A redescoberta da(s) leitura(s) | Guilherme Conte | Digestivo Cultural

busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Projetos culturais e acessibilidade em arte-educação em cursos gratuitos
>>> Indígenas é tema de exposição de Dani Sandrini no SESI Itapetininga
>>> SESI A.E. Carvalho recebe As Conchambranças de Quaderna, de Suassuna, em sessões gratuitas
>>> Sesc Belenzinho recebe cantora brasiliense Janine Mathias
>>> Natália Carreira faz show de lançamento de 'Mar Calmo' no Sesc Belenzinho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Lá onde brotam grandes autores da literatura
>>> Ser e fenecer: poesia de Maurício Arruda Mendonça
>>> A compra do Twitter por Elon Musk
>>> Epitáfio do que não partiu
>>> Efeitos periféricos da tempestade de areia do Sara
>>> Mamãe falhei
>>> Sobre a literatura de Evando Nascimento
>>> Velha amiga, ainda tão menina em minha cabeça...
>>> G.A.L.A. no coquetel molotov de Gerald Thomas
>>> O último estudante-soldado na rota Lisboa-Cabul
Colunistas
Últimos Posts
>>> The Number of the Beast by Sophie Burrell
>>> Terra... Luna... E o Bitcoin?
>>> 500 Maiores Álbuns Brasileiros
>>> Albert King e Stevie Ray Vaughan (1983)
>>> Rush (1984)
>>> Luiz Maurício da Silva, autor de Mercado de Opções
>>> Trader, investidor ou buy and hold?
>>> Slayer no Monsters of Rock (1998)
>>> Por que investir no Twitter (TWTR34)
>>> Como declarar ações no IR
Últimos Posts
>>> Auto estima
>>> Jazz: 10 músicas para começar
>>> THE END
>>> Somos todos venturosos
>>> Por que eu?
>>> Dizer, não é ser
>>> A Caixa de Brinquedos
>>> Nosferatu 100 anos e o infamiliar em nós*
>>> Sexta-feira santa de Jesus Cristo.
>>> Fé e dúvida
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Monteiro Lobato, a eugenia e o preconceito
>>> Vale Emprego
>>> Lourival, Dorival, assim como você e eu
>>> internet jornalismo revolução
>>> Façam suas apostas
>>> Estômago, com João Miguel
>>> A política brasileira perdeu a agenda
>>> Iniciantes, de Raymond Carver
>>> A Teoria de Tudo
>>> No caso de a Dilma sair, quem assume?
Mais Recentes
>>> O Fracasso Escolar e a Busca de Soluções Alternativas de Maria Apparecida Mamede Neves pela Vozes (1993)
>>> Paixão Em Vender - 5 Segredos do Vencedor de Silvia Bez pela Ithalia (2016)
>>> Meu Amigo Raio de Regina Rennó pela Do Brasil (2000)
>>> Decamerão de Giovanni Boccaccio pela Abril
>>> Faraday 1 - Caderno de Exercícios de Anglo pela Abril Educação (2014)
>>> Vai Dar M.... Solucoes para Seu Projeto Não Afundar de Francisco Higa pela Gente (2004)
>>> Colocando o I no Pingo e Outras Idéias Jurídicas e Sociais de Jayme Vita Roso pela Rg (2005)
>>> Enciclopédia do Estudante - Vol. 16 de Abril Cultural pela Abril Cultural (1973)
>>> Novelas Exemplares de Miguel de Cervantes pela Abril Cultural
>>> Lino - Col. Itaú Social de André Neves pela Callis (2011)
>>> Só é Gordo Quem Quer de João Ichôa Jr. pela Guanabara (1986)
>>> A Vantagem Essencial de Paul Leinwand pela Bookman (2012)
>>> O Homem de Aluisio de Azevedo pela Martin Claret (2003)
>>> Deadpool 9 de Carlo Barberi; Daniel Way pela Marvel Books (2012)
>>> História Universal Vol Xii de Césare Cantu pela Edameris (1969)
>>> Barbie: o Sumico das Joias - Colecao Clube das Irm de Mattel pela Ciranda Cultural
>>> Simples Nacional de James Marins pela Revista dos Tribunais (2007)
>>> Iaiá Garcia de Machado de Assis pela Atica (1981)
>>> Princípios de Economia Política - Volume I - os Economistas de Stuart Mill pela Abril Cultural (1983)
>>> Ataque Espetacular ao Mundo de Minecraft - Vol. 2 de Danica Davidson pela Universo dos Livros (2016)
>>> Curso de Iniciação Logosófica de Carlos Bernardo González Pecotche pela Logosófica (2009)
>>> Popes of Avignon, The de Edwin Mullins pela Independent Publishe (2011)
>>> Politica Social Familia e Juventude de Mione Apolinario Sales e Outros pela Cortez (2008)
>>> Organização Judiciaria do Estado de São Paulo de Varios Autores pela Atlas (1987)
>>> Sexo E Destino de Francisco Candido Xavier pelo Espirito Andre Luiz pela Feb (2009)
COLUNAS

Quarta-feira, 7/12/2005
A redescoberta da(s) leitura(s)
Guilherme Conte

+ de 6500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Os atores, o diretor, algumas cadeiras. E um bom texto, obviamente. Aí está a receita de algo que vem fazendo cada vez mais sucesso em São Paulo: as leituras dramáticas. Estas iniciativas têm ganho importância na formação de público qualificado e é mais uma opção cultural de relevância no já agitado cenário paulistano.

Apesar do que se tem dito (e escrito) por aí, esse tipo de iniciativa não é novo. Suas raízes históricas, aliás, são muito fortes. "As leituras estiveram muito em voga nos anos 1970 e 80. Era a chance de se travar contato com textos que haviam sido proibidos", conta Jorge Félix, dramaturgo e coordenador do programa Teatro é para ler, do Espaço Viga. Ele conta que durante os anos 1990 ela praticamente desapareceu. "Agora, felizmente, está voltando com força."

Este panorama é reflexo de um grande movimento do teatro brasileiro de valorização por vezes excessiva do encenador, em detrimento do próprio texto. A dramaturgia ficou em segundo plano nas últimas décadas, à exceção de alguns bastiões de resistência, a exemplo do Grupo TAPA. Essa retomada das leituras é conseqüência dessa revalorização do texto, do papel do dramaturgo.

Mário Viana atua dos "dois lados do balcão": é um premiado dramaturgo e crítico do jornal Valor Econômico e da revista Bien'Art. Ele gosta muito de organizar leituras dramáticas de seus próprios textos. "São o primeiro contato com o público, me dão outra dimensão do texto, que escapa da leitura silenciosa", conta. "A reação da platéia dá uma pista do que está esquisito, do que está errado e do que está certo no texto."

Ele particularmente prefere as leituras mais "simples", do ponto de vista do espetáculo, com iluminação bem enxuta. Nada de cenário, marcações etc. "O que deve ser valorizado na leitura é o texto, é por ele que as pessoas se reúnem para assistir", avalia.

Um outro ponto alto das leituras é seu importante papel na formação de público. "É uma forma do público ter uma outra dimensão do fazer teatral, de conhecer o trabalho por trás de um texto", relata a dramaturga Rosangela Petta. Seu texto A mulher com ele foi lido mês passado no Centro Cultural Banco do Brasil, na série Dramaturgias. "É bom para todo mundo: para o público, para os atores, para o diretor e para o dramaturgo. Ganhamos elementos para trabalhar e retrabalhar o texto."

O ator Paulo Autran, com 60 anos de serviços prestados aos palcos, é um adepto fervoroso das leituras. Quando quer testar uma peça nova, ele marca um desses eventos e fica extremamente atento à reação do público. Ao final, sempre pergunta: "Gostaram? Acham que rende um bom espetáculo?"

Autran está em cartaz em São Paulo, no Teatro Procópio Ferreira, com a peça Adivinhe quem vem para rezar, de Dib Carneiro Neto. Antes, ele havia organizado uma leitura na Casa do Saber, que muito lhe agradou. "Ela foi determinante para que eu optasse pela montagem", diz.

Opções não faltam. Geralmente são gratuitas, mas o ingresso nunca passa de R$10,00. Além da Casa do Saber e do Viga, o CCBB, o Espaço dos Satyros e o Senac Lapa têm leituras sistemáticas. E há ainda o projeto Segundas Intenções, encabeçado pela atriz Thereza Piffer, que já completa três anos.

Se você gosta de teatro, é uma opção interessante para uma experiência diferente. E se não gosta, talvez seja uma boa porta de entrada. O importante é participar. Ou, no caso, assistir.

Sem escapar do óbvio

O Brasil tem uma longa tradição de teatro engajado. Esse papel se acentuou em meados do século XX, com o TBC e o Teatro de Arena, e teve seu auge durante a ditadura militar. Mais do que reflexão, muitas peças buscam ser verdadeiras denúncias. Canaã, a terra prometida, de Jarbas Capusso Filho, é um desses textos. Ela segue em cartaz no Espaço dos Satyros até o dia 13 de dezembro.

Carlos Meceni assina uma direção inteligente, que se dispersa em um elenco irregular formado por Sonia Guedes, Dan Rosseto, Munir Kanaan e Zeza Mota.

Uma família mora em um terreno ocupado, vizinho a um lixão, e recebe uma ordem de despejo. Ali, a tênue estrutura que mantém as relações em pé rui violentamente. O turbilhão que engole os personagens cresce a cada momento. Uma panela de pressão prestes a explodir.

Os elementos são clássicos: a mãe, profundamente religiosa, imersa em um otimismo messiânico cego; a filha, que se mata de trabalhar e é mal paga, cobra do irmão uma postura mais firme; este, ex-interno da FEBEM, luta para tentar uma "vida direita"; e, por fim, o amigo do filho, um viciado em drogas que faz de tudo para trazê-lo de volta ao crime.

O encadeamento dos fatos segue a previsibilidade. O filho, Davi, é vítima de uma armação e perde o emprego. Topa, assim, participar de um assalto que o amigo propôs. Sua irmã se mostra intransigente e insensível aos seus argumentos. A mãe permanece na inércia de visitar o túmulo do finado marido diariamente.

O jogo de forças entre os dois irmãos é o ponto alto da peça. Os diálogos cortantes, embora sem muito de sua força pelas atuações ruins, estabelecem um interessante duelo de poder. A violência latente se derrama pela boca.

Capusso peca pelo quase didatismo que imprime à situação dramática. Todas as possibilidades são minuciosamente esmiuçadas, fechando a interpretação. A filha se perde em um monólogo com frases como "será que as pessoas se lembram que existimos" e "valemos menos que lixo?"

É uma pena que as sugestões do início se percam na obviedade e na limitação da ação. Uma promessa que não se cumpre.

Para ir além
Canaã, a terra prometida - Espaço dos Satyros - Pça. Franklin Roosevelt, 214 - Consolação - (11) 3258-6345 - Terça, 20h - R$ 15,00 - Até 13/12.

Notas

* Se for ao Espaço dos Satyros, melhor conferir uma ótima montagem do grupo que estão em cartaz por lá. Cosmogonia - Experimento Nº 1, de Rodolfo Garcia Vázquez (Quinta e Sexta, 21h30 / R$ 20,00 / Até 16/12) narra os 50 minutos de vida de um cientista, internado na UTI, conversando com divindades gregas. É baseada na Teogonia, de Hesíodo. Ótimo texto, visualmente impactante e com boas interpretações de Cléo de Páris, Eduardo Castanho, Eduardo Metring e o impressionante Ivam Cabral. A direção é do próprio Rodolfo Garcia Vázquez.

* Se não assistiu, corra. Se já assitiu, vá ver de novo. Agreste, obra-prima do pernambucano Newton Moreno, voltou aos palcos, agora no teatro do SESC Ipiranga (R. Bom Pastor, 822 / (11) 3340-2000 / Quarta, 21h / R$ 4,00 / Até 28/12). É do melhor teatro que se fez no país nos últimos tempos. Joca Andreazza e Paulo Marcello se revezam entre o narrador e os personagens de uma quase fábula sobre o amor. O Nordeste aparece quase um personagem, com suas peculiaridades. A riqueza da coloquialidade, no texto preciso e belíssimo de Moreno, dá as cores do espetáculo. A direção, de Márcio Aurélio, é criativa e tira poesia das pequenas coisas. Para chorar de tão bonito.


Guilherme Conte
São Paulo, 7/12/2005


Quem leu este, também leu esse(s):
01. O pai tá on: um ano de paternidade de Luís Fernando Amâncio
02. A pomba gíria de Ana Elisa Ribeiro
03. De cadelos e cachorras de Ricardo de Mattos
04. Todo mundo é bonito de Ana Elisa Ribeiro
05. As cores de Pamuk de Wellington Machado


Mais Guilherme Conte
Mais Acessadas de Guilherme Conte em 2005
01. Fantasmas do antigo Recife - 31/8/2005
02. Um rio para lavar a dor - 12/10/2005
03. Crônicas de solidão urbana - 30/6/2005
04. Sobre o gênio que é Harold Pinter - 26/10/2005
05. A redescoberta da(s) leitura(s) - 7/12/2005


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
5/12/2005
22h39min
Caraca! Acabei de falar algo que se parece com isso! Putz coincidência no Digestivo. Fiquei feliz. Então essa impressão não é só minha! Guilherme, pessoal, leiam A Boa e a Média em 2005, que acabei de postar. Abrazo
[Leia outros Comentários de Ana Elisa Ribeiro]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Desvendando os Mistérios Proféticos de Israel
Jonathan Bernis
Ames
(2019)



Maria
Rodrigo Alvarez
Globo
(2015)



Gravelight
Marion Zimmer Bradley
Rocco
(2001)



Aprende Com... Jogos para Férias
Editora Girassol
Girassol
(2018)



Inculta & Bela
Pasquale Ciro Neto
PubliFolha
(2000)



O Escândalo Rei
Dep. Carlos Alberto de Carli
Global
(1985)



Amor sem Limites
Nick Vujicic
Novo Conceito
(2016)



Como Aumentar a Sua Altura (1980)
Charles W. Linart
Ediouro
(1980)



Identification Of North American Commercial Pulpwoods
I. Strelis and R. W. Kennedy
Pulp and Paper
(1967)



On the Beach
Nevil Shute
Penguin Readers
(1999)





busca | avançada
54617 visitas/dia
1,8 milhão/mês