Habemus Chope | Tyler Durden | Digestivo Cultural

busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Conto HAYEK, de Maurício Limeira, é selecionado em coletânea da Editora Persona
>>> Os Três Mosqueteiros - Um por Todos e Todos por Um
>>> Sesc 24 de Maio recebe o projeto Parlavratório - Conversas sobre escrita na arte
>>> Cia Caravana Tapioca faz 10 anos e comemora com programação gratuita
>>> Eugênio Lima dirige Cia O GRITO em novas intervenções urbanas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Eleições na quinta série
>>> Mãos de veludo: Toda terça, de Carola Saavedra
>>> A ostra, o Algarve e o vento
>>> O abalo sísmico de Luiz Vilela
>>> A poesia com outras palavras, Ana Martins Marques
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> O idiota do rebanho, romance de José Carlos Reis
>>> LSD 3 - uma entrevista com Bento Araujo
>>> Errando por Nomadland
>>> É um brinquedo inofensivo...
Colunistas
Últimos Posts
>>> Uma história da Chilli Beans
>>> Depeche Mode no Kazagastão
>>> Uma história da Sambatech
>>> Uma história da Petz
>>> A história de Chieko Aoki
>>> Uma história do Fogo de Chão
>>> BDRs, um guia
>>> Iggor Cavalera por André Barcinski
>>> Dave Brubeck Quartet 1964
>>> Conrado Hubner fala a Pedro Doria
Últimos Posts
>>> Inação
>>> Fuga em concerto
>>> Unindo retalhos
>>> Gente sem direção
>>> Além do ontem
>>> Indistinto
>>> Mais fácil? Talvez
>>> Riacho da cacimba
>>> Mimético
>>> Cinema: Curtíssimas terá estreia neste sábado (28)
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A todos que passem por aqui
>>> João Paulo Cuenca e seu Corpo Presente
>>> Neruda, oportunista fantasiado de santo
>>> VTEX e Black & Decker sobre transformação digital
>>> Apresentação
>>> Fetiches de segunda mão
>>> Em busca do vampiro de Curitiba
>>> Millennials
>>> Um ano de blog
>>> Aracy Guimaraes Rosa
Mais Recentes
>>> Eu Fico Loko de Christian Figueiredo de Caldas pela Novas Paginas (2015)
>>> A Cidade de Melanie Wallace pela Benvira (2012)
>>> As Belas Coisas, Que é do Céu Contê-las de Dinaw Mengestu pela Nova Fronteira (2008)
>>> O Beijo das Sombras de Richelle Mead pela Rocco (2021)
>>> O Beijo das Sombras de Richelle Mead pela Rocco (2021)
>>> Pesadelos e Paisagens Noturnas - Vol.I de Stephen King pela Objetiva (2011)
>>> Temas de Psicologia Juridica de Leila Maria Torraca de Brito pela Relume Dumará (2005)
>>> Evangelho por Emmanuel - Comentários ao Evangelho Segundo Mateus de Francisco Cândido Xavier pela Feb (2015)
>>> A Casa do Califa de Tahir Shah pela Roça Nova (2008)
>>> Personagens da Boa Nova de Federação Espírita do Paraná pela Fep (2010)
>>> Personagens da Boa Nova de Federação Espírita do Paraná pela Fep (2010)
>>> Francisco - o Sol de Assis de Divaldo Franco e Cezar Braga Said pela Leal (2014)
>>> Salomé - o Encanto das Mulheres Que Surgem do Céu de Sandra Carneiro pela Vivaluz (2014)
>>> Eight early tantras of the great perfection - elixir ambrosia de Christopher wilkinson pela Christopher wilkinson (2016)
>>> O Homem Que Amava os Cachorros de Leonardo Padura pela Boitempo (2014)
>>> O fogo invisível: O segredo mais importante da humanidade está prestes a ser revelado de Javier Sierra pela Planeta (2018)
>>> Moreira da Silva: O último dos malandros de Alexandre Augusto pela Sonora (2013)
>>> O Bairro: Viva a Nossa Turma - Geografia e História de Aracy do R. Antunes; Maria de L. de A. Trindade pela Access (2013)
>>> Antes de Nascer o Mundo de Mia Couto pela Companhia das Letras (2016)
>>> Teogonia: A Origem dos Deuses- edição revisada e acrescida do original grego de Hesíodo pela Iluminuras (1995)
>>> Bíblia de Jerusalém - Média Encadernada de Deus e Vários autores pela Paulus (2004)
>>> Madame Bovary de Gustave Flaubert pela Abril Cultural (1979)
>>> Gente pequena também tem direitos de Malô Carvalho pela Autêntica (2012)
>>> Gramatyka? Dlaczego nie?!: Ćwiczenia gramatyczne dla poziomu A1 de Joanna Machowska pela Universitas (2014)
>>> Você e a Mediunidade de M. B. Tamassia pela O Clarim (2001)
COLUNAS

Segunda-feira, 19/2/2001
Habemus Chope
Tyler Durden

+ de 6100 Acessos

Aprecio muito um whisky, uma vodka bem gelada, um saquê transbordando no pires. Sou do time dos destilados. O charme de poder ficar balançando o copinho com gelo durante toda a balada (copo de long drink é lógico). O bebedor (ou apreciador etílico) permanece mais tempo com os convivas do que no banheiro tirando água do joelho.

Chope ou cerveja combinam com dia de sol, churrasco, almoço, calor... mas ainda fico balançado, mesmo nessas ocasiões, quando posso optar pelo bom e velho scotch. Não sou um fervoroso combatente do suco de cevada. Gosto de beber um chope bem tirado ou uma Original misturada com Malzbier (o famoso "carioca"), todos estupidamente gelados. Cumpre frisar que o famoso "carioca" não se faz presente tão somente quando se mistura a Original com Malzbier. Qualquer cerveja preta misturada com qualquer cerveja clara já basta para compor este delicioso líquido. O mesmo pode ser realizado com o chope.

A cerveja ou chope é uma bebida que depende de diversos fatores. Se o primeiro gole não descer "neném" garganta abaixo, pode ter certeza que os próximos não serão muito mais prazerosos que o primeiro. Agora, tem chope que bate qualquer Blue Label! São aqueles que viramos o primeiro copo sem fazer esforço. Esses são irrecusáveis e provocam uma deliciosa embriaguez.

Alguns anos atrás meu bom e velho pai me apresentou este tipo de chope durante um despretensioso happy hour, na época em que trabalhava com ele em sua antiga empresa de representação. Este chope é servido até hoje, da mesma maneira artesanal no ZurAltenMühle ("o velho moinho" em alemão), uma pequena choperia alemã localizada no Brooklin. O local é próprio para tomar milhares de chopes e apreciar quitutes germânicos que dominam o cardápio.

Não espere um bar abarrotado de "glitter and gloss" ou "sapatos caramelo". Este não é um típico bar da Nova Faria Lima. Se você pretende sair para tomar umas e outras e, quem sabe, xavecar umas gatas, não ponha o pé no ZurAltenMühle. O local é freqüentado por uma faixa etária mais avançada. Não se impressione se durante um happy hour semanal você for a única pessoa a se comunicar em português. Pode ter certeza que não é o efeito de alguns chopes servidos em finos e maravilhosos copos com pé. A comunidade alemã comparece em massa para sorver a bebida acompanhada de doses cavalares de Steinhagger.

A casa fica escondida na Rua Princesa Izabel 102 (tel: 240 4669), uma pequena travessa paralela à Avenida Santo Amaro, perto da Avenida Morumbi. Não há o sistema rodízio de chope, como acontece em outros bares como o Democrata ou Pirajá. O chope vem sempre bem tirado e na temperatura certa para apreciar o sabor do líquido (entre 3 e 4 ºC). Muitas vezes o próprio dono do bar, Werner Heying, um simpático alemão, comanda a "tiração" de chope.

Outro dia estava curtindo um final de tarde de domingo (aconselho chegar depois das 18 horas para não bater com a cara na porta), tomando alguns copinhos e uma amiga, estreante no ZurAltenMühle, comentou que parecia que botavam creme de leite no chope. Realmente, o chope é de matar. Os barris ficam descansando em um depósito refrigerado 24 horas ao dia, para se recuperar do transporte. A chopeira com gelo tem 2 bicas independentes: de uma sai o creme e da outra sai o chope propriamente dito.

Além da bebida, o cardápio oferece típicos petiscos e pratos alemães. Para ser sincero, nunca tive o prazer de traçar uma belo prato, pois todas as vezes que fui ao local tinha como único e sagrado objetivo beber quantos chopes eu conseguisse. Porém, no quesito petiscos, posso dizer que já sou um expert. Canapés de Beef Tartar, de rosbife, salsichas e lingüiças defumadas e um delicioso bolinho de carne, tudo acompanhado de uma pimentinha e de uma majestosa mostarda preta, são ótimos acompanhamentos e perfeitos para quem pretende se entregar a esta maratona etílica.

Apesar de já ter ido um dezena de vezes ao pico, é quase impossível tecer maiores detalhes sobre o ambiente (todo em madeira decorado com latas de cerveja, bolachas de chope alemães e canecas), cardápio ou preços, pois todas as vezes que parei por lá fiquei completamente embriagado (hehehe)... Acho que o Werner conseguiu atingir o seu objetivo.

Valeu.


Tyler Durden
São Paulo, 19/2/2001


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Um caso de manipulação de Celso A. Uequed Pitol
02. Palavra de Honra de Daniel Bushatsky
03. Na calada do texto, Bentinho amava Escobar de Carla Ceres
04. A era e o poder do Twitter de Gian Danton
05. Feira do Estudante de Daniel Bushatsky


Mais Tyler Durden
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site



Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Quarta Viagem de Colombo. Rumo as Ilhas das Especiarias
Carlos Guilherme Mota
Scipione
(1992)



Direito das Pessoas e das Famílias Doutrina e Jurisprudência
Moacir Cesar Pena Jr
Saraiva
(2008)



Propaganda e Marketing para Vestibular, Calouros, Curiosos...
Enderson Rafael
Novas Idéias
(2006)



O Povo dos Lírios
Wilhelm S. J. Speyer
A. W. Speyer
(1956)



Jaque Mate Al Obispo Virrey
Gregorio Bartolomé
Fondo de Cultura Economica
(1991)



Fisica I Analise Dimensional Estatica
Terezinha Jocelen Masson
Pleides
(2003)



A Morte do Brasil
Ledo Ivo
Record
(1984)



Gandhi Sua Vida e Mensagem para o Mundo
Louis Fischer
Martin Claret
(1983)



Macmillan Eng. Grammar in Context With Cd-rom-int. Intermediate
Michael Vince
Macmillan Education
(2008)



Arte de bem navegar toda a vela
Fernando Moretti
Ars poetica
(1994)





busca | avançada
75243 visitas/dia
2,2 milhões/mês