O marketing da mendicância | Adriana Baggio | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Catálogo dos Editores Brasileiros de Affonso Romano de Sant Anna: Presidente pela Biblioteca Nacional/INL (1994)
>>> Fontes do Latim Vulgar : o Appendix Probi de Serafim da Silva Neto/ Autografado pela Livr. Academica/ RJ. (1956)
>>> Camões e Fernão Lopes de Thiers Martins Moreira/ Autografado pela Rio de Janeiro (1944)
>>> Ver- o- Peso: Estudos Antropológicos no Mercado de belém (Vol. II de Wilma Marques Leitão (organização) pela Paka- Tatu Ed. (2016)
>>> O Pensamento Vivo de Montaigne de André Gide/ Tradução: Sérgio Milliet pela Livr. Martins Ed. (1953)
>>> Na Beleza dos Lírios de John Updike pela Companhia das Letras (1997)
COLUNAS

Quinta-feira, 22/7/2004
O marketing da mendicância
Adriana Baggio

+ de 3600 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Para se dar bem em um cenário competitivo, o importante é ter diferencial e agregar valor ao seu produto ou serviço. Fazer com que ele se destaque entre a quantidade imensa de produtos e serviços semelhantes. E para incrementar a rentabilidade, o segredo é aumentar o ticket médio de cada consumidor, já que ampliar a quantidade de consumidores é quase impossível em um mercado saturado como o nosso.

A terminologia mercadológica já está tão incutida no repertório do público comum, que até os leigos nessa área conseguem entender o que o parágrafo acima quer dizer. Muitos deles, mesmo não tendo exatamente um produto ou um serviço para oferecer ao mercado, adotam essa terminologia e essa filosofia para outras áreas de suas vidas, com o objetivo de obter melhores resultados. Com essa popularização dos conceitos e das estratégias de marketing, até mesmo os pedintes de rua já procuram usar esses ensinamentos para melhorar seu desempenho nos sinaleiros das grandes cidades.

Não sei se acontece em todo país. Vi em João Pessoa, ano passado, e tenho visto aqui em Curitiba. Nos cruzamentos mais movimentados, os motoristas podem aguardar a luz verde assistindo espetáculos circenses. São malabaristas, engolidores de fogo e contorcionistas que se revezam, tentando atrair a atenção e o dinheiro de quem está parado no trânsito.

Coitados dos simples pedintes, que não têm nada a oferecer. Esses estrangeiros (a maioria dos artistas que eu vejo são argentinos) chegaram com seu serviço diferenciado, tirando mercado dos necessitados que não têm nenhuma habilidade para mostrar, só mãos sujas e abertas para pedir.

Um dos argumentos que as pessoas usam para aplacar o sentimento de culpa e não dar dinheiro aos pedintes é que eles não fazem nada, não trabalham, ficam vagabundeando. Com os malabaristas é diferente, já que eles não estão apenas pedindo. Eles prestam um “serviço” aos motoristas parados no sinal, mesmo que este “serviço” não tenha sido solicitado. Além disso, eles realizam coisas inacessíveis para a maioria das pessoas, como engolir fogo ou equilibrar malabares. Já o que os pedintes fazem não requer habilidade nenhuma. Afinal, qual a dificuldade em ser um maltrapilho e ficar perambulando pela cidade pedindo dinheiro?

Fico imaginando a amargura dessas pessoas que foram escanteadas do mercado de mendicância. Que situação cruel: até para isso começam a valer as duras leis da concorrência. Sem poder competir com os prestadores de serviços mais sofisticados, a saída é fazer o mesmo que as empresas fazem no mercado de verdade. Quando não conseguem mais competir com o seu produto ou serviço original, passam a copiar o que a concorrência está fazendo. Normalmente, sem o mesmo know how e tecnologia, mas com a esperança de abocanhar uma fatia, mesmo que seja pequena, desse novo mercado.

Percebi essa lógica entre os pedintes ao observar uma menina em um dos sinaleiros da cidade. Ela não devia ter mais do que seis ou sete anos. Com a perspicácia que é peculiar às crianças, mesmo àquelas que têm um desenvolvimento físico e intelectual prá lá de comprometido, ela percebeu que deveria se adaptar às novas demandas do mercado. Para não ficar obsoleta logo no início da carreira, fez um benchmarking com seus colegas argentinos. Deve ter notado que as janelas dos carros abriam com mais facilidade para aqueles que se contorciam na faixa de pedestres.

A menina, ao invés de simplesmente ir até os carros com as mãozinhas abertas, se posicionou embaixo do farol vermelho e começou a fazer movimentos com o corpo. Levantava uma perninha, virava uma cambalhota e dava saltos no asfalto, meio sem jeito. Um pouco antes do sinal abrir, ela passava para recolher o pagamento pela sua apresentação.

Fiquei muito comovida com a cena. Meus sentimentos se alternavam entre a pena por aquela menina ter que se sujeitar a esse tipo de vida e a admiração pela sua inteligência, pela sua percepção clara e madura do mundo que a cerca. Fiquei com raiva dos pais dela, de todos os pedintes e também dos argentinos. Fiquei com raiva de mim mesma por não saber que atitude tomar. Dar dinheiro pela inteligência dela? Dar dinheiro porque ela estava prestando um “serviço”, mesmo que não solicitado? Dar dinheiro por pena? Acabei não dando nada, que é a minha atitude padrão, tanto para pedintes quanto para malabaristas de sinaleiro.

Mas se tivesse que escolher entre dar minhas moedinhas aos pedintes ou aos malabaristas, ficaria com os primeiros. Os pedintes só pedem, não oferecem nada. É claro que eles jogam com o nosso sentimento de culpa. São maltrapilhos, carregam bebês no colo, apresentam parentes deficientes e crianças remelentas. Mas pelo menos, argumento apenas com minha consciência e não estou sujeita às leis do mercado. Já os argentinos malabaristas se aproveitam do péssimo comportamento do brasileiro enquanto consumidor. Como consumir é status, não consumir é não representar um bom papel social. Por isso, ficamos envergonhados de recusar os antepastos, cartões de crédito e malabaristas que nos são impostos. Como sou o terror das balconistas, dos garçons e das operadoras de telemarketing, não tenho vergonha de dizer não aos acrobatas estrangeiros dos sinais, assim como digo aos pedintes.

Apesar de todas essas convicções, me sinto um pouco omissa e gostaria de contribuir mais com a sociedade. Talvez assim minha consciência de classe média não se sentisse culpada por negar moedas a pessoas que vivem tentando conseguir dinheiro durante os breves momentos que separam o sinal vermelho do verde.


Adriana Baggio
Curitiba, 22/7/2004


Mais Adriana Baggio
Mais Acessadas de Adriana Baggio em 2004
01. Maria Antonieta, a última rainha da França - 16/9/2004
02. Do que as mulheres não gostam - 14/10/2004
03. O pagode das cervejas - 18/3/2004
04. Publicidade gay: razão ou sensibilidade? - 19/8/2004
05. ¡Qué mala es la gente! - 27/5/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
27/7/2004
15h20min
Belo texto. Fez-me parar e pensar um pouco sobre estas pessoas, que muitas vezes nem percebemos por causa da correria da vida, porque o sinal vai abrir logo. Queremos apenas que o sinal fique verde, para que possamos nos dirigir aos nossos lugares, às nossas atividades. Acho que essa "consciência de classe média" faz falta para muita gente. Pode parecer um tanto utópico, mas se todos pensassem nos "sinais vermelhos", o mundo poderia ser diferente.
[Leia outros Comentários de Andréia]
17/8/2004
18h39min
Cara Adriana, como minhas visitas ao Digestivo são meio erráticas, somente hoje vi seu texto. Mesmo sem nada a comentar, não poderia cometer o erro da omissão, deixando de registrando nem que fosse um singelo aceno de consentimento com suas idéias.
[Leia outros Comentários de Bernardo B Carvalho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O PROFESSOR ATUANDO NO CIBERESPAÇO REFLEXÕES SOBRE A UTILIZAÇÃO
NILBO RIBEIRO NOGUEIRA
ÉRICA
R$ 10,00



HISTÓRIA UNIVERSAL VOLUME NONO
CÉSARE CANTU
DAS AMÉRICAS
(1957)
R$ 6,50



CONVERSANDO SOBRE A SÍNDROME DO PÂNICO
GUGU KELLER
GLOBO
(1997)
R$ 15,00



THE PRACTICE OF THE PRESENCE OF GOD
BROTHER LAWRENCE
THE EPWORTH PRESS
(1933)
R$ 45,00



O ÁLBUM DE VISHNU
MANUELA PARREIRA DA SILVA
ASSÍRIO & ALVIM
(1999)
R$ 45,32



CULTURA POPULAR, DISNEY E POLÍTICA PÚBLICA; O EDUCADOR E A CULTUR
REVISTA DO ISEP; FÓRUM CRÍTICO DA EDUCAÇÃO, 2
ISEP
(2003)
R$ 22,82



ANDROID + ARDUINO USANDO O MIT APPINVENTOR
LUIS ALBERTO GÓMEZ UND CLÓVIS OLLE FISCHER
NOVAS EDIÇÕES ACADÊMICAS
R$ 524,00



REVISTA OCCIDENTAL: ANO 14 NÚMERO 1 DE 1997
DIVERSOS AUTORES
IICLA (MÉXICO)
(1997)
R$ 26,00



THE PELICAN GUIDE TO MODERN THEOLOGY VOLUME 2
J. COURATIN, A. H DANIELOU E JOHN KENT
PELICAN
(1971)
R$ 18,82



ARIANO SUASSUNA PELAS PEDRAS DA POESIA
HILDEBERTO BARBOSA FILHO
SEBO VERMELHO
(2018)
R$ 30,00





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês