Três discos instrumentais imperdíveis | Rafael Fernandes | Digestivo Cultural

busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês
Mais Recentes
>>> Banda GELPI, vencedora do concurso EDP LIVE BANDS BRASIL, lança seu primeiro álbum com a Sony
>>> Celso Sabadin e Francisco Ucha lançam livro sobre a vida de Moracy do Val amanhã na Livraria da Vila
>>> No Dia dos Pais, boa comida, lugar bacana e MPB requintada são as opções para acertar no presente
>>> Livro destaca a utilização da robótica nas salas de aula
>>> São Paulo recebe o lançamento do livro Bluebell
* clique para encaminhar
Mais Recentes
>>> Rinoceronte, poemas em prosa de Ronald Polito
>>> A forca de cascavel — Angústia (FUVEST 2020)
>>> O reinado estético: Luís XV e Madame de Pompadour
>>> 7 de Setembro
>>> Outros cantos, de Maria Valéria Rezende
>>> Notas confessionais de um angustiado (VII)
>>> Eu não entendo nada de alta gastronomia - Parte 1
>>> Treliças bem trançadas
>>> Meu Telefunken
>>> Dor e Glória, de Pedro Almodóvar
Colunistas
Últimos Posts
>>> Revisores de Texto em pauta
>>> Diogo Salles no podcast Guide
>>> Uma História do Mercado Livre
>>> Washington Olivetto no Day1
>>> Robinson Shiba do China in Box
>>> Karnal, Cortella e Pondé
>>> Canal Livre com FHC
>>> A história de cada livro
>>> Guia Crowdfunding de Livros
>>> Crise da Democracia
Últimos Posts
>>> Uma crônica de Cinema
>>> Visitação ao desenho de Jair Glass
>>> Desiguais
>>> Quanto às perdas I
>>> A caminho, caminhemos nós
>>> MEMÓRIA
>>> Inesquecíveis cinco dias de Julho
>>> Primavera
>>> Quando a Juventude Te Ferra Economicamente
>>> Bens de consumo
Blogueiros
Mais Recentes
>>> Ser intelectual dói
>>> O Tigrão vai te ensinar
>>> O hiperconto e a literatura digital
>>> Aberta a temporada de caça
>>> Se for viajar de navio...
>>> Incompatibilidade...
>>> Alguns Jesus em 10 anos
>>> Blogues: uma (não tão) breve história (II)
>>> Picasso e As Senhoritas de Avignon (Parte I)
>>> Asia de volta ao mapa
Mais Recentes
>>> O Livro da moda de Alexandra Black pela Publifolha (2015)
>>> Rejuvelhecer a saude como prioridade de Sergio Abramoff pela Intrinseca (2017)
>>> O livro das evidencias de John Banville Tradução Fabio Bonillo pela Biblioteca Azul - globo (2018)
>>> O futebol explica o Brasil de Marcos Guterman pela Contexto (2014)
>>> O Macaco e a Essencia de Aldous Huxley pela Globo (2017)
>>> BATISTAS, Sua Trajetória em Santo Antônio de Jesus: o fim do monopólio da fé na Terra do Padre Mateus de Jorgevan Alves da Silva pela Fonte Editorial (2018)
>>> Playboy Bárbara Borges de Diversos pela Abril (2009)
>>> Sarah de Theresa Michaels pela Nova Cultural (1999)
>>> A Bela e o Barão de Deborah Hale pela Nova Cultural (2003)
>>> O estilo na História. Gibbon & Ranke & Macaulay & Burckhardt de Peter Gay pela Companhia das Letras (1990)
>>> Playboy Simony de Diversos pela Abril (1994)
>>> Invasão no Mundo da Superfície de Mark Cheverton pela Galera Junior (2015)
>>> José Lins Do Rego- Literatura Comentada de Benjamin Abdala Jr. pela Abril Educação (1982)
>>> A modernidade vienense e as crises de identidade de Jacques Le Rider pela Civilização Brasileira (1993)
>>> Machado De Assis - Literatura Comentada de Marisa Lajolo pela Abril Educação (1980)
>>> A Viena de Wittgenstein de Allan Janik & Stephen Toulmin pela Campus (1991)
>>> O Velho e o Mar de Ernest Hemingway pela Círculo do livro (1980)
>>> Veneno de Alan Scholefield pela Abril cultural (1984)
>>> O Livreiro de Cabul de Asne Seierstad pela Record (2007)
>>> Os Dragões do Éden de Carl Sagan pela Francisco Alves (1980)
>>> O Espião que sabia demais de John Le Carré pela Abril cultural (1984)
>>> Administração de Materiais de Jorge Sequeira de Araújo pela Atlas (1981)
>>> Introdução à Programação Linear de R. Stansbury Stockton pela Atlas (1975)
>>> Como lidar com Clientes Difíceis de Dave Anderson pela Sextante (2010)
>>> As 3 Leis do Desempenho de Steve Zaffron e Dave Logan pela Primavera (2009)
>>> Curso de Educação Mediúnica 1º Ano de Vários Autores pela Feesp (1996)
>>> Recursos para uma Vida Natural de Eliza M. S. Biazzi pela Casa Publicadora Brasileira (2001)
>>> Jesus enxuga minhas Lágrimas de Elza de Almeida pela Fotograma (1999)
>>> As Aventuras de Robinson Crusoé de Daniel Defoe pela LPM Pocket (1997)
>>> Bulunga o Rei Azul de Pedro Bloch pela Moderna (1991)
>>> Menino de Engenho de José Lins do Rego pela José Olympio (1982)
>>> Terra dos Homens de Antoine de Saint-Exupéry pela Nova Fronteira (1988)
>>> O Menino de Areia de Tahar Ben Jelloun pela Nova Fronteira (1985)
>>> Aspectos Endócrinos de Interesse à Estomatologia de Janete Dias Almeida pela Unesp (1999)
>>> Nociones de Historia Linguística y Estetica Literaria de Antonio Vilanova- Nestor Lujan pela Editorial Teide/ Barcelona (1950)
>>> El Estilo: El Problema y Su Solucion de Bennison Gray pela Editorial Castalia/ Madrid (1974)
>>> El Cuento y Sus Claves de Raúl A. Piérola/ Alba Omil (profs. Univ. Tucumán pela Editorial Nova, Buenos Aires (1955)
>>> Las Fuentes de La Creacion Literaria de Carmelo M. Bonet pela Libr. del Collegio/ B. Aires (1943)
>>> As Hortaliças na Medicina Doméstica/ Encadernado de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar (1976)
>>> A Flora Nacional na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Arlington Park de Rachel Cusk pela Companhia das Letras (2007)
>>> Muitas Vidas, Muitos Mestres de Brian L Weiss pela Salamandra (1991)
>>> As Frutas na Medicina Doméstica de Alfons Balbach pela A Edificação do Lar
>>> Coleção Agatha Christie - Box 8 de Agatha Christie; Sonia Coutinho; Archibaldo Figueira pela HarperCollins (2019)
>>> As Irmãs Aguero de Cristina García pela Record (1998)
>>> Não Faça Tempestade Em Copo Dágua no Amor de Richard Carlson pela Rocco (2001)
>>> Um Estudo Em Vermelho - Edição De Bolso de Arthur Conan Doyle pela Zahar (2013)
>>> Eu, Dommenique de Dommenique Luxor pela Leya (2011)
>>> Os Cavaleiros da Praga Divina de Marcos Rey pela Global (2015)
>>> O Futuro da Filosofia da Práxis de Leandro Konder pela ExpressãoPopular (2018)
COLUNAS

Quarta-feira, 25/10/2006
Três discos instrumentais imperdíveis
Rafael Fernandes

+ de 5500 Acessos
+ 1 Comentário(s)

Tem virado moda dizer que não há grandes compositores e canções atualmente no Brasil. Ainda que isso não seja necessariamente verdade (e não é), é impossível negar que na música brasileira o momento é da música instrumental. Como diria o outro, "nunca, na história desse país" houve quantidade tão grande de instrumentistas da mais alta estirpe. Claro que isso é um exagero, já que outras épocas trouxeram ícones musicais - grandes instrumentistas que influenciaram e influenciam diretamente a música tupiniquim; músicos que são verdadeiras "escolas" musicais, do naipe de Jacob do Bandolim, Baden Powell, Garoto, Dino Sete Cordas, entre tantos outros (e bota tantos nisso!). Mas é inegável que os últimos anos têm sido prolíficos em lançamentos de alto nível, com grande variedade de instrumentos, estilos e gerações. E mais, a grande maioria dos músicos tem lançado regularmente grandes discos. Ainda que os lugares pra tocar música nova de qualidade (e não covers ou rock de garagem) continuem sendo restritos e que a divulgação ainda seja precária, a cada ano mais lançamentos entram no mercado, principalmente por gravadoras pequenas e médias.

Três lançamentos desse 2006 atestam o altíssimo nível em que se encontra a música instrumental brasileira: Unha & Carne, de Marcus Tardelli e Nem Sol, Nem Lua de Toninho Ferragutti, via Biscoito Fino e Já Tô Te Esperando, de Edu Ribeiro via Maritaca. Em tempos em que se discute formatos de áudio como MP3 ou WMA (ou seja, compra de músicas avulsas) esses lançamentos são obras que fazem ótimo uso do formato "disco", com consistência e fôlego invejáveis da primeira à última faixa. São discos de uma relevância enorme; chamá-los de clássicos pode ou não ser exagero, mas o fato é que esses discos têm qualidades artísticas enormes, o que os torna obras únicas e marcantes.

Comecemos com o disco de Edu Ribeiro. AVISO: Este é o Edu Ribeiro realmente talentoso, não aquele tal cantor de reggae que faz uma música repetitiva e sem sal (e ainda por cima é desafinado). O Edu Ribeiro de Já Tô Te Esperando é um baterista de classe, com estilo claro e que sabe o que tocar na hora certa, que tira da cartola levadas imprevisíveis e marcantes. O disco aflora o Edu Ribeiro compositor de qualidade, em canções com grande acento jazzístico, sem abdicar de uma cara bem brasileira. Algumas pessoas podem ter a impressão de que um baterista é aquele cara que faz uma barulheira só, que "atravessa" todo mundo na hora de tocar e que não tem qualquer noção melódica ou harmônica. Pode ser verdade para algum baterista fuleiro qualquer, principalmente num momento em que tosquices de rock de garagem são exaltadas como "geniais" e "salvação", mas no caso de Edu Ribeiro ocorre o oposto. Suas composições demonstram sensibilidade apurada e muito conhecimento musical; há espaço para demonstrações virtuosísticas, mas estas são detalhes, complementos dentro de um contexto musical coerente. O que fica à mostra são boas melodias, arranjos bem cuidados e execuções primorosas de um time que tem Edu como "capitão", mas que é composto por craques como Fábio Torres (piano), Thiago Espírito Santo (baixo), Daniel D'Alcântara (flugelhorn), Toninho Ferragutti (acordeom - cujo disco será comentado mais adiante), Paulo Paulelli (baixo) e Chico Pinheiro (violão). Este último, aliás, aparece também como compositor em três destaques do disco: a excelente e esperta "Samba do Gaúcho" e em duas parcerias muito boas com Edu ("Cebola no Frevo" e "Cinco"). Entre as demais pérolas do disco (todas de autoria de Edu Ribeiro) estão a faixa-título, "Pro Fernando" - com clima de gafieira e "Pedacinho do Théo".

***

Da bateria ao violão. Marcus Tardelli é um músico fabuloso; participou de ótimos discos com o também ótimo quarteto Maogani (do qual não faz mais parte). Unha e Carne, disco em que Tardelli interpreta solo ao violão canções de Guinga, começa de maneira impressionante com uma interpretação vigorosa, quente, cheia de "atitude" (afinal, não é essa a palavra da moda?), virtuosística e precisa de "Baião de Lacan" (Guinga e Aldir Blanc). Um início arrebatador. Na segunda música, o contraponto: interpretação também precisa, porém delicada da linda "Igreja da Penha (Carta de Pedra)" (Guinga e Aldir Blanc). Um disco de violão solo é o que Guinga devia a ele mesmo e a seus fãs. Aliás, ele próprio afirma no encarte do disco. Mas eis que surge Marcus Tardelli e nele está o interprete perfeito do violão de Guinga, como o próprio afirma: "Depois de ouvi-lo, prefiro continuar sendo o compositor popular cujo pensamento será sempre concretizado por ele, Tardelli". Não à toa, a faixa título foi escrita especialmente para o violonista, que toca "Cheio de Dedos" (Guinga) ainda melhor que o próprio Guinga - algo que parecia impossível. Em "Cine Baronesa" (Guinga e Aldir Blanc) ouço a interpretação que sempre quis ouvir; em "Dichavado" (Guinga) fica claro algo que permeia todo o disco: a execução de um violão de Marcus Tardelli às vezes dá a impressão de que dois instrumentos estão sendo tocados. Unha e Carne apresenta interpretações inspiradas de um músico que sabe quando deve ser forte, quando deve ser delicado; que sabe o momento de mostrar seu virtuosismo e o momento de deixar o silêncio falar. Enfim, um músico que tem consciência que a música é feita de nuances, de contrapontos, de cor, claro e escuro. E, diga-se, as interpretações de Marcus Tardelli mostram de maneira clara a genialidade de Guinga. Vem-me uma palavra que define esse disco: definitivo.

***

Certamente o acordeom é um instrumento controverso. A coisa mais fácil é ser mal usado e se tornar insuportável; com isso tem até, digamos, uma "má fama" - um deslize e soa brega pra dedéu. Mas eis que surge um disco como Nem Sol, Nem Lua de outro músico fantástico, Toninho Ferragutti, para mostrar todo o potencial desse instrumento. Com onze canções de sua autoria, Toninho passeia por estilos diversos numa consistência estética assombrosa. Tudo ali é bem colocado: arranjos (de Adail Fernandes, Edson Alves, Proveta e outros), interpretações (com participações de Quinteto da Parayba, Alessandro Penezzi, Zé Alexandre e outros) e canções. Toninho, além de mestre do acordeom, é compositor de mão cheia. A faixa de abertura do disco tem um título que casa perfeitamente com a canção: "Na Sombra da Asa Branca". Na companhia do Quinteto da Parayba (e com arranjo de Adail Fernandes), referências à famosíssima "Asa Branca" e um leve baião se entrelaçam a lindas melodias. Em "Migo", ecos de bossa nova se misturam com ecos de Astor Piazzolla; na fabulosa "Sanfoneon" Piazzolla está mais presente, a referência é clara e bela. A faixa seguinte é "Sanfonema", que já comentei sobre num texto do DVD de Yamandú Costa; achei que não poderia haver melhor interpretação do que aquela, mas me enganei redondamente: em Nem Sol, Nem Lua ela aparece ainda mais bela, mais densa. O que não mudou foi minha percepção sobre ela: é uma das grandes canções já escritas no Brasil, em qualquer tempo; e o que esse disco me mostrou de melhor é que ela não é uma música "avulsa" - que um compositor faz num momento feliz e nunca mais consegue repetir: Toninho Ferragutti tem muita bala na agulha, tem muitas canções belíssimas. Neste parágrafo comentei apenas as quatro primeiras faixas, num disco que tem onze! O disco é ótimo e tem outros grandes destaques como "Negra", a faixa título, entre tantos outros. Se você tem preconceitos em relação ao acordeom (eu também tinha), dê uma chance a você mesmo: ao menos ouça, sem preconceitos, esse disco. Ou melhor, ao menos ouça sem preconceitos os três discos aqui citados. Dificilmente se arrependerá.


Rafael Fernandes
São Paulo, 25/10/2006


Quem leu este, também leu esse(s):
01. Contos Gauchescos chega ao cinema de Marcelo Spalding


Mais Rafael Fernandes
Mais Acessadas de Rafael Fernandes em 2006
01. 10 vídeos musicais no YouTube - 23/8/2006
02. Quem ainda compra música? - 2/8/2006
03. Ana Luiza e Luis Felipe Gama: bela parceria - 13/9/2006
04. Ney Matogrosso: ótimo intérprete e grande showman - 5/7/2006
05. Uma homenagem a Maysa - 25/4/2006


* esta seção é livre, não refletindo necessariamente a opinião do site

ENVIAR POR E-MAIL
E-mail:
Observações:
COMENTÁRIO(S) DOS LEITORES
25/10/2006
20h37min
Realmente: não se deve correr o risco do julgamento apressado de um artista, por uma obra específica, mesmo que muito boa. Ferragutti é artista de um conjunto genial de realizações. Transfigura instrumento um "chato" em sinfonia de alta qualidade, como Piazolla, Edu Ribeiro, Mauricio Einhorn...
[Leia outros Comentários de Vitor Azevedo]
COMENTE ESTE TEXTO
Nome:
E-mail:
Blog/Twitter:
* o Digestivo Cultural se reserva o direito de ignorar Comentários que se utilizem de linguagem chula, difamatória ou ilegal;

** mensagens com tamanho superior a 1000 toques, sem identificação ou postadas por e-mails inválidos serão igualmente descartadas;

*** tampouco serão admitidos os 10 tipos de Comentador de Forum.




Digestivo Cultural
Histórico
Quem faz

Conteúdo
Quer publicar no site?
Quer sugerir uma pauta?

Comercial
Quer anunciar no site?
Quer vender pelo site?

Newsletter | Disparo
* Twitter e Facebook
LIVROS




NAZISMO: POLÍTICA, CULTURA E HOLOCAUSTO
MARCIA MANSOR D'ALESSIO
ATUAL
(2004)
R$ 5,00



CAI O PANO
AGATHA CHRISTIE
CÍRCULO DO LIVRO
(1980)
R$ 25,00
+ frete grátis



STRATEGIC BRAND MANAGEMENT - SECOND EDITION
KEVIN LANE KELLER
PRENTICE-HALL
(2003)
R$ 90,00



A MÃO E A LUVA
MACHADO DE ASSIS
BRASILEIRA
(1961)
R$ 5,90



PABLO PICASSO: ARTISTAS FAMOSOS
ANTONY MANSON
ITATIAIA VILLA RICA
(2000)
R$ 25,00
+ frete grátis



ALEXANDRE BISSEXTO
ARMANDO SILVA CARVALHO
PRESENÇA
(1983)
R$ 18,98



CURSO DE DIREITO CIVIL 3º VOLUME - DIREITO DAS COISAS
WASHINGTON DE BARROS MONTEIRO
SARAIVA
(1995)
R$ 14,00



PAIXÃO
LAUREN KATE; ANA CAROLINA MESQUITA
GALERA RECORD
(2011)
R$ 18,00



LIÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL CIVIL VOL. 3
ALEXANDRE FREITAS CÂMARA
LÚMEN JURIS
(2001)
R$ 10,00



PIXOTE INFÂNCIA DA MORTE
JOSÉ LOUZEIRO
EDIOURO
(2000)
R$ 4,00





busca | avançada
50039 visitas/dia
1,2 milhão/mês