECNOPRINT)
R$ 10,00



LEDA
ROBERTO POMPEU DE TOLEDO
OBJETIVA
(2006)
R$ 14,00



EQUINOX
MICHAEL WHITE
EDIOURO
(2007)
R$ 15,00



INOVAÇÕES SOBRE O DIREITO PROCESSUAL CIVIL: TUTELAS DE URGÊNCIA
ARRUDA ALVIM E EDUARDO ARRUDA ALVIM (COORD)
FORENSE
(2003)
R$ 25,82





busca | avançada
44867 visitas/dia
1,2 milhão/mês