Sua majestade, o ator | Guilherme Conte | Digestivo Cultural

busca | avançada
51145 visitas/dia
2,0 milhão/mês
Mais Recentes
>>> ANUAL DE ARTE FAAP ABRE AO PÚBLICO NO DIA 30 DE NOVEMBRO
>>> JOSYARA FAZ SHOW NO SESC BELENZINHO
>>> Revista Úrsula na Copa
>>> Mostra Contemporânea de Natal - Vai na Fé - no Museu de Arte Sacra
>>> Feira Criativa Fuzuê será realizada diariamente a partir desta quinta, no Saltare Centro de Dança
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Home sweet... O retorno, de Dulce Maria Cardoso
>>> Menos que um, novo romance de Patrícia Melo
>>> Gal Costa (1945-2022)
>>> O segredo para não brigar por política
>>> Endereços antigos, enganos atuais
>>> Rodolfo Felipe Neder (1935-2022)
>>> A pior crônica do mundo
>>> O que lembro, tenho (Grande sertão: veredas)
>>> Neste Momento, poesia de André Dick
>>> Jô Soares (1938-2022)
Colunistas
Últimos Posts
>>> Lula de óculos ou Lula sem óculos?
>>> Uma história do Elo7
>>> Um convite a Xavier Zubiri
>>> Agnaldo Farias sobre Millôr Fernandes
>>> Marcelo Tripoli no TalksbyLeo
>>> Ivan Sant'Anna, o irmão de Sérgio Sant'Anna
>>> A Pathétique de Beethoven por Daniel Barenboim
>>> A história de Roberto Lee e da Avenue
>>> Canções Cruas, por Jacque Falcheti
>>> Running Up That Hill de Kate Bush por SingitLive
Últimos Posts
>>> Desapega, só um pouquinho.
>>> Menos, Redentor. Menos
>>> Sou grato a Deus
>>> Água das águas
>>> Súplica
>>> Por que me abandonastes
>>> Política na corda bamba
>>> Aonde anda a liberdade
>>> Calar não é consentir
>>> Eu já morri, de Edyr Augusto
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Lost
>>> Eles vão invadir seu Orkut!
>>> Escrever não é trabalho, é ofício
>>> O filósofo da contracultura
>>> Sobre a vida no campo
>>> Orgasmo ao avesso
>>> A história do Meli, por Stelleo Tolda (2022)
>>> Lendo Dom Quixote
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O mundo aos olhos de um pescador
Mais Recentes
>>> Minecraft em Busca da Maçã Durada de Cara J. Stevens pela Ciranda Cultural (2016)
>>> Introdução à Lógica Matemática de Cristina Hundertmarh; Sérgio Tadeu Lopes pela Átomo (1986)
>>> Código Civil e cidadania de Keila Grinberg pela Jorge Zahar (2002)
>>> Angélica e a estrela mágica 340 de Anne e Serge Golon pela Abril Cultural
>>> Re - Significando A Parentalidade Os Desafios De Ser Pai Na Atualidade de Berthoud pela Cabral (2003)
>>> O salto Para a Vida A História de Léa Mamber de Célia Valente pela Ftd (2008)
>>> Os amores de Angélica 340 de Anne e Serge Golon pela Abril Cultural
>>> Fração de Segundo de Alex Kava pela Harlequin Books (2006)
>>> Estados Unidos de Fernando Portela; João Rua pela Ática (2008)
>>> Angélica , rainha de quebec 340 de Anne e Serge Golon pela Abril Cultural
>>> Angélica e o perdão do rei 340 de Anne e Serge Golon pela Abril Cultural
>>> Fazendo Modelo Novela Pecuária 340 de Chico Buarque pela Civilização Brasileira (1974)
>>> Rei Artur de Paul C. Doherty pela Nova Cultural (1987)
>>> Édipo Rei 340 de Didier Lamaison pela Moderna (2001)
>>> Mulheres às Avessas 340 de Lígia Guerra pela Sextante (2013)
>>> Física Vol 1 de Rocco Lence B2 pela Érica (1986)
>>> Administração de sistemas hoteleiros 340 de Vladir Vieira Duarte pela Senac Sp (2005)
>>> O Caso da Borboleta Atíria de Lúcia Machado de Almeida pela Ática (2006)
>>> O Livro dos Jovens 340 de Masaharu Taniguchi pela Seicho NO IE (2012)
>>> Múltipla Escolha de Lya Luft pela Record (2010)
>>> Inglês método prático de conversação 340 de Jill Norman pela Martins Fontes (1980)
>>> Pessoal e Intransferível de Sylvia Leal; Regina Protasio pela Record (2004)
>>> As grandes receitas de Ofélia de Diversos autores B10 pela Modelo
>>> A Festa da Cumeeira Um Guia Prático da Construção para Leigos de Rosilene Fraga pela Florianópolis (2005)
>>> Felicidade uma Investigação de Rogerio Mainardes; Daviane Chemin pela Inventa (2019)
COLUNAS

Quarta-feira, 18/1/2006
Sua majestade, o ator
Guilherme Conte

+ de 8000 Acessos

Luís Melo, em brilhante atuação

Começo este ano de 2006 revisitando duas peças. Daqui a duzentos anos já indiquei três vezes: na cobertura do FIT 2005, em São José do Rio Preto, em nota e na coluna "O melhor do teatro em 2005". Já de Prêt-à-Porter 7 ainda não falei, embora já a tivesse assistido. Decidi rever (e escrever sobre) estas peças por dois motivos: ambas possuem uma qualidade técnica ímpar no cenário teatral nacional e trazem montagens enxutas com um trabalho exaustivo na figura do ator.

Esqueça os grandes cenários, as produções milionárias, as máquinas de fumaça e os milhares de figurantes em cena. Estamos falando aqui de um teatro em que a riqueza está na simplicidade. Nada sobra, não há nenhum peso desnecessário. O ator se despe de recursos de apoio e se expõe nu e cru. Ao seu lado, um bom texto. E eles acertam em cheio.

O segredo de tamanho acerto? Um trabalho longo e sério de pesquisa. Daqui a duzentos anos é fruto de um olhar demorado sobre a dramaturgia. Bons atores contando boas histórias. Neste caso em particular, contos de Anton Tchekov, monstro sagrado da literatura russa.

A criação ficou por conta do curitibano ACT - Ateliê de Criação Teatral, coordenado pelo brilhante Luís Melo, ator com uma longa e premiada carreira, e por Nena Inoue. Melo, aliás, é a estrela do espetáculo, que lhe valeu o APCA de melhor ator em 2005. Ele divide o palco com Edith de Camargo e os jovens André Coelho e Janja, e a direção fica por conta de Márcio Abreu, o comandante da Cia. Brasileira de Teatro (também de Curitiba, e que aporta por aqui nesta sexta-feira, dia 20, com a ótima Suíte 1, tema da minha próxima coluna).

O espetáculo nasceu a partir de uma necessidade sentida pelo ACT de um trabalho mais aprofundado na questão do texto - e, por conseqüência, em um foco na figura do ator. Para tanto, o diretor Márcio foi chamado e o trabalho foi ganhando corpo. A simplicidade e a encenação enxuta não saíram da pauta um momento sequer.

Daqui a duzentos anos: riqueza na simplicidade

O magnífico texto de Tchekov ganha cor e movimento no palco. É interessante notar o trabalho de passagem dos contos para uma outra linguagem. A atuação de Melo impressiona e termina por apagar seus colegas (embora Edith seja correta e André já dê mostras de ser talentoso. Ele peca tão somente por ser cenicamente imaturo. Nada que o tempo não resolva). Todas as pequenas sutilezas do texto ganham vida, seja em um franzir de sobrancelhas ou em um demorado abrir de braços.

Já "Prêt-à-Porter 7" é uma etapa avançada de um trabalho que se desenvolve desde 1997. Naquele ano, o diretor Antunes Filho, no comando do CPT - Centro de Pesquisa Teatral, um verdadeiro oásis de excelência no fazer teatral, deu uma guinada em seu trabalho, com a criação do projeto "Prêt-à-Porter".

Juliana Galdino e Arieta Corrêa: interpretação irretocável

Com o fim da temporada de Drácula e outros vampiros, um portentoso espetáculo, cheio de cenários grandiloqüentes, coreografias e numeroso elenco, ele resolveu dirigir seu olhar à busca do essencial. Ele sentiu que, em suas peças, os atores tinham o mesmo peso do cenário ou da iluminação, por exemplo. E não gostou do que viu. Aí nasceu o projeto.

A idéia era botar o ator no centro das preocupações, a partir de um extenso e árduo trabalho fincado no naturalismo. Os (poucos) objetos que entrassem em cena deveriam revelar algo sobre aquelas personagens. Os atores-dramaturgos, com total independência, construíam uma gênese que desse conta de explicar, dar um sentido para tudo aquilo. As improvisações foram se elaborando e se transformando nas cenas. Mais uma vez, nada de sobras, nada fora do lugar.

"Foi um trabalho de aguçar o olhar", conta Emerson Danesi, desde 1996 no CPT e integrante do elenco deste PPT 7. "Nós buscamos a precisão nos mínimos detalhes, com gestos muito limpos, nos olhares, nas respirações." O resultado impressiona pelo realismo.

Nara Chaib Mendes e Emerson Danesi: foco no naturalismo

São três histórias curtas, de cerca de 20 minutos cada. "Castelos de areia" mostra o reencontro de duas amigas de infância (as excelentes Juliana Galdino e Arieta Corrêa), conversando sobre o rumo que suas vidas tomaram. "Chuva cai e bambu dorme" traz a despedida de um meticuloso floricultor (Danesi) e uma jovem estudante (Nara Chaib Mendes), e evidencia o turbilhão de sentimentos que eles trazem em si. E "A garota da internet" mostra o encontro de Meg (novamente Arieta) e Hudson (Marcelo Szpektor) após um relacionamento por trás de uma tela de computador.

A riqueza de PPT 7 repousa em três de seus aspectos fundamentais. Primeiro, no domínio absoluto dos atores sobre suas personagens. Segundo, na simplicidade das cenas; ali, menos é mais. E em terceiro, nas múltiplas possibilidades suscitadas em um espetáculo aberto por excelência. As cenas não se prestam a dar a totalidade daquelas existências, nem indicar o caminho. O importante é em como aquelas cenas, aqueles recortes, ressoam em cada um dos espectadores. Cada um se identifica com uma cena, um personagem ou uma passagem.

É interessante notar como o projeto repercutiu na própria trajetória de Antunes e seu grupo. Com essa busca pelo aprimoramento do ator, suas montagens passaram a tê-lo como centro. Não é à toa que seu olhar se voltou para a tragédia grega, fato que nos deu ótimos espetáculos como As Troianas, Medéia e Antígona.

Mais que montagens de qualidade incontestável, Daqui a duzentos anos e Prêt-à-Porter 7 dialogam na medida em que nos mostram que um trabalho primoroso e a pureza de uma arte são sempre atuais. É nesta medida em que é um privilégio de assistir a espetáculos como estes. Saímos do teatro mais sensíveis, nos questionando, conhecendo um pouquinho mais a nós mesmos. Não é esta afinal a função do teatro?

Para ir além
Daqui a duzentos anos - SESC Belenzinho / Galpão 1 - R. Álvaro Ramos, 915 - Belenzinho - (11) 6602-3700 - Sábado e domingo, 21h - R$ 15,00 - Até 29/01.

Prêt-à-Porter 7 - Sesc Anchieta / Espaço CPT - R. Doutor Vila Nova, 245 - Consolação - (11) 3234-3000 - Sábado, 18h30 - R$ 10,00 - Até 29/07.


Guilherme Conte
São Paulo, 18/1/2006


Mais Guilherme Conte
Mais Acessadas de Guilherme Conte em 2006
01. A essência da expressão dramática - 26/4/2006
02. 13º Porto Alegre em Cena - 15/9/2006
03. Sua majestade, o ator - 18/1/2006
04. Um Brecht é um Brecht - 5/4/2006
05. O melhor do teatro em 2005 - 4/1/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




O Cortiço
Aluísio Azevedo
Martin Claret
(2007)



Pensamento e Linguagem - Curso Básico de Psicologia
Judith Greene
zahar
(1976)



Le Mariage de Benjamin Blue Bird
Christophe Izard
Du Chat Perché
(1980)



Antigamente era janeiro
Humberto Mariotti
A girafa
(2005)



Livro - Os 10 Mandamentos da Inovação Estratégica
Vijay Govindarajan
Campus
(2006)



E melhor Colher Flores....
Jose Antonio Castilho
Eme
(1995)



Coleção Folha - Grandes Biografias no Cinema - 14 Volumes
Folha de S. Paulo
Folha de S. Paulo
(2016)



Hospital dor e Morte como Ofício
Ana Pitta
hucitec
(1994)



Ação e reação pelo espírito André luiz
Francisco Cãndido Xavier
feb
(1993)



Anunnakis - Os Deuses Astronautas
Annabel Sampaio
Madras
(2013)





busca | avançada
51145 visitas/dia
2,0 milhão/mês