Biblioteca básica latino-americana | Marcelo Barbão | Digestivo Cultural

busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
Colunistas
Últimos Posts
>>> Nubank na Hotmart
>>> O recente choque do petróleo
>>> Armínio comenta Paulo Guedes
>>> Jesus não era cristão
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lobão e Olavo de Carvalho
>>> Sabemos pensar o diferente?
>>> Crítica à arte contemporânea
>>> A literatura feminina de Adélia Prado
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
>>> A insustentável leveza da poesia de Sérgio Alcides
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Millôr e eu
>>> As armas e os barões
>>> Quem é o autor de um filme?
Mais Recentes
>>> Escola de Mulheres (Capa dura) de Molière (Tradução): Millôr Fernandes pela Circulo do Livro (1990)
>>> Vida Incondicional de Deepak Chopra pela Best Seller (1991)
>>> Poesias Escolhidas de Sá de Miranda pela Itatiaia (1960)
>>> Prosas Históricas de Gomes Eanes De Zurara pela Itatiaia (1960)
>>> Historiadores Quinhentistas de Rodrigues Lapa (Seleção pela Itatiais (1960)
>>> Os Oceanos de Vênus de Isaac Asimov pela Hemus (1980)
>>> O Vigilante de Isaac Asimov pela Hemus (1976)
>>> Today and Tomorrow And... de Isaac Asimov pela Doubleday & Company (1973)
>>> Como Fazer Televisão de William Bluem pela Letras e Artes (1965)
>>> Clipper Em Rede - 5. 01 de Gorki da Costa Oliveira pela Érica (1999)
>>> Para Gostar de Ler - Volume 7 - Crônicas de Carlos Eduardo Novaes e outros pela Ática (1994)
>>> londres - American Express de Michael jackson pela Globo (1992)
>>> Programando em Turbo Pascal 5.5 inclui apêndice da versão 6.0 de Jeremy G. Soybel pela Makron Books (1992)
>>> Lisa- Biblioteca do Ensino Médio -vol. 7 - Ciências - Minerais e sua pesquisa de Aurélio Bolsanelo pela Livros Irradiantes (1973)
>>> Ciências - Corpo Humano de Francisco Andreolli pela Do Brasil (1988)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1976)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> standard postage stamp catalogue de Sem autor pela Scott (1977)
>>> A World on Film de Stanley Kauffmann pela Harper & Row (1966)
>>> American Wilderness de Charles Jones pela Goushã (1973)
>>> Brazil on the Move de John dos Passos pela Company (1963)
>>> A Idade Verdadeira ( Sinta-se mais Jovem cada dia) de Michael R. Roizen M.D. pela Campus (2007)
>>> The Experience of America de Louis Decimus Rubin pela Macmillan Company (1969)
>>> Regions of the United States de H. Roy Merrens pela Nally & Company (1969)
>>> The Making of Jazz de James Lincoln Collier pela Company (1978)
>>> The Borzoi College Reader de Charles Muscatine pela Alfred. A. Knopf
>>> Architecture in a Revolutionary Era de Julian Eugene Kulski pela Auropa (1971)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Talento para ser Feliz de Leila Navarro pela Thomas Nelson Brasil (2009)
>>> Trappers of the West de Fred Reinfeld pela Crowell Company (1957)
>>> Familiar Animals of America de Will Barker pela Alastair (1956)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> O Outro Lado do Céu de Arthur C. Clarke pela Nova Fronteira (1984)
>>> international human rights litigation in U. S. courts de Beth stephens pela Martiuns (2008)
>>> the round dance book de Lloyd shaw pela Caxton printers (1949)
>>> Fonte de Fogo de Anne Fraisse pela Maud (1998)
>>> The Story of Baseball de John Durant pela Hastings House (1947)
>>> Dicionário de Clínica Médica - 4 volumes de Humberto de Oliveira Garboggini pela Formar
>>> Modern artists na art de robert L. Hebert pela A spectrum book (1964)
>>> A Treasury of American Folklore de Benjamin Albert Botkin pela Crown (1947)
>>> Walk, run, or retreat de Neil V. Sullivan pela Indiana university press (1971)
>>> enciclopédia dos museus--galeria nacional washington de Sem Autor pela Ceam (1970)
>>> Asatru - Os Deuses do Tempo de Bruder pela Do autor (2018)
>>> Four Weddings and a Funeral de Richard Curtis pela Peguin Readers (1999)
>>> a Presidência Afortunada de Candido Mendes pela Record (1999)
>>> Brucker ( Homem que Inventou a Administração ) de Peter F. Drucker pela Campus (2006)
>>> Estudo Dirigido de Português Segundo Grau Vol 3 de J. Milton Benemann Luís A. Cadore pela Ática (1976)
>>> Rebecca de Daphne du Maurier pela Heinemann (1992)
>>> Presente Matemática Material Complementar de Luiz Márcio Imenes e Outros pela Moderna
>>> Conquistas do Homem Vol 5 Átomos para a Paz de R. Argentière pela Samambaia
COLUNAS >>> Especial Biblioteca Básica

Quarta-feira, 22/10/2003
Biblioteca básica latino-americana
Marcelo Barbão

+ de 8900 Acessos
+ 1 Comentário(s)

É difícil escolher a minha biblioteca básica, mesmo porque não acredito que exista algo assim. Toda boa biblioteca nunca pode ser básica. Ainda mais tentar resumir tudo em apenas dez livros. Por ser quase impossível, eu decidi diminuir ao máximo o escopo da minha escolha. Não sei se isso ajudou ou complicou.

Também estou me preparando para ter o meu pé puxado pelos fantasmas dos escritores esquecidos. Mas, são riscos que é preciso correr (será que é preciso mesmo?).

Bom, comecemos com o meu livro favorito na atualidade, Farabeuf, de Salvador Elizondo. O escritor mexicano é a minha mais nova paixão e Farabeuf, um dos livros mais revolucionários que já caíram em minhas mãos. A começar pelo tema que mostra as correlações entre o coito e a tortura. Além disso, a narrativa de Elizondo é voltada para si mesma, fechada, uma narrativa que sempre exige do leitor um desbravamento. A criação dos personagens em Farabeuf é um processo complexo. Nenhum personagem é concreto, com características evidentes. Todos caminham no limite entre existência e não-existência. As vozes são truncadas, nunca se sabe quem está falando, nem para quem. Elizondo só deixa algumas pistas do que está acontecendo e é isso que torna o leitor parte integrante da trama. Farabeuf é, com certeza, um dos livros mais instigantes de todos os tempos.

Um outro livro que não pode ficar de fora é Rayuela (O jogo da amarelinha) do excepcional Julio Cortázar. O escritor argentino marcou época com sua prosa experimentalista, criando um hipertexto. Um livro que pode ser lido de várias maneiras, pulando de um lado para o outro. Além dessa experiência, a história de Oliveira e a Maga é muito linda, com grandes momentos líricos. Na primeira parte, a genialidade de Cortázar consegue construir Paris como mais um personagem. Há dois capítulos, o 28 e o 41, que marcaram profundamente minha vida.

Há um escritor argentino, bastante pouco conhecido até mesmo no seu próprio país, mas que pode ser considerado o pai (tudo bem, um dos pais) do realismo fantástico que, anos depois, catapultou o continente para o estrelato literário. Estou falando de Macedonio Fernández e seu livro Museo de la Novela de la Eterna. O livro impressiona por vários motivos: seguindo a idéia joyceana de work in progress, ele demorou mais de 30 anos para ficar pronto. Bom, na verdade, ele não ficou pronto, mas o autor faleceu. Depois, segundo uma contagem que eu fiz, o livro tem mais de 50 prefácios, prólogos e introduções. Todos escritos pelo próprio Fernandez. É de uma ironia fina e com uma metalinguagem que impressiona. A Eterna (que é a própria obra) participa como personagem do livro. É a novela sendo personagem da própria novela.

Entre os neobarrocos, termo que marcou a literatura do continente nos anos 60 e 70, talvez o cubano Severo Sarduy seja um dos nomes mais conhecidos. No livro Maitreya, ele une barroquismo, filosofia ocidental e misticismo oriental. Essa obra é parte de uma trilogia não-oficial com Cobra e Colibri. Um dos aspectos fortes é a eroticidade da obra. Uma vez, Gabriel García Márquez falou para Sarduy que ele era o melhor escritor latino-americano e o menos lido. Aliás, isso é um caso comum.

Para os contistas, é difícil escolher um livro ou conto em especial, por isso vamos homenagear o conjunto da obra. O primeiro, que não pode deixar de estar em nenhuma biblioteca é Jorge Luís Borges. O velho bruxo criou uma das obras mais consistentes de toda a América Latina. Influenciou quase todo mundo que vale a pena ser lido e deve ter sido um dos primeiros escritores do continente a ter sua obra reconhecida em todo o mundo. O negócio é economizar uns 200 reais e aproveitar que a Obra Completa foi lançada em português, apesar de ser um crime não ler no original.

Outra escritora que eu conheci recentemente mas que me marcou com profundidade foi a Silvina Ocampo. Contista vigorosa e criativa, ela fez parte da "turma" do realismo fantástico mas seus contos são cheios de uma melancolia que a torna única no gênero. Qualquer livro dela vale a pena. Além de contos, ela foi uma poetisa de mão cheia, algo que lhe rendeu diversos prêmios.

Conversa na Catedral, Vargas Llosa. Essa foi uma obra fenomenal em termos de experimentalismos, os diálogos esquizofrênicos, misturados, retorcidos dentro da narrativa, criam uma sensação estranha. Esse livro ficou marcado na minha memória porque foi um dos meus primeiros contatos com estruturas não-lineares de narrativa. Aliás, preciso reler a obra. Já faz muito tempo.

Em termos de saga, um gênero que não teve muitos representantes nem no Brasil, nem na América Latina, Cem anos de solidão, é um dos livros mais impressionantes de todos os tempos. A saga dos Buendia é marcante, com sua confusão de nomes, sua fantástica Macondo e, o mais genial, é descobrir que García Márquez tirou tudo isso da sua própria vida. Assim, a leitura da autobiografia do autor também é obrigatória.

Se é difícil falar de um único livro quando estamos avaliando contistas, imaginem, então, os poetas. Há dois poetas que são simplesmente insubstituíveis e, coincidentemente (ou não), são chilenos: Vicente Huidobro e Pablo Neruda.

Com trabalhos bastante diferenciados, os dois chilenos criaram obras bastante significativas e de fôlego. Huidobro, do começo do século, rompeu com Modernismo de Rubén Darío e partiu para o Creacionismo, uma ruptura com o realismo e um pré-surrealismo. É difícil não ver na poesia de Huidobro, o início do furacão latino-americano que dominou o século XX.

Por outro lado, Neruda criou uma obra importante, com poemas com um fundo social e amoroso que ainda comovem gerações. Ganhador do prêmio Nobel de literatura (além dele, ganharam, no nosso continente, Octavio Paz, Gabriel García Márquez, Miguel Angel Astúrias e a Gabriela Mistral), Neruda também virou um símbolo da luta pela democracia no continente, tendo falecido (entre outros motivos, por desgosto) doze dias depois do golpe que derrubou o governo de Salvador Allende e instaurou a ditadura mais sangrenta do continente latino-americano.

E, finalmente, para romper com as estruturas, vou colocar meu décimo-primeiro livro: Dos veces junio, do escritor argentino Martín Kohan. Ninguém ouviu falar dele? Claro, esse é apenas o segundo livro do autor que tem exatamente a minha idade e, junto com a carreira de escritor, também dá aulas de Teoria Literária na Universidade de Buenos Aires. Kohan retrata, neste livro, os pesadelos da ditadura argentina, através dos olhos de um soldado conscrito. Mas Kohan não cai no realismo simplista, trabalhando (com elementos neobarrocos) a história. Seu domínio das técnicas narrativas e do espanhol é impressionante, tornando-o um dos escritores mais interessantes da nova geração latina. Além de tudo, é uma pessoa acessível e um bom amigo.

Bom, aqui está minha biblioteca básica. Oh, meu Deus, na porta do quarto já estão Lezama Lima, Cabrera Infante, Octavio Paz, Gabriela Mistral, Rubén Darío, Bioy Casares, Roberto Arlt, Horacio Quiroga, Ernesto Sábato, entre outros, só esperando eu fechar os olhos.


Marcelo Barbão
São Paulo, 22/10/2003


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Tapa na cara de Ana Elisa Ribeiro
02. A clepsidra e os livros de areia de Daniela Kahn


Mais Marcelo Barbão
Mais Acessadas de Marcelo Barbão em 2003
01. Literatura e cinema na obra de Skármeta - 13/5/2003
02. Biblioteca básica latino-americana - 22/10/2003
03. Outro fim de mundo é possível - 11/2/2003
04. Os cyberpunks e o futuro - 9/9/2003
05. Marcos Rey e a Idade de Ouro - 15/7/2003


Mais Especial Biblioteca Básica
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
28/2/2008
10h16min
Cinco anos depois de publicado o texto do Barbão, vem um advogado-fantasma (eu) fazer a defesa de Juan Carlos Onetti... "A Vida Breve" é magnífico.
[Leia outros Comentários de Montana]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




ACHO QUE QUEBREI SUA EMPRESA!
KAREN PHELAN
BENVIRÁ
(2015)
R$ 24,00



JUNTOS PARA SEMPRE
WALCYR CARRASCO
ARQUEIRO
(2013)
R$ 12,99



O BOLO, BORRA DE CAFÉ E IDENTIDADE CULTURAL NA PARAÍBA
REBECA OLIVEIRA SOUSA
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 349,00



SOLE E NEBBIE
CARLO PERASSO
BARULLI
(1972)
R$ 53,52



APRENDENDO E ENSINANDO ENSINANDO E APRENDENDO
IRMÃ MARIA HELENA ARNS
CNBB
(2000)
R$ 20,00



CALLING OF AN ANGEL
DR. GARY L. GLUM
SILENT WALKER
(1988)
R$ 250,00



THE COTTAGE
DANIELLE STEEL
RANDOM HOUSE
(2002)
R$ 17,50



SAKURA CARD CAPTORS Nº 14
CLAMP
JBC DO BRASIL
(1997)
R$ 7,00



A VIDA DO BEBÊ DA GRAVIDEZ AO PARTO
DR. RINALDO LAMARE
AGIR
(2008)
R$ 6,97



CONVERSA FRANCA SOBRE SOLIDÃO
JOYCE MEYER
BELLO PUBLICACOES
(2014)
R$ 9,90





busca | avançada
37376 visitas/dia
1,1 milhão/mês