Eleição nas prateleiras (ou todo dia tem eleição) | Marcelo Spalding | Digestivo Cultural

busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS >>> Especial Eleições 2006

Terça-feira, 26/9/2006
Eleição nas prateleiras (ou todo dia tem eleição)
Marcelo Spalding

+ de 3400 Acessos
+ 2 Comentário(s)

Levei um susto quando entrei no meu quarto: na televisão passava o horário eleitoral gratuito e nas prateleiras o Orwell discutia ferrenhamente com o Górki. Era o velho e - dizem - já superado debate sobre capitalismo e comunismo, aquele debate em que um venceu mas nenhum convenceu. Teriam se acalmado logo não fosse o Sartre falar em moscas e o Saramago em Jesus Cristo: aí a Adélia interviu, o Wolff retrucou, instalou-se o caos. Confesso que fiquei sem ação, mas não de todo surpreso (com exceção de uma briga entre o Chico e o Caetano que até agora não entendi). No fundo eu sabia que logo eles se acalmariam se eu mantivesse os teóricos fechados em outra prateleira.

Brincadeiras à parte, montar uma biblioteca é politicamente muito mais importante do que dar um voto. Porque são os livros que você lê ao longo da vida, os filmes e programas a que assiste, as conversas que trava, as pessoas com quem escolhe conviver que formarão o ser pensante que você é, o ser ideológico. Não há voto sem ideologia. Mesmo os que se vangloriam de não ter ideologia alguma, de estarem livres das politiquices, devem rezar para algum Deus ou carregar nos braços uma tatuagem simbólica (seja este símbolo um ideograma oriental ou uma guitarra de rock). Votar é apenas um gesto, um singelo gesto.

Singelo porque votar é como escolher entre o lilás, o violeta ou o roxo. Cá pra nós, não é o presidente quem governa o país. Em tempos de capital globalizado e "instituições sólidas", não há homem ou mulher, negro ou pobre que possa fazer muito mais do que se tem feito. Está nas manchetes dos jornais: a classe média cresceu e a miséria diminuiu. Mas em que níveis? Quantos anos mais levaremos para erradicar essa miséria? A que preço? E será que ainda se pode esperar? Mais ainda: algum país que em 1900 era subdesenvolvido tornou-se de "primeiro mundo"? Os Estados Unidos, sim, mas para isso precisaram duas Grandes Guerras. Não há nenhum caso entre a África e a América Latina - continentes explorados primeiro pelo colonialismo, depois pelo capital - em que se desfez a desigualdade e se instaurou uma paz social ao longo de cem anos!

Ocorre que infelizmente a democracia num país periférico parece estar restrita a este dia de outubro em que vamos todos votar, em fila. Alguns com bandeiras, outros com adesivos, a maioria silenciosa e mesmo enfadada. Mal sabem que um voto se constrói ao longo de uma vida - pelo menos um bom voto, um voto consistente - e um país se faz no dia-a-dia. Mal sabem que as decisões sobre nossas questões fundamentais sequer são tomadas aqui, e que qualquer decisão aqui tomada está sujeita a uma intervenção além-fronteiras (que o digam os bolivianos sobre os brasileiros).

Por outro lado, quantos votaram pela Independência do Brasil? E pela proclamação da República? Quantos votaram pela mudança da capital para Brasília? E pelo fim da ditadura militar? As mudanças mais importantes de nosso país foram construídas sem voto popular, sem sangue mas com muita palavra, muita disputa ideológica. Disputa em que comumente livros e escritores têm papel fundamental.

Não estou sendo original, é verdade. Já Barthes dizia: todo texto é ideológico. "Alguns querem um texto (uma arte, uma pintura) sem sombra, cortada da 'ideologia dominante', mas é querer um texto sem fecundidade, sem produtividade, um texto estéril". Por isso insisto que montar uma biblioteca é muito mais importante do que dar um voto.

Biblioteca, aqui, é o sentido figurado para aquele conjunto de livros que lemos ao longo da vida. E mais do que isso, aqueles que lemos e nos dizem alguma coisa, de algum modo influenciam nossa forma de pensar. Já dissera um sábio: livros não mudam o mundo, livros mudam pessoas, e as pessoas mudam o mundo. De fato. Mas e quando as pessoas não têm acesso ao livro? E quando a média de leitura é menor do que dois livros por pessoa por ano, caso do Brasil? Não é casual que todos os países desenvolvidos tenham índices de leitura altíssimos, seja isso causa ou conseqüência: assim como o conjunto de leituras de uma pessoa forma o ser pensante, o conjunto de leituras de uma nação forma a nação pensante, uma nação independente de fato, não apenas de direito.

Em outubro, iremos às urnas, em fila, escolher entre matizes da mesma cor. O arco-íris é mais amplo (e dizem que há cores que sequer o olho humano consegue ver). Mas mesmo essas diversas matizes da mesma cor são suficientemente diferentes para não sortearmos nosso voto ou deixá-lo nas mãos dos marqueteiros. Votar é diferente de comprar refrigerante. Não pode ser a propaganda eleitoral a balizar nossa escolha, afinal em propagandas as suspeitas viram acusações, o passado é esquecido, os depoimentos gravados e regravados à exaustão.

Em outubro, irei à urna, e lá depositarei um singelíssimo gesto de esperança, um voto que será centelha entre milhões e que provavelmente não será decisivo para as eleições. Depois, por quatro anos, assistirei à mídia pautando as prioridades presidenciais, o congresso negociando urgências e barrando reformas, os magistrados julgando aumento dos seus salários e o capital chantageando a nação com seu entra-e-sai especulativo. Confesso que assistirei sem ação, mas não de todo surpreso: no fundo eu sei que ao fim todos se entendem se mantivermos os livros trancados em suas prateleiras. Junto com suas idéias.


Marcelo Spalding
Porto Alegre, 26/9/2006


Mais Marcelo Spalding
Mais Acessadas de Marcelo Spalding em 2006
01. O centenário de Mario Quintana, o poeta passarinho - 8/8/2006
02. Romanceiro da Inconfidência - 10/1/2006
03. Um defeito de cor, um acerto de contas - 31/10/2006
04. As cicatrizes da África na Moçambique de Mia Couto - 5/12/2006
05. A literatura feminina de Adélia Prado - 25/7/2006


Mais Especial Eleições 2006
* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
6/10/2006
10h55min
Talvez, no Brasil, tenhamos ideologia em excesso e pragmatismo em falta. Um pouco de pragmatismo na hora de votar não faz mal a ninguém. E quanto ao ato de votar, não pode ser somente um ato de transferir a responsabilidade para outro... Quem faz seu país é você. Será que nós, jovens, estamos dispostos a refazer nossas vidas da forma necessária? Precisamos de empreendedores, de pessoas que pensam por experiência e não por ideologia. Daqueles que estão dispostos a ler um livro para pôr uma idéia em prática... Não para se tornarem meramente letrados. Nosso voto tem que ser em nós mesmos. E todas as grandes mudanças supracitadas foram feitas por grupos com interesses particulares. Se fizéssemos o mesmo hoje... Quantos jovens eu conheço que detestam seu ambiente de trabalho, mas nunca imaginam que podem se reunir e começar um novo ambiente!
[Leia outros Comentários de Ram]
6/10/2006
13h23min
Ram, mas será que sua própria opinião não é ideológica? O pragmatismo liberal não é por si só uma ideologia? Será mesmo que sempre podemos começar num novo ambiente? Poderia citar diversos exemplos em que isso não é possível, infelizmente...
[Leia outros Comentários de Marcelo Spalding]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




A GRAFOLOGIA 4ª EDIÇÃO
HERBERT HERTZ
EUROPA-AMERICA PUBLICACOES
(1996)
R$ 31,70



DICIONÁRIO GASTRONÔMICO VINHO COM SUAS RECEITAS
JEZEBEL SALEM; CHRISTIAN FORMON
BOCCATO
(2013)
R$ 70,00
+ frete grátis



ACT MATH FOR DUMMIES
MARK ZEGARELLI
FOR DUMMIES
(2011)
R$ 17,50



SAIBA O QUE RESPONDER - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE TEMAS DO JUDAISMO
SHIMSHOM BISKER
MAKON
(2012)
R$ 85,90



TESTEMUNHOS E ENSINAMENTOS
MILTON CAMPOS
JOSÉ OLYMPIO
(1951)
R$ 14,00



EXPLICANDO AS ESCRITURAS - LIÇÕES PARA A ESCOLA BÍBLICA DOMINICAL
VÁRIOS AUTORES
IGR. METODISTA WESL.
(1997)
R$ 7,00



OS CADERNOS DE DON RIGOBERTO
MARIO VARGAS LLOSA
PLANETA
(2004)
R$ 37,00



OBRAS DE ÁLVARO BRITO - EDIÇÃO, INTRODUÇÃO E NOTAS POR ISABEL A..
ISABEL ALMEIDA
LISBOA
(1997)
R$ 27,90



A GUERRA DAS PRIVATIZAÇÕES
NEY CARVALHO
CULTURA
(2009)
R$ 60,00



A FONTE DA LIDERANÇA
DAVID M. TRAVERSI
CULTRIX
(2011)
R$ 19,00





busca | avançada
39219 visitas/dia
1,2 milhão/mês