Um teatro que foge do óbvio | Guilherme Conte | Digestivo Cultural

busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 1/2/2006
Um teatro que foge do óbvio
Guilherme Conte

+ de 2400 Acessos

Num cenário marcado pela repetição de fórmulas já consagradas - com honrosas exceções, mas também com ótimas montagens dentro desses parâmetros -, é de se louvar iniciativas bem sucedidas na busca de novas formas de se fazer teatro. É o caso de Suíte 1, da Companhia Brasileira de Teatro, de Curitiba.

A peça segue em cartaz até o dia 19 de fevereiro no Instituto Cultural Capobianco, que começa a despontar como uma casa com um belo crivo de seleção de espetáculos. A direção é de Marcio Abreu (que passou por aqui recentemente com Luís Melo e sua Daqui a duzentos anos). É a estréia nos palcos brasileiros de um texto do festejado (pelos lados de lá) dramaturgo francês Philippe Minyana, dono de um belo texto, rápido e ácido, intrinsecamente ligado ao cotidiano.

O elenco, apurado, possui um alto nível técnico. É formado por Chiris Gomes, Giovana Soar (que também assina a tradução), Nadja Naira (responsável, no palco, pela iluminação) e Thais Tedesco. Além destes, duas atuações se destacam pela força e pelo evidente domínio da cena: Ranieri Gonzalez e Christiane de Macedo. A força de conjunto do grupo é notável.

Um dos grandes charmes da peça está na forma em como a história é contada. Por meio de situações numeradas denominadas de "Conversa" e "Refeição", um homem e cinco mulheres conversam tentando reconstruir a memória de um episódio que se mostra traumático. Nada é dito de forma clara e definitiva. Ao contrário, as sugestões se sobrepõem, formando um mosaico que aos poucos revela relativa coerência.

"O interessante está justamente no fato de que a história só ganha sentido, só pode ser contada da forma em que foi escrita", afirma Marcio. Essa dialética é o que garante a força e a própria possibilidade narrativa. "A forma e o enredo são igualmente importantes", completa Giovana. É nesse ponto que reside a grande sacada de Minyana. Um exercício minucioso, artesanalmente construído.

Outro ponto fundamental na dramaturgia de Minyana, e particularmente em Suíte 1, é a questão da musicalidade presente no texto - diga-se de passagem, uma das questões que inquietam alguns dos grandes dramaturgos contemporâneos. Mais do que as próprias palavras, o que interessa é a forma como elas são ditas, os sons que elas carregam. Minyana já falou longamente sobre isso: "O teatro é, para mim, palavras que rolam, que fazem barulho".

Assim, esta musicalidade esteve em foco desde o início da concepção da montagem. "O desafio estava em como concretizar uma expressão efetiva", conta Marcio. "Aí residia a grande preocupação: o trabalho de construir o sentido a partir da execução da sonoridade."

Um aspecto extremamente interessante da montagem é o fato de tudo, absolutamente tudo ser feito às claras, no palco. A água do café é fervida ali mesmo, as caixas de comida chinesa saem de uma pequena geladeira, a música sai de um mini system. A própria iluminação é controlada por Nadja no palco.

Ideologia? Longos discursos prontos sobre filosofia do teatro? Não. Marcio e sua companhia não perdem tempo em discussões inócuas sobre rótulos e fórmulas. "Nós optamos por uma encenação absolutamente às claras, honesta, mas sem ter com isso a pretensão de se filiar ao naturalismo ou a qualquer escola ou movimento", afirma Marcio. "Trabalhamos com a realidade." Simples assim.

O tempo nas cenas também é um elemento muito caro à montagem. Do ritmo frenético da "Conversa 1" às longas pausas de "Refeição 4", é ele quem rege as conversas, os tons, as pequenas nuances das personagens. "Esse ajuste foi muito difícil", conta Nadja. A velocidade do texto - e ele próprio, quase abstrato, profundamente pontual - também "complicou" o trabalho dos atores. "Não havia deixas, as frases eram muito parecidas. Quase iguais, mas com diferenças mínimas", continua. Nós só conseguimos realmente dar corpo à peça quando passamos a encarar o texto como música", diz Christiane.

Os diálogos aparentemente banais, simples, mostram-se gradativamente reveladores. As questões aparecem aos poucos, e sua força cresce junto com a tensão das personagens. "Quando li o texto pela primeira vez, terminei em prantos", conta Marcio. "Ele nos toca com questões profundas, que falam a todos, a partir da perda da memória. O que buscamos? O que deixamos para trás? O que é realmente importante?"

É bom notar que uma peça aparentemente hermética, difícil, tem conseguido boa receptividade por onde passa. Em se pensando o texto, é esta verdade presente nele que o aproxima de todos nós. "As pessoas se identificam ora com uma personagem, ora com uma situação, ora com uma frase", diz Marcio. O público busca este terreno, o do comum. A experiência resulta de como ele ressoa em cada um dos espectadores.

Dito isso tudo, é quase inacreditável saber que a montagem foi levada ao palco após quatro semanas de ensaio. "Fomos do pânico ao prazer absoluto", conta Christiane. "Foi muito difícil, era uma dramaturgia a que não estávamos acostumados", diz Ranieri. "Mas também muito prazeroso, divertido."

Suíte 1 encaixa-se, na trajetória da Companhia, na esteira de espetáculos como Volta ao dia... e O empresário. O grupo foi criado em Curitiba no ano de 1999 com o objetivo de buscar novas formas de se fazer teatro, pensando o próprio teatro em cada espetáculo. "A idéia que nos move é pensar que relação ainda é possível entre os artistas e o público", diz Marcio. "Queremos novos caminhos, trazer problemas. Fazer um espetáculo, para nós, nunca é trazer algo resolvido. Não há descanso." Que bom.

Para ir além
Suíte 1 - Instituto Cultural Capobianco - R. Álvaro de Carvalho, 97 - Centro - (11) 3237-1187 - Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h - R$ 30,00 - Até 19/02.


Guilherme Conte
São Paulo, 1/2/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Notas sobre a Escola de Dança de São Paulo - II de Elisa Andrade Buzzo
02. Fique de cinto até a parada total da aeronave de Ana Elisa Ribeiro
03. Link-se: a mídia mudando a arte de Gian Danton
04. Anotações de um amante das artes de Márwio Câmara
05. Sultão & Bonifácio, parte III de Guilherme Pontes Coelho


Mais Guilherme Conte
Mais Acessadas de Guilherme Conte em 2006
01. Sua majestade, o ator - 18/1/2006
02. Um Brecht é um Brecht - 5/4/2006
03. 13º Porto Alegre em Cena - 15/9/2006
04. A essência da expressão dramática - 26/4/2006
05. Strindberg e o inferno de todos nós - 29/9/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O TEATRO SOVIÉTICO
JORACY CAMARGO
LEITURA
R$ 40,00



LAS MULTINACIONALES... A LO CLARO
ERNESTO GARRIDO E ENRIQUE DEL RIO
EDITORIAL POPULAR (MADRI)
R$ 19,82



A RIVE GAUCHE
HERBERT R. LOTTMAN
GUANABARA
(1987)
R$ 10,00



BOA NOVA
FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER
FEB
(2014)
R$ 15,00



HIGH UP STUDENTS BOOK WITH AUDIO CD & DIGITAL BOOK-2
RAQUEL FARIA
MACMILLAN EDUCATION
(2013)
R$ 39,90



SOCIOLOGIA - INTRODUÇÃO À CIÊNCIA DA SOCIEDADE
CRISTINA COSTA
MODERNA
(2010)
R$ 15,00



NOVA ESCOLA 111 - ABRIL/1998 - TRAGA OS GIBIS PARA A SALA
ELIZABETH DE FIORE
ABRIL
(1998)
R$ 10,90



FINANÇAS LOCAIS E REGIONAIS
MILTON SANTOS FILHO
HUCITEC
(1996)
R$ 10,48



UROLOGIA PRÁTICA
NELSON RODRIGUES NETTO JR.
ATHENEU
(1999)
R$ 12,00



SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO
ANTONIO LUIZ DE TOLEDO PINTO
SARAIVA
(2008)
R$ 10,00





busca | avançada
71522 visitas/dia
1,4 milhão/mês