Deixa estar, ou uma conversa com o Google | Ram Rajagopal | Digestivo Cultural

busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês
Mais Recentes
>>> Workbook de Carl Honoré é transformado em lives
>>> Experiência Quase Morte é o tema do Canal Angelini
>>> 20 anos de Bicho de Sete Cabeças: Laís Bodanzky, Rodrigo Santoro e Gullane se reúnem em bate-papo
>>> Arquivivências: literatura e pandemia
>>> Festival Mia Cara promove concurso culinário “Receitas da Nonna”
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Silêncio e grito
>>> Você é rico?
>>> Lisboa obscura
>>> Cem encontros ilustrados de Dirce Waltrick
>>> Poética e política no Pântano de Dolhnikoff
>>> A situação atual da poesia e seu possível futuro
>>> Um antigo romance de inverno
>>> O acerto de contas de Karl Ove Knausgård
>>> Assim como o desejo se acende com uma qualquer mão
>>> Faça você mesmo: a história de um livro
Colunistas
Últimos Posts
>>> Hemingway by Ken Burns
>>> Cultura ou culturas brasileiras?
>>> DevOps e o método ágil, por Pedro Doria
>>> Spectreman
>>> Contardo Calligaris e Pedro Herz
>>> Keith Haring em São Paulo
>>> Kevin Rose by Jason Calacanis
>>> Queen na pandemia
>>> Introducing Baden Powell and His Guitar
>>> Elon Musk no Clubhouse
Últimos Posts
>>> Em um tempo, sem tempo
>>> Eu, tu e eles
>>> Mãos que colhem
>>> Cia. ODU conclui apresentações de Geração#
>>> Geração#: reapresentação será neste sábado, 24
>>> Geração# terá estreia no feriado de 21 de abril
>>> Patrulheiros Campinas recebem a Geração#
>>> Curtíssimas: mostra virtual estreia sexta, 16.
>>> Estreia: Geração# terá sessões virtuais gratuitas
>>> Gota d'agua
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Influências da década de 1980
>>> 20 de Dezembro #digestivo10anos
>>> Poesia e Guerra: mundo sitiado (parte II)
>>> Notas Obsoletas sobre os Protestos
>>> Uma norma para acabar com os quadrinhos nacionais?
>>> Pode guerrear no meu território
>>> Aconselhamentos aos casais ― módulo II
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Na CDHU, o coração das trevas
>>> A Vida e o Veneno de Wilson Simonal, por Ricardo Alexandre
Mais Recentes
>>> Homem Aranha Nº 63 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2007)
>>> Homem Aranha Nº 74 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2008)
>>> La Razon de Mi Vida de Eva Peron pela Peuser (1953)
>>> mem Aranha Nº 67 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2007)
>>> Homem Aranha Nº 44 Marvel Millennium - 5G de Marvell pela Panini (2005)
>>> Nw de Zadie Smith pela Penguin Books (2013)
>>> Homem Aranha Nº 59 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2006)
>>> Oi, Gente: Histórias para Você Ler de Evanildo Bechara pela Edicoes Consultor (2008)
>>> Homem Aranha Nº 58 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2006)
>>> Homem Aranha Nº 69 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2007)
>>> Box - A Segunda Guerra Mundial - 3 Volumes de Martin Gilbert pela Leya (2019)
>>> Pato Donald - Perdidos nos Andes de Carl Barks - Walt Disney pela Abril (2016)
>>> A Língua de fora de Carlos Eduardo Novaes pela Nordica (1979)
>>> Psicologia aplicada à administração de empresas de Cecília Whitaker Bergamini pela Atlas (1988)
>>> Vacas, Porcos, Guerras e Bruxas: Os enigmas da Cultura de Marvin Harris pela Civilização Brasileira (1978)
>>> Nordeste Alternativas da Agricultura de Manuel C. de Andrade pela Papirus (1988)
>>> O Distante Eufrates de Aryeh Lev Stollman pela Bertrand Brasil (2000)
>>> Homem Aranha Nº 25 Marvel Millennium de Marvell pela Panini (2021)
>>> Maravilhas do Conto Francês de Diaulas Riedel (org.) pela Cultrix
>>> O Erotismo: Fantasias e Realidades do Amor e da Sedução de Francesco Alberoni pela Círculo do Livro (1992)
>>> Administração de Marketing: Análise, Planejamento, Implementação e Controle de Philip Kotler pela Atlas (1994)
>>> Ensino Fundamental - 3º Ano, 2ª Série - 1ª Volume de Patrícia Waltiach pela Positivo (2009)
>>> Estudo Geral dos Metais de Bernardo Samu e Chinya Assahina pela Grêmio Politécnico (1953)
>>> Maigret et les Braves Gens de Georges Simenon pela Uge Poche (1996)
>>> Walt Disney World de Walt Disney Company pela Walt Disney Company (1986)
COLUNAS >>> Especial Google

Terça-feira, 21/3/2006
Deixa estar, ou uma conversa com o Google
Ram Rajagopal

+ de 4200 Acessos
+ 1 Comentário(s)

When I find myself in times of trouble
Mother Mary comes to me
Speaking words of wisdom, let it be.

And in my hour of darkness
She is standing right in front of me
Speaking words of wisdom, let it be.


Lennon & McCartney

Como é difícil simplesmente "deixar estar". Num mundo em que não se encontram respostas simples para as dúvidas mais elementares, em que estamos enfastiados de informação, em que relações humanas aos poucos perdem o que têm de melhor para se transformar em objeto de troca, de autoglorificação, o que é "deixar estar"?

Deixar estar é desbancar a importância da vida. Deixar estar é sair por aí, pegando pequenos cacos aqui e ali, cacos de informação, de música, de sentimento. Seria procurar, num mecanismo de busca, as respostas para os nossos problemas? Talvez. Digitei no Google: "Should I Let it Be?", e a resposta que ele me deu foi: "Let him go and let him fade".

"And when the night is cloudy?". As dez primeiras respostas do Google, para mim, foram: Sem dúvida. "There is still a light that shines on me"... Como bem disse meu professor de ciências, as verdades estatísticas não mentem jamais. Em compensação, você nunca sabe quando está nos dez por cento de uma verdade noventa por cento verdadeira.

Como um McDonald's da informação, o Google me diz que tem bilhões e bilhões de páginas. Há pouco tempo, ouvi de Jean Paul Jacob que existem mais pedaços de informação geradas por ano na Web do que todas as palavras que já foram ditas por todos os seres humanos na História. Todas.

E quantas palavras já foram ditas? O que o Google pôde me responder foi que 290,000 palavras diferentes existem na língua inglesa. Provavelmente cada uma delas foi dita por alguém, em algum contexto. Tanta informação, mas quanto ao conteúdo? Paul McCartney pede encarecidamente à Nossa Senhora: "Whisper words of wisdom...". E o Google responde com as músicas dos Beatles. Talvez nem tudo esteja perdido.

De vez em quando, é bom perguntar a alguém diferente, uma segunda opinião. Perguntei ao Jeeves. Primeiro, ele me ofereceu um linque patrocinado, que me perguntava: "Want Words of Wisdom?". E este site me ensinou:

"Why spend your time worrying about the meaning of life and such when there are so many more important things for us to do?"

Jason Merchey

Santa iluminação do homem moderno. Como sou um homem de buscas, que prefere o desconhecido, arrisquei os linques não patrocinados. Depois do blogue de um chinês, descobri "Big Brother 6: day 41" e a página me ensinou que "Even Craig [participante do BB6] got into the spirit of things penning a pleasant little rhyme: Science is good, Science is cool. If you don't keep him in you must be a fool". Nada mal, mas ainda prefiro as respostas do meu guru, Google.

Estou aprendendo que, de vez em quando, o melhor é deixar estar. Ainda assim, nesta minha hora de dúvida, de questionamento, de busca (search, search, search), preciso de alguma iluminação do baú de tesouros do conhecimento humano. Então pedi ao meu guru: "When will Mother Mary come to me?". Afinal, she is supposed to come to me... Uma página um tanto técnica, a enciclopédia dos adventistas, me informa sobre as profecias de Nossa Senhora. Meu nome não aparece por ali. Assim mesmo, aprendi que "till the time wherein she that travaileth shall bring forth" ("até o tempo quando ela que viaja fará surgir").

Insatisfeito com essa resposta mística, fui procurar nos outros resultados algum consolo para as minhas dúvidas. Esta é uma das vantagens da fé no Google: poder escolher a resposta que mais me agrada. Para tudo, há números de todas espécies, opiniões de todos os tipos, informações de apoio a qualquer crença que queiramos defender. Depois da página que informa que "muitas pessoas se surpreendem que os muçulmanos amam Maria, mãe de Jesus", de páginas com diretivas do céu, de 14,900,000 páginas, encontrei uma resposta: pelo Google, Ela não vem até você.

De vez em quando, eu prefiro a fé no conhecimento. E experiência da informação. E o pensar... a buscar respostas no Google. Na maioria das vezes, não. É mais fácil, mais rápido, mais conveniente (e dispersivo) digitar letrinhas no Google e poder ler as respostas... Bom, por isso que os Beatles, na sua letra mais profética, responderam:

And when the broken hearted people living in the world agree,
there will be an answer, Let it be.

For though they may be parted there is still a chance that they will see,
there will be an answer. Let it be.


Post Scriptum
Aos que acham que cometo blasfêmia ao mencionar Nossa Senhora nesta coluna, saibam que, primeiro, não é blasfêmia nenhuma ir buscar a quem se ama; e, segundo, take it easy, and let be (ou, em bom português, numa boa, deixe estar)!


Ram Rajagopal
Rio de Janeiro, 21/3/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. 80 anos de Alfredo Zitarrosa de Celso A. Uequed Pitol
02. Blockchain Revolution, o livro - ou: blockchain(s) de Julio Daio Borges
03. Cursiva de Guilherme Pontes Coelho
04. Raios, trovoadas e técnicos de informática de Ana Elisa Ribeiro
05. A morte do homem comum de Jonas Lopes


Mais Ram Rajagopal
Mais Acessadas de Ram Rajagopal em 2006
01. Sobre responsabilidade pessoal - 1/5/2006
02. Como o Google funciona - 14/3/2006
03. Como começar uma carreira em qualquer coisa - 24/4/2006
04. Música é coração, computadores, não? - 28/2/2006
05. Reflexão para eleitores - 4/9/2006


Mais Especial Google
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
3/3/2006
18h59min
Adorei a brincadeira. Perguntei eu mesma ao Google as duas frases que você perguntou e obtive respostas totalmente diferentes. Deixe-me observar que o MEU Google - sim, porque pode-se personalizar a ferramenta de busca a partir de buscas já realizadas - me conhece bem, então sabia que tipo de resposta eu gostaria de ter. Vamos lá... Eu: "Should I Let it Be?". Google: "And never mind why the task? Some are in trouble now...". Eu: "And when the night is cloudy?". Google: "There is 76% chance of precipitation". Nota: Você não precisa "programar" o Google para ele fazer buscas com "a sua cara", ele guarda "dicas" sobre você nos seus cookies...
[Leia outros Comentários de Daniela Castilho]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




Moderna Plus Literatura Volume Unico
Maria Luiza Abaurre
Modernaplus
(2012)



Leyendas - Cuarta Edicion
Gustavo Adolfo Becquer
Alianza Editorial (madri)
(1984)



As pontes de Madison
Robert James Waller
Planeta
(2003)



A Construção de Algoritmos. Solução de Problemas Numéricos
Antônio Marcos de Lima Araújo
Ciência Moderna
(2017)



O Último Trem para Paris
João Paulo dos Reis Velloso
Nova Fronteira
(1986)



Adoráveis Mulheres Outonais
Maria Helena Gouveia
Gente
(1999)



Gravatas de Pedra. Competencias, Mitos e Herois
Marcelo Marques Galvao
Qualitymark
(2006)



Nunca Recusar Ninguém
Roberto Magini
Amparo Material



Persuasion
Jane Austen
Barne & Noble Classics
(2004)



Mulheres Que Fazem São Paulo
Goimar Dantas; Viviane Pereira
Celebris
(2004)





busca | avançada
68231 visitas/dia
2,5 milhões/mês