Ferreira Gullar em dose única | Pilar Fazito | Digestivo Cultural

busca | avançada
21254 visitas/dia
1,1 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Orquestra Sinfônica de Jerusalém apresenta-se em São Paulo
>>> Mostra Primeiros Passos
>>> José Patrício inaugura exposição inédita em Brasília
>>> Livro mostra a ambiguidade entre amor e desamor
>>> Red Bull Station estreia exposições de letrista e de coletivo feminino em julho
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Entrevista com a tradutora Denise Bottmann
>>> O Brasil que eu quero
>>> O dia em que não conheci Chico Buarque
>>> Um Furto
>>> Mais outro cais
>>> A falta que Tom Wolfe fará
>>> O massacre da primavera
>>> Reflexões sobre a Liga Hanseática e a integração
>>> A Fera na Selva, filme de Paulo Betti
>>> Raio-X do imperialismo
Colunistas
Últimos Posts
>>> Eleições 2018 - Afif na JP
>>> Lançamentos em BH
>>> Lançamento paulistano do Álbum
>>> Pensar Edição, Fazer Livro 2
>>> Ana Elisa Ribeiro lança Álbum
>>> Arte da Palavra em Pernambuco
>>> Conceição Evaristo em BH
>>> Regina Dalcastagné em BH
>>> Leitores e cibercultura
>>> Sarau Libertário em BH
Últimos Posts
>>> A luz da alma - Haifa Israel
>>> Tempo & Espaço
>>> Mão única
>>> A passos de peregrinos ll
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES IV
>>> Shomin-Geki, vidas comuns no cinema japonês
>>> Con(fusões)
>>> A passos de peregrinos l
>>> Ocaso
>>> PRESSÁGIOS. E CHAVES I
Blogueiros
Mais Recentes
>>> A música clássica ensurdece a democracia caótica
>>> Dê-me liberdade e dê-me morte
>>> Telemarketing, o anti-marketing dos idiotas
>>> Memórias da revista Senhor
>>> É o Fim Do Caminho.
>>> Ao Abrigo, poemas de Ronald Polito
>>> O massacre da primavera
>>> Raio-X do imperialismo
>>> No Metrópolis, da TV Cultura
>>> O Brasil que eu quero
Mais Recentes
>>> Emagreça Comendo. Ação sem Medicação.
>>> A Vantagem do Tímido. Como alcançar o sucesso em um mundo comunicativo?
>>> Magickal Arts - a guide to spellweaving, love charms and moon wisdom
>>> Memória Turbinada. Oito passos para sua memória entrar em boa forma.
>>> She - A Chave do Entendimento da Psicologia Feminina
>>> Homo Deus - uma breve história do amanhã
>>> Magias da Umbanda - Livro Doutrinário
>>> Sapiens - uma breve história da humanidade
>>> Sex and Landscapes
>>> Harmonia em Casa - Ensinamentos budistas para a sua família
>>> Espelho Trincado
>>> O Oráculo dos Astros
>>> O homem-pássaro. História de um migrante.
>>> Os Doze Trabalhos de Hércules
>>> Era uma vez um tirano
>>> Menino de Engenho
>>> Os Miseráveis. Tradução e adaptação Walcyr Carrasco.
>>> Valentino: Une grande histoire italienne
>>> Luxury Houses Toscana
>>> O Mestre
>>> Os marxismos depois de Marx
>>> Poética
>>> Locke
>>> Músicos Em Ordem de Batalha
>>> O valete de espadas
>>> A Festa da Língua
>>> Alimento Diário Profetas menores- Ageu e Malaquias
>>> A Salvação Orgânica- Edificação
>>> A Essência do Eneagrama
>>> A aventura é sua - Labirinto de jogos
>>> The Mysteries of Isis - Her Worship and Magick
>>> Araquém Alcântara - Fotografias
>>> O Observador in Natura
>>> Cómo Mirar un Cuadro
>>> Dicas Para um Primeiro Encontro com Final Feliz
>>> A Essência da Maturidade
>>> Biomusica
>>> Liberte-se do Passado
>>> Benjamim
>>> Diário
>>> La Hechicería - Técnica de los maleficios
>>> Maiden, Mother, Crone - The Myth & Reality of the Triple Goddess
>>> Técnicas de Alta Magia - Manual de Autoiniciación - Em Espanhol
>>> Curso de Filosofia Grega + Do século VI a.C. ao século III d.C.
>>> Manual do candidato às eleições & Carta do bom administrador público + Pensamentos políticos selecionados
>>> Platão
>>> Guia Prático da Wicca - A Magia do bem explicada passo a passo
>>> História & Religião VIII Encontro Regional de História RJ
>>> Magia Cigana - Encantamentos, Ervas Mágicas e Adivinhação
>>> Para conhecer o pensamento de Hegel
COLUNAS

Segunda-feira, 29/10/2007
Ferreira Gullar em dose única
Pilar Fazito

+ de 18900 Acessos
+ 1 Comentário(s)



No mês passado, a Ana E. relatou no Digestivo como foi o "ofício" do autor Domingos Pellegrini em Belo Horizonte. Lembram-se?

Só para refrescar a memória: o Ofício da Palavra é uma iniciativa do Museu de Artes e Ofícios da capital mineira em que um autor conhecido é entrevistado por um mediador e pelo coordenador do projeto, o jornalista e também escritor José Eduardo Gonçalves.

Em rodinhas informais, alguns escritores mineiros adotaram a piadinha infame do colega Francisco de Morais Mendes quanto a chamar o evento de Santo Ofício da Palavra. Mas isso é só mesmo para o deleite da turma, porque o tom das palestras geralmente é informal e o autor "sabatinado" acaba se sentindo tão à vontade quanto o público.

A prova disso foi o último encontro, realizado na terça-feira, 23 de outubro, e cuja atração foi o escritor Ferreira Gullar. E põe atração nisso: o público formado pelos mais diversos tipos de pessoas encheu o saguão do museu. Eram trabalhadores, estudantes, educadores, gente de passagem que resolveu entrar para ver o que "tava pegando" etc., todos se esgueirando entre as colunas e sentando no chão, ou onde desse, para assistir a um pedacinho da palestra.

O poeta maranhense tem 77 anos, já escreveu diversos livros, traduziu outros tantos, ganhou inúmeros prêmios e foi indicado ao Nobel de Literatura em 2002. Além da poesia, Ferreira Gullar realizou trabalhos como crítico, teatrólogo e jornalista e participou da revista O Cruzeiro, d'O Pasquim e do jornal Opinião.

Filiado ao Partido Comunista, o autor foi preso durante a ditadura e, em seguida, exilou-se em Moscou, Santiago, Lima e Buenos Aires. Foi obrigado a viver por muito tempo na clandestinidade e só voltou ao Brasil no final da década de 70.

Uma das maiores características da obra de Ferreira Gullar é a preocupação com a realidade social aliada a uma constante busca pela renovação estética da linguagem. É justamente essa busca que faz com que ele se aproxime dos poetas concretos em 1954. Já o rompimento com o movimento concretista de São Paulo ocorreu três anos mais tarde. Na palestra, Gullar justifica essa divergência de ideais, dando a impressão de que o grupo paulista havia perdido o propósito inicial. O maior exemplo disso seria o desejo de publicarem um manifesto em favor de um tal "poema de base", sendo que ninguém havia conseguido ainda desenvolver um poema de base.

O autor falou ainda da diferença entre o artista e o não-artista. Para ele, nem todo mundo é artista ou poderia se tornar um porque não basta talento. Se bastasse, qualquer pessoa tocaria a Quinta Sinfonia de Beethoven ao piano. O exemplo do autor é extremo, mas também pode ser aplicado à escrita literária e a outras artes. Para Gullar, é preciso haver uma motivação interior inescapável, um sofrimento causado pela necessidade de expressar em linguagem o encantamento captado na realidade. A necessidade diferenciaria, por exemplo, o artista Picasso e o homem de talento Marcel Duchamps. Para o primeiro, a produção frenética retrata essa necessidade visceral; já o segundo teria pintado os próprios quadros entre um jogo de xadrez ou outro.

Ferreira Gullar é o tipo de poeta que busca a inovação da linguagem, mas reconhece que há um limite para o sentido. Para ele, "significado não existe no ar, não é mosca. Só existe nas linguagens". A total aniquilação sintática e a falta de intencionalidade do autor comprometeriam, assim, o conceito de "arte". Resumo da ópera: nem tudo pode ser chamado de arte.

Como se vê, o autor não tem receio de temas polêmicos. O que encanta o público que o ouve assim, tão de perto, é a forma humilde com que ele expõe seus argumentos consistentes e defende suas idéias.

Ao contrário do autor paranaense Domingos Pellegrini, que participou do Ofício da Palavra no mês passado, Ferreira Gullar demonstrou muita humildade ao falar dos clássicos. O primeiro espinafrou Machado de Assis, não apenas dizendo que não gostava dos textos, mas acabando com qualquer hipótese de reconhecimento do valor artístico desse cânone da literatura brasileira. Gullar, por sua vez, pediu licença para confessar que não gosta da obra do escritor e dramaturgo irlandês Samuel Beckett, embora reconheça o seu valor. E o poeta justifica com um argumento ainda mais cativante: a obra de Beckett retrata as relações humanas sob um prisma altamente pessimista e "diz que a vida não tem sentido". Ferreira Gullar sabe disso, mas é sensível e escreve "para tentar dar um sentido à vida". Ele acredita que a arte e a literatura deveriam oferecer às pessoas a possibilidade de sonharem com algo melhor, imaginarem uma saída otimista. "Não sou o bom samaritano, não estou aqui para dizer verdades, mas com a minha própria fragilidade sei que as pessoas estão fartas". Sua intenção ao escrever é ajudar os leitores de alguma forma, seja com uma possível identificação ou chamando a atenção para um novo olhar. Em outros termos, para um mundo feio, cruel e asfixiante, as artes poderiam representar uma rajada de oxigênio e é isso que ele propõe.

Quando o coordenador do evento passou a palavra às manifestações e às perguntas do público, algo inusitado aconteceu (e cadê a Ana E. nessas horas para eu ter com quem comentar isso, meu Zeus!): não apenas uma, mas muitas pessoas faziam elogios e perguntas de forma empolgada ou visivelmente emocionadas. Uma mocinha quase chorou ao destacar a importância da obra do poeta para ela. Outra senhora se levantou e começou a cantar "O Trenzinho", composição de Villa-Lobos cuja letra foi escrita por Ferreira Gullar. A sorte é que a voz dela era boa, ou então teria recebido vaias. Em seguida, a dita senhora declamou o "Poema da Noite", escrito pelo autor em homenagem a Che Guevara.

Gullar parecia satisfeito. A platéia, idem. Em seguida, ele atendeu ao pedido do público e leu dois poemas; um deles em homenagem ao pai, que havia sido jogador de futebol.

Após os aplausos e o encerramento oficial, a mesa ficou rodeada de pessoas que buscavam autógrafos, dedicatórias, respostas a perguntas ou simplesmente ouvidos atentos como os delas.

Foi uma noite bonita.


Pilar Fazito
Belo Horizonte, 29/10/2007


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Viagem através da estepe de Celso A. Uequed Pitol
02. Precisa-se de empregada feia. Bem feia. de Yuri Vieira
03. América Latina, ainda em construção de Heloisa Pait
04. Minha Terra Tem Palmeiras de Marilia Mota Silva
05. Joana a Contragosto, Mirisola em queda livre de Jardel Dias Cavalcanti


Mais Pilar Fazito
Mais Acessadas de Pilar Fazito em 2007
01. Ferreira Gullar em dose única - 29/10/2007
02. Literatura, cinema e adaptações - 23/5/2007
03. Auto-ajuda e auto-engano - 30/7/2007
04. Curso superior de auto-ajuda empresarial - 10/9/2007
05. Youtube, o mega-saldão de verão - 19/4/2007


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
31/10/2007
16h12min
Pilar, fia, eu não pude estar lá, mas eu estava sim, sentiste? E não apenas você notou minha "presença". O Zé também recortou o ambiente com o olhar, esquadrinhou tudo e não me achou. Mas eu não pude mesmo. Teria chegado tarde e não veria tanta beleza na noite. Há eventos que precisam ser degustados de uma talagada, e não aos pedacinhos. Era o caso. No próximo mês será a vez da top hit Adélia Prado, mais um dia de emoção para muita gente. beijo
[Leia outros Comentários de Ana E]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




OS FUZILEIROS DE SHARPE - AS AVENTURAS DE SHARPE VOL. 6
BERNARD CORNWELL
RECORD
(2006)
R$ 29,90



UN MILLION DE MENUS - POUR DÎNER ET RECEVOIR
LENORE JOYCE-COWEN
ROBERT LAFFONT
(1965)
R$ 17,71



CAPITAL E TRABALHO - OS MELHORES DEPOIMENTOS DO CENÁRIO SINDICAL
RICARDO BUENOE LUIZ CESAR FARO
RIO FUNDO
(1991)
R$ 8,99



EXPERIMENTAR CRISTO COMO AS OFERTAS PARA APRESENTÁ-LO NAS REUNIÕES DA IGREJA
WITNESS LEE
ÁRVORE DA VIDA
(2007)
R$ 34,30



O VELHO E A HORTA/AUTO DA BARCA DO INFERNO/A FARSA DE INÊS PEREIRA - GIL VICENTE (TEATRO PORTUGUÊS)
GIL VICENTE
BRASILIENSE
(1973)
R$ 400,00



POEIRAS DE BRANCO
ALBERTO SERGIO CANGUÇÚ PIERRO
ALL PRINT
(2009)
R$ 9,90



WINNING THROUGH ENLIGHTENMENT : MASTERY OF LIFE, VOLUME I
RON SMOTHERMON
CONTEXT
(1979)
R$ 12,38



MARCELO CAETANO - O HOMEM QUE PERDEU A FÉ
MANUELA GOUCHA SOARES
A ESFERA DOS LIVROS
(2009)
R$ 120,00
+ frete grátis



GATO PRETO EM CAMPO DE NEVE
ÉRICO VERÍSSIMO
GLOBO
(1980)
R$ 35,00
+ frete grátis



ÁLGEBRA LINEAR
SERGE LANG
CIÊNCIA MODERNA
(2003)
R$ 40,00





busca | avançada
21254 visitas/dia
1,1 milhão/mês