Biblioteca básica latino-americana | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Filó Machado e Felipe Machado dividem o palco em show online pelo CulturaEmCasa
>>> Cassio Scapin e artistas de grandes musicais fazem campanha contra o abuso sexual infantil
>>> Terça Aberta na Quarentena une teatro e a dança
>>> “Um pé de biblioteca” estimula imaginação e ajuda a criar novas bibliotecas pelo Brasil
>>> Diálogos na Web FAAP: Na pauta, festivais de cinema e crítica cinematográfica
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
>>> Nem morta!
>>> O pai tá on: um ano de paternidade
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - I
>>> Contentamento descontente: Niketche e poligamia
>>> Cinemateca, Cinemateca Brasileira nossa
>>> A desgraça de ser escritor
>>> Um nu “escandaloso” de Eduardo Sívori
>>> Um grande romance para leitores de... poesia
Colunistas
Últimos Posts
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
>>> Sebo de Livros do Seu Odilon
>>> Sucharita Kodali no Fórum 2020
>>> Leitura e livros em pauta
>>> Soul Bossa Nova
>>> Andreessen Horowitz e o futuro dos Marketplaces
>>> Clair de lune, de Debussy, por Lang Lang
>>> Reid Hoffman sobre Marketplaces
>>> Frederico Trajano sobre a retomada
>>> Stock Pickers ao vivo na Expert 2020
Últimos Posts
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
>>> Deu branco
>>> Entre o corpo e a alma
>>> Amuleto
>>> Caracóis me mordam
>>> Nome borrado
>>> De Corpo e alma
>>> Lamentável lamento
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST)
>>> Para você que vai votar...
>>> A medida do sucesso
>>> Fuvest divulga lista de livros para 2017
>>> 35 anos do Clube da Esquina
>>> É Julio mesmo, sem acento
>>> Inquietações de Ana Lira
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Jingle Bells
>>> Mano Juan, de Marcos Rey
Mais Recentes
>>> SOL E PARA TODOS O PREMIO PULITZER D de ED JOSE OLYMPIO(347) pela ED JOSE OLYMPIO(347)
>>> ARTE DA GUERRA ,A de ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350) pela ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350)
>>> Flores Azuis de Carola Saavedra pela Companhia das Letras (2008)
>>> Flor de Poemas de Cecília Meireles pela Companhia José Aguilar (1972)
>>> Final de Verão 9 Edição de Danielle Steel pela Record (1993)
>>> Fim de Fernanda Torres pela Companhia das Letras (2013)
>>> ARTE DA GUERRA A de ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350) pela ED JARDIM DOS LIVROS(223/7350)
>>> Feliz Ano Velho de Marcelo Rubens Paiva pela Mandarim (1996)
>>> HEROIS DO OLIMPO 01 HEROI PERDIDO ,O de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> MINHA SOMBRIA VANESSA 1ED de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> DOIS MUNDOS DE ISABEL ,OS de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> LUGAR BEM LONGE DAQUI ,UM de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> MITOLOGIA NORDICA de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Felicidade Roubada de Augusto Cury pela Saraiva (2014)
>>> Fanny Hill de John Cleland pela Círculo do Livro
>>> Fallen de Lauren Kate pela Galera (2011)
>>> Fábulas Filosóficas de Michel Piquemal e Philippe Lagautrière pela Companhia Nacional (2007)
>>> BREVES RESPOSTAS PARA GRANDES QUESTOES de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Êxtase de Lauren Kate pela Galera (2014)
>>> Eu Venci a Depressão de Dr. Eunice Higuchi pela Unipro (2019)
>>> COMO EU ERA ANTES DE VOCE de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> TARTARUGAS ATE LA EMBAIXO de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Eu Creio, e Agora? de Michael L. Simpson pela Cpad (2005)
>>> Estação Carandiru de Drauzio Varella pela Companhia das Letras (1999)
>>> Espirito Santo de Edir Macedo pela Unipro
>>> ULTIMA FESTA ,A de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Espinhos do Tempo de Zibia Gasparetto pela Vida e Consciência (1999)
>>> BOX PARA TODOS OS GAROTOS QUE JA AMEI de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Esmeralda de Zibia Gasparetto e Lúcius pela Vida & Consciência
>>> Escritos Feitos de Amor de Antologia Literária pela Casa do Novo Autor (2002)
>>> Éramos Seis Série Vaga-lume de Maria José Dupré pela Atica (1993)
>>> PRINCIPIOS de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Eragon de Christopher Paolini pela Rocco (2005)
>>> Entre o Amor e a Guerra de Zibia M. Gasparertto pela Vida e Consciência
>>> Entre a Terra e o Céu de Francisco Cândido Xavier pela Feb
>>> MENINA QUE ROUBAVA LIVROS A de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Entendendo o Espiritismo Curso Básico de Allan Kardec e Outros pela Aliança (2001)
>>> MALORIE A SEQUENCIA DA CAIXA DE PASSAR de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Ensaio Sobre a Cegueira de José Saramago pela Companhia das Letras (1995)
>>> Energia e Espírito de José Lacerda de Azevedo pela Do Autor (2009)
>>> Encantadores de Vidas de Eduardo Moreira pela Record (2012)
>>> Em Busca da Espiritualidade de James Van Praagh pela Sextante (1999)
>>> Ela Não é Invisível de Marcus Sedgwick pela Galera (2015)
>>> Ela Confiou na Vida de Zibia Gasparetto e Lúcius pela Vida & Consciência (2015)
>>> AGORA E PARA SEMPRE LARA JEAN de ED INTRINSECA(2940/668/2928) pela ED INTRINSECA(2940/668/2928)
>>> Ei! Tem Alguém Aí? de Jostein Gaarder pela Companhia das Letrinhas (1997)
>>> Duda a Reencarnação de uma Cachorrinha (de Bolso) de Tanya Oliveira pela Lumen (2010)
>>> Dossiê do Beijo 484 Formas de Beijar de Pedro Paulo Carneiro pela Catedral das Letras (2003)
>>> Dona Flor e Seus Dois Maridos de Jorge Amado pela Record (1995)
>>> Domingo Paschoal Cegalla de Domingo Paschoal pela Companhia Nacional (2008)
COLUNAS >>> Especial Biblioteca Básica

Quarta-feira, 22/10/2003
Biblioteca básica latino-americana
Marcelo Barbão

+ de 9200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

É difícil escolher a minha biblioteca básica, mesmo porque não acredito que exista algo assim. Toda boa biblioteca nunca pode ser básica. Ainda mais tentar resumir tudo em apenas dez livros. Por ser quase impossível, eu decidi diminuir ao máximo o escopo da minha escolha. Não sei se isso ajudou ou complicou.

Também estou me preparando para ter o meu pé puxado pelos fantasmas dos escritores esquecidos. Mas, são riscos que é preciso correr (será que é preciso mesmo?).

Bom, comecemos com o meu livro favorito na atualidade, Farabeuf, de Salvador Elizondo. O escritor mexicano é a minha mais nova paixão e Farabeuf, um dos livros mais revolucionários que já caíram em minhas mãos. A começar pelo tema que mostra as correlações entre o coito e a tortura. Além disso, a narrativa de Elizondo é voltada para si mesma, fechada, uma narrativa que sempre exige do leitor um desbravamento. A criação dos personagens em Farabeuf é um processo complexo. Nenhum personagem é concreto, com características evidentes. Todos caminham no limite entre existência e não-existência. As vozes são truncadas, nunca se sabe quem está falando, nem para quem. Elizondo só deixa algumas pistas do que está acontecendo e é isso que torna o leitor parte integrante da trama. Farabeuf é, com certeza, um dos livros mais instigantes de todos os tempos.

Um outro livro que não pode ficar de fora é Rayuela (O jogo da amarelinha) do excepcional Julio Cortázar. O escritor argentino marcou época com sua prosa experimentalista, criando um hipertexto. Um livro que pode ser lido de várias maneiras, pulando de um lado para o outro. Além dessa experiência, a história de Oliveira e a Maga é muito linda, com grandes momentos líricos. Na primeira parte, a genialidade de Cortázar consegue construir Paris como mais um personagem. Há dois capítulos, o 28 e o 41, que marcaram profundamente minha vida.

Há um escritor argentino, bastante pouco conhecido até mesmo no seu próprio país, mas que pode ser considerado o pai (tudo bem, um dos pais) do realismo fantástico que, anos depois, catapultou o continente para o estrelato literário. Estou falando de Macedonio Fernández e seu livro Museo de la Novela de la Eterna. O livro impressiona por vários motivos: seguindo a idéia joyceana de work in progress, ele demorou mais de 30 anos para ficar pronto. Bom, na verdade, ele não ficou pronto, mas o autor faleceu. Depois, segundo uma contagem que eu fiz, o livro tem mais de 50 prefácios, prólogos e introduções. Todos escritos pelo próprio Fernandez. É de uma ironia fina e com uma metalinguagem que impressiona. A Eterna (que é a própria obra) participa como personagem do livro. É a novela sendo personagem da própria novela.

Entre os neobarrocos, termo que marcou a literatura do continente nos anos 60 e 70, talvez o cubano Severo Sarduy seja um dos nomes mais conhecidos. No livro Maitreya, ele une barroquismo, filosofia ocidental e misticismo oriental. Essa obra é parte de uma trilogia não-oficial com Cobra e Colibri. Um dos aspectos fortes é a eroticidade da obra. Uma vez, Gabriel García Márquez falou para Sarduy que ele era o melhor escritor latino-americano e o menos lido. Aliás, isso é um caso comum.

Para os contistas, é difícil escolher um livro ou conto em especial, por isso vamos homenagear o conjunto da obra. O primeiro, que não pode deixar de estar em nenhuma biblioteca é Jorge Luís Borges. O velho bruxo criou uma das obras mais consistentes de toda a América Latina. Influenciou quase todo mundo que vale a pena ser lido e deve ter sido um dos primeiros escritores do continente a ter sua obra reconhecida em todo o mundo. O negócio é economizar uns 200 reais e aproveitar que a Obra Completa foi lançada em português, apesar de ser um crime não ler no original.

Outra escritora que eu conheci recentemente mas que me marcou com profundidade foi a Silvina Ocampo. Contista vigorosa e criativa, ela fez parte da "turma" do realismo fantástico mas seus contos são cheios de uma melancolia que a torna única no gênero. Qualquer livro dela vale a pena. Além de contos, ela foi uma poetisa de mão cheia, algo que lhe rendeu diversos prêmios.

Conversa na Catedral, Vargas Llosa. Essa foi uma obra fenomenal em termos de experimentalismos, os diálogos esquizofrênicos, misturados, retorcidos dentro da narrativa, criam uma sensação estranha. Esse livro ficou marcado na minha memória porque foi um dos meus primeiros contatos com estruturas não-lineares de narrativa. Aliás, preciso reler a obra. Já faz muito tempo.

Em termos de saga, um gênero que não teve muitos representantes nem no Brasil, nem na América Latina, Cem anos de solidão, é um dos livros mais impressionantes de todos os tempos. A saga dos Buendia é marcante, com sua confusão de nomes, sua fantástica Macondo e, o mais genial, é descobrir que García Márquez tirou tudo isso da sua própria vida. Assim, a leitura da autobiografia do autor também é obrigatória.

Se é difícil falar de um único livro quando estamos avaliando contistas, imaginem, então, os poetas. Há dois poetas que são simplesmente insubstituíveis e, coincidentemente (ou não), são chilenos: Vicente Huidobro e Pablo Neruda.

Com trabalhos bastante diferenciados, os dois chilenos criaram obras bastante significativas e de fôlego. Huidobro, do começo do século, rompeu com Modernismo de Rubén Darío e partiu para o Creacionismo, uma ruptura com o realismo e um pré-surrealismo. É difícil não ver na poesia de Huidobro, o início do furacão latino-americano que dominou o século XX.

Por outro lado, Neruda criou uma obra importante, com poemas com um fundo social e amoroso que ainda comovem gerações. Ganhador do prêmio Nobel de literatura (além dele, ganharam, no nosso continente, Octavio Paz, Gabriel García Márquez, Miguel Angel Astúrias e a Gabriela Mistral), Neruda também virou um símbolo da luta pela democracia no continente, tendo falecido (entre outros motivos, por desgosto) doze dias depois do golpe que derrubou o governo de Salvador Allende e instaurou a ditadura mais sangrenta do continente latino-americano.

E, finalmente, para romper com as estruturas, vou colocar meu décimo-primeiro livro: Dos veces junio, do escritor argentino Martín Kohan. Ninguém ouviu falar dele? Claro, esse é apenas o segundo livro do autor que tem exatamente a minha idade e, junto com a carreira de escritor, também dá aulas de Teoria Literária na Universidade de Buenos Aires. Kohan retrata, neste livro, os pesadelos da ditadura argentina, através dos olhos de um soldado conscrito. Mas Kohan não cai no realismo simplista, trabalhando (com elementos neobarrocos) a história. Seu domínio das técnicas narrativas e do espanhol é impressionante, tornando-o um dos escritores mais interessantes da nova geração latina. Além de tudo, é uma pessoa acessível e um bom amigo.

Bom, aqui está minha biblioteca básica. Oh, meu Deus, na porta do quarto já estão Lezama Lima, Cabrera Infante, Octavio Paz, Gabriela Mistral, Rubén Darío, Bioy Casares, Roberto Arlt, Horacio Quiroga, Ernesto Sábato, entre outros, só esperando eu fechar os olhos.


Marcelo Barbão
São Paulo, 22/10/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 4 filmes sobre publicar livros de Ana Elisa Ribeiro
02. Um Furto de Ricardo de Mattos
03. De louco todos temos um pouco de Cassionei Niches Petry
04. Buenos Aires: guia de viagem de Gian Danton
05. O chamado de Cthulhu de Gian Danton


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2003
01. Literatura e cinema na obra de Skármeta - 13/5/2003
02. Biblioteca básica latino-americana - 22/10/2003
03. Outro fim de mundo é possível - 11/2/2003
04. Os cyberpunks e o futuro - 9/9/2003
05. Marcos Rey e a Idade de Ouro - 15/7/2003


Mais Especial Biblioteca Básica
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/2/2008
10h16min
Cinco anos depois de publicado o texto do Barbão, vem um advogado-fantasma (eu) fazer a defesa de Juan Carlos Onetti... "A Vida Breve" é magnífico.
[Leia outros Comentários de Montana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




EXERCÍCIOS DE ANÁLISE FINANCEIRA
PAULO MIGUEL GAMA, PEDRO MARCELO TORRES
ALMEDINA BRASIL
(2017)
R$ 49,00



EXPLORAR PARA PRESERVAR
FABIO ALBUQUERQUE & MAURA CAMPANILI
ECOLOG
(2011)
R$ 10,00



QUASE CAIO
ANDRÉA DEL FUEGO
ESCALA EDUCACIONAL
(2008)
R$ 8,00



DOCUMENTOS DA HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA 16 - O GOVÊRNO INVISÍVEL
DAVID WISE E THOMAS B ROSS
CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
(1965)
R$ 6,90



TRÊS AMORES - CAPA DURA
A. J. CRONIN
LIVRARIA JOSÉ OLYMPIO
(1961)
R$ 10,00



TODOS OS BELOS CAVALOS
CORMAC MCCARTHY
COMPANHIA DAS LETRAS
(1993)
R$ 30,00



UM ÔNIBUS DO TAMANHO DO MUNDO
J. M. SIMMEL
NOVA FRONTEIRA
(1982)
R$ 6,90



DIREITO PENAL 3
E. MAGALHÃES NORONHA
SARAIVA
R$ 6,90



AS FADAS NOS FALAM DE RESPONSABILIDADE
ALEIX CABRERA; ROSA MARIA CURTO
CIRANDA CULTURAL
(2010)
R$ 16,66



BRACHER ( CARLOS BRACHER ) BILÍNGUE
JOÃO ADOLFO HANSEN DIETER ALEXANDER BOEMINGHAUS
NICOLAI
(2013)
R$ 95,90





busca | avançada
78105 visitas/dia
2,2 milhões/mês