Tempo vida poesia 2/5 | Elisa Andrade Buzzo | Digestivo Cultural

busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Projeto 8x Hilda reúne obra teatral de Hilda Hilst em ciclo de leituras online
>>> Afrofuturismo: Lideranças de de Angola, Cabo Verde e Moçambique debatem ecossistemas de inovação
>>> Ibraíma Dafonte Tavares desvenda preparação e revisão de texto
>>> O legado de Roberto Burle Marx é tema de encontro online
>>> Sala MAS/Metrô Tiradentes - Qual é a sua Cruz?
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Da fatalidade do desejo
>>> Cuba e O Direito de Amar (3)
>>> Isto é para quando você vier
>>> 2021, o ano da inveja
>>> Pobre rua do Vale Formoso
>>> O que fazer com este corpo?
>>> Jogando com Cortázar
>>> Os defeitos meus
>>> Confissões pandêmicas
>>> Na translucidez à nossa frente
Colunistas
Últimos Posts
>>> Mehmari, Salmaso e Milton Nascimento
>>> Gente feliz não escreve humor?
>>> A profissão de fé de um Livreiro
>>> O ar de uma teimosia
>>> Zuza Homem de Mello no Supertônica
>>> Para Ouvir Sylvia Telles
>>> Van Halen ao vivo em 1991
>>> Metallica tocando Van Halen
>>> Van Halen ao vivo em 2015
>>> Van Halen ao vivo em 1984
Últimos Posts
>>> Kate Dias vive Campesina em “Elise
>>> Editora Sinna lança “Ninha, a Bolachinha”
>>> “Elise”: Lara Oliver representa Bernardina
>>> Tonus cristal
>>> Meu avô
>>> Um instante no tempo
>>> Salvem à Família
>>> Jesus de Nazaré
>>> Um ato de amor para quem fica 2020 X 2021
>>> Os preparativos para a popular Festa de Réveillon
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ilhabela
>>> 3 Grandes Escritores Maus
>>> Folhetim
>>> A discreta crise criativa das novelas brasileiras
>>> Um post sem graça
>>> Política em perguntas
>>> Os Estertores da Razão
>>> Encontro com Marina Silva
>>> Palavrões
>>> Pequena poética do miniconto
Mais Recentes
>>> Quem Tem Medo da Morte? de Richard Simonetti pela Ceac (2000)
>>> Opinião - para Ter Opinião de Maria Helena Kühner e Helena Rocha pela Relume Dumará (2001)
>>> Cascão 391 - Janeiro/2002 - A Piada Das Três Balinhas de Maurício de Sousa pela Globo (2002)
>>> A Morte Não Existe - Com Base Nas Obras de Léon Denis de Henri Regnault pela Celd (1994)
>>> Arcano 17 de André Breton pela Brasiliense (1986)
>>> Os Mistérios da Maçonaria Volume II de William Morgan pela Universo dos Livros (2009)
>>> Cristianismo Esotérico - os Mistérios Menores de Annie Besant pela Madras (2015)
>>> Meditação dos Guias Interiores de Edwin C. Steinbrecher pela Siciliano (1990)
>>> Os Diários de Carrie de Candance Bushnell pela Galera (2010)
>>> Irresistível de Sylvia Day pela Hamelin (2013)
>>> O Misterioso Caso de Styles de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> O Homem do Terno Marrom de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Assassinato no Campo de Golfe de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Cai o Pano de Agatha Christie pela Círculo do Livro
>>> Os Elefantes Não Esquecem de Agatha Christie pela Círculo do Livro (1976)
>>> Uma Canção Nas Trevas de Edgar Wallace pela Círculo do Livro
>>> Os Dez Mandamentos. Princípios Divinos Para Melhor Seus Relacionamentos. de Loron Wade pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Para A Família. O Caminho Para Um Final Feliz de Willie E Elaine Oliver - Alejandro Bullón pela Casa Publicadora Brasileira (2018)
>>> Viva Com Esperança. Segredos para ter saúde e qualidade de vida. de Mark Finley - Peter Landless pela Casa Publicadora Brasileira (2014)
>>> Esperança Para Viver. O VERDADEIRO CAMINHO DA FELICIDADE. de Ellen G. White. pela Casa Publicadora Brasileira (2007)
>>> Esperança Viva. Uma Escolha Inteligente de Ivan Saraiva pela Casa Publicadora Brasileira (2016)
>>> Cascão 360 - Outubro/2000 - Uma Folha De Jornal, Mil Idéias na cabeça de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Chico Bento 354 - Agosto/2000 - O Fenômeno de Maurício de Sousa pela Globo (2000)
>>> Magali 185 - Julho/1996 - Gato De Guarda - Editora Globo de Maurício de Sousa pela Globo (1996)
>>> Ed & Lorraine Warren Lugar sombrio de Carmen Reed e AL snedeker & Ray Garton pela Darkside (2021)
>>> 1822 de Laurentino Gomes pela Nova Fronteira (2010)
>>> A cabana de William P. Young pela Sextante (2008)
>>> 1808 de Laurentino Gomes pela Planeta (2014)
>>> Eram os Deus Astronautas? de Erich von Daniken pela Edições Melhoramentos (1977)
>>> Pequena Filocalia - O Livro Clássico da Igreja Oriental de Vários Autores pela Paulus (1985)
>>> Os Sertões de Euclides da Cunha pela Nova Cultural (2002)
>>> Búfalo - Zodíaco Chinês de Catherine Aubier pela Pensamento (1982)
>>> Sociologia e Sociedade - Leituras de introdução á Sociologia. de José de Souza Martins pela Livros Tecnicos (1977)
>>> Luz Emergente - A Jornada da Cura Pessoal de Barbara Ann Brennan pela Cultrix (1993)
>>> Os homens dos Pés Redondos de Antônio Torres pela Francisco Alves (1973)
>>> Maça Profana de Wellington Soares pela The Books (2003)
>>> Teologia do Novo Testamento de George Eldon Laad pela Juerp (1985)
>>> Colette - Uma Biografia de Allan Massie pela Casa Maria (1989)
>>> Enigmas Bíblicos Revelados de Ernesto Barón pela Ceg (1998)
>>> Salvador de Sá e aluta pelo Brasil e Angola 1602-1686 Vol. 353 de C. R. boxer pela Ed. da usp (1973)
>>> Relações da Psicanálise com analistas, instituições e pacientes de David Zimmermann pela Artes Médicas (1988)
>>> Os Africanos no Brasil Vol. 9 de Nina Rodrigues pela Companhia Ed. Nacional (1997)
>>> Na Colméia do inferno - 1ª coleção veredas de Pedro Bandeira pela Moderna (1991)
>>> Os libertos: sete caminhos na liberdade de escravos da Bahia no século XIX de Pierre verger pela Corrupio (1992)
>>> Ao passar das caravanas ciganas de Valéria Sanchez Silva Contrucci pela Zenda (1995)
>>> O Jesus Histórico de Otto Borchert pela Sociedade religiosa edições vida nova (1985)
>>> Contra a Maré: Watchman Nee de Angus Kinnear pela Clc (1989)
>>> Encontro Com a Morte de Agatha Christie pela Record (1987)
>>> Por uma sociologia do protestantismo brasileiro de Vários autores pela Umesp (2000)
>>> Liberdade e Exclusivismo: ensaios sobre os batistas ingleses de Zaqueu Moreira de Oliveira pela STBNB edições (1997)
COLUNAS

Quinta-feira, 19/8/2010
Tempo vida poesia 2/5
Elisa Andrade Buzzo

+ de 6100 Acessos
+ 3 Comentário(s)


foto: Alberto Krone-Martins

Nos queda una aventura:
viajar
para desaprender. (Abraham Ortiz Nahón)

Os dias de asteca em Puebla terminaram para Javier: a orelha pintada não era sangue, mas tinta vermelha de sua caneta que vazara enquanto autografava ― o livro apoiado na parede ― meu exemplar de Humedales. Após a leitura no pátio interno da Casa do Escritor, ele me mostra com ar divertido não só a orelha, como também as folhas do livro e as próprias mãos manchadas. E assim, imaculado, ficaria até a volta à Cidade do México. No entanto, o radialista do programa Operación Periodística, da rádio Diez diez, perdera este furo e ainda a chance de deturpar a notícia ― "Poeta é ferido na orelha" não foi a manchete da suposta gravação, que bem poderia ter sido "Poetas esperam por uma hora para serem entrevistados por rádio mexicana". Está claro que não era de raiva que a orelha estava vermelha. Mas o radialista sequer perguntou: o que se passa em suas entranhas?

Um Navigator dourado nos recebe como reis de países distantes. Saímos do centro velho e alcançamos uma área periférica, viadutos e vulcões à vista no céu serrilhado de nuvens. Na entrada do moderno prédio passamos por um forte esquema de segurança. Nem sequestradores, nem terroristas, não queremos briga, somos todos de uma ingenuidade alva como o creme de rosas Sanborns. Há cheiro de limpeza no ar, uma mosca jaz no parapeito da janela. Javier me dá uma sugestão de apresentação aos ouvintes, "soy Elisa, soy blanca y no sambo". A luzinha vermelha "no ar" intimida e dá a dimensão do nervosismo de uma rádio funcionando, mas estão todos à vontade no aquário:

― Queria perguntar à poeta brasileira: qual o estado de saúde da poesia brasileira hoje em dia? Depois de... em México já não sabemos o que acontece no Brasil, paramos em figuras como Murilo Mendes, Haroldo de Campos, como em Drummond de Andrade, que era mais narrador, não?
― Poeta também, poeta e cronista.
― Como que paramos nesta época, não? O que mais aconteceu?
― Muita coisa... aconteceu muita coisa. [risos]
― Um século!
― Todos estão todos mortos, estes.
― Sim, eu sei, sim, mas não temos mais notícias de poetas brasileiros...

Quizá porque desde la primera gota, en el perfume fermentado, un dios terrestre imaginó libación y doncella en un mismo odre. (Mónica Nepote)

Mas a mancha vermelha na mão de Héctor Hernández Montesinos era, de fato, sangue, ferida recém-aberta. A marca nas páginas brancas de NGC224 só poderia ser o carimbo da própria incisão. Fôramos recebidos em mais uma roda de leitura, desta vez em Cuernavaca, no Museu Casona Spencer, com a hospitalidade de Rocato, Nayeli, Armando e o público presente. Ele está ao meu lado na mesa de leitura, cabelos desgrenhados, olhos em bruma, um fino cachecol pendendo do pescoço com displicência. Há pintas grandes em seu rosto branco como estrelas aleatórias. Quando nos levantamos reparo que ele parece mais baixo do que é, não se sabe a origem de tal altura inédita. A coqueluche de Santiago, Héctor, está morando no México e empolgado com seu novo projeto de caravana poética. Quando é tempo de as revistas literárias fecharem as portas, os festivais perderem um pouco o ânimo pela sucessão dos anos e os apoios rarearem, surgem novas ideias, como essa que ambiciona percorrer toda a América. E, por que não reavivar a chama, trazer a nós mesmos a noção de que continuamos vivos?

Deixamos a Casona e nossos anfitriões nos conduzem pelas ruas de Cuernavaca, uma cidade pequena e alegre conhecida por sua movimentação artística. Mal chegamos e o espetáculo da vida domingueira começava como se nos aguardasse: na profusão de cores da praça principal, ondulações de bolhas de sabão, a banda e o coreto são o centro de seu sistema, cuja música poderia ser qualquer uma, mas era e tinha que ser dançante. Me aproximo de uma das bancadas de comidas típicas e, entre doces de leite e pêssegos cobertos de pimenta, chamam minha atenção finas circunferências empilhadas, algumas grandes, outras pequenas, beges ou de cores variadas, todas à base de farinha. Pois os mexicanos são tão bem resolvidos com sua religiosidade que, além de festejar os mortos, comem hóstias coloridas. Provarei da minha, entretanto, na volta para casa. Tudo aquilo merecia um resumo, um registro, então, deixamos mais uma vez nos levar pela euforia de estar num país desconhecido e posamos defronte um cenário decrépito de México pré-independente, com chapéu e cavalos brancos; a praça toda olhando os forasteiros fantasiados de mexicanos. "Mira, um grupo chino", o fotógrafo me mostra a imagem de um grupo tão risível quanto o nosso deveria estar, enquanto a impressora nos regurgitava a intervalos de camadas de tinta colorida, devolvendo-nos aos poucos em cores ao mundo.

Nota do Editor
Leia também "Tempo vida poesia 1/5".


Elisa Andrade Buzzo
São Paulo, 19/8/2010


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Meu Sagarana de Renato Alessandro dos Santos
02. Fake news, passado e futuro de Luís Fernando Amâncio
03. O suicídio na literatura de Cassionei Niches Petry
04. Memorial de Berlim de Marilia Mota Silva
05. América Latina, ainda em construção de Heloisa Pait


Mais Elisa Andrade Buzzo
Mais Acessadas de Elisa Andrade Buzzo em 2010
01. Tempo vida poesia 2/5 - 19/8/2010
02. A arqueologia secreta das coisas - 4/2/2010
03. Sobre jabutis, o amor, a entrega - 2/12/2010
04. Como se enfim flutuasse - 3/6/2010
05. A natureza se reveste de ti - 25/2/2010


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
20/8/2010
10h28min
Pensar na poesia brasileira, hoje, é ver a desvalorização do poeta, que virou uma farinha, desvalorizado no contexto acadêmico, ou seja, ninguém conhece um autor brasileiro vivo, nos meios culturais, nas editoras, e na internet todo o poeta é igual areia, num universo que precisa de encantamento. Não há programa pra isto. Há público em desorientação, necessitando da boa poesia.
[Leia outros Comentários de Manoel Messias Perei]
20/8/2010
13h22min
"A poesia que eu quero, ora se quero!"
(Celito Medeiros)

Quero uma boa poesia como eu quero
Assim o quero-quero um arpão lhe cai
Peregrino das palavras como um ferro
Em doces rimas que tanto sonho atrai

Não quero mudar meu amor de outrora
Mesmo alimentando um pássaro voraz
Quero doce melodia que a palavra traz
Para encantar-me da noite até a aurora

Quero rebuscar o canto destas manhãs
Comer o doce mel das melhores maçãs
Embalado pelas sentenças mais nobres

Não quero apenas pensamentos pobres
Nem mesmo aplaudir só meros acordes
Quero contemplar as escritas de avelãs!

Quero, ora se quero... E tantas coisas que não quero.
[Leia outros Comentários de Celito Medeiros]
20/8/2010
13h48min
Poesia brasileira atual nem o Brasil sabe, quanto mais os outros países latinos americanos. Existem pessoas como Floriano Martins fazendo um esforço hercúleo para aproximar as Américas hermanas, mas diante do poder de obliteração da grande mídia fica muito complicado. Além dos confrades que falam só de si, e de seu grupelho, não lendo nada que só repita o que já fazem. A poesia respira a despeito de nós.
[Leia outros Comentários de Edson B de Camargo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A Escada dos Anos
Anne Tyler
Record
(2008)
R$ 12,75



D. Quixote de La Mancha 2 volumes
Cervantes
W. M. Jackson
(1947)
R$ 19,00



Os Últimos Luso - Brasileiros, Sobre a Participação de Brasileiros ...
Pedro da Silveira
Biblioteca Nacional
(1981)
R$ 24,93



Deveres do Locador
Nadir Silveira Dias
Cbje
(2010)
R$ 20,00



Educação Social de Rua: as Bases Políticas e Pedagógicas para uma educação popular
Walter Ferreira de Oliveira
Artmed
(2004)
R$ 50,00



João e Maria
Ciranda Cultural
Ciranda Cultural
(2014)
R$ 11,00



Conspiracy 365: Maio
Gabrielle Lord
Fundamento
(2012)
R$ 6,00



La Stratégie Économique
E. Wagemann
Payot
(1938)
R$ 35,86



Expedições às regiões centrais da América do Sul
Castelnau, Francis
Garnier - Itatiaia
(2000)
R$ 50,00



1001 Maneira De Tomar A Iniciativa No Trabalho
Bob Nelson
Sextante
R$ 12,00





busca | avançada
79144 visitas/dia
2,4 milhões/mês