A idade que habito | Marta Barcellos | Digestivo Cultural

busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
>>> Leminski, estações da poesia, por R. G. Lopes
>>> Crônica em sustenido
>>> Do inferno ao céu
Colunistas
Últimos Posts
>>> Analisando o Amazon Prime
>>> Amazon Prime no Brasil
>>> Censura na Bienal do Rio 2019
>>> Tocalivros
>>> Livro Alma Brasileira
>>> Steve Jobs em 1997
>>> Jeff Bezos em 2003
>>> Jack Ma e Elon Musk
>>> Marco Lisboa na Globonews
>>> Jorge Caldeira no Supertônica
Últimos Posts
>>> O céu sem o azul
>>> Ofendículos
>>> Grito primal V
>>> Grito primal IV
>>> Inequações de um travesseiro
>>> Caroço
>>> Serial Killer
>>> O jardim e as flores
>>> Agradecer antes, para pedir depois
>>> Esse é o meu vovô
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Redes e protestos: paradoxos e incertezas
>>> 2005: Diário de bordo
>>> Alfa Romeo e os bloggers
>>> Defesa dos Rótulos
>>> O Jovem Bruxo
>>> Sua Excelência, o Ballet de Londrina
>>> O diabo veste Prada
>>> Hilda Hilst delirante, de Ana Lucia Vasconcelos
>>> Daniel Piza by Otavio Mesquita
>>> The Making of A Kind of Blue
Mais Recentes
>>> México em Transe de Igor Fuser pela Scritta (1996)
>>> Sociologia Política da Guerra camponesa de Canudos - Da destruição do Belo Monte ao aparecimento do MST de Clóvis Moura pela Expressão Popular (2000)
>>> Exclusão Escolar Racializada - Implicações do Racismo na Trajetória de Educandos da EJA de Tayná Victória de Lima Mesquita pela Paco Editorial (2019)
>>> Crítica da Razão Negra de Achille Mbembe pela N-1 Edições (2018)
>>> Esferas da Insurreição - Notas para uma vida não cafetinada de Suely Rolnik pela N-1 Edições (2013)
>>> Arqueofeminismo - Mulheres filósofas e filósofos feministas – Séculos XVII-XVIII de Maxime Rovere (Org.) pela N-1 Edições (2019)
>>> A Doutrina Anarquista ao Alcance de Todos de José de Oiticica pela A Batalha (1976)
>>> Helena de Machado de Assis pela Ática (1994)
>>> A 3° Visão de T. Lobsang Rampa pela Record (1981)
>>> A História Da Indústria Têxtil Paulista de Francisco Teixeira pela Artemeios (2007)
>>> Ciência tecnologia e gênero abordagens Iberoamericanas de Marília Gomes de Carvalho (org.) pela utfPR (2011)
>>> A Jornada de Erin. E. Moulton pela Nova Conceito (2011)
>>> A Melodia Feroz de Victoria Schwab pela Seguinte (2016)
>>> Despertar ao Amanhecer de C.C. Hunter pela Jangada (2012)
>>> Sussurro - Coleção Hush Hush de Becca Fitzpatrick pela Intrínseca (2009)
>>> Holocausto Nunca mais de Augusto Cury pela Planeta
>>> Lusíada (Nº 1): Revista Ilustrada de Cultura.- Arte.- Literatura.- História.- Crítica de Martins Costa/ Portinari/ Texeira Pascoaes (obras de) pela Simão Guimarães & Filhos./ Porto (1952)
>>> Fábulas que Ajudam a Crescer de Vanderlei Danielski pela Ave Maria (1998)
>>> Ninguém é igual a ninguém de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> Você Pode Escolher de Regina Rennó pela Do Brasil (1999)
>>> Apelido não tem cola de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (2019)
>>> Coração que bate, sente de Regina Otero e Regina Rennó pela Do Brasil (1994)
>>> A galinha que criava um ratinho de Ana Maria Machado pela Ática (1995)
>>> Pinote, o fracote e Janjão, o fortão de Fernanda Lopes de Almeida pela Ática (2000)
>>> A lenda da noite de Guido Heleno pela José Olympio (1997)
>>> A História de uma Folha de Leo Buscaglia pela Record (1999)
>>> Chapeuzinho Amarelo de Chico Buarque pela José Olympio (1999)
>>> O último judeu: uma história de terror na Inquisição de Noah Gordon pela Racco (2000)
>>> Confissões de um Torcedor: Quatro copas e uma Paixão de Nelson Motta pela Objetiva (1998)
>>> Controle de Infecções e a Prática Odontológica em Tempos de Aids de Vários pela Brasília (2000)
>>> A Roda do Mundo de Edimilson de Almeida Pereira e Ricardo Aleixo pela Mazza/ Belo Horizonte (1996)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> Roda Mundo de Fanny Abramovich/ Ilustrações: Paulo Bernardo Vaz pela Formato/ Belo Horizonte (1993)
>>> A Propagação do Amor: Sobre o Plantio e a Colheita do Bem de Betty J. Eadie pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Auto- Estima: Amar a Si Mesmo para Conviver Melhor Com os Outros de Christophe André - Françoise Lelord pela Nova Era/ Record (2003)
>>> Os Lusíadas: Reprodução Paralela das duas Edições de 1572 / Ed. Ltd. de Luis de Camões pela Impr. Nac. Casa da Moeda/ Lis (1982)
>>> Administração de Marketing: Desvendando os segredos de: Vendas. Promoç de Stephen Morse pela McGraw Hill (1988)
>>> Obras Completas de Álvares de Azevedo - 02 Tomos ) de Álvares de Azevedo/ Org. Notas: Homero Pires pela Companhia Ed. Nacional (1942)
>>> Obras Completas (Poesia, Prosa e Gramática) de Laurindo José da Silva Rabelo/ Org: O. de M. Braga pela Companhia Ed. Nacional (1946)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Sempre Em Desvantagem de Walter Mosley pela Record (2001)
>>> Os Anos 80: Contagem Regressiva para o Juízo Final de Hall Lindsey pela Record/ RJ.
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> Na Linha de Frente de Lawrence Block pela Companhia das Letras/ SP. (2010)
>>> O Fator Psicológico na Evolução Sintática (Encadernado) de Cândido Jucá (filho)/ Autografado pela Organização Simões/ Rio (1958)
>>> Príncipe das Trevas, Ou Monsieur - o Quinteto de Avignon- I de Lawrence Durrell pela Estação da Liberdade (1989)
>>> Pare de Engordar- Obesidade: um Problema Psicológico de Dr. Nelson Senise pela Record/ RJ.
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
>>> Os Hospedeiros de Belém de Maria Pires (autografado) pela Imprensa Oficial/ B. Horizonte (1984)
COLUNAS

Sexta-feira, 2/12/2011
A idade que habito
Marta Barcellos

+ de 2800 Acessos

Quando minhas amigas começaram a esconder a idade eu achei estranho. Ainda outro dia ríamos disso, nas outras. As explicações vieram aos poucos: uma entrevistada, mulher maravilhosa de 55 anos, pediu delicadamente para não colocar a idade em seu perfil, "se desse". Não era por nada não, ela mesma não tinha problemas com a idade, mas profissionalmente isso tinha um peso. Ter 55 anos de idade tem o seu peso. Depois descobri que para muitos homens que se mantêm no ambiente competitivo das empresas o desconforto era semelhante, "depois de certa idade".

Ter a idade certa é um problema - desde cedo. Já nascemos precisando nos encaixar em perfis pré-existentes para cada idade. Com um ano, é esperado que o bebê tenha determinado comportamento, peso, altura. Lembro de meu esforço, no início da carreira, para parecer mais velha, afinal quem era aquela fedelha para posar de jornalista e chefe aos 25 anos. Depois, por um tempo, entrei numa fase mais confortável na própria idade, dentro dos padrões: cargo compatível, filho a tempo de corresponder às expectativas sociais, tinta ao primeiro sinal de brancos nos cabelos (nada mais transgressor do que uma mulher que mostra os primeiros brancos). Estava na "idade certa", e não tinha chegado ainda à "certa idade".

Comecei a notar algo diferente depois dos 40 anos. Por não ver qualquer sentido em mentir ou esconder a idade, continuei tratando dela naturalmente, achando graça das amigas preocupadas com isso. Mas nem assim me livrei do "problema" da "certa idade". Por mais que o contexto de mencioná-la seja natural, mesmo an passant, muitos interlocutores se sentem na obrigação de dizer que você "não aparenta".

- Acho que aparento sim.

- Claro que não! Você parece ter uns cinco anos menos. Digamos três...

- Você não entendeu, eu gosto de aparentar a minha idade. Você não precisa me agradar falando isso.

- Ah...

Pode ser uma gentileza social apenas; para que complicar? Pensei em evitar interrupções desnecessárias da próxima vez, tentar um sorrisinho agradecido, e seguir adiante. Se não quero evitar o assunto idade, tampouco gostaria de fazer dela uma bandeira. Será que não dá para apenas 'ter' 46 anos, assim como já tive 32 ou 19?

O cineasta Domingos de Oliveira, no filme "Juventude", se refere em determinada cena à idade do "você está ótimo". Experimente encontrar um amigo de colégio que não vê há décadas para rir da piada... As mulheres que gastam boa parte de sua energia - e de seu tempo, seu dinheiro etc - tentando parecer mais jovens defendem o status das "sem idade". E há as celebridades orgulhosas de assumir seus anos, sempre esperando ouvir em troca o tal "você não aparenta". Nos cartazes das peças de teatro, nas fotos de divulgação das revistas, de fato, elas estão longe de aparentar qualquer idade: a tentação de se lambuzar no fotoshop é grande. O resultado são expressões maduras contornadas por uma pintura que lembra vagamente o rosto que tinham quando eram... vá lá, jovens.

O descompasso provavelmente começa com a gentileza de se elogiar a suposta aparência de menos idade. Fica implícito o quanto se espera que você continue assim, sempre mais jovem, porque a juventude é um valor na nossa sociedade - e quem ainda não se deu conta disso, ora essa? Assumimos a obrigação sem pensar a respeito, e passamos a nos identificar com as imagens jovens ou fotoshopadas à nossa volta. Um belo dia, a casa cai. Uma amiga minha, já avó (convém acrescentar, avó precoce), comentou sobre o seu esforço para não virar uma "sem noção". Como trabalha em um ambiente muito jovem, e exerce o mesmo cargo dessas pessoas, às vezes se "esquece" que é mais velha. Sobre isso, ouvi também uma história curiosa: uma senhorinha muito vaidosa, miss na juventude e atualmente com mais de 70 anos, entra numa loja e depois de alguma conversa pergunta à vendedora quantos anos ela lhe dá. Uns 60 e poucos, responde a vendedora bem treinada, certa de agradar. A senhorinha, porém, sai da loja aos prantos - sabe-se lá que idade imaginava aparentar.

Antes de eu entrar nos 40, pensei que o fato de atrizes e pessoas famosas terem passado a revelar a idade ajudaria a acabar com o preconceito que rondava as mulheres mais velhas. Afinal, uma ou duas gerações atrás, mulheres como Tonia Carreiro ou Danuza Leão paravam de falar a idade lá pelos 30 anos. Agora não. A protagonista da novela tem 60, e todo mundo sabe. Então, porque o envelhecimento assumido não torna a velhice um valor, desafiando a tal "sociedade da juventude"? O problema, me parece, é que elas têm 60 anos, mas... "não aparentam". O grande mérito é permanecer jovem, mesmo sendo velho.

Por tudo isso, fiquei feliz ao ler a entrevista de Gilberto Gil ao repórter Diógenes Campanha na Folha de São Paulo. Às vésperas de completar 70 anos, Gil diz estar "vivendo a idade". Ele vê "novos ganhos, novas aquisições, novas configurações". E compara a juventude e a maturidade ao ruído e ao silêncio:

"Quando o ruído desaparece, deixa um vácuo, que é seguido pelo silêncio. E este preenche tanto quanto o ruído preenchia. É algo de outra natureza, que se constitui também como plenitude. Certos aspectos da atividade cerebral ganham outra forma de se apresentar. Fisicamente, não me sinto debilitado. Resumindo, estou gostando da velhice."

Não dá vontade de chegar logo aos 70?



Marta Barcellos
Rio de Janeiro, 2/12/2011


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Guimarães Rosa: linguagem como invenção de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Marta Barcellos
Mais Acessadas de Marta Barcellos em 2011
01. A internet não é isso tudo - 14/1/2011
02. Entre livros e Moleskines - 11/2/2011
03. Somos todos consumidores - 8/4/2011
04. Em busca da adrenalina perdida - 4/3/2011
05. A novíssima arquitetura da solidão - 4/11/2011


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




CONSOLIDADORES DE TURISMO: SERVIÇOS E DISTRIBUIÇÃO
CÉLIA MARIA DOS SANTOS EDMIR KUAZAQUI
THONSON
(2004)
R$ 10,00



A CRÔNICA ESCANDALOSA DO AMOR
PIERRE DE BOURDEILLE

R$ 25,00



FABIANO DE CRISTO
ROQUE JACINTHO (2ª EDIÇÃO)
LUZ NO LAR
(1987)
R$ 25,00



A UNIFICAÇÃO DA EUROPA
VAMIREH CHACON
SCIPIONE
(1992)
R$ 7,00



LA DOCTRINE CORPORATIVE 8294
MAURICE BOUVIER-AJAM
DU RECUEIL SIREY
(1937)
R$ 70,00



UM CERTO DIA DE MARÇO
LUCILIA JUNQUEIRA DE ALMEIDA PRADO
PIONEIRA
(1979)
R$ 12,00



TRIP PARA MULHERES ANO 03 2007
MARCELO SERRADO
TRIP
(2003)
R$ 30,00



INTERESSE PÚBLICO ESPECIAL: LICITAÇÃO E OS TRIBUNAIS DE CONTAS
CONS. HELIO SAUL MILESKI (APRESENTAÇÃO)
NOTADEZ (SAPUCAIA DO SUL)
(2001)
R$ 19,28



NOSSAS CRIANÇAS VOLUME 2
VÁRIOS AUTORES
ABRIL CULTURAL
R$ 5,00



FILA, A
BASMA ABDEL AZIZ
ROCCO
(2018)
R$ 31,84





busca | avançada
46744 visitas/dia
1,1 milhão/mês