Comentários de Ana Elisa Ribeiro | Digestivo Cultural

busca | avançada
72040 visitas/dia
2,1 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Rodolpho Parigi participa de live da FAAP
>>> Para fugir de ex-companheiro brasileira dá volta ao mundo com pouco dinheiro
>>> Zé Guilherme encerra série EntreMeios com participação da cantora Vania Abreu
>>> Bricksave oferece vistos em troca de investimentos em Portugal
>>> Projeto ‘Benzedeiras, tradição milenar de cura pela fé’ é lançado em multiplataformas
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Cabelo, cabeleira
>>> A redoma de vidro de Sylvia Plath
>>> Mas se não é um coração vivo essa linha
>>> Zuza Homem de Mello (1933-2020)
>>> Eddie Van Halen (1955-2020)
>>> Prêmio Nobel de Literatura para um brasileiro - II
>>> Vandalizar e destituir uma imagem de estátua
>>> Partilha do Enigma: poesia de Rodrigo Garcia Lopes
>>> Meu malvado favorito
>>> A pintura do caos, de Kate Manhães
Colunistas
Últimos Posts
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
>>> Chico Buarque em bate-papo com o MPB4
>>> Como elas publicavam?
>>> Van Halen no Rock 'n' Roll Hall of Fame
>>> A última performance gravada de Jimmi Hendrix
Últimos Posts
>>> Normal!
>>> Os bons companheiros, 30 anos
>>> Briga de foice no escuro
>>> Alma nua
>>> Perplexo!
>>> Orgulho da minha terra
>>> Assim ainda caminha a humanidade
>>> Três tempos
>>> Matéria subtil
>>> Poder & Tensão
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Humberto Alitto
>>> Orra, meu
>>> A forca de cascavel — Angústia (Fuvest)
>>> Meu tio
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> Tarde, de Paulo Henriques Britto
>>> Curitiba
>>> O Leitor Apaixonado, livro de Ruy Castro
>>> Carta de um jovem contestador
>>> Washington Olivetto no Day1
Mais Recentes
>>> Alta Tensão de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Os Sentidos do Trabalho - Ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho de Ricardo Antunes pela Boitempo (2000)
>>> Luta Armada no Brasil do Anos 60 e 70 de Jaime Sautchuk pela Anita Garibaldi (1995)
>>> Jogada Mortal de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Quando Ela Se Foi de Harlan Coben pela Arqueiro (2011)
>>> Descartes The Project of Pure Enquiry de Bernard Williams pela Routledge (2005)
>>> Desaparecido para Sempre de Harlan Coben pela Arqueiro (2010)
>>> Seis Anos Depois de Harlan Coben pela Arqueiro (2014)
>>> Estatuto da Criança e do Adolescente de Vários Autores pela Pmpa (2003)
>>> O Inocente de Harlan Coben pela Arqueiro (2013)
>>> A Dama das Camélias de Alexandre Dumas Filho pela Nova Cultural (2003)
>>> Equilíbrio Total Através da Parapsicologia de Miguel Lucas pela Almed (1981)
>>> Casa de Bonecas de Henrik Ibsen pela Nova Cultural (2003)
>>> O Poder da Oração para Mulheres de Jackie M. Johnson pela Povket ouro (2013)
>>> Jesus como Terapeuta - O Poder Curador das Palavras de Anselm Grün pela Vozes (2013)
>>> Manual do Astrônomo Amador de Jean Nicolini pela Papirus (1991)
>>> As Três Irmãs de Anton Tchekov pela Nova Cultural (2002)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Alexandre de Moraes (Org.) pela Atlas (2001)
>>> Constituição da República Federativa do Brasil de Vários Autores pela Saraiva (2000)
>>> O Livro Secreto do Banheiro Feminino de Jo Barrett pela Essência/Planeta (2008)
>>> Código de Hamurabi – Código de Manu – Lei das XII Tábuas de Jair Lot Vieira (Superv.) pela Edipro (2002)
>>> Manual de Prática Forense Civil de Edson Cosac Bortolai pela Revista dos Tribunais (2003)
>>> Vade Mecum Método Cívil 2016 de Vários Autores pela Método (2016)
>>> Nossa próxima atração. O interprograma do Canal 3 de Mário Fanucchi pela Edusp (1996)
>>> Evaristo de Moraes Filho – 100 Anos de Vida Contribuição à Sociologia e ao Direito do Trabalho de Eliana Gonçalves da Fonte Pessanha e Outros (Orgs.) pela Ministério do Trabalho (2016)
>>> O tempo e a alma de Jacob Needleman pela Ediouro (1999)
>>> A Revolução de 1930 - História e Historiografia de Boris Fausto pela Companhia das Letras (2015)
>>> Vivendo, Amando e Aprendendo de Leo Buscaglia pela Nova Era (2007)
>>> Rio Paranapanema da nascente à foz de Paulo Zocchi & Marcelo Maragni pela Horizonte Geográfico (2002)
>>> Milagres de Rodrigo Alvarez pela Globolivros (2017)
>>> Espiritualidade: um Caminho de Transformação de Leonardo Boff pela Sextante (2001)
>>> Índios no Brasil - História, Direitos e Cidadania de Manuela Carneiro da Cunha pela Claro Enigma (2013)
>>> O Encontro Inesperado de Zibia Gaspareto pela Vida e Consciência (2014)
>>> Corpo sem Idade, Mente sem Fronteira de Deepak Chopra pela Rocco (1994)
>>> Astrologia e Saúde de Sheila Geddes pela Nova fronteira (1988)
>>> Naufragos da Vida de Luciana Cardoso pela Dpl (2000)
>>> No Mundo de Chico Xavier de Francisco Candido Xavier pela Ide (2006)
>>> Aborto, Suicidio e Pena de Morte de Celso Martins pela Dpl (2002)
>>> Acaiaca de Marilusa Moreira Vasconcellos / Tomás Antônio Gonzaga pela Radhu (1998)
>>> Astrologia - Prática e Profissão de Stephen Arroyo pela Pensamento (1984)
>>> La Independência Del Paraguay Y El Império Del Brasil de R. Antonio Ramos pela Fundação Alexandre Gusmão (2016)
>>> A Anti-história das Mensagens Co-piadas de Luciano dos Anjos pela Laymarie (2009)
>>> Cidades da Noite Escarlate de William Burroughs pela Siciliano (1995)
>>> A Fé Explicada aos Jovens Volune 1 de Rey-Mermet pela Paulinas (1979)
>>> O Caminho de Jesus Exercícios Espirituais de Pe Pius T Sidegum pela Fonte (2012)
>>> A Vida Mística de Jesus de H Spencer Lewis pela Rosacruz (1991)
>>> O Mistério da Trindade de Alexandre Palma pela Paulinas (2018)
>>> A Fé na Periferia do Mundo de Leonardo Boff pela Vozes (1978)
>>> Diálogos com a Geração Z Fronteiras Educação – Nº 01 - Ano 1 – Cultura, Religião e Liberdade de Sônia Montaño pela Associadas (2010)
>>> A Fé Explicada de Leo J Trese pela Quadrante
COMENTÁRIOS >>> Comentadores

Sexta-feira, 14/1/2011
Comentários
Ana Elisa Ribeiro


Não é livro, é outra coisa
Tenho ido mais além e defendido que isso que roda nos dispositivos atuais não é livro, é outra coisa. A metáfora do livro tem atrapalhado bastante. Não roda como livro, não é feito como livro (exceto pelo texto), não é comprado nem experimentado como livro. Por que não pode ser outra coisa?

[Sobre "O livro digital Toy Story para iPad: revolução?"]

por Ana Elisa Ribeiro
14/1/2011 às
03h24 186.206.131.13
 
Antes de falar, dê aulas
Caro, dê aulas em faculdades privadas e em públicas. Depois me conte. A depender do que você quer ser quando crescer, as públicas serão mais humanas e mais preocupadas com educação. Não é seu caso, claro, que ataca os discordantes com uma coluna que o empodera. Chamar os discordantes de fracos e tal não resolve. De qualquer forma, você não é professor, certo? Parece que escolher essa carreira é, para você, assinar atestado de fracassado. Bom mesmo é ser jornalista chique. Quem trabalha em instituições privadas, em média, não está tão satisfeito quanto pode lhe parecer. Ah, e é bom lembrar que não é só salário que faz a vida e a emoção de muito professor. Tem mais coisa no meio desse caminho (tão simplificado por você). Não use sua coluna como espaço para humilhar seu leitor.

[Sobre "os universiotários 2 - a revanche"]

por Ana Elisa Ribeiro
1/11/2010 às
02h04 201.80.162.12
 
Coisa de burguês
Se tem uma coisa legal neste país é o crescimento do ensino público superior, o que não exclui a necessidade de investir no ensino básico. Não entendi a absurda contraposição que o texto faz. Coisa de burguês do Morumbi mesmo. Tem sua coerência.

[Sobre "os universiotários"]

por Ana Elisa Ribeiro
1/11/2010 à
01h58 201.80.162.12
 
Articulados de plantão
É, Jui, eu devo estar ficando rara também, não? Será por isso que deixei de ser blogueira faz tempo e nunca entrei no Tuíter? Gosto bastante mais da articulação. BJ

[Sobre "Estamos nos desarticulando"]

por ana elisa ribeiro
8/3/2009 às
17h39 187.20.94.36
 
Mascação
Fazer alguém gostar de literatura é uma improbabilidade como qualquer outra, meu caro. Assim como fazer gostar de matemática, de história, de química. Não se sabe (nem jamais se saberá) o que, exatamente, que conjunções e redes de sentidos, faz com que um indivíduo goste de literatura (ou de qualquer coisa). O problema é que todos acham que podem e sabem se meter no trabalho dos professores de literatura ou de português. Em qualquer mesa de boteco, comentários como os seus são aventados até que todos estejam bêbados. O negócio é saber que nem todo aluno é igual (em lugar algum), o que pode aumentar a probabilidade de uns gostarem de Machado e outros de Zola. Vários estudantes não gostarão de nada. Muitos serão empresários bem-sucedidos, gostando ou não de Machado ou de equações de segundo grau. Outra coisa: muitas nações precisaram de heróis. A Itália, por exemplo, elegeu Dante. E assim foi com a maioria dos países que precisaram constituir uma literatura nacional. Mas... são europeus.

[Sobre "Não gostar de Machado"]

por ana elisa ribeiro
4/6/2008 às
10h11 189.12.114.217
 
agradecimentos emocionados
obrigada, Rafa! pra variar, gentil! beijo nocê

[Sobre "Minha segunda vez"]

por ana elisa ribeiro
1/2/2008 às
12h07 201.8.204.56
 
Corajoso você, Guga
Guga, ri demais! Corajoso você. Escrever essas coisas é temerário. As pessoas, além de gostar do "ingostável", não aceitam críticas a seus artistas preferidos, não gostam de sugestões melhores e se sentem fortalecidas pelo grupo (fã-clube). Curioso como os comportamentos são aproximados em relação ao tipo de som que se ouve, não? Isso sempre me intrigou. Há churrascos regados às mesmas bebidas promovidos por roqueiros, funkeiros, axezeiros e sertanejos. Mas o jeito da bebedeira muda, assim como o que eles fazem nas festas. Na direção dos carros, os comportamentos também mudam. Bacana demais seu texto.

[Sobre "Algumas notas dissonantes"]

por ana elisa ribeiro
17/1/2008 à
00h17 201.78.135.126
 
Estar sem estar
Pilar, fia, eu não pude estar lá, mas eu estava sim, sentiste? E não apenas você notou minha "presença". O Zé também recortou o ambiente com o olhar, esquadrinhou tudo e não me achou. Mas eu não pude mesmo. Teria chegado tarde e não veria tanta beleza na noite. Há eventos que precisam ser degustados de uma talagada, e não aos pedacinhos. Era o caso. No próximo mês será a vez da top hit Adélia Prado, mais um dia de emoção para muita gente. beijo

[Sobre "Ferreira Gullar em dose única"]

por Ana E
31/10/2007 às
16h12 200.131.32.131
 
Cê esqueceu
Belíssimo, seu Guga. Belíssimo texto sobre você, sem ser você. Um personagem. Bebedor de Devassa, alterador de fotos digitais. Cê esqueceu de dizer que não gosta de balaio de gatos e que tem um clã em BH que vai dominar o mundo. E do CD com a tia Maria Lúcia. Beijo

[Sobre "Guga, para iniciantes"]

por Ana Elisa Ribeiro
21/10/2007 às
16h46 201.78.130.155
 
Las hay
Em cada linha deste texto, senti que havia alguma esperança para o livro, o leitor de livros, o tal "mercado" livreiro. Fico feliz em saber que ainda existem editores. Não apenas negociantes e executivos, mas editores. Só não concordo que pouca literatura esteja sendo feita. Sim, ela existe, a contemporânea, e muito boa. O problema (ao menos um deles) é que os autores, mesmo quando são bons, têm se projetado em alternativas relacionadas à informática. Fazem, eles mesmos, seus bons livros, com a colaboração de amigos e a custo da poupança particular. Sem distribuição e sem alarde, é difícil se fazer conhecer. Competir com listinhas da Veja e vitrines pagas é complicado.

[Sobre "S.O.S. literatura no Brasil"]

por Ana Elisa Ribeiro
29/3/2007 às
15h49 200.131.32.130
 
queria ter escrito este texto
Fantástico, Guga. Eu queria ter escrito este texto, cara, mas não sou careca. Vou inquirir meu marido sobre as sensações dele ao cruzar os corredores de xampu do Extra, muito embora eu não seja mulher de desfilar nessa seção. Aliás, quase não entro nela.

[Sobre "Xampu"]

por Ana Elisa Ribeiro
14/3/2007 às
09h16 201.78.214.182
 
Repensar o refazer
Verônica, boa sorte mesmo! A USP parece ainda mais embolorada do que a UFMG, onde me formei, e muito bem, em Letras. Concluo o doutoramento este ano, mas ainda me lembro de que grande parte do que aprendi e das boas experiências que tive não foram em sala de aula, mas nos gabinetes dos professores, em conversas e atividades na companhia deles. É um universo diferente daquele das aulinhas. Outra grande parte do que me pareceu interessante e formativo pintou porque eu procurei. Teria procurado (e encontrado) nas bibliotecas do campus, na Internet, numa universidade privada ou pública. Tanto faz. Mas há coisas inteligentes que só uma universidade pública se preocupará em fazer e oferecer bem-feito (cursos de Letras, por exemplo). Encontre seu caminho apesar de professores, banheiros, cantinas, traças, retroprojetores emperrados. Isso não é o principal. Mais bacana é ter Antônio Cândido como professor. Mais ninguém tem.

[Sobre "A Letras, como ela é?"]

por Ana Elisa Ribeiro
13/3/2007 às
12h05 201.78.128.101
 
este assunto dá Ibope!
Coisa mais engraçada, gente. Quem mais me escreveu (e nem publicou) foram as pessoas que não gostam de dirigir. Bem que Herculano me disse que este assunto dava Ibope! Ah, gente, mas compreendo bem que uma caroninha quebra o galho!

[Sobre "Eu dirijo, e você?"]

por Ana Elisa Ribeiro
18/9/2006 às
11h37 201.78.202.106
 
Livros de crônicas: uma defesa
Bacana, Marcelo, mas acho que as crônicas só estão no lugar errado quando são mal editadas, entende? Se são bem-escolhidas, pega-se a coletânea das menos datadas e tal. Isso, sim. Acho que o barato das crônicas é, justamente, elas não terem lugar fixo, caretice, formato adequado, etc. Abraço

[Sobre "Será que livro é lugar de crônica?"]

por Ana Elisa Ribeiro
19/7/2006 às
13h26 201.78.164.170
 
Críticos e escritores
ah, Julio, gosto do que você diz, mas às vezes, por causa de algumas frases, acho que você se leva a sério demais. Os críticos não fazem essa diferença toda e não determinam a vida literária de um escritor. É claro que podem chatear, às vezes, principalmente quando parecem se ater mais ao autor e às próprias frustrações (de não-escritor) do que ao livro, à obra. Mas quem gosta de escrever, continua. Quem não gosta, vai parar mesmo porque terá outras coisas para fazer. Quem só gosta e não é bom, sairá de fino. Quem gosta e é bom, terá opções. Quem gosta, não é tão bom, mas é perseverante, poderá aprender. Junte-se a isso muita política e grana, além de paciência. Bom, essa história de perseverança, você, editor do Digestivo, conhece bem...

[Sobre "Autores novos reloaded"]

por Ana Elisa Ribeiro
19/5/2006 às
18h26 200.149.130.67
 
Julio Daio Borges
Editor
mais comentários

Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




GANDHI - BIOGRAFIA
CHRISTINE JORDIS
L&PM
(2007)
R$ 20,00



QUADRINHOS NO CINEMA 3
CALLARI, ALEXANDRE , ZAGO, BRUNO , LOPES, DANIEL
EDITORA ÉVORA
(2014)
R$ 120,00



HISTÓRIAS PARA O CORAÇÃO DA MULHER
ALICE GRAY ORG.
UNITED PRESS
(2002)
R$ 12,00



A REBELDE APAIXONADA
FRANK G. SLAUGHTER
CIRCULO DO LIVRO
(1982)
R$ 10,00



ESTUDOS DE PSICANÁLISE: A PRÁTICA PSICANALÍTICA
CÍRCULO BRASILEIRO DE PSICA
SEGRAC
R$ 6,90



O PROCESSO DO APERFEIÇOAMENTO
H. JAMES HARRINGTON
MCGRAW-HILL BOOK
(1988)
R$ 5,00



CADERNO ADENAUER: EFICIÊNCIA ENERGÉTICA 3 ANO XV
FELIX DANE
KONRAD ADENAUER STIFTUNG
(2014)
R$ 15,00



TRANSFORMANDO ADVERSIDADES EM BÊNÇÃOS
SILAS MALAFAIA
CENTRAL GOSPEL
(2010)
R$ 8,00



SALAZARISMO E ARTES PLÁSTICAS
ARTUR PORTELA
INSTITUTO DE CULTURA E LÍNG
(1987)
R$ 41,31



BAUDOLINO
UMBERTO ECO
RECORD
(2001)
R$ 19,90





busca | avançada
72040 visitas/dia
2,1 milhões/mês