Dino Buzzati e as Noites Difíceis | Fabio Silvestre Cardoso | Digestivo Cultural

busca | avançada
28343 visitas/dia
851 mil/mês
Mais Recentes
>>> Livro narra a trajetória do empresário que transformou a história urbana de São Paulo
>>> TV Brasil destaca polêmica das fake news no Mídia em Foco desta segunda (22/10)
>>> Ruy Castro e Frei Betto em novembro, no IEL
>>> Operação Condor, Direitos Indígenas, Cine Nuevo e Economia serão temas do 36º EPAL/PROLAM
>>> Sidney Rocha lança seu novo livro, A Lenda da Seca
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> O Voto de Meu Pai
>>> A barata na cozinha
>>> Inferno em digestão
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> As pedras de Estevão Azevedo
>>> O artífice do sertão
>>> De volta à antiga roda rosa
>>> O papel aceita tudo
>>> O tigre de papel que ruge
>>> Alice in Chains, Rainier Fog (2018)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> A moral da dúvida em Oakeshott e Ortega Y Gasset
>>> Por um triz
>>> Sete chaves a sete cores
>>> Feira livre
>>> Que galho vai dar
>>> Relâmpagofágico
>>> Caminhada
>>> Chama
>>> Ossos perduram
>>> Pensamentos à política
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Para tudo existe uma palavra
>>> Cind Canuto
>>> Araquém Alcântara #EuMaior
>>> Henry Ford
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Apresentação
>>> Apresentação
>>> Um defeito de cor, um acerto de contas
>>> Cuidado: Texto de Humor
>>> O Oratório de Natal, de J. S. Bach
Mais Recentes
>>> O Livro das Sombras de Scott Cunningham pela Madras (2017)
>>> O Livro Secreto da Magia Celta de Montse Osuna pela Universo dos Livros (2009)
>>> Contabilidade de custos de Eliseu martins pela Atlas (2018)
>>> Responsabilidade social e competencia inter-pessoal de Paul serter pela Ibpex (2018)
>>> A estrategia e o cenario dos negocios de Pankaj guemawat pela Bookman (2018)
>>> Faça voce mesmo propaganda de Fred e. hahn pela Ibpi (2018)
>>> Recursos humanos de Idalberto chiavenato pela Atlas (2018)
>>> Organizaçao & metodos de Antonio cury pela Atlas (2018)
>>> Manual de maitre d hotel de Aristides de oliveira pacheco pela Senac (2018)
>>> O criador no mundo empresaral de Sofia mountian pela Conex (2018)
>>> De mulher para mulher de Eugene price pela Mundo cristao (2018)
>>> O egito secreto de Paul brunton pela Pensamento (2018)
>>> Contacto interdimensional-el contacto continua de Sixto paz wells pela Sixto paz (2018)
>>> Doenças profissionais ou do trabalho de Irineu antonio pedrotti pela Leud (2018)
>>> Direito Empresarial de Mônica Gusmão pela Impetus (2004)
>>> Metodo rapido de corte-modelagens e tecnicas de costura de Carminha de feitas pela Sigbol (2018)
>>> Executivo-a carreira em transiçao. de Ricardo de almeida prado xavier e claudir franciatto pela Sts (2018)
>>> Curso avançado de excel de Fabricio augusto de ferrari pela Digerati (2018)
>>> Historia e doutrina da franco-maçonaria de Marius lepage pela Pensamento (2018)
>>> Crimes Contra a Dignidade Sexual - para Concursos de Francisco Dirceu Barros pela Elsevier (2010)
>>> Nostradamus-historiador e profeta de Jean-charles de fontbrune pela Circulo do livro (2018)
>>> Nossos filhos sao espiritos de Herminio c. miranda pela Lachatre (2018)
>>> Meus engmas favoritos de J.j. benitez pela Circulo do livro (2018)
>>> A cidade e as serras de Eça de queiroz pela Nucleo (2018)
>>> Minerais do Brasil 3 volumes de Rui Ribeiro Franco et Alii pela Edgard Blucher (1972)
>>> Entre Moisés e Macunaíma. Os judeus que descobriram o Brasil de Moacyr Scliar & Márcio Souza pela Garamond (2000)
>>> A aventura realista e o teatro musicado de Flávio Aguiar. Organizador pela Senac SP (1998)
>>> O Império do Belo Monte. Vida e Morte de Canudos de Walnice Nogueira Galvão pela Fundação Perseu Abramo (2001)
>>> Teoria da História do Brasil. Introdução Metodológica de José Honório Rodrigues pela Nacional (1978)
>>> O Polichinello de Ana Martia de Almeida Camargo. Organização pela Imprensa Oficial do Estado SP (1981)
>>> Enquadro. Capitulo I: Domingas de Eddie Louis Jacob pela Casa da Lapa (2009)
>>> Revista de Comunicação, Cultura e Política - V.14 Jan/Jun - 2014 de Vários Colaboradores pela PUC/Vozes (2014)
>>> Direito Processual do Trabalho (Reforma e Efetividade) de Luciano Athaíde Chaves (Org) pela LTr / Anamatra (2007)
>>> Lições de Direito Penal - Parte Geral de Heleno Cláudio Fragoso pela Forense (2003)
>>> Curso de Direito Penal - Parte geral - Volume 1 de Fernando Capez pela Saraiva (2007)
>>> On Love: A novel de Alain de Botton pela Grove Press (1994)
>>> Tarô dos Vampiros O Oráculo da Noite Eterna de David Corsi pela Madras (2010)
>>> Aptidao fisica-um convite a saude de Valdir j. barbanti pela Manole dois (2018)
>>> Science for all children de National academic press pela National academic press (2018)
>>> Restauraçao da mata atlantica em areas de sua primitiva ocorencia natural de Antonio paulo mendes galvao e antonio carlos de souza galvao pela Mapa (2018)
>>> O caminho para o amor de Deepak chopra pela Rocco (2018)
>>> O livro do juizo final de Roselis von sass pela Ordem do graal na terra. (2018)
>>> Meu anjo de Fausto de olveira pela Seame (2018)
>>> Perversas Famílias (um castelo no pampa 1) de Luiz Antonio de Assis Brasil pela L&PM (2010)
>>> Evoluçao consciente de Sergio motta pela Ediouro (2018)
>>> Carrie, a estranha de Stephen King pela Suma de Letras (2013)
>>> Pesquisa e planejamento de marketing e propaganda de Marcia valeria paixao pela Ibpex (2018)
>>> Pedra do Céu de Isaac Asimov pela Aleph (2016)
>>> A guerra se torna mundial--4. de Folha de sao paulo pela Folha de sao paulo (2018)
>>> A guerra se torna mundial--4. de Folha de sao paulo pela Folha de sao paulo (2018)
COLUNAS

Terça-feira, 23/11/2004
Dino Buzzati e as Noites Difíceis
Fabio Silvestre Cardoso

+ de 4100 Acessos

Numa livraria no centro de São Paulo, este colunista e mais dois amigos conversavam sobre livros e autores. "Qual foi o livro que mais marcou sua juventude?". Eu ainda ensaiva uma resposta quando um senhor que não participava do bate-papo disse, categórico: "O meu foi O Deserto dos Tártaros, de Dino Buzzati. Algo naquele livro, que eu ainda não descobri o que é, mexeu muito comigo, me incomodava. Nunca mais esqueci o autor."

O ocorrido foi há mais de dois meses. Na verdade, só fui me lembrar deste comentário quando comecei a ler a coletânea de contos As Noites Difíceis, do mesmo autor, que foi lançada em edição caprichada pela editora Nova Fronteira. Trata-se do último livro lançado em vida pelo autor, morto em 1973. Nele, o leitor há de encontrar, de fato, um certo incômodo com as histórias um tanto irônicas, mas, sobretudo, amargas, de acordo com a visão de mundo proposta por Buzzati. Com efeito, é correto afirmar que no livro estão presentes as temáticas mais representativas do escritor italiano, a saber: uma observação arguta da realidade, discussão moral e um ceticismo infalível em relação à condição humana.

Tais elementos aparecem ora em conjunto, ora em singular nos contos de Buzzati. E o mais curioso é que o escritor não faz de seus textos panfletos autoritários, com objetivo de ditar o que é certo e o que é errado. Antes, o leitor é conduzido, por meio de uma narrativa sedutora, às inúmeras constatações de uma cruel e corrosiva realidade cotidiana. Um exemplo claro disso está no conto "Solidões", em que o personagem principal é surpreendido ao ver um homem levar de sua suntuosa mansão uma caixa nos ombros. Sua surpresa se transforma em consternação quando ele descobre que aquela caixa é um de seus dias. "Os seus dias perdidos. Os dias que você perdeu. Você esperava por eles, não esperava? Eles vieram. E o que você fez com eles? Olhe, estão intactos, ainda cheios. E agora..." Por se tratar de uma constatação, e não de uma lição, Buzzati não traz alívio e conforto ao final de seus contos. Desse modo, ao homem que perdeu seus dias só resta o lamento e a inquietante sensação de que não há mais volta no tempo perdido.

Em "Contestação Global", o autor prossegue com esse ceticismo, mas, desta vez, aproveita para fazer uma alusão, não menos irônica, aos jovens, como bem sugere o título. Aqui, um velho funcionário de uma companhia de seguros discursa na reunião de aposentados. "E o que querem esses moços? [...] O que representam? Sua bandeira é até clara demais: contestação global. Mas são jovens. Com todas suas boas intenções não podem conhecer a vida. E nós [os velhos], ao contrário, infelizmente, a conhecemos." A seguir, o personagem acerta em cheio em sua observação: "Eles lutam por um ideal, talvez até louco e confuso, porém pergunto: é realmente total a contestação deles?" Para o velho funcionário, a verdadeira causa que deveria mobilizar toda a sociedade era o pior de todos os males, a morte. Cabe aqui reconhecer que Buzzati expõe seu drama pessoal de maneira indireta nesse conto, uma vez que, conforme analisa seu biógrafo, à época da publicação deste livro, em 1971, o autor já sabia que sua morte não apenas era inevitável como estava próxima.

Tal condição, aliás, é tema de outro conto, "Equivalências". Nele, Buzzati narra a tristeza de uma esposa ao descobrir que o estado de saúde de seu marido é grave e que a morte, conseqüentemente, é certa. Todo o conto é construído com diálogos em suspensão, isto é, o médico quase nunca consegue completar a sentença temerária. Só no final, ela recebe a inesperada resposta: o marido morrerá em exatos 50 anos. Após ouvir atenta, a mulher reage, com certa animação: "O senhor me deu uma notícia horrível. Mas, veja, dentro de cinqüenta anos eu também [...] No fundo, então, é uma condenação para todos." Ao que o professor replica: "Em cinqüenta anos, nós todos estaremos embaixo da terra, pelo menos é provável. Mas há uma diferença, a diferença que nos salva a nós dois e condena seu marido... Para nós dois, ao menos pelo que sabemos, ainda não está estabelecido. [...] A morte, em si mesma, talvez não seja uma coisa tão terrível. Todos a teremos. Porém, ai de nós se soubermos, seja daqui um século, dois séculos, o momento exato em que virá." No momento em que se espera um alento na ficção, a realidade a subverte e torna sua face mais áspera.

Em alguns contos de Dino Buzzati, nota-se um apelo mais próximo ao fantástico, como ocorre em "A influência dos Astros". Neste texto, um homem que não acredita nos boletins esotéricos de uma cidade na Itália se vê envolvido numa história sem lógica, a não ser pelas coincidências que lhe causam prejuízos e distúrbios. Quando, ao final, tudo se ajeita ele então nota como tudo poderia ter sido evitado se sua sensibilidade fosse um pouco mais aguçada. Já no conto que dá título ao livro, "Uma Noite Difícil", o autor traz o que seria, a princípio, uma história familiar. O próprio Buzzati é personagem coadjuvante deste conto, que narra a aflição de dois pais à espera da morte pelas mãos de seus filhos. O fantástico, nesse caso, é a forma pela qual todos tomaram conhecimento do que estava por acontecer: a velha tia Gorgona teve um sonho e ali tudo lhe fora dito. O ceticismo de Buzzati permanece até o fim, quando, ao sair da casa de seus amigos, ele ouve a tia Gorgona saudar os sobrinhos.

Grosso modo, os contos de As Noites Difíceis reiteram os principais elementos da obra de Dino Buzzati, seja no que se refere ao estilo, que remonta à descrição jornalística e também escorre pelo fantástico, seja no que se refere aos temas, que não raro são os mesmos que lhe acossam e o incomodam. A partir desses contos, é possível compreender o motivo da inquietação de alguns leitores da obra de Dino Buzzati.

Brasília é uma festa

Quando eu disse que passaria o feriado da Proclamação da República em Brasília, minha amiga Eliana Guedes, a Lili, falou, em tom irônico, que a Capital Federal não tinha tantas coisas interessantes assim para se fazer. No momento em que ela disse isso, fiquei sem resposta e, resignado, concordei. Realmente, à primeira vista, a cidade, comparada com a agitada São Paulo, talvez não seja tão atraente. Entretanto, Brasília é uma cidade além dos clichês de agito-balada, que servem de salvo-conduto à caótica São Paulo. A cidade que abriga o poder político nacional tem prazeres escondidos. Falar a respeito da Arquitetura e Urbanismo do lugar pode parecer mais do mesmo, mas é um detalhe que ainda representa, para mim, um exemplo de organização e planejamento. Assim como é diferente trafegar (lá só se anda de carro) pelas "tesouras", como são conhecidos os enlaces viários que "amarram" a cidade. Afora isso, há a beleza dos Palácios do Planalto, da Alvorada e do Itamaraty.

No Palácio do Itamaraty, aliás, está a recém inaugurada exposição O Olhar Modernista de JK. A mostra faz uma homenagem à exposição de arte moderna ocorrida em Belo Horizonte há exatos 40 anos. Naquela época, a capital mineira era o principal projeto arquitetônico e urbanístico existente por aqui, posto que foi uma das poucas cidades planejadas do Brasil. Esse é apenas um dos pontos levantados. Quem for à mostra, que ainda passará pelo Rio de Janeiro e por São Paulo, terá a chance de ver obras de Pancetti, Alfredo Volpi, Guignard, entre outros. Merece destaque o segmento que homenageia Martha Loutsch, artista plástica alemã radicada no Brasil.

Sob a curadoria de Denise Mattar, a exposição possui uma coerência que não faz com que ela não se torne cansativa. Em geral, as mostras sobre o modernismo geralmente fazem menção aos mesmos nomes e às mesmas obras. Já O olhar modernista de JK traz muito mais, como as diferentes linhagens ou escolas que se desenvolveram a partir do marcos iniciais de Tarsila do Amaral e Anita Malfatti. Ao fim e ao cabo, trata-se de um bom motivo para conhecer Brasília e seus interiores.

Para ir além






Fabio Silvestre Cardoso
São Paulo, 23/11/2004


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Reflexões sobre o ato de fotografar de Celso A. Uequed Pitol
02. Os Doze Trabalhos de Mónika. 4. Museu Paleológico de Heloisa Pait
03. Os Doze Trabalhos de Mónika. 3. Um Jogo de Poker de Heloisa Pait
04. Vinicius de Julio Daio Borges
05. A imaginação do escritor de Renato Alessandro dos Santos


Mais Fabio Silvestre Cardoso
Mais Acessadas de Fabio Silvestre Cardoso em 2004
01. Desonra, por J.M. Coetzee - 21/12/2004
02. Teoria da Conspiração - 10/2/2004
03. Cem anos de música do cinema - 8/6/2004
04. Eleições Americanas – fatos e versões - 9/11/2004
05. Música instrumental brasileira - 12/10/2004


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




QUÍMICA BÁSICA - QUÍMICA ORGÂNICA - VOLUME 3
CARMO GALO NETTO
SCIPIONE
(1991)
R$ 13,00



COISAS FRAGÉIS 1
NEIL GAIMAN
CONRAD
(2010)
R$ 30,00



OS MENINOS DO BRASIL - 3ª EDIÇÃO
IRA LEVIN
FRANCISCO ALVES
(1976)
R$ 9,00



FUNDAMENTOS DE FILOSOFIA - VOLUME ÚNICO
GILBERTO COTRIM E MIRNA FERNANDES
SARAIVA
(2013)
R$ 59,00
+ frete grátis



EGITO MANIA - FASCÍCULO 33
EDITORA PLANETA
PLANETA
R$ 5,00



GO GIRL! O CLUBE SECRETO
CHRISSIE PERRY
FUNDAMENTO
(2007)
R$ 18,00
+ frete grátis



MISSÃO DO ESPIRITISMO - 5ª EDIÇÃO
HERCÍLIO MAES DITADO POR RAMATÍS
FREITAS BASTOS
(1988)
R$ 18,00



O MISTÉRIO DO LEÃO RAMPANTE
RODRIGO LACERDA (APRESENTAÇÃO DE JOÃO UBALDO RIBEIRO)
ATELIÊ EDITORIAL
(2017)
R$ 8,90



HISTÓRIA DA LITERATURA CRISTÃ ANTIGA GREGA E LATINA - VOL. II: DO CONCÍLIO DE NICEIA AO INÍCIO DA IDADE MÉDIA - TOMO 2
CLAUDIO MORESCHINI, ENRICO NORELLI
LOYOLA
(2000)
R$ 42,00



POR TRÁS DA ENTREVISTA
CARLA MUHLHAUS
RECORD
(2007)
R$ 29,99





busca | avançada
28343 visitas/dia
851 mil/mês